Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...





"Deixai toda esperança, ó vós que entrais!" Inferno. A divina Comédia [Dante Alighieri]

Páginas

31

A poesia folk de Bob Dylan - Letras [1961-1974]

Vencedor do Prêmio Nobel 2016, Bob Dylan é um aclamado compositor, poeta, músico e cantor americano. Ao longo da década de 1960/1970 lançou álbuns icônicos que entraram para a história da música popular americana, o Folk. Canções que retratam o cotidiano, o amor, críticas a política, à guerra do Vietnã e ao racismo... Bob Dylan aborda problemas sociais com uma linguagem poética, acompanhada de arranjos musicais que - a cada álbum - mostram-se bem trabalhados... 

Letras (1961-1974) publicado recentemente pela Companhia das Letras, abarca essas duas décadas da produção musical de Bob, que se estende até hoje. Um dos artistas vivos que mais contribuem para a música, sendo referência para novos cantores e bandas do gênero. 

A mudança na sonoridade de Bob Dylan pode ser identificada de maneira gradual, ao longo dos anos, álbum a álbum. Dylan acompanha as mudanças histórico-sociais de seu tempo e isso se reflete em suas melodias e letras. Dylan não teme apostar alto, sua inquietude é quase uma amostra do que está por vir nos noticiários. Sua crítica é atemporal.




Em poucos versos ou numa canção inteira há toda uma história, personagens que poderiam ser facilmente retirados da música e vivido tudo aquilo ali descrito. Talking New York é sobre alguém que chega na cidade e não é engolido por ela. Carregar sonhos na mala, rumo ao desconhecido. Perceber a real condição da dura realidade. Retornar ao 'lar doce lar'... Blues falado da paranoia John Birch fala da paranoia do comunismo em plena Guerra Fria. Trata-se de uma verdadeira sátira ao anticomunismo que a Doutrina Truman trouxe à geração 'american way of life'... 

"Agora todo mundo concorda com as opiniões de Hitler
Apesar dele ter matado seis milhões de judeus
Nem importa tanto assim ele ter sido fascista
Pelo menos não dá pra dizer que ele era comunista!"

A morte de Emmett Till é um verdadeiro tapa na cara do racismo e política de segregação racial americano. Bob critica o racismo e a Ku Klux Klan numa letra politizada, crua e sem preâmbulos...

"Eu vi os jornais do dia seguinte, mas não aguentei olhar
Os irmãos sorridentes descendo a escada do tribunal
Pois foram considerados inocentes e saíram em liberdade
Enquanto o corpo de Emmett boia na espuma de um lar sulista de racismo."

Há metáforas na letra de Long ago, far away, em que a sociedade brada fraternidade mas na verdade pratica guerra. Há ironia em suas canções. Denúncia de injustiças, desigualdades sociais, violência. Em alguns períodos, suas letras refletem muito da geração beat. Train A-Travellin' critica as instituições religiosas. Masters of War traz uma crítica feroz aos governantes que assistem de seus gabinetes os corpos tombarem pelas causas políticas deles...

"Vocês encaixam os gatilhos
Pros outros dispararem
Aí relaxam e observam
Quando os mortos se acumulam
Vocês se escondem nas mansões
Enquanto o sangue dos jovens
Escorre dos seus corpos
E se enterra pela lama."

No álbum The times They are a-changin' as letras falam de racismo, pobreza e mudança social. As 10 composições são um 'hino à mudança'. O gênero evidenciado é o Folk. Nota-se uma evolução no pensamento social e no comportamento. O novo dá lugar ao obsoleto. The times é considerado por alguns críticos como sendo uma obra que gerou um 'conflito de gerações'.  Uma de suas letras mais impactantes é a de With God on your side, que diz "os livros de História contam./ Eles contam tão bem/ As cavalarias deram carga/  os índios tombaram/os índios morreram/Ah o país era novo/Com Deus do seu lado." Em outro trecho ele diz: "Quando a  Segunda Guerra/Chegou ao fim/Perdoamos os alemães/E ficamos amigos/Apesar de terem matado seis milhões/ Fritos nos seus fornos/ Os alemães também agora/ Estão do seu lado." 

Contextualizando historicamente a letra acima, entramos na Conquista do Oeste, na matança dos povos pré-colombianos da América do Norte, em nome do progresso da Nova Inglaterra... E também uma observação sobre a ajuda financeira que os americanos deram à Alemanha depois de terem cometido o Holocausto judeu na Segunda Guerra. [Bom frisar que Bob Dylan é judeu...]...

Temos referência a obra de William Blake na letra de Gates of Eden, a F. Scott Fitzgerald em Ballad of a Thin Man, alusões bíblicas em Highway 61 Revisited e a Jack Kerouac em Desolation Row. Falando nos beats, inclusive - a música de Bob foi uma importante influência para a contracultura na década de 1960. O artista sofreu um acidente quase fatal e no ano seguinte lança John Wesley Harding, álbum que funcionou como um contraponto na psicodelia que estava em voga devido ao trabalho dos Beatles em Sgt. Pepper lonely hearts Club Band. Self portrait, lançado em 1970 obteve críticas negativas por soar repetitivo. Em 1973 Bob lança uma de suas canções mais conhecidas, trilha do filme Pat Garret e Billy the Kid, 'Knockin' on Heaven's door. [que anos mais tarde ganhou uma versão pelo Guns N' Roses]...

Letras possui os discos lançados entre 1961 e 1974, distribuídos de maneira cronológica numa edição bilíngue de 640 páginas, que aborda um período em que a voz e o talento do artista alcançavam o mundo. Transformações sócio-econômico-políticas no mundo foram bem representadas pela voz da contracultura, aquele que não se engajou em opiniões prontas vendidas pela mídia nos noticiários a fim de tornar a população paranoica. Dylan criou poesia cantada, revelando-se um artista único de toda  uma geração. Entende-se o porquê dele ter sido premiado com um Nobel de Literatura... Mais que merecido...




31 Comentários:

ludmila cabral

bom, eu nao entendia nada sobre o assunto e sinceramente nao fazia ideia do que iria ler nesse post, mas achei ele bem interessante, tem realmente mt coisa legal e desconhecida por mim que eu gostaria de saber a inspiracao e procurar por mais!

Pensamento Literario

Oii!!


Gosto muito das suas resenhas e mesmo que tenhamos gostos literários bem diferentes me sinta cativada com seus argumentos. Enfim, não conhecia a obra mas a companhia das letras foi sagaz nesse investimento. Confesso que não sou fã dele e não pretendo ler, todavia foi uma dica válida. beijos!

Inês

Apesar de não ser o meu tipo de leitura, gostei da sua resenha.
Mas gosto da música e letras de Bob Dylan. :)

Morgana Brunner

Querida que postagem dos deuses garota, eu sou apaixonada por Bob Dylan e não vejo nada além de uma linda homenagem, vocÊ soube com poucas palavras expressar tudo que as letras dele nos transmite e fora sua história...dica anotada e linda foto.
Beijinhos

Adriana Moreira

Maria Valéria,

Logo que Bob Dylan ganhou o prêmio literário eu ouvi tanta gente falando mal, porque ele não era um escritor consagrado, mas sempre atuou na música. Mas, eu acho que isso é um pouco de inveja de alguns. Acabei indo atrás da produção literária e fiquei surpreendida! Muito legal o seu post! Valeu!
Xero,
Drica.

Thiana Santana

Olá,
Infelizmente sou uma das pessoas que não concordou com o Nobel do Dylan, principalmente pela justificativa dada.
Mas é inegável que no quesito letra e contextualização delas são de aplaudir e até nos faz querer pesquisar mais.
Fiquei até interessada nesse livro para conhecer mais do Bob e suas composições. Chego até a imaginar, que se o Renato Russo não tivesse nos deixado precocemente, ele seria nosso Bob Dylan.

Bjs,
Garotas de Papel

Raíssa - Livros Românticos

Gosto muito de Bob Dylan e suas músicas, gostei de ler seu texto aprofundando bem sobre o assunto, além de só indicar o livro.

Raíssa Nantes

Michelle Pereira

Oi Maria!
Adoro Bob Dylan! As canções dele são fodas.
Foi uma surpresa vê-lo ganhando o Nobel!
Achei bem interessante e se tiver oportunidade, vou querer conhecer mais!
Bj

Meu cantinho literário

Olá!
Eu amei seu post sobre este livro que fala um pouco mais sobre o Bob. Achei linda a forma que você se expressou e me deixou com muita vontade de conhecer um pouco mais sobre suas composições. Dica anotada.

Bárbara Prado

Olá
Eu não sabia sobre esse livro e fiquei super interessada, tanto por gostar de Bob e de suas músicas e também pela ótima resenha que você, muito bem descrita.

Beijos
http://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

Beatriz Andrade

Maria Valéria, nossa, que indicação maravilhosa!!! Eu não conhecia e não é um gênero que eu leia com frequência mas que quando algum me desperta o interesse eu quero ler a qualquer custo. Fiquei muito interessada nesse livro..

Fabrica dos Convites

Oi Maria, já conhecia este livro, mesmo assim não é uma leitura que me interesse. Mas acho legal, não apenas por conta dos fãs do Dylan, mas também para quem quer conhecer melhor o trabalho dele, ou um pouco de seu raciocínio e ideias.
Bjs Rose

Dryh Meira

Oiee Maria ^^
Acho que nunca prestei atenção nas letras do Bob *-* lendo as traduções ali em cima, vejo que são mesmo um tapa na cara. Uma pena que nem todo mundo se interesse por esse tipo de música, né?
Ainda não conhecia esse livro, mas fiquei curiosa para lê-lo agora. Adorei o post ♥
MilkMilks ♥

Manoel Alves

Olá
Sabe aqueles cantores/bandas que você sabe que são ícones e famosos mas vc não tem nada deles nas suas playlists? Isso sou eu com o Bob. Eu fiquei bem contente em saber que o mesmo havia ganhando o prêmio. Sobre essa obra eu à desconhecia e pelo que li em sua postarem parece ser bem legal. Até mais ver
Abraços

Aricia Aguiar

Olá!
Tudo o que nos instrui a respeito de um tema é muito bem vindo, a pouco tempo, vi na TV um artista que se transformava no Bob, mas como a gente não acompanhou a história ou não lemos nada sobre ficamos boiando. Esse seu texto nos apresenta quase intimamente o artista, sua vida e obra. Achei muito importante, e essa foi com certeza a leitura que fez valer o meu dia.
Bjks

Karine Fernandes

Que nossos gostos são diferentes isso nos sabemos bem, mas gostei de vim aqui e aprender um pouco sobre, sua resenha me cativou, parabéns.

Beijos

Marcia Lopes

Olá!
Achei legal conhecer um pouquinho sobre o cantor e o que diz suas letras,muita gente o conhece mais como o grande maconheiro rsrsrs
Eu nunca tive curiosidade de traduzir suas música e não fazia ideia do que ele cantava.
Foi bom saber! :)

Vêvévi

Achei seu post muito interessante, não tinha conhecimento do livro, e achei bem interessante, através das suas palavras, o que encontrar nas páginas desse livro. Fiquei curiosa quando a leitura. Há muito não leio poesia, ou faço alguma leitura com essa essência.
Obrigada pela dica.

Faby Souza

Olá Val, tudo bem?
Confesso que não conhecia nada sobre o autor e amei o seu post. Esta repleto de informações relevantes e uma critica maravilhosa da obra e da vida do músico/poeta.
Parabéns pela postagem.
Beijos

Lilian Farias

Val, essa resenha ficou fantástica, a expressão nas letras do Dylan, ao passo que comove, choca. Ele é mestre em dar o tom poético as pertinentes questões sociais que são colocadas em baixo do tapete. Não é à toa que sempre causa tumulto no meu literário, porém, não é ético deixar de lado sua produção.

carool santos.

Olá, tudo bem? Sempre ouvi Bob Dylan, mas confesso que apesar de adoras as letras e sempre pesquisar sobre elas, nunca me aprofundei tanto como acontece no livro. Me interessei bastante. Ótima resenha!
Beijos,
diariasleituras.blogspot.com.

Jéssica Melo

Olá, mesmo não tendo costumo de ouvir musicas nesse estilo conheço algumas do Bob Dylan e com sua resenha fiquei mega curiosa para conhecer toda a historia por trás dos disco que o livro aborda *-*

Thamires Vasconcelos

Olá. Tudo bem?
Eu só conhecia o Bob Dylan por nome mesmo. Por mais incrível que pareça nunca tinha parado pra escutar alguma música sua ou saber um pouco mais sobre a sus história. Gostei de conhecer um pouquinho da alma dele através do seu post.

Kemmy Oliveira

Caramba, confesso que nunca tinha dado muita bola para as músicas dele, não sabia que tinha todas essas críticas e reflexões em suas letras :O
E também não sabia desse "senhor" livro analisando cada uma delas, parece muito interessante, especialmente para os fãs!

PS: olhando a foto dele percebi que se parece com o meu filho, que se chama Dylan rs.

Beijos
Duas Leitoras - Promoção de aniversário rolando no blog! Serão 3 vencedores!

Maria Valéria

Bem, na verdade as temáticas abordadas nas letras dele é que foram citadas em minha resenha se encontram em livros de história do Fundamental II... Estranho você desconhecer...

Maria Valéria

Hahahah eu precisei me conter pra resenha não ficar ainda maior, porque ainda tinha muita coisa analisada nas letras que tive que cortar desse texto 😂😂😂

Maria Valéria

Pois é, uma pena mesmo...
Obrigada 😊

Maria Valéria

Verdade. Muitos só o conhecem pela maconha, ignorando as críticas inteligentes que ele faz ao longo de décadas com suas composições...

Maria Valéria

Hum, mas o livro não faz análises das letras. Na verdade fui eu que fiz as análises no decorrer da leitura das traduções...
Bacana seu filho se chamar Dylan hehehe
Bjs...

Rayanni kellsin

Olá, tudo bem?
Não conhecia a obra, mas adorei a forma como descreveu sua leitura, dica mais que anotada.
Um beijo.

Tahis

Olá Maria!
Não conhecia o livro, mas já conhecia o cantor, mas nunca fui muito de escutar suas músicas, o que faz o livro não me atrair muito! Mas quem sabe um dia eu escute e me encante com sua poesia!

Beijos!
http://blogdatahis.blogspot.com.br

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...