Girassóis - Caio f.

| 12 setembro 2017 | |


"E fui cuidar do que restava, que é sempre o que se deve fazer."
Girassóis é sobre uma flor que encanta com sua formosura, apesar de ter poucos dias de vida, e quando se abre para o sol, em todo seu esplendor, acaba retornando ao húmus da terra, a fim de se tornar pó novamente...

A partir daí, o novo ciclo se inicia, mas ninguém sabe ao certo de que maneira o girassol irá 'retornar'... Se como lírio ou azaleia, ou quem sabe rosa, as raízes abaixo do solo trazem o mistério da renovação... 
"Pois conheço poucas coisas mais esplêndidas, o adjetivo é esse, do que um girassol aberto."

Girassóis é uma obra singular de Caio Fernando Abreu, uma crônica que traz ao leitor uma metáfora interessante sobre a brevidade da vida, através do tempo 'útil' de um girassol... Ao descobrir-se soropositivo, Caio passou a aproveitar seus dias seguintes praticando jardinagem. Voltou à casa dos pais em Porto Alegre. Caio é o girassol, que apesar da pouca vida que lhe restava, resolveu vivê-la em toda sua plenitude, abrindo sua corola para o sol... Apesar dos caracóis, dos ventos e formigas, da chuva tempestuosa que teimava em derrubar seu caule, Caio-Girassol se volta ao sorriso de Buda, à tranquilidade de seu refúgio e ao mergulho de si mesmo...

O livro é classificado como infanto-juvenil, mas toca a criança que habita em cada um de nós. Nas entrelinhas entendemos sua despedida. Foi publicado pela Global Editora pouco tempo depois da morte do autor. E no dia em que faria aniversário, como uma espécie de renascer, Caio-girassol volta sua corola para o astro dourado...


15 Comentários:

Lilian Farias Says:
12 setembro, 2017

Ele era muito foda, não consigo entender pq perdemos tão cedo os bons, ou pq eles não vivem mais de duzentos anos...

Amora & Pimenta Says:
12 setembro, 2017

UAU... amei esse post. Essa crônica <3 tudo é muito interessante. Seu blog é incrivel
By: Caio

Jansen Sarmento Says:
13 setembro, 2017

Adorei o texto sobre o livro! Fiquei muito interessado em conferir... Parece ser uma daquelas histórias que além de nos emocionar, nos traz grandes lições de vidas... Já entrou na minha lista!

Rodrigo Silva Says:
13 setembro, 2017

Olá
Adorei o texto e forma como você explica a metáfora que há no girassol.

kênia Cândido Says:
13 setembro, 2017

Oi Maria.

Mesmo não sendo publico alvo do livro, eu achei bem interessante. Porque não conhecia ele e sua resenha deixou uma leve vontade de lê-lo. Parabéns pela resenha.

Bjos

Aline Anjos Says:
13 setembro, 2017

Oi, Maria. Amei o post, muito tocante! Gosto muito do Caio Fernando, mas não tive a oportunidade de ler esse livro ainda. Em breve farei isso.
Abraços
Universo Tácito

Impressões de Maria Says:
14 setembro, 2017

Olá Maria.
Tenho muita vontade de ler alguma coisa do Caio F. Abreu. Gostei dessa história e toda subjetividade que a envolve.
Abraços.

Andrea Morais Says:
14 setembro, 2017

Não conhecia essa obra, mas me identifiquei muito com o discurso dela. Acho que viver um dia de cada vez e aproveitar cada momento desse dia é muito mais válido do que viver anos e anos sem realmente interagir com a vida...
Obrigada pela dica preciosa <3

Mari Says:
14 setembro, 2017

Parece ser um tipo de leitura que tem muito mais a oferecer do que pode parecer à primeira vista. Achei interessante.
Beijos
Mari
Pequenos Retalhos

Jonas Henrique Says:
15 setembro, 2017

está é uma das obras que ainda pretendo ler, o autor pelo que li, produziu um bela narrativa cheia de significados e lições para a vida.

Josy Souza Says:
15 setembro, 2017

Eu ja ouvi muito sobre esse autor mas nunca sobre esse livro, achei bem interessante principalmente pela mensagem que traz.
Beijos

Nilton Alves Says:
16 setembro, 2017

Não conhecia esse livro e nem o autor por não ser um dos meus gêneros de leitura favoritos. Mas parece bem interessante. Gostei do texto desenvolvido por você.

Um forte abraço! Adorei seu blog.

Além de 50 Tons Says:
18 setembro, 2017

Oi Maria!!
Eu amo os textos do Caio Fernando. Acho tão realistas e cheios de sentimento.
Bjs
https://almde50tons.wordpress.com/

Pedro Octavio Says:
18 setembro, 2017

Esse texto me tocou de forma fenomenal. Senti uma profundeza extremamente bacana. Obrigado por me proporcionar essa filosofia. Super interessei!

Thai Says:
30 setembro, 2017

Oie!!
Gostei bastante do seu texto, você escreve muito bem e faz com que o leitor pense nessas palavras.
Beijos

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...