12 Meses de Poe: O caixão Quadrangular

| 02 novembro 2016 | |
  Olá, amigos... Ainda tentando 'tirar o atraso' nas postagens do Desafio 12 meses de Poe, trago para vocês a resenha do conto de outubro, O caixão quadrangular... É uma história curta que fala sobre uma viagem a Nova York, onde o narrador se depara com uma estranha bagagem trazida por um amigo seu, que viaja com a mulher e suas irmãs. 

O que deixa o narrador curioso é o fato de que esse estranho caixão tem um formato quadrangular e está acomodado na cabine de seu amigo, Cornélio Wyatt. Os dias passam e ele começa a especular o que é levado naquele caixão... A descoberta o deixa estarrecido...

Do princípio ao desfecho a  atenção do leitor é voltada para desvendar o que é carregado naquela bagagem, e em momento algum Poe dá pistas do que viria a ser... O que posso falar a respeito é que nada é o que parece e a curiosidade pode nos levar a pensamentos tortuosos e extremos...

Tomara que tenham curtido a postagem... Ainda esse mês virei com a resenha do conto de novembro, penúltimo nesse desafio, e espero que aguardem ansiosos pelas minhas impressões...

Beijos e até o próximo post... ^.~







12 Comentários:

Gleyse Vieira Says:
03 novembro, 2016

Oi Val, esse destreza do Poe em nos deixar no escuro até o fim. To adorando acompanhar esse desafio, especialmente porque alguns contos dele eu não conhecia, como esse por exemplo. Bjs

LuMartinho Says:
06 novembro, 2016

Oi Val!
Que resenha mega curtinha genteee... Fiquei bem curiosa com o que tem dentro desse caixão quadrangular!!
Não sou muito chegadinha no Poe, mas eu leria o conto só para saber o que tem lá dentro, odeio ficar curiosa hahaha
Beijos

Sara Silva Freitas Says:
06 novembro, 2016

Olá! Confesso, muito envergonhada por sinal, nunca ter lido nenhuma obra de Poe, porém, já ouvi maravilhas do autor, o que me deixa cada vez mais curiosa acerca de suas obras. Sobre "O caixão quadrangular" em questão, só de ler sua resenha já pensei mil coisas sobre o que estaria nesse caixão, imagina lendo a obra... hahahahhaa Adorei! Beijos.

thehouseofstorie.blogspot.com.br

Dryh Meira Says:
06 novembro, 2016

Oiee Val ^^
Nossa, faz tempo que não vejo nada sobre o Poe nos blogs *-* eu ainda estou enrolando para ler as obras dele, mas ainda tenho curiosidade de conhecer...haha' vai saber, né? Parece ser um conto que surpreende o leitor, é interessante quando o autor joga um mistério e não deixa a gente desvendar, né?
MilkMilks ♥

D e s s a Says:
06 novembro, 2016

Eu nunca li nada do Poe, mas gosto de saber que o autor deixa o leitor na curiosidade até o fim, e que nada é o que parece. Gostei bastante do conto, quero muito ler os que estão sendo resenhados para o projeto!
beijos
www.apenasumvicio.com

Bruna Costabeber Says:
07 novembro, 2016

Olá!
Já tentei ler coisas do Poe, mas nunca consegui ler. Não sei se pelo jeito que ele escreve.
Adorei conhecer essa obra, saber desse caixão quadrangular me deixou com a pulga atrás da orelha e curiosa para saber o que acontece. Adoro esse tipo de livro que nada parece o que é. Vou anotar essa dica.
Beijos

Thayenne Carter Says:
08 novembro, 2016

Olá,

Sempre tive curiosidade com as obras do autor, mas por não ter o hábito de ler livros "antigos" e ter uma certa dificuldade com a leitura de clássicos, fico com um certo receio não gostar. Só pelo seu comentário fiquei bem interessada na premissa desse conto, pois esse lance de mistério é algo que me atrai bastante. Aguardarei sua resenha sobre o conto.

Beijos,
entreoculoselivros.blogspot.com.be

Fabrica dos Convites Says:
08 novembro, 2016

Olha eu aqui curiosa para saber o que realmente tem no caixão. Me passou mil idéias, e tenho certeza que nenhuma passa perto. Bom ver que você continua inteira no desafio, mesmo que atrasada ou enrolada.
Bjs

Camila dias Says:
10 novembro, 2016

Olha, vou te falar que nunca li nada do Poe. Tenho uma certa dificuldade de ler livros antigos, por mais que alguns estejam na minha listinha de favoritos. Às vezes a leitura flui, às vezes não.
Sempre me interessei pelo autor, mas sem de fato chegar a conhecer algo dele. Fiquei bastante curiosa em relação ao livro. Já estou aqui tentando adivinhar o que tem nesse caixão, mas tenho certeza que nem cheguei perto.
Acho que vou me arriscar e dar uma olhada nesse conto.
Aguardo suas impressões do próximo.
Bjs, Mila

http://a-viagem-literaria.blogspot.com.br/

euvocêeoslivros Says:
24 novembro, 2016

Gente que bacana, eu adoro contos mas realmente é com tristeza que confesso nunca ter lido nada do Poe. E o fato mais triste é eu ter certeza de que me agradaria demais, adoro esse lance de brincar com o leitor, o desafiando a descobrir e surpreendendo no final. Fiquei bem curiosa pra saber o que tem no caixão hahaha maldade heim, vou ter que correr pra ler e descobrir.
Bjos.

www.euvoceeoslivros.com

Faces em Livros Says:
26 novembro, 2016

Oie,

Os contros de Edgar Alan Poe são bem sombrios e em sua maioria cativantes. O caixão quadrangular foi um deles, chega a surpreender começando pelo título. O que me leva a pensar seria: Que tipos de pensamentos extremistas eu teria? Vou continuar a acompanhar esse desafio.

Mãe Leitora Says:
29 novembro, 2016

Sempre fui fã das poesias de Poe, mas confesso que conheço bem pouco das suas obras. Esse desafio seria uma forma interessante de conhecer um pouco mais sobre ele se eu tivesse conhecido antes. Enfim, ainda posso tentar fazer o mesmo ano que vem.

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...