Nas sombras do Estado Islâmico, um relato pessoal de Sophie Kasiki...

| 04 outubro 2016 | |
Devorei em poucas horas o relato surpreendente de Sophie Kasiki, sobre sua breve e apavorante estadia na Síria, depois de ter sido enganada por três rapazes que ela conheceu na França, onde morava com sua família... 

Sophie nasceu no Congo e desde muito cedo perdeu seu pai e depois sua mãe... Sem compreender a morte, foi levada para a França, para ser criada por uma de suas irmãs mais velhas, mas desde que pôs os pés naquela casa, sabia que não pertencia aquele lugar, apesar dos esforços de sua irmã para que isso não acontecesse... Por oito longos anos, ela vivenciou o luto pela perda de sua mãe, que era seu alicerce na vida... Com isso veio a depressão que tomou conta dela durante boa parte de sua adolescência...

Quando ela finalmente sai da casa de Alice e encontra o homem com que se casa, Julien, ela sente que deve fazer algo para se sentir útil, e começa a trabalhar numa espécie de ONG, frequentada por crianças, jovens e mulheres árabes. O contato com essa comunidade fez com que despertasse nela um cuidado com as pessoas que se refugiavam na França e que haviam fugido da guerra que assolava a região... Havia também uma preocupação em fazer com que aquelas pessoas não sofressem com a segregação existente no país e que se integrassem aos programas do governo francês, para estimular o bom convívio deles com os franceses... Algumas famílias estavam ali há muitos anos, e seus filhos eram cidadãos franceses, mas as origens muçulmanas ainda constituíam barreiras na visão de alguns...

Em sua vida pessoa, tendo um filho pequeno [Hugo] e um casamento que a cada dia esfriava mais e mais, Sophie se viu envolvida com a história de três rapazes que m dado momento fugiram de casa e de suas famílias para se aliarem ao Estado Islâmico... Dando suporte às mães e irmãos, ela acabou se envolvendo mais com Mohammed, Idriss e Souleymane, se comunicando pela internet e logo veio um pedido/convite para que ela se juntasse a eles por algumas semanas, a fim de ajudar crianças de um hospital em Raca, na Síria. Ao longo dos meses, ela foi manipulada pelos três e via nessa viagem uma oportunidade de se fazer útil, e de dar um tempo no casamento, que estava em ruínas... Se converteu ao islamismo, planejou a viagem alegando que iria para a Turquia e finalmente embarca com seu filho de quatro anos, rumo ao desconhecido, confiando na palavra dos 'meninos' que viu crescer...

O problema é que ao chegar na Turquia e cruzar a fronteira, algumas coisas não passam despercebidas e ela percebe que a ideia da viagem pode vir a ter consequencias não muito agradáveis... Ao longo dos dias, ela percebe que a sombra dos meninos que ela conviveu na França foi ofuscada por homens cada vez mais radicais em suas concepções religiosas e ela então descobre que está refém deles... A fim de salvar a sua vida e a de seu filho, ela vivencia horrores para fugir do país e volar para sua casa... 

A escrita de Sophie não me fez cair em prantos, confesso, mas em momento algum consegui me desvencilhar de sua leitura... Me coloquei no lugar dela em vários momentos e não sei como ela teve forças para não agir de maneira impensada, pondo em risco sua vida e de Hugo... Hugo, por ser tão pequeno, parecia compreender o ar sufocante em volta, e cooperou com sua mãe todo o tempo, mostrando-se corajoso para tão pouca idade...

Através de sua experiência, conhecemos os motivos que a levaram a se juntar aos terroristas do Estado Islâmico, a forma como eles 'recrutam' pessoas que - ao se depararem com a real situação - por vezes é tarde demais para retornar... Ela queria dar sentido a monotonia de sua vida,, mas não fazia ideia do pesadelo que iria encontrar...

Em suma, é uma leitura angustiante, que nos põe em reflexão sobre as nossas interações sociais, em quem se deve [des]confiar e também a valorizar o que já temos, que pode ser insignificante numa visão simplista, mas se revelam essenciais nos momentos de privação e desespero... Nas sombras do Estado Islâmico é um relato poderoso, forte e acima de tudo, real...


27 Comentários:

Faby Souza Says:
04 outubro, 2016

Oi Valéria, tudo bem? Esse me parece um livro que eu adoraria ler. Confesso que sou bastante curiosa com o tema. Não, não penso em entrar no grupo kkkk, mas conhecer e tentar entender um pouco do pensamento do ISIS. Valeu pela dica.
http://www.facesemlivros.com/

- F Says:
04 outubro, 2016

Olá
Eu não conhecia esse livro, mas adorei poder conferir seus comentários a respeito e realmente gostaria de poder conferir também. Não tenho dúvida alguma de que deve ser uma leitura muito angustiante. Imagino que seja uma leitura fluida, pelo que pude perceber em sua resenha. Fiquei bem curiosa sobre o relato e sua profundidade. Obrigada pela dica!
Beijos, Fer
www.segredosemlivros.com

Memórias da Cat Says:
04 outubro, 2016

Sou curiosa a respeito do estado islâmico sobretudo sobre o papel das mulheres nesse contexto. Esse livro parece ser bem marcante e isso é o que pretendo conseguir em breve conferir ao ler. Dica anotada

Tamires Marins Says:
04 outubro, 2016

Oi, Maria

Essa é a segunda resenha que leio sobre esse livro. Confesso que não consigo entender o que se passou na cabeça da mulher para ela ir pra esse lugar, de verdade, mas temos que ler pra saber, né?
Não é muito meu tipo de livro, po isso passo a dica. Mas a resenha está ótima!

Beijos

Manoel Alves Says:
05 outubro, 2016

Olá
Eu tenho muita curiosidade de ler essa obra, justamente e por essa angústia que dar em seus leitores rsrs. Livros que não coloca pra pensa no liga rdo próximo sempre me deixa fascinado. Ainda não peguei nada para ler que aborde esse tipo de assunto,mas pretendo mudar isso logo. Adorei ver suas considerações sobre a obra. E espero poder ler em breve. Até mais vê
Bjs

Beatriz Andrade Says:
05 outubro, 2016

Que livro fascinante. Eu ainda não o conhecia mas livros como esse sempre me deixam interessada. Eu gostei muito de conhecer a história aqui no seu blog e ao final da sua resenha eu já me vi curiosa e tensa por alguns acontecimentos. Eu não sou de chorar facilmente durante a leitura, mas os livros me emocionam e me tocam sim, pode ser que eu não me acabe de chorar, mas pelo que eu vi aqui, a história vai me marcar de alguma maneira.

Ivi Campos Says:
05 outubro, 2016

Fiquei bem impressionada com este enredo e acho que seria uma leitura, que apesar de você ter dito que é angustiante, seria de grande valor, por conhecermos este tipo de história e por ampliar a nossa visão de uma problemática séria no mundo.
MEU AMOR PELOS LIVROS
Beijos

Heloisa Reis Says:
05 outubro, 2016

Oi Valéria,
Faz um tempo que deixei de ler livros com conteúdos tão realistas, pois acabava ficando muito angustiada e depois seguia aquela ressaca literária. Bom saber que você gostou da leitura, sua resenha ficou ótima! Anotei a dica, é sempre bom ter na manga uma opção que se sobressaia. Abraços

Bruna Costabeber Says:
05 outubro, 2016

Olá Maria Valéria,
Que livro mais angustiante, meu Deus. Essa história parece ser daquele tipo que você fica remoendo por vários e vários dias!
Gostei muito de conhecer o livro e de saber que você não conseguiu se desvencilhar da leitura e que também você se colocou várias vezes no lugar dela e imaginou como teve forças para conseguir seguir em frente. Me senti assim com o livro A Casa do Céu, acho que você vai gostar.
Beijos,
Um Oceano de Histórias

Thiana Santana Says:
05 outubro, 2016

Oi Maria,

Já estou desejando loucamente esse livro, apesar de ter acabando de conhecer. Acho que o relato da Sophie é realmente importante para entender o lado das pessoas que se juntam a grupos terrorista e como você fala ela percebeu que não era muito bem o que ela imaginava e isso deve acontecer com muitas pessoas, porém já é tarde demais.
Dica anotadíssima.
Te indico também A Outra Face, nesse livro é uma ficção, se passa no Afeganistão e narra a história de uma menina no regime do Talibã.

Bjs,
Garotas de Papel

Gabriel Ribeiro Says:
05 outubro, 2016

Oii,
Eu nunca li nenhum livro nesse estilo e eu me interessei bastante.
Eu me interessei nesse livro pra saber oque levam essas pessoas a se juntarem a esse grupo terrorista.
Adorei a dica!

Beijos!
http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

Thatyane Says:
05 outubro, 2016

Oi, não conhecia o livro, mas deve ser um livro bem denso e profundo, com várias reflexões que nos faz pensar em várias coisas, que nos faz se colocar no lugar dela e tentar ver como é a realidade de lá. Um livro que não sei se teria cabeça para ler, mas admiro que você tenha lido e gostei muito da sua resenha, meus parabéns.
bjus

Grazi Souza Says:
06 outubro, 2016

Nossa, acho que não tô no clima de uma leitura pesada assim não D: parece um livro bem cru e bacana, do tipo tapa na cara, mas não é pro meu momento.

www.cantaremverso.blogspot.com.br

Gislaine Oliveira Says:
06 outubro, 2016

Oi Maria, tudo bem? Ainda não conhecia o livro, mas gostei de conhecer. É um livro que eu leria, com certeza.
Deve ser bem angustiante, mas uma leitura que precisa ser feita. É preciso tomar muito cuidado antes de fazer uma escolha. E sendo o relato verdadeiro, ele tem um peso ainda maior.
Beijooos
http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

Rízia Castro Says:
06 outubro, 2016

Não costumo gostar desse gênero, mas esse livro com certeza desperta curiosidade.
Infelizmente, eles cometem atrocidades com cada vez mais frequência e ver esse livro tão informativo deve ser uma experiência e tanto.
Muito corajosa essa escritora. Eu não iria.
Adorei suas impressões.
Beijinhos
Rizia - Livroterapias

Suelen Fernandes Says:
06 outubro, 2016

Olá!
Fiquei com pena da personagem. Ser atraída para uma arapuca desse jeito é muito triste. Fico pensando nela como uma criança e tendo que vivenciar tudo isso. Gostei do enredo e é um alerta para não confiarmos em qualquer pessoa.
Adorei a sua resenha.
Beijinhos!

Catrine Vieira Says:
06 outubro, 2016

Oi Valéria!
Olha, confesso que não é um livro que leria no momento, mas fiquei bem curiosa e gostaria de ter a oportunidade de ler algum dia. Deve mesmo ser um livro bem forte, principalmente por se tratar de algo que aconteceu. Apesar de angustiante, as refle~es dele devem valer a pena.

Ótima resenha!

Entre Livros e Amores Says:
07 outubro, 2016

Olá
Não conhecia a obra, mas confesso que estou super e curiosa.A premissa é um tanto instigante creio que a carga emocional desse livro deve ser densa.Amo livros que nos trazem reflexões.Espero em breve poder fazer a leitura.Beijos.

Pensamento Literario Says:
09 outubro, 2016

OI!

Maria Valéria, tudo bom?
Ainda não tive contato com a obra, mas mesmo você se identificando no livro e até mesmo assumindo o lugar da Sophie e tratando de um tema que realmente merece um olhar coerente e humanitário, não me sinto compelida a ler nesse momento. Sua abordagem me cativa de diversos modos, mas não estou no momento. Gostei também da maturidade de Hugo e do relato de como eles atraem suas vitimas/ parceiros para se juntar ao grupo terrorista e colocarei na lista de desejados para ler no futuro. Beijos e até.

LuMartinho Says:
09 outubro, 2016

Oie Val!
Eu gosto muito de livros como este com narrativas pessoais dos autores, das experiências que eles viveram. Fiquei vidrada na sua resenha e acho que ficaria igualmente colada no livro até terminá-lo.
Já sinto que preciso ler este livro AGORA!
Beijos

Kris Oliveira - Conversas de Alcova Says:
10 outubro, 2016

Oi Valéria que Editora publicou esse livro? não consegui identificar pela capa.
olha essa leitura parece ser muito tensa e esse é sem dúvida um assunto que precisa ser lido E debatido para quê outras pessoas não acaba em sendo recrutados pelo Estado islâmico, assim como os atos desse estado islâmico sirvam de exemplo de que política não deve se misturar com religião muito menos ser dominada por ela e que as consequências disso sou trágicas esse não é meu tipo leitura favorita porque geralmente eu fico bem mal depois que que faço.
Gostei muito também dessa capa também
Beijooos

Morgana Brunner Says:
10 outubro, 2016

Oii Maria, tudo bem?
Eu realmente não conhecia esse livro e fiquei bastante interessada principalmente por saber a sua opinião sobre a obra, normalmente sempre temos algo parecido.
Beijinhos

Gabriela Cerqueira Says:
10 outubro, 2016

Essa dica já está super anotada, adoro livros não ficção, eles de longe são um dos meus gêneros favoritos, e o livro ainda conta com um assunto tão cruel e atual que é o estado islâmico, uma guerra travada por motivos que eu considero ridiculos e que matam milhares de pessoas por nada, com certeza quero conferir os relatos dessa mulher.

Yohana Sanfer Says:
11 outubro, 2016

Oi, Maria Valéria! Adorei conhecer mais deste livro com a sua resenha! Ela está ótima!
Parece mesmo uma leitura angustiante, mas sendo real, muito interesante também. Gostei também do fato de ter ressaltado sobre as interações sociais. Adoro livros que nos trazem essas reflexões.

Bjs,
Yohana Sanfer
http://www.papelpalavracoracao.com.br/

Thayenne Carter Says:
11 outubro, 2016

Olá,

Eu gosto bastante de leituras mais densas, mais reflexivas, e acredito que esse livro se encaixe nessa descrição. Enfim, ainda não tinha ouvido falar no livro, mas depois de ler sua resenha fiquei bem intrigada sobre o desenrolar da história. Dica anotada!

Beijos,
entreoculoselivros.blogspot.com

Livros da Beta Says:
12 outubro, 2016

Maria, adoro visitar seu blog! Aqui sempre encontro dicas de leitoras maravilhosas, bem diferentes de outros blogs que acompanho. Parabéns pelo trabalho e dedicação!
Esse post não podia ser diferente, fique super curiosa e já anotei o título.

bjs
www.livrosdabeta.blogspot.com.br

Leituras Compartilhadas Says:
12 outubro, 2016

Que relato incrível! Imagino que seja uma leitura bastante tensa e angustiante, mas muito rica, por outro lado. Não deve ter sido na fácil para Sophie e seu filho Hugo. Fiquei muito interessada na leitura, o livro estará nas minhas próximas compras.

Tatiana

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...