Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...





"Deixai toda esperança, ó vós que entrais!" Inferno. A divina Comédia [Dante Alighieri]

Páginas

13

[Projeto de leitura] - Livros de Sangue 1 - Clive Barker

E trago para vocês a primeira resenha do Projeto Livros de Sangue em seis meses, que consiste em devorar os contos de Clive Barker daqui até junho/2017, trazendo algumas referências de sua obra no cinema, entre outros veículos da cultura pop... Livros de Sangue 1 é formado de seis histórias onde o sobrenatural se entrelaça com o cotidiano de lugares conhecidos com ar de decadência, numa escrita elaborada de horror e violência, narradas com maestria, transformando o macabro em arte. 


Numa casa assombrada, palco de horrores há tempos atrás, uma professora do paranormal e seu assistente investigam fenômenos que na verdade foram criados pelo médium que os acompanha. Mas sem saber, a doutora acaba abrindo uma brecha para o outro lado, e aquele charlatão descobre da maneira mais dolorosa verdades ocultas naquelas paredes - intersecções para a comunicação dos mortos - tendo seu corpo servido como O livro - de sangue - para os testemunhos e tormentos das almas que ali transitam...


"Aquela fresta que ela havia aberto; sem saber, ela aos poucos, lentamente conseguira abrir. Seu desejo pelo garoto tinha feito aquilo,seu pensamento constante, sua frustração, seu desejo e o desgosto com esse desejo haviam aumentado a fresta."

Há uma adaptação mais ou menos recente do conto que abre o primeiro volume do Livros de Sangue e vocês podem conferir a película completa abaixo...

Livro de Sangue

"Nos seus poucos meses em Nova York, Kaufman já tinha visto suas ruas inundadas de sangue.
Na verdade, não eram tanto as ruas, mas os túneis abaixo delas."

Em O trem de carne da meia noite, uma viagem de trem esconde segredos que habitam os subterrâneos da cidade de Nova York. Crimes misteriosos são cometidos por um assassino até então desconhecido, e que está deixando a polícia e população em polvorosa...Mas ele simplesmente não deixa rastros de sua identidade - diferentemente de seus crimes... Kaufman vai em busca de respostas e o que encontra pode ser denominado O horror...

"Kaufman ouviu os passos do Açougueiro na direção da porta. Agachou-se, uma bola de pânico, contra a parede entre os dois carros, percebendo de repente que seus intestinos estavam cheios."
Há também um filme chamado O último trem, baseado no conto de Barker. Infelizmente não consegui um link para postar por aqui. Apesar de distinto do conto em muitos aspectos, a adaptação até que cumpre seu papel, com ápices de suspense na dosagem certa para agradar os fãs de filmes de terror... 


Paciência é seu maior 'atributo'. Jack é tentado por um demônio - Yattering - que mesmo com suas investidas para tirar do sério o morador daquela casa, incluindo aqui cenas aterradoras com os gatos do protagonista - o demônio está quase a entregar seu 'posto'. Mas sabe que isso pode custar-lhe mais que uma reclamação nos níveis inferiores... Então ele aproveita uma noite de natal para abusar de sua ousadia... O conto nos revela um tremendo duelo para saber qual deles vai sucumbir à ira primeiro: o demônio ou o seu alvo... 


O Yattering e Jack tem momentos bastante cruéis e contados de maneira sutil e despretensiosa. Fiquei horrorizada com algumas descrições e fiz um comparativo de quantos 'Yattering' não existem por aí - de carne e osso... Há uma adaptação roteirizada pelo próprio Barker para a série americana intitulada Tales from the Darkside, em 1986... [episódio 76 - Temporada 4].


" - Bem, isso tem de servir por enquanto - disse Jack com descuidada finalidade. - O Natal começa agora. Não queremos estragá-lo falando de duendes, queremos?
Os três riram.
Duendes. Era um pouco demais. Chamar aquela cria do inferno de duende."

Blues do sangue de porco certamente foi o conto mais bizarro de Livros de Sangue. Um professor se vê envolvido numa espécie de culto aos mortos, envolvendo porcos... Uma vítima é dada em sacrifício... Naquele estranho lugar, é possível confiar em alguém ou todos estão loucos? Como sair dali vivo e ao mesmo tempo entender o que se passa?

"Redman sentiu que alguma coisa passava por seu cabelo. Uma chuva de vermes caiu no seu rosto e erguendo os olhos viu Henessey, ou o que restava dele,ainda dependurado na viga do chiqueiro. O rosto era uma massa negra e amorfa. O corpo estava devorado até a altura dos quadris,e as entranhas pendiam da carcaça fedida, balançando em movimentos sinuosos de vermes na frente do rosto de Redman.
Se não fosse pela fumaça espessa, o cheiro do corpo seria insuportável."
Um espetáculo de teatro. Uma peça a ser representada. Um personagem misterioso aborda o diretor, enigmático, falando sobre o futuro do teatro, que se aproxima de maneira apoteótica... Sexo, morte e luz das estrelas nos evoca a filmes de fantasmas e zumbis ao estilo George Romero da década de 1980. Impossível não ler e visualizar os detalhes de cada cena, os diálogos soturnos e bem construídos que compõem este conto inteligente e audaz. Lichfield almeja dar seu próprio espetáculo. Tece os fios de acordo com o que está fadado a acontecer...

Os demais personagens do conto aos poucos se veem enredados aos acontecimentos, e nada parece fora do comum, e tudo está caminhando para o ápice da peça Noite de Reis, há décadas já encenada naquele mesmo palco do Elysium...

"O Elysium está ficando velho. Nós todos estamos ficando velhos. Nós estamos rangendo. Sentimos a idade nas juntas; nosso instinto é deitar e desaparecer." 
O palco é cenário para a morte dar "vida" à peça...

Fechando o livro temos Nas Colinas, as cidades. Um casal de férias pela Iugoslávia presencia uma batalha de gigantes, formados por duas cidades - os membros delas, amontoados - numa espécie de engenharia de carne dando vida a seres gigantescos, que se digladiam em disputas de dez em dez anos no alto das colinas que circundam aquela terra inóspita. A sanidade dos personagens Mick e Judd parece ruir com o mar de sangue e corpos que presenciam.... Apesar da quantidade de sangue derramado neste conto, seu desfecho beira o poético...


"A poucos metros de onde estavam, a trilha havia escurecido misteriosamente, e uma torrente se movia devagar para o carro, um rio de sangue espesso e profundo. A razão de Judd contorceu-se e deu voltas para interpretar de qualquer outro modo o que via, para fugir à inevitável conclusão. Mas não podia ser explicado de outro modo. Era sangue mesmo, numa abundância insuportável, sangue sem fim...
E agora, na brisa,havia o odor de carcaças recém-abertas,os cheiros das profundezas do corpo humano,meio doces, meio picantes."





3 dos contos que compõem o primeiro livro da série fazem parte de uma série de quadrinhos chamada Tapping the Vein [The midnight meat train, Pig Blood Blues e In the Hill, the cities] Posteriormente, The Yattering and Jack também ganhou sua versão em quadrinhos...

Blues do sangue de porco

Clive Barker possui uma escrita maravilhosa, nos presenteando com contos aterradores, apavorantes e que nos tornam parte do cenário, devido ao fato de colocar personagens comuns em que o leitor poderia até se identificar com alguns deles. Possuidor de uma linguagem viva, erótica e angustiante, Barker é um gênio no que faz. Certamente é um dos grandes nomes da literatura de horror da atualidade... 

Então é isso, se gostou, continue acompanhando as redes sociais do blog pois as seguintes leituras sairão ao longo dos meses até junho... Caso queira participar da discussão, não esqueça de usar a #LivrosDeSangueEmSeisMeses
Em fevereiro trarei as impressões dos contos Pavor / A corrida do Inferno / O testamento de Jacqueline Ess / As peles dos pais / Novos assassinatos na Rua Morgue.

Livros de Sangue na Estante Virtual;
Posts relacionados a Clive Barker aqui no Torpor - Lançamento DarkSide  |  Hellraiser | Projeto de leitura Livros de Sangue em seis meses





9

#LendoSandman - Prelúdio

Dando início a segunda parte do projeto Lendo Sandman trago as impressões que tive ao longo da leitura de Prelúdio, composto de seis partes divididas em três edições [ou um encadernado em inglês]. Publicadas em 2013, o arco conta os fatos que antecedem a captura de Morpheus por Roderick Burgess, que seria o pontapé inicial para a saga de Sandman... 



Inicialmente morre uma das facetas de Sonho, chamada Quorian. Em seguida, estamos em setembro de 1915 e Corintio vai a procura de Sonho, para um encontro. Destino lê o livro do universo e invoca sua irmã Morte. Sonho tem uma conversa enigmática com Corintio... 

Várias facetas do Sonho se encontram, e podemos perceber que a ideia de Sonhar é bem diversificada. Ele se prepara para uma guerra, e são esses acontecimentos que o deixam enfraquecido a ponto de ser  preso; a HQ antecede a série Sandman. Ele ainda se depara com vários personagens que terão sua importância devida mais a frente, como as 'benevolentes', o Vórtice e o próprio Coríntio. 


Morpheus parte numa jornada junto com um gato, que supostamente é uma faceta sua. É nesse ponto que ele encontra uma menina que perdeu os pais, e logo descobrimos sua identidade: ela é a última que morre, a Esperança. Ele  parte em busca de seu pai, e confesso que foi uma surpresa descobrir sua identidade, bem como a de sua mãe, que também é revelada... Faz todo sentido os Perpétuos serem crias desse 'casal'... 

Morpheus conta a Esperança a sua história; um príncipe que pediu ajuda a seus irmãos Deleite e Desejo. Deleite estava passando por uma transformação nesse período e Desejo acaba lhe concedendo uma amante... Essa amante será vista mais a frente, no arco Um jogo de você.

Prelúdio possui várias pontas sobre o passado de Morpheus. Acho válido ler apenas se você já concluiu as 75 edições e só depois fazer a leitura dele, a fim de se compreender melhor a história... Eis o ponto de partida para Sandman, com várias referências à série, além de um trabalho gráfico que se compara a uma obra de arte... Prelúdio termina numa situação que abre o gancho para Prelúdios e Noturnos...

Em breve estarei trazendo a postagem sobre Morte e o arco O alto preço da vida, composto de três edições... Até a próxima... 
9

12 Meses de Poe - Poemas [O palácio assombrado - The Haunted Palace]

O palácio assombrado

No mais verde de nossos vales,
habitado por anjos bons,
antigamente um belo e imponente palácio
– um palácio radiante – se erguia.
Nos domínios do rei Pensamento,
lá se achava ele!
Jamais um serafim espalmou a asa
sobre um edifício só metade tão belo.

II

Estandartes amarelos, gloriosos, dourados,
sobre o seu telhado ondulavam, flutuavam.
(Isso, tudo isso, aconteceu há muito,
muitíssimo tempo.)
E em cada brisa suave que soprava,
naqueles doces dias,
ao longo do muros pálidos e empenachados,
se elevava um aroma alado.

III

Caminhantes que passavam por esse vale feliz
viam, através de duas janelas iluminadas,
espíritos que se moviam musicalmente
ao som de um alaúde bem afinado,
em torno de um trono onde, sentado,
(Porfirogênito!)
com majestade digna de sua glória,
aparecia o senhor do reino.

IV

E toda refulgente de pérolas e rubis
era a linda porta do palácio,
através da qual passava, passava e passava,
a refulgir sem cessar,
uma turba de ecos cuja grata missão
era apenas cantar,
com vozes de inexcedível beleza,
o talento e o saber de seu rei.

V

Mas seres maus, trajados de luto,
assaltaram o alto trono do monarca;
(ah, lamentemo-nos, visto que nunca mais a alvorada
despontará sobre ele, o desolado!)
e, em torno de sua mansão, a glória,
que, rubra florescia,
não passa agora, de uma história quase esquecida
dos velhos tempos já sepultados.

VI

E agora os caminhantes, nesse vale,
através das janelas de luz avermelhada, vêem
grandes vultos que se movem fantasticamente
ao som de desafinada melodia;
enquanto isso, qual rio rápido e medonho,
através da porta descorada,
odiosa turba se precipita sem cessar,
rindo – mas sem sorrir nunca mais.


12

12 Meses de Poe: A queda da Casa de Usher



Em 1839, pela primeira vez era publicado o conto A queda da casa de Usher, de Edgar Allan Poe. Eis o conto que inicia a segunda fase do Projeto #12mesesdePoe.







The Fall of the house of Usher [no original] tem início com um narrador desconhecido [tipico dos contos do autor] chegando a casa de seu amigo, que há muito não via, Roderick Usher. Antes mesmo de reencontrar o dono da propriedade, o narrador já percebe uma atmosfera lúgubre e melancólica nos arredores da mansão e a cada minuto a sensação pesada se acentua...

"Contemplei a cena que tinha diante de mim - a simples casa, a simples paisagem característica da propriedade, os frios muros, as janelas que se assemelhavam a olhos vazios, algumas fileiras de carriços e uns tantos troncos apodrecidos - com uma completa depressão de alma, que não posso comparar, apropriadamente, a nenhuma outra sensação terrena, exceto com a que sente, ao despertar, o viciado em ópio, com a amarga volta à vida cotidiana, com a atroz descida do véu. Era uma sensação de coisa gelada, um abatimento, um aperto no coração, uma aridez irremediável de pensamento..."

O personagem logo se depara com a figura pálida de Roderick, que estava se queixando de grave enfermidade, embora ela não seja identificada em momento algum da narrativa...Sua irmã gêmea, Madeline, também se encontra doente, e logo a vida abandona seu corpo... Com a morte desta, Roderick insiste com o narrador de que ele lhe ajude a sepultar o corpo de Madeline em uma espécie de cripta que se encontra abaixo dos aposentos do hóspede...

Com o passar dos dias, a agitação toma conta dos homens, uma espécie de luminescência paira sobre o derredor da casa... Tentando distrair seu amigo, o narrador lhe conta uma história, mas algo muito estranho se faz ouvir entre as paredes da mansão... 

Com uma narrativa vigorosa e repleta de elementos fantasmagóricos e sufocantes, Poe se revela um escritor completo, no melhor do gênero. Aspectos psicológicos são evocados por meio da melancolia. A doença desconhecida característica de alguns de seus personagens, o cenário decadente ou em estado de decadência e abandono, bem como indivíduos que carregam sentimentos de culpa, ansiedade e loucura e certa humanidade aplicada ao cenário, fazendo da própria casa um personagem vital para a trama, fazem com que A queda da Casa de Usher seja considerado um dos melhores contos da literatura gótica americana do século XIX.

Foi imensuravelmente prazeroso revisitar o conto, já lido por mim incontáveis vezes... A sensação sempre se mostra aterradora, e fisga meus sentidos desde as primeiras linhas... 




10

"A verdade sempre aparece. É só uma questão de tempo." - Sete Minutos depois da meia-noite

Recentemente a Editora Novo Conceito lançou o livro Sete minutos depois da meia-noite, de autoria do escritor Patrick Ness, que ganhou uma adaptação para o cinema e logo vai estrear aqui no Brasil. O livro fala sobre um menino - Conor - que está vivendo um pesadelo. Sua mãe está gravemente enferma e ele simplesmente não consegue aceitar - ou compreender - no que pode acontecer com ela caso os tratamentos deem errado... De repente ele se vê torturado por pesadelos que o acordam todas as noites no mesmo horário, e ainda recebe a visita de um monstro que quer algo do pequeno Conor. O monstro quer a verdade. Que verdade  seria essa?

Eis a premissa do livro. Conor ainda precisa lidar com o pai ausente, uma avó que ele não consegue gostar mas que certamente vai ter que ir morar com ela se aquilo acabar da pior forma... Os problemas na escola... Ele é perseguido por um grupo de garotos encrenqueiros e não suporta mais o olhar de compaixão das pessoas por ele estar possivelmente perdendo a mãe... Em meio a tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, falar com um monstro de aparência aterradora não é o pior, e sim o que o monstro deseja... eis o grande medo de Conor... Quando o que ele quer é apenas salvar a mãe...

A história tem apenas 160 páginas e se trata de uma Fantasia cheia de metáforas, que certamente vai cativar os leitores mais sensíveis. Bem-escrito, é baseado na ideia original de Siobhan Dowd, que faleceu em 2007, de cancro. O autor não a conheceu pessoalmente, mas resolveu dar continuidade a uma ideia dela que jamais foi concluída, pois o câncer a matou antes disso. E o resultado é o que temos em mãos, contado de maneira tocante e enternecedora. É possível rolar uma lágrima ao se aproximar do desfecho e imaginar como Conor vai se adaptar a tantas reviravoltas em sua vida...

A edição da Novo Conceito está impecável, uma boa diagramação, capa e conteúdo. Certamente um dos melhores títulos lançados pela editora nos últimos meses... Leitura recomendada a quem deseja se emocionar, não sem uma pontada de angústia no peito como bônus de leitura...

9

As minas do Rei Salomão, de H.Rider Haggard



Li As minas do Rei Salomão na Maratona literária de Natal que participei no final do ano passado. Foi uma escolha acertada ter colocado ele pra encerrar a TBR porque se tivesse colocado antes dos demais títulos, certamente teria flopado. Mas não falo isso pelo fato de ser uma leitura ruim, mas  sua narrativa é daquelas que não dá pra se digerir na pressa...Apesar de se tratar de uma aventura, possui algumas passagens mais densas...

Lançado pela primeira vez em 1885, a história narra as aventuras de Allan Quartermain rumo a uma cidade lendária, em busca de um grande tesouro. Na companhia de um escravo que se ofereceu para partir com sua expedição e um lorde inglês que vai em busca de seu irmão, que fez o mesmo percurso anos antes e ele sequer tem notícias se ele está vivo ou morto.

Atravessando vários perigos num território inóspito, o leitor acaba visualizando os cenários devido a rica descrição de H. Rider Haggard. Através da obra, é visível o conhecimento em cultura africana - em destaque a zulu - por parte do autor. Escrito num período imperialista, na Era Vitoriana, trata-se de um clássico romance de aventura que acaba por desvelar as ideologias e descobertas de sua época. No final do século XIX  havia um grande contingente de exploradores em busca de lugares desconhecidos, lendários e importantes para a História da Humanidade. Junto com Cinco  semanas em um balão, do  seu contemporâneo Julio Verne, As minas do rei Salomão foi o segundo livro com cenário africano a ser publicado em inglês. Logo, foi garantia de sucesso, bem aceito pelos leitores do período, vindo a tornar-se um bestseller. 

As minas do Rei Salomão fazem alusão ao Salomão descrito na Bíblia Cristã, conhecido por ser detentor de grande sabedoria e riquezas. O livro  deu origem ao gênero 'mundo perdido', romances de aventura que tem como premissa a busca por lugares perdidos, esquecidos no tempo e longe da 'civilização' [modelo eurocêntrico nesse conceito], que podem possuir tesouros ou habitantes desenvolvidos ou primitivos... Possui adaptações para o cinema, a mais conhecida delas traz Richard Chamberlain como  o carismático Allan Quartermain e Sharon Stone como Jesse Huston.



Ao longo da narrativa, é possível identificar vários  elementos sobre o Imperialismo e mentalidade do europeu com  relação aos povos africanos, divergências étnico-culturais entre brancos e negros, mesclada a lutas pelo poder de um trono, protagonizada por alguns personagens importantes da trama. Falar mais que isso seria spoiler e tirar de vocês o elemento surpresa da história...

Em suma, é uma aventura que merece ser lida, com calma e sem pressa. Certamente vai agradar aos fãs do gênero...





10

#LendoSandman Parte 2


Recentemente conclui o Projeto Lendo Sandman organizado pela Raquel do Pipoca Musical, em que li as 75 edições publicadas por Neil Gaiman e confesso que já estava começando a sentir saudades de toda a trama... Pretendo reler algum dia tendo em mãos as edições encadernadas, que são um dos meus grandes sonhos de consumo... Relutei em findar o projeto, mas tive que me despedir de Morpheus...



Mas então, Raquel resolve organizar outro projeto, uma espécie de continuação do anterior. E dessa vez poderemos ler Prelúdio, que narra acontecimentos anteriores à saga de Sandman, além de mais duas HQ's: Morte e Noites sem Fim.
Possuo Noites sem fim e Prelúdio, mas em breve estarei adquirindo a edição encadernada de Morte, publicada recentemente... Li há muitos anos em formato PDF mas as obras de Neil Gaiman merecem 
um lugar especial na estante... 

Eis o cronograma montado pela Raquel:


– PRELÚDIO (01 – 06) | 16 de janeiro
– MORTE #1 (O Alto Preço da Vida) | 30 de janeiro
– MORTE #2 (O Grande Momento da Vida) | 13 de fevereiro
– MORTE #3 (Um Conto de Inverno, A Roda, Morte e Veneza) | 27 de fevereiro
– NOITES SEM FIM | 13 de março






cosplay que fiz de Morte [sou dessas] HAHA








Se você quiser ver o vídeo de apresentação dessa segunda fase do projeto, é só visitar este link do Pipoca. Lá tem tudo explicado, esmiuçado e afins... Ocorreu um atraso de minha parte mas estes dias estarei postando a resenha da primeira parte do Projeto... Fiquem ligados... Para quem quiser adquirir as edições necessárias para leitura, Raquel disponibilizou também os links para compra... 







10

#MLV2017 - Os relógios, de Agatha Christie



Concluí mais um título escolhido para minha TBR da Maratona Literária de Verão 2017... A obra da vez é intitulada Os relógios, um dos romances policiais da grande autora Agatha Christie. Na casa de uma deficiente visual, um cadáver é encontrado por uma garota, que tinha ido a esse endereço chamada supostamente pela moradora para um trabalho de estenografia. Ao sair na rua pedindo ajuda, esbarra em Colin Lamb, agente do Serviço Secreto Inglês que estava nas redondezas por outro motivo, e que logo se vê investigando esse  assassinato...

Vizinhos e prováveis testemunhas são ouvidas, sem muito sucesso... Logo as coisas pioram quando mais um cadáver se junta ao primeiro. Colin se vê enredado numa espécie de beco sem saída, e é nessa hora que ele resolve contar com a ajuda de Hercule Poirot, já conhecido e famoso protagonista da narrativa de Christie... 

Apesar dos fatos se mostrarem sem nexo, logo Poirot vai amarrando os pontos a fim de se  descobrir quem está por trás destes crimes, bem como descobrir a identidade do homem encontrado morto. Tudo isso praticamente sem esforço algum por parte do detetive belga. O que pode parecer intricado para os investigadores e para o leitor, logo se debruça de  maneira óbvia no desfecho, nos deixando com as questões do tipo 'como não havia visto tal pista ali antes?'

Certamente Os relógios possui uma narrativa ágil que conduz o leitor a chegar  ao final sem querer abandonar o livro antes disso. Não chega a ser uma descoberta surpreendente, mas sem sombra de dúvidas tem coerência para se chegar a tal 'resultado'. Recomendo aos fãs da escritora e até para aqueles não familiarizados e que possuem curiosidade de iniciar em seu universo de crimes bem estruturados... 

Os relógios foi escolhido de acordo com o desafio de escolher uma obra que foi indicada por um dos canais organizadores da #MLV2017. Achei o título na estante do Skoob de Gabriel Maremoto e como possuía o exemplar no acervo, uni o útil ao agradável... Espero que tenham curtido a resenha, e me falem nos comentários se almejam fazer tal leitura. Vamos trocar figurinhas ;)
Beijos e até o próximo post...


8

#MLV2017 [A falecida - Nelson Rodrigues]

Participando da Maratona Literária de Verão 2017 trago para vocês as impressões da primeira leitura concluída do desafio: uma peça de teatro apresentada pela primeira vez em 1953. Trazendo um cenário imaginário, a história se passa em três atos e conta a história de Zulmira, mulher amargurada que - sem maiores pretensões na vida - resolve encomendar seu próprio velório. Mas ela não quer poupar dinheiro nesse projeto e vai agir com suas artimanhas para fazer com que um velho conhecido pague pelo enterro.

Ela vive infeliz no casamento e tem tuberculose, sente que seu fim se aproxima... A causa mais evidente para planejar seu enterro luxuoso é provocar inveja em Glorinha, prima que ela suspeita ter um caso com seu marido... Glorinha é uma personagem envolta em mistério. Não se sabe muito dela no início da história, a não ser que ela teve câncer. 

Aos já familiarizados com a ambientação de Nelson Rodrigues em usufruir de elementos de tragédia, ambições, luxúria e ambição, A falecida não se torna exceção, mantendo esse padrão em seu desenvolvimento. Personagens obsessivos, marcados por traumas e desilusões, mistério e cotidiano se mesclam trazendo ao leitor uma carga densa que permite maior contemplação de seu enredo... Em algumas passagens, há certo tom  hilário permeando os acontecimentos...

Zulmira - Foi um altíssimo negócio essa cartomante.Agora eu sei de tudo.Essas dores nas costas... Olha: hoje eu passeio o dia inteirinho com o nariz entupido...
Tuninho - Gripe!
Zulmira - Gripe aonde? (lenta e cava) Macumba!
Tuninho - Sossega!
Zulmira - Sim, senhor! Alguma macumba que essa cara me fez! Aposto!
Tuninho - Mas a mulher é protestante!
Zulmira - "Protestante" diz você! Mas duvido!
Fingimento, máscara!Vou te dizer mais o seguinte: Glorinha tem parte com o demônio!

A falecida é uma leitura rápida, fluída e que carrega em suas entrelinhas uma crítica ácida sobre a preocupação de se viver em função do julgamento alheio, nas tentativas de sair do marasmo através de atitudes mesquinhas e frívolas... Dá um tapa na cara da hipocrisia e dos bons 'costumes' que os personagens insistem em fingir ter. Traz ainda uma reviravolta em seu desfecho, surpreendendo o leitor...


21

#LendoSandman - Despertar [11º arco] - Final do Ano I







"Quando o conheci, ele era o mais galante dos amantes. Ele sabia tantas coisas... [...]Era tão gentil, e sua pele de encontro à minha, parecia seda.
E dei o que podia dar a alguém como ele. Quando fazíamos amor, era como uma labareda: eu me sentia totalmente tomada, amada e idolatrada.
Já estive com muitos poetas, muitos sonhadores... mas apenas o seu amor era gelo e fogo. Seus olhos eram estrelas."





Vindo aqui concluir um ciclo... Ao longo de 2016 acompanhei o Projeto LendoSandman organizado pela Raquel do Pipoca Musical e é com pesar que me despeço de Sandman, depois de lidas 75 edições, divididas em 11 arcos...  Devido a uma perda terrível que sofri ano passado, acabei atrasando o cronograma estipulado pela Quel, mas senti que deveria ler os dois arcos finais a meu tempo... decisão acertada... A leitura deles, inclusive, me fez  passar pelo processo de luto de maneira menos dolorosa... 

~pode conter spoiler~

Fiz algumas anotações pegando referências à trama em sua reta final, e encontrei diversas passagens que me remeteram a mitos bíblicos, tais como Caim e Abel e a Criação do Homem. De acordo com os acontecimentos do arco anterior, Entes Queridos, acompanhamos em Despertar o velório do Rei dos Sonhos, e vários personagens que apareceram anteriormente vem prestar suas últimas homenagens àquela entidade que passou em suas vidas, deixando marcas consideráveis... Entre eles Rose Walker [Casa de Bonecas], Richard Madock e Lyta Hall, além dos habitantes do Sonhar [Lucien, Mervy, etc...]

Lyta deita e sonha. Rose sonha. Alexander Burgees sonha... Essa é a maneira de entrar no Sonhar, e dessa vez  não seria diferente... Um homem de barro é criado mas não  pode sonhar nem destruir, pois foi criado de acordo com a característica dos cinco Perpétuos restantes... Num paradoxo, Morte é quem dá o sopro de vida em O'Shagnessy. [Alguém aqui lembrou da Criação de Adão?] A Morte dando vida é algo como uma fênix que ressurge das cinzas, é sobre transformação, cíclico... e é bem isso o que Despertar alude...

O corvo Matthew foi um dos meus personagens preferidos, e me identifiquei com a dor dele, pois ele não aceita a morte de seu amigo. De todos os presentes, é ele quem mais parece sentir a partida de Morpheus e reluta em enxergar na figura de Daniel o novo Rei do Sonhar. Daniel seria a versão melhorada de Morpheus, que deixou de existir em parte, mas 'retorna' na figura de Daniel de maneira mais piedosa, numa versão 'melhorada' do antigo Sandman...


É perceptível o amadurecimento de Morpheus ao longo de toda a HQ. Ele passou por uma evolução bastante significativa... Sobre a 'pessoa' cruel que ele chegou a ser até o momento em que ele passa a perdoar outras pessoas, a entender suas dores e ações sob outras perspectivas... Nós costumamos enxergar o que já vem mastigado, pronto... A gente nota que evolui um pouco como indivíduo quando passamos a enxergar as dores de outras pessoas e as tomamos para nós mesmos... é o que chamamos empatia ou solidariedade... 

Ao final temos mais três contos, e um deles fala sobre o encontro da Morte pra fechar a conta com um bem conhecido personagem... Mas ele não está disposto a cair nos braços da irmã de Morpheus... A história seguinte é sobre um homem no deserto, exilado de seu Reino e  que acaba no limiar dos limites do Sonhar. Seu encontro com o Homem da Areia nos traz reflexões profundas... 

Encerrando com chave de ouro, temos outra alusão à William Shakespeare e sua peça A Tempestade... O que pude tirar dessa referência é que 'depois da Tempestade vem a bonança'... Esperamos despertar dos Sonhos com uma injeção de esperança a fim de enfrentar o novo dia... 

Por incrível que pareça, os três contos finais não me atingiram tanto tal o impacto que o Velório me deixou... Mas achei curioso o encontro de Morte com o homem que não morre...
Confesso que fiquei com um aperto no peito, como se eu tivesse realmente me despedindo de Morpheus... Me senti despertando depois de ter vagado por outros ares... A leitura dessa HQ foi como  um [novo] divisor de águas para mim, e me deixou com muitos questionamentos, pontas que estavam soltas foram bem amarradas e novas perspectivas se desdobrando...

Desculpem a resenha' escrita de maneira tão passional, mas não poderia ser diferente diante dos impactos que a leitura me causou... Gostaria também de agradecer a Raquel pelo belo trabalho que ela fez esmiuçando todos os arcos, e nos trazendo esse Projeto maravilhoso... 
Abaixo deixarei uns links interessantes para que quiser acompanhar a discussão no blog/canal dela desde o começo... Nunca é tarde para se  iniciar no Mundo dos Sonhos...

Adeus, Sandman... ou melhor dizendo, até outras paragens... Logo eu durmo e nos encontramos novamente... :')



Discussão Lendo Sandman 
[links retirados do blog Pipoca Musical]




POEMA DO O’SHAUGHNESSY

– Ode (em inglês)
– Ode (em português)
13

12 Meses de Poe Ano II



Anna Costa organizou o Projeto #12MesesDePoe ano passado e deu tudo tão certo que ela resolveu dar inicio a mais um ano. E claro que não quero ficar de fora, por Edgar Allan Poe ser um dos meus autores preferidos e que influenciam muito em minha personalidade...

Segue a lista de leituras de 2017. Como diferencial de que - este ano - iremos ler e discutir também poemas do escritor...

  1. JANEIRO: A queda da casa de Usher // O Palácio Assombrado (the haunted palace)
  2. FEVEREIRO: Os fatos do caso do senhor Valdemar // The Sleeper
  3. MARÇO: Eleonora // Annabel Lee
  4. ABRIL: A aventura sem paralelo de um tal Hans Pfaal // Sozinho (alone)
  5. MAIO: O gato preto // O corvo (the raven)
  6. JUNHO: Três domingos em uma semana // A cidade no mar (a city by the sea)
  7. JULHO: Os assassinatos na Rua Morgue // Um sonho dentro de um sonho (a dream within a dream)
  8. AGOSTO: O poço e o pêndulo // Os sinos (the bells)
  9. SETEMBRO: O mistério de Marie Roget // Sonhos (dreams)
  10. OUTUBRO: A máscara da morte escarlate // Espíritos dos mortos (spirits of the dead)
  11. NOVEMBRO: A carta roubada // Para Annie (for Annie)
  12. DEZEMBRO: O barril de Amontillado // Lines on Ale


Para mais informações, acesse o grupo no Facebook e a FanPage criada por Anna.
Alguns dos contos eu não tenho e lerei em PDF. Mas oito deles estão em minha edição do Histórias Extraordinárias. Os poemas serão lidos online também... A medida em que eu for lendo, vou resenhando por aqui.Quanto aos poemas, penso em fazer uma discussão a cada dois meses... ainda estou pensando sobre isso...

Então, espero que participem, interajam. E quem não aderiu às leituras de Poe ano passado com esse projeto, aproveite agora. ;)

Beijos a todos...
8

Compras e Recebidos Dezembro/2016

Olá, leitores queridos. Como passaram os festejos de  fim de  ano? Estou aproveitando as férias para descansar mas quero colocar as postagens em dia, que andaram meio atrasadas nos últimos dias... E já mostro a vocês o que andei recebendo no mês de dezembro... A caixa foi recheada devido a ser o mês de meu aniversário. 

Começando com os quadrinhos, comprei dois títulos: Full Metal Alchemist #5 e A saga do monstro do pântano #6. Ganhei de meu amigo Antonio uma edição de Vampirella e outra do Monstro do pântano e Constantine, além de várias edições de Novos 52!, entre outros... 



Algumas pessoas amigas me presentearam com livros... Joelson me deu o título Niffilins, meu amigo Dan me presenteou com o livro Crianças na escuridão... Dedê, do sebo onde compro e troco livros, me deu de presente Mestre Gil de Ham, e meu marido me deu a biografia de J. R. R. Tolkien, publicada pela Editora Darkside Books... Alberon [amigo que era professor da faculdade] me deu um combo de livros e DVD's... Ganhei os filmes Anna Karenina, O fantasma da ópera, Frankenstein, A noiva de Frankenstein e Dracula. Os livros foram Toda Poesia, de Leminski, dois romances sobre Nassau, Os pilares da terra, de Ken Follett e o que me deixou mais que eufórica  - Os rebeldes, de Claudio Willer. que fala sobre a geração beat... Estou louca pra fazer a leitura dele e logo falarei sobre ele aqui....


Nas minhas idas ao sebo de Dedê para trocar livros, acabei trazendo pra casa:

A filosofia na alcova - Sade

Autobiografia de uma pulga - Stanislas de Rhodes
O último dia de um condenado à morte - Victor Hugo


Dewey - Vicki Myron, Bret Witter

Canção dos povos africanos - Fernando da Paixão
Kindilin na floresta encantada - Pedro Bandeira
O pavão misterioso - Assis Lima

As alegres comadres de Windsor /A megera domada - William Shakespeare

O santo e a porca- Ariano Suassuna
O casamento suspeitoso - Ariano Suassuna
As seis moedas de ouro - Antônio Francisco
Vagabond #33 #32 #22 e #24


Um amigo me vendeu alguns livros por um preço bacana, acabei trazendo Memnoch - Anne Rice, Kings of fool - Don Winslow e O veneno da madrugada - Gabriel García Márquez... Além deles, trouxe por um valor simbólico de 18 reais a coleção dos Livros de Sangue, do grande Clive Barker... 



Comprei na Black Friday o Kit DarkSide que veio com os livros Amityville, de Jay Anson; Exorcismo, de Thomas B. Allen e Ed & Lorraine Warren, de Gerald Brittle. Além dos livros veio uma linda bag com estampa ouija...



Recebi da minha amiga Patricia uma cartinha com mimos de aniversário e ainda comprei pela Estante Virtual o mangá Cowboy Bebop #6, a fim de  concluir minha coleção...


Por último o que recebi de parceria: Livros da Novo Conceito... alguns foram lidos e logo sairão as resenhas... e também de parceria do Dose Literária com a Ed. Companhia das Letras recebi O tribunal da quinta-feira, de Michel Laub...





Em breve trarei várias resenhas aqui para vocês... Já leram algo da lista? Pretendem  ler algum que chamou a atenção? Espero que tenham curtido... Beijos e até a próxima caixinha...
14

Projeto de Leitura - Livros de Sangue em Seis Meses [Clive Barker]



Olá, queridos leitores. Esse ano estou organizando alguns projetos pessoais de leitura, e participando de outros organizados por outras pessoas, como por exemplo o #12MesesDePoe e#LendoSandman, ambos em sua segunda edição...  Resolvi tocar um projeto de leitura da série Livros de Sangue, de Clive Barker. A única obra que tinha lido dele foi Hellraiser, publicado pela DarkSide Books, mas como adquiri recentemente os seis títulos, achei interessante discutir todos no período de seis meses, sendo uma leitura a cada mês até o mês de Junho/2017.  

Livros de Sangue é uma série com seis livros que trazem contos de horror  escritos por Barker e que serviram de inspiração para muitos filmes... Ao longo dos meses e discussões, tentarei trazer referências das obras no cinema, quadrinhos e o que mais for válido apresentar...

O primeiro livro é composto de seis contos. Ainda esse mês farei o post falando sobre ele. Fiquem ligados e sintam-se à vontade para participar, caso possuam as obras... E mesmo para aqueles que são curiosos com a escrita do autor ou já conhecem seu trabalho, acho que será interessante ver minhas considerações sobre... Sintam-se à vontade para falar a respeito nos comentários também... 



Janeiro: Livro I [O livro de sangue / O trem de carne da Meia-Noite / O Yattering e Jack / Blues do Sangue de Porco / Sexo, Morte e luz das estrelas / Nas colinas, as cidades.]
Fevereiro: Livro II [Pavor / A corrida do Inferno / O testamento de Jacqueline Ess / As peles dos pais / Novos assassinatos na Rua Morgue]
Março: Livro III [O filho do Celulóide / A cabeça descarnada / Confissões da Mortalha [de um pornógrafo) / Bodes expiatórios / Restos humanos]
Abril: Livro IV [A política do Corpo / A condição Inumana / Revelações / Vade Retro, Satanás! / A idade do desejo]
Maio: Livro V [O proibido / A Madona / Filhos de Babel / Na Carne]
Junho: Livro VI [A morte Viva / Como os Grileiros Sangram / Crepúsculo nas Torres / A última ilusão / O livro de Sangue (um post-scriptum) na Rua Jerusalém]



Se quiser participar do Projeto, você pode usar a #LivrosDeSangueEmSeisMeses;
Posso interagir com vocês  pelas redes sociais do blog [Instagram, Twitter e Facebook];
Livros de Sangue na Estante Virtual;
Posts relacionados a Clive Barker aqui no Torpor - Lançamento DarkSide  |  Hellraiser.


8

Tag - Eu amo Poesia [Parte II]

Ano passado respondi uma tag aqui no blog, indicada pela minha amiga Lilian Farias do Poesia na Alma em que eu deveria responder algumas perguntas referentes a poesias... De lá pra cá os números mudaram, e achei relevante trazer as atualizações aos novos leitores do blog... Afim de comparações, deixarei entre parênteses os dados antigos de cada pergunta...





  • Quantos livros de poesia já li?
103 [56] 
  • Quantos livros de poesia tenho na minha estante?
43 [19]
  • Quando ouço a palavra poesia, qual o primeiro(a) autor(a) que me vem em mente?
Florbela Espanca. ou Ana C. 
  • Qual foi o último livro de poesia que leu?
Amargos como os frutos, de Paula Tavares.
  • Uma poesia que marcou sua vida?

Eu, de Florbela Espanca.

Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho,e desta sorte
Sou a crucificada ... a dolorida ...

Sombra de névoa tênue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida!...

Sou aquela que passa e ninguém vê...
Sou a que chamam triste sem o ser...
Sou a que chora sem saber porquê...

Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou!

  • Que poesia seu blog oferece aos leitores?
Dessa vez ofereço um poema de Paulo Leminski.

"Isso de querer
ser exatamente aquilo
que a gente é
ainda vai
nos levar além."

  • Uma foto de sua estante poética...

Dessa vez modifiquei a arrumação na estante, de maneira que meus livros de poesia fiquem juntos... Eis a photo...
10

Maratona Literária de Verão 2017 [#MVL2017]

E lá vou eu iniciar o ano com uma nova Maratona de leituras. Mais uma organizada por Geek Freak e alguns outros canais. Para saber de mais informações, recomendo acessar o vídeo dele no Youtube, lá na caixa de informações tem links úteis explicando sobre o torneio, demais organizadores, grupo no Facebook, links de compra da Amazon em promoção, premiações, desafios et all... Fiz essa breve postagem apenas para anunciar minha TBR. A MLV2017 terá início em 07 de janeiro e  finaliza em 21 de janeiro. Serão duas semanas de muitas leituras e bate-papo... 




TBR [o que vou ler]

  • Livro que passou 2016 inteiro enrolando pra  ler.
Neuromancer - William Gibson.

Apesar da enorme vontade, não consegui encaixá-lo nas leituras, vamos ver se dessa vez rola...
  • Alguma indicação dos organizadores.
Os relógios - Agatha Christie [Gabriel Maremoto].
  • Um livro com um protagonista LGBT.
O templo do pavilhão dourado - Yukio Mishima.

Como os livros com protagonistas gays que tenho aqui no acervo já foram lidos, a fim de não fugir muito do tema escolhi um livro escrito por um autor gay...
  • Um livro que você está enrolando pra ler, pois a capa não te atrai.
A falecida - Nelson Rodrigues.

Comprei mais por causa do preço, mas essas capas da Saraiva de Bolso não são muito do meu agrado...

  • Livro que você comprou numa mega promoção e ainda não leu.

Livros de Sangue volume I - Clive Barker.

Comprei recentemente toda a coleção de Livros de Sangue por 18 reais. Cada um saiu por 3 pilas... Foi uma baita mega promoção, não acham? Esse livro também contempla outro projeto que em breve será anunciado por aqui... aguardem!

  • Um livro com apenas uma palavra no título.

Demian [Herman Hesse] e/ou Clímax [Chuck Palahniuk]

Estou numa dúvida cruel entre dois títulos. Ao longo do torneio, escolho qual será lido. Se der tempo, leio ambos... 



Entre as equipes Crucio e Império, acabei optando fazer parte da #TeamCrucio. 




Espero não flopar, e que as leituras sejam maravilhosas, bem como a interação com a galera que tá participando... Podem me acompanhar pelo InstagramTwitter e aqui no blog, onde sairão  as resenhas dos livros lidos...

Beijos e  me contem ai nos comentários se vão participar, o que vão ler, de que lado da força vocês estão... enfim... hehe ;*
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...