O Rei de Havana, mais uma bela ficção de Pedro Juan Gutiérrez

| 14 abril 2017 | |


Há alguns anos fiz a leitura de O rei de Havana e recentemente tive o prazer da [re]leitura, graças a parceria com a Editora Companhia das Letras, que lançou uma nova edição pelo Selo Alfaguara. É meio impossível ter algo de Pedro Juan Gutiérrez entre os lançamentos e eu não solicitar... Cubano, nascido em 1950, Pedro Juan já foi vendedor de sorvete, cortador de cana-de-açúcar e locutor de rádio. Mas seu verdadeiro talento é escrever uma boa ficção, das mais cruas e indeléveis, que marca o leitor por anos a fio... Não seria diferente com O rei de Havana...

Retornar à trama de Rei, garoto pobre que cresce em meio a miséria e que desde cedo se depara com uma grande tragédia familiar foi uma experiência única. Os traumas que carrega desde que a morte rondou sua familia, o período que passou no reformatório e sua fuga para ganhar a vida nas ruas sujas de Havana fazem parte da sua essência. Rei se intitula Rei de Havana, e lida com pessoas que - assim como ele - encontram na miséria e sujeira certo refúgio, como se intrinsecamente estar na lama fosse parte de si mesmos...

"O enorme depósito de lixo da cidade, a uns cem metros, exalava um fedor insuportável, nauseabundo. Rei sentiu o cheiro e ficou à vontade. Os odores da miséria: merda e podridão. Sentiu comodidade e proteção à sua volta."

A meta de Rei é sobreviver, dia após dia, da maneira que lhe for possível. Seu caminho se cruza com o de prostitutas que masturbam velhos em troca de alguns pesos, deita com mulheres que tem idade de ser suas avós, algumas outras novas, mas desgastadas pelas agruras da pobreza, fome e vícios. Vaga por prédios condenados a desmoronar, lugares que parecem esgotos de tão imundos e frequentados por tipos marginalizados pela sociedade cubana. 

"não tinha nem café, nem um tostão. Ele desceu a escada de estômago vazio. Tinha pensado que no mercado agrícola de Ánimas podia encontrar alguma coisa para fazer. Odiava trabalhar, mas não queria voltar a revirar o lixo e comer coisas podres cobertas de vermes."

Rum e sexo são o alento de Rei em meio à imundície e à falta de perspectivas. Fugir da polícia, dormir com o estômago roncando de fome, conseguir bicos para garantir bebida e cigarros são as poucas coisas a que Rei se agarra para não desistir da vida de uma vez... Acompanhamos sua trajetória rumo a um desfecho visceral em tons levemente poéticos... A escrita de Gutiérrez tem um quê de encanto, mesclado a uma prosa lancinante, que mais parece um soco no crânio. Nos deixa perturbados, entontecidos... 

Em suma, Gutiérrez é para aqueles leitores que buscam uma leitura profunda, sem rodeios. Que não temem encontrar crueza e melancolia nas tragédias da vida; vida esta regada a sexo beirando a selvageria... 

"Havia muito tempo que não fazia sexo. Tinha comido o cu de alguns veados no reformatório. Mas lá não havia muitas bichas, e eram disputadas a tapa, o que divertia muito as loucas. Ver os machinhos brigando por causa delas. Ele brigou duas vezes, mas depois resolveu que não valia a pena. Aí se masturbava toda noite, mas nada como uma boa chupada de quem sabe, seguida de uma boa boceta úmida e cheirosa, com as respectivas tetas e um rosto lindo de cabelo comprido, e, além disso, um cu opcional, para variar um pouco de buraco."

28 Comentários:

Marina Brum Says:
15 abril, 2017

Preciso dizer que amo seu blog, ele me apresenta leituras que eu nunca pensaria em fazer e nossa to amando demais, amei essa dica e estou louca para ler.

Gleyse Vieira Says:
15 abril, 2017

Oi Val, já tinha ouvido falar do autor e me interesso pela sua escrita. Ultimamente tenho descoberto alguns escritores cubanos bem interessantes. Adorei vc trazer essa resenha, tem um enredo pesado, mas que me atrai. Bjs

ludmila cabral Says:
17 abril, 2017

diferente de vc eu ja n gostaria de ler esse livro,eu sairia totalmente da minha zona de conforto, e nao quero me fzr ler alguma coisa q p mim seria pesado.. contudo, a capa eh linda dms

perolasdelivros.blogspot.com

Lilian Farias Says:
17 abril, 2017

Eu fiquei louca com os trechos do livro que você me mandou, sabe que meu desejo pelos livros do autor é enorme, pena que nunca estão num preço acessível. Gosto de leituras profundas, maduras, voltadas para o público adulto.

Fabrica dos Convites Says:
17 abril, 2017

Oi Maria, que triste a vida deste Rei. Parece mais uma sobrevida do que vida propriamente dita. Não encontrei nenhum tipo de alento na vida dele, conhecendo e vivendo apenas o lado mais sombrio de uma vida. Uma leitura que tira qualquer um de sua zona de conforto.
Bjs

Clayci Says:
18 abril, 2017

Parece ser uma leitura bem forte e difícil né?
Não sei se eu leria, mas seria uma excelente forma de sair da minha zona de conforto..

Maria Cecilia Says:
18 abril, 2017

Oii Maria!
Não conhecia a história, gosto de livros desse gênero e principalmente histórias profundas, amei a premissa e realmente encheu os meus olhos, não achei a capa de certa forma bonita, porém o que vale é o conteúdo né!? adorei muito e com toda certeza leria ele, muito obrigada pela dica, com toda certeza anotadíssima!
Abraços;**
http://FebredeLivro

Michele Lopez Says:
18 abril, 2017

Olá,
Realmente parece ser uma leitura bem profunda e intensa, já que retrata os dias difíceis de Rei, que desde cedo precisa se virar para sobreviver em meio à situação precária que se encontra.
Fico feliz que você pode fazer a releitura.

LEITURA DESCONTROLADA

Meu cantinho literário Says:
18 abril, 2017

Que blog mais lindoooo! Parabéns!
E sobre o livro, estou fugindo de histórias pesadas,rs. Sua resenha ficou muito boa.
Beijo
Cássia Pires

Cia do Leitor Says:
19 abril, 2017

Olá!
Nossa, deve ser um livro forte e reflexivo. Acompanhar a vida de uma criança até a sua maturidade em meio a miséria e falta de esperança deve ser triste. Não conhecia a obra, e por ser um livro tão intenso me senti ligada a ele. Gostei e quero ler.
Abs
Nizete
Cia do Leitor

Juliana França Says:
19 abril, 2017

Quando li esse livro minha primeira reação foi choque, nunca tinha lido nada tão real e sincero e sem rodeios, depois foi admiração porque o autor trouxe uma perspectiva totalmente nova de um personagem que não tem papas na língua. Adorei a resenha!

Ana Paula Medeiros Says:
19 abril, 2017

Oi! A leitura desse livro deve ser um pouco chocante, mas bem realista e necessária. Faz o leitor refletir e pensar sobre o mundo à nossa volta. No momento não faz muito gênero, mas vou anotar a dica para ler futuramente.
Beijo!

Aline Belloni Says:
19 abril, 2017

Antes de qualquer coisa, preciso elogiar o layout novo do blog, ficou lindo!

Agora sobre esse livro, fiquei pasma. Pelos quotes dá para ver que o autor não mede as palavras e que a obra é bem forte. Nunca li nada assim, mas fiquei tentada. Fora que o livro parece lindo!

Scarllet Alves Says:
19 abril, 2017

Oooi, tudo bem?
Não conhecia a obra, m as gostei bastante de sua resenha, e darei uma chance ao livro!
adoro as dicas aqui! e minha listinha não para hahahha
beijos

calebe mendes Says:
20 abril, 2017

Nossa! Bem forte essa resenha! E apesar de ter gostado muito acho que eu pularia a dica por nao ser o tipo de livro que eu leio sabe? Mas alem disso pode sim ser uma otima leitura!

Blog: http:// infinitoparticulardoslivros.blogspot.com

Mia Sodré Says:
20 abril, 2017

Bah, que densa essa leitura... Sempre tive curiosidade a respeito desse livro, mas, por algum motivo, nunca havia parado pra ler sobre ele. É uma história que eu leria, porém acho que tem que ser no momento certo porque parece ser bem pesada e sei que vou me envolver na história. Mas vou guardar a recomendação.

;*

Catharina M. Says:
20 abril, 2017

Oie
nossa, que sensacional sua resenha, gostei muito. Muito bom saber que é sem rodeios, melancólica e direta, gosto de leituras assim para alternar com aquelas mais leves, bela dica

beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Estilo Gisele Says:
20 abril, 2017

Olá,
Não conhecia o título e nem o autor. Achei interessante, pois é o tipo de livro que se fosse depender de mim eu não conheceria e acho legal sair da zona de conforto.
Vou procurar mais sobre.
Beijos
www.estilo-gisele.blogspot.com.br

Fernanda Goulart Says:
20 abril, 2017

Oie! Logo que entrei no blog e comecei a leitura, fiquei bem surpresa com a forma como o autor conduz a história. Definitivamente é algo diferente do que estou acostumada a ler e, por enquanto, não sei se estou preparada para essa mudança brusca no estilo de leitura, heh, mas gostei da dica. Parece ser uma ótima leitura. Essa edição ficou maravilhosa!

Beijos,
Fernanda F. Goulart

Jéssica Melo Says:
21 abril, 2017

Olá, ainda não tive a chance de de ler nada do autor, mas pela sua resenha esse livro parece ter um enredo cru e profundo *-* Espero ter a chance de lê-lo em breve.

Meu Mundo, Meu Estilo

Amanda Caldas Says:
21 abril, 2017

Hey!

O seu blog sempre trás uma novidade totalmente diferenciada do que se encontra por aí, obrigada pelas indicações.
Não conhecia a obra, achei muito interessante, ele parece "pesado" por causa das coisas que o Rei encontra pelo seu caminho, fiquei muito interessada em ler, dica anotada.

Abraços,
Fonte Literária.

Alessandra Says:
21 abril, 2017

Este é um livro que possui características que não estão no meu rol de paixão, até gosto de histórias com um toque realista e não fazem rodeios, mas esse negócio de sexo e selvageria não me envolve e acabo abandonando a leitura. :(

Ju Says:
22 abril, 2017

Não gosto dessas leituras mais cruas não, e esse último quote me deu certeza de que o livro não é para mim. Não é à toa que meu gênero preferido é fantasia, quanto mais consigo me distanciar de coisas que já me basta que existam no mundo real melhor.

Literaleitura Says:
23 abril, 2017

Olá flor...adorei a cara nova do blog, ficou super show!

Gostei da dica de leitura também, pois não conhecia essa obra.

Abraços

Larissa - Srta. Bookaholic Says:
23 abril, 2017

Oi, tudo bem?
Eu ainda não conhecia esse livro e confesso que não costumo ler histórias assim, sabe? Mas ao mesmo tempo fiquei um tanto curiosa com a trama, pois parece ser uma leitura bem profunda e interessante.

Beijos :*

Fernanda Says:
23 abril, 2017

Oi!
Adorei sua resenha, mas não é muito meu estilo, apesar de ter achado o enredo interessante, hoje vou passar a dica :/

Bjs!

Karine Fernandes Says:
23 abril, 2017

Belissima resenha, mas não é meu tipo de literatura então desta vez irei deixar a dica passar, mas obrigada mesmo assim.

Catharina M. Says:
27 abril, 2017

Oie
não é algo que costumo ler m,as que com certeza me deioxu curiosa, gostei da história do livro e da linguagem que parece ser bem diferente do que estou acostumada, sempre bom conhecer coisas novas

beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...