Ájax, uma tragédia grega de Sófocles

| 23 março 2017 | |
 ~ esta resenha pode conter spoiler ~

Ájax é considerada a Tragédia Grega mais antiga de Sófocles que sobreviveu ao tempo e chegou até nós. Provavelmente foi escrita por volta de 445 a.C. Perdendo apenas para Aquiles, o herói de Tróia, Ájax era considerado o melhor guerreiro grego. Com a morte do primeiro, ele acreditava ser merecedor das armas dele. Porém, as honras couberam a Odisseu, deixando Ájax furioso.

Ájax quis matar seus generais aqueus e Atena acaba intervindo, transtornando o guerreiro, fazendo com que ele enxergue os homens como um rebanho de ovelhas. Ele mata algumas 'ovelhas' e leva outras para sua tenda, a fim de torturá-las. Quando percebe o engodo, se desespera e resolve tirar a própria vida, mesmo com sua esposa Tecmesa protestando...

Ájax tem seu fim jogando o corpo contra a espada que ganhara de Heitor, morto por Aquiles durante a guerra de Tróia. A partir daí, os chefes decidem o que fazer com seu corpo. Teucro acha melhor sepultá-lo, mas os irmãos Menelau e Agamêmnon se mostram contra... 

Fim do spoiler.

Para leitores que não possuem o hábito de ler peças gregas, a trama pode soar estranha, mas certamente vai agradar, assim como aos apaixonados pela mitologia desse povo. Ájax pode não ser uma peça tão conhecida como Édipo-Rei ou Antígona, também de Sófocles, mas carrega sua importância... Os diálogos são pungentes e o texto se revela fluído... 

A peça traz uma crítica a moral dos personagens, que vão dos sentimentos de vingança de Ájax movida pela honra, passando pela covardia de Agamêmnon e Menelau em negar-lhe sepultura digna e a sensatez de Odisseu. 

É difícil falar muito da peça sem entregar de cara seus elementos. Mas por se tratar de uma obra clássica e conhecida por muitos [como o desfecho de Romeu e Julieta, por exemplo], dá pra perdoar o possível spoiler... hehehe...





7 Comentários:

Saga Literaria Says:
23 março, 2017

Olá amiga, tudo bem?

Adorei a publicação, amo história e mitologia, por isso vi grande valor em ler essa tragédia grega escrita por Sófocles. Como você sabe consegui parceria com a Odysseus, agora vou aproveitar e ler algumas peças gregas.
Parabéns pela publicação!

Gabriela Rosa Says:
24 março, 2017

Ola,

Gostei da sua resenha, mas a temática mitologica não me atrai.

Claudia Leonardi Says:
24 março, 2017

Olá Maria Valéria
Muito boa e interessante sua resenha!
Adoro história e mitologia, mas confesso que não conhecia os detalhes de Ájax.
Me chamou bastante a atenção o fato da peça trazer uma crítica à moral dos personagens.
Vou colocar na minha lista
Bja

Beatriz Andrade Says:
24 março, 2017

Nossa, eu não conhecia e me interessei bastante, embora eu não tenha o costume de ler obras assim eu gosto e até tenho vontade de ler mais. Confesso que nesse caso eu gostaria de mais spoiler porque fiquei curiosa mesmo, mas nem todos gostam de spoiler (eu não gosto, só em casos extremos de curiosidade kkkk) então é melhor não colocar mesmo.

Aline Belloni Says:
25 março, 2017

Olha,eu não me importaria em ter recebido mais spoilers, porque esse é o tipo de obra que precisa ser falada mesmo, kkk. Pra começar, eu nem sequer tinha ouvido falar, mas do pouco que li, gostei bastante. Só tenho medo de não entender algumas coisas, por ser um clássico - sou bem lentinha, kkk.

Maria Luíza Lelis Says:
25 março, 2017

Olá, tudo bem?
Apesar de gostar de mitologia, nunca tive a oportunidade de ler nenhuma peça grega.
No entanto, não é um livro que tenha interesse de ler por enquanto.
Bjs

Angélica Lima Says:
28 março, 2017

Oi, tudo bem?
Eu gosto bastante de mitologia grega apesar de não conhecer tanto.
Nunca li nenhuma peça grega e apesar da curiosidade, não sei se lerei alguma tão cedo.
Bjs

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...