Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...





"Deixai toda esperança, ó vós que entrais!" Inferno. A divina Comédia [Dante Alighieri]

Páginas

12

Poemas, de Stéphane Mallarmé

Aliado à musicalidade, o pensamento do poeta francês Stéphane Mallarmé nos dá uma mostra da poesia moderna do século XX. Lançado numa edição bilíngue e pocket pela Saraiva de Bolso, Poemas foi uma das últimas leituras que realizei esses dias...

A linguagem de Mallarmé é vigorosa, tanto no verso quanto na prosa. A obra apresenta as traduções de seus poemas em francês além de notas explicativas a cada soneto/poema, ambientando o leitor durante a leitura... A tradução feita por José Lino Grünewald foi acurada. 

O simbolista Mallarmé nasceu em Paris no ano de 1842 e em boa parte de sua vida foi professor de inglês. Em 1860 surgiram seus primeiros poemas. Traz em seus versos uma clara referência a obra de seu conterrâneo Charles Baudelaire, e sua obra acabou inspirando outros poetas, como o americano T. S. Eliot. 

Um de seus poemas mais conhecidos é Um lance de dados, adotado pelo movimento de poesia concreta, marcando uma nova perspectiva espacial no gênero, pois rejeita o verso metrificado bem como a forma fixa de composição. Sua escrita é hermética, por vezes incompreensível, estimulando o leitor a tentar entendê-lo em suas minúcias. 

Estão presentes neste volume de Poemas o soneto Salut [Brinde], Poemas em prosa, Igitur ou A loucura de Elbehnon e Escólios. Toda a obra é comentada, tanto em francês como em português. 

"Ele se deita no túmulo.
Sobre as cinzas dos astros, as indivisas da família, estava o pobre personagem, deitado, após haver bebido a gota de nada que falta ao mar. (O frasco vazio, visão, loucura, tudo o que resta do castelo?) O Nada tendo partido, resta o castelo da pureza."

"Il se couche au tombeau.
Sur les cendres des astres, celles indivises de la famille, était le pauvre personnage, couché, après avoir bu la goutte de néant qui manque à la mer. (La fiole vide, folie, tout ce qui rest du château?) Le Néant parti,  rest le château de la pureté."

 

12 Comentários:

Sophia Merkauth

OI, tudo bem?
Não conhecia esse autor, mas parece ser interessante, já vi esse livro na Saraiva, mas nunca tive curiosidade em saber sobre o que seria! Agora que descobri e me interessei, vou procurar saber mais! Adorei o post!
http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

Juci Pauda

Oi,

Não tenho o hábito de ler poesias, mas fiquei muito interessada neste livro e no autor. Colocado na lista de desejados.

Beijos
jusemfrescura.blogspot.com

Morgana Brunner

Oiii Maria tudo bem?
Eu realmente não conhecia esse livro de poemas, fiquei extremamente de certo modo envergonhada por ser tão apaixonada por essa parte da nossa literatura, linda foto e essa capa está um arraso, pretendo ler futuramente.
Beijinhos

Rayanni kellsin

Olá, tudo bem?
Não leio muita poesia ou poema, por pura falta de hábito, mas achei a obra muito interessante!
Adorei a repaginada que fez no blog ♥
Um beijo.

Vêvévi

Oi,
Eu não conhecia o autor, e confesso que é um gênero que não costumo ler muito, e que não me interessa tanto, mas gostei da sua resenha, quem sabe não dou uma chance a leitura.
Beijos

Porre de Leitura e Livros

Oi, Tudo bom?
Para ser sincera não conheço o autor, e para ser mais sincera ainda , não costumo ler poemas, infelizmente ainda não aprendi apreciá-los , mas acho sempre válido apender mais, por isso gostei muito do seu post, pois pude ganhar mais um conhecimento sobre um autor.
Obrigada e Parabéns.
Beijos.

Paula Sesterheim

Oii, tudo bem?
Não conhecia o autor, mas adorei! Me faz lembrar de Edgar Allan Poe por conta das palavras sombrias e mesmo não gostando muito de poemas, eu leria com certeza.

Mari

Não sou muito de ler poesias, mas o livro parece bem interessante para amantes dessa arte.
Beijos
Mari
www.pequenosretalhos.com

Impressões de Maria

Olá, Maria Valéria.
É bem esclarecedora a sua resenha, dá para se ter uma noção geral da obra e estilo do poeta.
Essa edição da Saraiva também me pareceu ótima, bem completa. É boa para quem é iniciante na obra do autor.
Abraços.

Catrine Vieira

Ooi
Acredita que não tenho nenhum livro de poemas ou poesias?! Pois é!
Mas preciso adquirir alguns. Parecem ser ótimos para deixar próximo a cama e folhear sempre que quiser ler uma poesia. :)

Fabrica dos Convites

Já está uma vergonha o fato de já ter um bom tempo que não pego um livro de poemas para ler. Mais uma dica preciosa do gênero para anotar.
Bjs, Rose.

Lilian Farias

Eu não tenho essa edição, não consegui comprar, infelizmente. Não gosto muito de obra comentada, tenho uma do Fernando Pessoa assim, mas queria esse livro, pois não tenho absolutamente nada do autor e o preço estava bacana.

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...