Uma vez, de Morris Gleitzman

| 23 julho 2017 | |
Recentemente a Editora Paz e Terra, do Grupo Editorial Record lançou o título Uma vez, do escritor australiano Morris Gleitzman. Tata-se de uma obra voltada para o público juvenil mas que pode emocionar o leitor mais sensível que aprecie histórias ambientadas na Segunda Guerra Mundial...



Narrado em primeira pessoa na figura de uma criança judia de apenas 10 anos, conhecemos a história de Félix, que não compreende as mudanças que estão ocorrendo ao seu redor, e sente falta dos pais, que o deixaram por tempo indeterminado num orfanato cristão. Imaginando se tratar de alguma brincadeira de fingir, o menino segue as instruções de não falar de sua origem, principalmente na frente dos estranhos homens fardados que volta e meia visitam o local a procura de algo suspeito...

Seus pais eram livreiros e após presenciar livros judeus sendo queimados, o pequeno pressente que sua familia pode estar em perigo e passa a tentar compreender aquele ódio aos livros de seu povo, que provavelmente se estende ao próprio povo... Ele acaba fugindo do orfanato a fim de encontrar seus pais e no caminho encontra cenas desalentadoras, chegando a salvar uma frágil vida de um incêndio... A partir desse momento  ocorre o 'amadurecimento forçado' de uma criança, que passa a enxergar os perigos reais que lhe acometem e que precisa sobreviver em meio a uma terra devastada por falta de comida, mortes, incêndios e perseguições... 

O processo de aprendizado de Félix é doloroso ao leitor, ainda mais por sabermos que esse tipo de situação pode muito bem ter acontecido na realidade naqueles anos sombrios de guerra. A trama escrita por Gleitzman não é baseada numa história de fato real, mas que através dela é possível fazer uma conexão com o passado de muitos judeus que morreram ou sobreviveram aos horrores do Holocausto. Uma Vez é uma espécie de resgate dessas histórias há muito perdidas devido a intolerância humana... Certamente uma leitura que vai emocionar aqueles que se aventurarem por suas páginas...


10 Comentários:

Morgana Brunner Says:
25 julho, 2017

Oiii Maria tudo bem?
Fiquei encantada pela sua resenha menina, com toda certeza seria uma ótima pedida, uma criança de 10 anos sempre tem mais a revelar para nós, é mais detalhista, sei que iria me emocionar muito.
Beijinhos

Marcia Lopes Says:
26 julho, 2017

Ah já até imagino o quanto doloroso deva ser este livro, falou em Judeus , guerra é fogo!
Anotei a dica! Bjs

Gleyse Vieira Says:
27 julho, 2017

Oi Val, falou em segunda guerra eu já fico arrepiada. Amei a premissa, adorei sua resenha, me deixou comovida e muito curiosa. Bjs

LiteraKaos Says:
27 julho, 2017

Não curto muito leitura infanto-juvenil. A leitra é sempre muito arrastada e enfadonha pra mim.
Vou deixar essa dica passar, mas mesmo assim foi super legal conhecer um pouco da obra através de sua resenha. É sempre bom conhecer novos títulos.

Beijinhos!!


#Ana Souza
https://literakaos.wordpress.com/

Fabrica dos Convites Says:
28 julho, 2017

Não tem nada que vá ficar mais meu coração do que um livro sobre o ponto de vista de uma criança em plena guerra. Este eu não tinha visto e vou anotar a dica.
Bj Rose

Maria Luíza Lelis Says:
28 julho, 2017

Olá, tudo bem?
Eu já tinha visto a capa desse livro, mas ainda não sabia sobre o que se tratava. Mesmo sendo um livro infanto-juvenil, parece ser uma leitura muito intensa e emocionante, ainda mais por se tratar de um período tão triste da história da humanidade. Além disso, sempre achei que livros protagonizados por crianças tendem a trazer uma sensibilidade maior, fazendo os adultos pararem para refletir.
Adorei a dica e, com certeza, vou querer ler.
Beijos!

Lorena Caribé Says:
30 julho, 2017

Olá! O livro deve ser muito bonito, gosto de leituras com essa temática, especialmente quando é narrado na visão de uma criança. Ótima sua resenha, vou tentar ler também. bjo

Catharina M. Says:
30 julho, 2017

Oie
já amei pela capa e espero poder ler em breve e gostar muito, parece ser uma leitura daquelas tocantes e intensas, adorei a dica

beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Michele Lopez Says:
31 julho, 2017

Olá,
O Holocausto creio ter sido uma das piores partes da história já vivida até aqui.
Não conhecia a obra, mas fiquei intrigada para conferir esse amadurecimento precoce do garoto e tenho certeza que essa leitura me emocionará muito mesmo não sendo fatos reais.

LEITURA DESCONTROLADA

Isadora Gazote Says:
31 julho, 2017

Eu amo histórias assim! Não conhecia o livro, mas somente de imaginar essa história meu coração aperta! Uma triste realidade da história do mundo, mas que serve de lição para entendermos que somos todos iguais! Adorei a resenha

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...