[Poema] Nenhuma outra viajará pela sombra comigo - Pablo Neruda

| 24 julho 2017 | |


"Já és minha. Repousa com teu sonho em meu sonho.
Amor, dor, trabalho, devem dormir agora.
Imagem do Google
Gira a noite sobre suas invisíveis rodas
e junto a mim és pura como âmbar dormido…
Nenhuma mais, amor, dormirá com meus sonhos…
Irás, iremos juntos pelas águas do tempo.
Nenhuma viajará pela sombra comigo, só tu.
sempre viva. sempre sol… sempre lua…
Já tuas mãos abriram os punhos delicados
e deixaram cair suaves sinais sem rumo…
teus olhos se fecharam como
duas asas cinzas, enquanto eu sigo a água
que levas e me leva.
A noite… o mundo… o vento enovelam seu destino,
e já não sou sem ti senão apenas teu sonho…"

in Cem sonetos de Amor.

14 Comentários:

Marcio Silva Says:
27 julho, 2017

Primeiramente! Parabéns pelo blog ele está demais e quanto ao seu poema: muito bonito. Ele faz refletirmos bastante e olharmos para o fundo do nosso coração.

Parabéns! Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

Morgana Brunner Says:
27 julho, 2017

Ah que delicia entrar no seu blog e encontrar um poema do Neruda, sempre fico apaixonada com essas suas postagens, fazem toda a diferença no meu dia, diante da intensidade.
Abraços

Karina Rezende Says:
27 julho, 2017

Oii, tudo bem?
Gosto bastante dos escritos do Pablo Neruda, mas não conhecia esse poema. Muito lindo e tocante.
Beijos!
Páginas Empoeiradas

Marcia Lopes Says:
27 julho, 2017

Meu! Neruda é foda!
Eu não tenho palavras diante amor, encanto, sentimento canalizado... Ah sei lá!

Isadora Gazote Says:
27 julho, 2017

Que lindo! Meu coração aqueceu e me remeteu lembranças boas com meu amor!

Mari Says:
29 julho, 2017

Estou conhecendo a obra de Neruda através do seu blog e tenho gostado muito.
Beijos
Mari
Pequenos Retalhos

Dicas Rodapé Says:
29 julho, 2017

Olá, adorei o poema confesso que não conheço muito o trabalho do autor, mais escuto muitos falarem sobre! Beijos!

Tais Burigo Says:
31 julho, 2017

Oi tudo bem?
Que poema lindo e daqueles que tocam no fundo do coração, não conhecia o autor mais irei dar uma pesquisada.

Beijos

Blog Ensaiando Says:
31 julho, 2017

Bonito e intenso! Não tinha lido esse poema, ainda. Beijos e sucesso!

Carolina Gama

Lilian Farias Says:
31 julho, 2017

Não sei, mas é impossível para
ler Neruda e não sentir ondas do mar na saliva, na visão do amir, a espuma das ondas que dão o último tchau antes que outra venha nos agraciar. Assim, em toda sua poesia, cabe a reticencias do tamanho do universo que é o mar.

carool santos. Says:
31 julho, 2017

Olá, tudo bem? Que poema lindo. Não sou muito fã do mesmo, mas consigo sentir a profundidade que um traz. Adorei!
Beijos,
diariasleituras.blogspot.com.br

Paac Rodrigues Says:
01 agosto, 2017

Lindo poema, quase não leio poemas, mas gosto das surpresas de encontrar alguns assim <3

Amanda Says:
02 agosto, 2017

Que poema lindo, muito tocante e desperta bons sentimentos! Adorei.

Beijinhos,
Livros que Li

Fernanda Says:
12 agosto, 2017

Eu amo os poemas do Pablo Neruda, tenho um caderno com alguns anotados :) adorei esse *-*

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...