~ Bufólicas

| 10 dezembro 2016 | |
Hilda Hilst revisita sete personagens dos contos de fadas dando voz poética e satírica às suas personalidades, numa espécie de desafio ao conservador e ortodoxo. Todos os personagens possuem anomalias físicas sexuais e comportamentos 'luxuriosos'. Chapeuzinho Vermelho é cafetina do Lobo, sodomizado pela vovó; Devido a um desentendimento de Deus, o anão perde seu falo gigante... Uma fada nasce lésbica, vira homem, para posteriormente ser raptada como uma donzela, deixando seus amantes desnorteados... 

"Sai bruaca
Da tua toca imunda! (dizia-lhe a neta)
Aí vem Lobão!
Prepara-lhe confeitos
Carnes, esqueletos
Pois bem sabes
Que a bichona peluda
É o nosso ganha-pão."

A princípio, os versos podem soar como absurdos, mas no fundo trazem nas entrelinhas uma política atrelada ao humor. Bufólicas foi publicado em 1992 e faz parte de uma série polêmica da obra de Hilst. Seria o quarto volume da Trilogia obscena, formada por O caderno rosa de Lori Lamby, Contos d' escárnio/Textos grotescos e Cartas de um sedutor, publicados entre os anos de 1990 e 1991.

"Ando cansado
de exibir meu mastruço
Pra quem nem é russo.
E quero sem demora
Um buraco negro
Pra raspar meu ganso.
Quero um cu cabeludo!
E foi assim
Que o reino inteiro
Sucumbiu de susto."



Nota-se uma dicção própria de contos de fada na composição dos versos. A obra-paródia é crua, um escárnio da moral reta, com tons de hilaridade. Hilda se mostra atrevida e desimpedida, como a boa poeta que foi em vida...

Bufólicas é um título da Editora Globo, que detém os direitos de publicação de suas obras... Em poucas páginas mostra a genialidade de Hilda, um dos grandes nomes da literatura e poesia brasileira do século XX...


6 Comentários:

Faby Souza Says:
12 dezembro, 2016

Heyyy Valeria, tudo bem?
Nossa que obra intensa não é? Infelizmente ela não me atraiu. Faço mais o estilo de romance meloso sabe? Tenho curiosidade por outros gêneros, mas sobre essa obra, vou deixar passar. Beijos

Gleyse Vieira Says:
13 dezembro, 2016

Oi Val, conheço pouco da obra da Hilda Hilst e adorei você trazê-la aqui. Talvez não seja bem o estilo que busco para ler, mas se tiver oportunidade leria pela simples curiosidade de saber mais sobre esses personagens tão singulares. Bjs

Isa Pasqualini Says:
15 dezembro, 2016

Olá!
Vejo muito esse tipo de adpatação, acho muito legal a originalidade, criatividade e ousadia... eu sou apaixonado com os contos do modo "fofo", mas não resisto quando vejo essas modificações!!
bjs
:)
http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

Mary Pires Says:
17 dezembro, 2016

Oiii, tudo bem?
Quero ler algo da Hilda, adorei os quotes confesso que achei até divertidos.
Adorei seu post, muito bem escrito, parabéns.
Bjs Mary

LuMartinho Says:
18 dezembro, 2016

Oi Val!!
Não conhecia nenhuma obra da Hilda, mas gostei da forma como ela trouxe esse comportamento luxurioso para os personagens dos contos de fadas, fiquei curiosa. Hilda deve mesmo ter sido uma poetisa muito atrevida em vida!!
Beijos!

Paac Rodrigues Says:
26 dezembro, 2016

Mulher a obra parece mega boa mas olha me senti perdida no negócio da fada kkkkk mas na real fiquei curiosa porque não conhecia mas achei muito louco kkk.

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...