#MLV2017 - Clímax, de Chuck Palahniuk

| 08 fevereiro 2017 | |


Acabei flopando na Maratona Litrária de Verão, mas consegui ler metade de minha TBR. O último livro lido foi Clímax, de Chuck Palahniuk... Clímax conta a história de uma mulher formada recentemente  em Direito, que trabalha num grande escritório de advocacia em Manhattan. Penny vive num apartamento que divide com duas amigas no bairro do Queens e sua vida amorosa anda às moscas. Até que um belo dia, cruza o caminho de um milionário - C. Linus Maxwell e vê sua vida transformada numa loucura completa após ser convidada para jantar com ele...

O que parecia ser um conto de fadas logo se revela numa experiência em que Penny vira cobaia para o desenvolvimento da linha Beautiful You, que vende produtos sexuais para deleite de suas clientes. Os aparelhos fabricados por essa empresa transformam as mulheres em completas dependentes sexuais, trazendo chaos à ordem social de todo o planeta. Penny precisa desvencilhar-se de Clímax, mesmo correndo sérios riscos de vida, além de abdicar do prazer que ele lhe condicionou para salvar o planeta...

Através de uma narrativa bizarra e humorada, Palahniuk faz uma verdadeira crítica ao consumo, aos ditames da moda e  a misoginia que permeia o  mundo dos negócios e das leis. Aborda a questão do prazer feminino numa espécie de sátira aos 'pornôs para vovós' contidos nos '50 tons de cinza da vida', na figura do 'casal' protagonista, Penny e Maxwell. 

Clímax é inteligente, porém possui um ritmo que não deslancha nas primeiras páginas. No entanto, vale cada minuto utilizado em sua leitura... Mescla elementos como a Ciência, mídia e sexualidade de maneira nunca antes vista, com uma maestria em criar cenas que beiram o surreal e rendem caras de surpresa e incredulidade no leitor que se aventura pela trama... 

Mais que recomendado, indispensável aos fãs e a leitores que buscam histórias hilárias e fora do comum... 


Chuck Palahniuk

6 Comentários:

Carol-V Alt-C Says:
11 fevereiro, 2017

Valeu pela dica Val, já me deu a vontade de ir atrás dele :P
Beijos, quando eu ler te conto como foi!

Beijos
Estrelas Vigiadas
https://estrelasvigiadas.blogspot.com.br

StrawK Says:
11 fevereiro, 2017

Ah, Chuck é muito bom. Ainda não li Clímax, mas está na lista com certeza! :)

Gleyse Vieira Says:
12 fevereiro, 2017

Oi Val, caramba, quando vi o título logo pensei em um romance erótico, o que já seria estranho vindo de você. Lendo sua resenha, vi que o livro é bem mais que isso e já fiquei bem animada para fazer essa leitura. Com certeza vou gostar!!! Bjs

Aline Belloni Says:
13 fevereiro, 2017

Olá, MV!
Achei o livro bem diferente dos que já ouvi falar. Sério mesmo, gostei da forma que o autor falou do prazer feminino. Mas não sei se leria, por não ser meu tipo de leitura. Se eu ler, aviso aqui!
Beijos.

Literaleitura Says:
13 fevereiro, 2017

Olá...bizarra realmente é a palavra para a narrativa do autor. Eu li uma obra dele, e não foi clube da luto, kkk
A obra em questão era 'No Sufoco' e a princípio fiquei um pouco chocada com o vocabulário, mas logo fui me acostumando...achei divertido. Quero ler essa obra também!

Abraços

Fabrica dos Convites Says:
14 fevereiro, 2017

Não conhecia o livro, mas gostei desta pegada de humor e crítica.
Bjs

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...