† Brasil e sua Poesia do Horror...†

| 29 outubro 2016 | |
A literatura gótica e de horror é bem representada por nomes como Edgar Allan Poe, Emily Brontë e Charles Baudelaire. No Brasil, temos uma representação de peso com as obras de Álvares de Azevedo, Augusto dos Anjos e a própria Clarice Lispector, autora do conto A imitação da rosa, considerado de horror por seu desfecho trágico...


Álvares de Azevedo imortalizou-se na literatura com suas obras Noite na Taverna, Macário e Lira dos Vinte anos. Teve uma vida curta, o ultraromântico... Sua literatura bebe da  fonte de Lord Byron, poeta inglês... A morbidez e  os temas tratados em suas histórias  lhe garantem um lugar nessa postagem... Para mais detalhes, leia a resenha de Noite na Taverna que eu postei aqui...




A narrativa de Clarice Lispector em A imitação da rosa é densa e carregada de devaneios da protagonista, internada numa clínica, e que alterna seus diálogos consigo mesma entre a loucura e a razão... Este conto encontra-se presente no livro Laços de  Família, publicado em 1960... Você pode encontrá-lo aqui... Não se trata de  uma poesia, e sim um conto, mas achei válido falar a respeito por aqui...



Augusto dos Anjos era um poeta que criticava as agruras da condição humana através de seus versos carregados de melancolia... Augusto era um poeta que adentrava o vil do Homem, denotava nos poemas o quão frágil o indivíduo poderia ser, fazendo alusões a enfermidades que comprovam tal fragilidade... Sua linguagem remetia a morte, a angústia e dores carnais.



“Quando eu pego nas carnes do meu rosto
Pressinto o fim da orgânica batalha:
— Olhos que o húmus necrófago estraçalha,
Diafragmas, decompondo-se, ao sol posto...


E o Homem — negro e heteróclito composto
Onde a alva flama psíquica trabalha.
Desagrega-se e deixa na mortalha
O tato, a vista, o ouvido, o olfato e o gosto!

Carne, feixe de mônadas bastardas.
Conquanto em flâmeo fogo efêmero ardas,
A dardejar relampejantes brilhos.

Dói-me ver, muito embora a alma te acenda,
Em tua podridão a herança horrenda 
Que eu tenho de deixar para os meus filhos!”

8 Comentários:

Liz Souza Says:
31 outubro, 2016

Álvares de Azevedo me faz lembrar minha adolescência, andando para cima e para baixo com seus livros. Happy Halloween!

Mylena Oliveira Says:
31 outubro, 2016

Olá, como vai?
Adoro poesia, mas não sou fã de história de terror.
Gostei muito do post ficou bem construído.
Amo Clarise Lispector.
Parabéns!

www.umdejulho.com

Gleyse Vieira Says:
31 outubro, 2016

Oi Val, sempre que se fala do Álvares de Azevedo, lembro da professora de literatura recitando uma de suas obras na aula kkkkkkk. Adorei a postagem, pena que foi tão curta. Bjs

Liziane Goulart Says:
01 novembro, 2016

Oi!!
Sempre que vemos postagem sobre Halloween e autores, quase sempre são autores de fora, adorei você ter feito um post especial com os autores nacionais, temos muita coisa boa por aqui e estão surgindo novos autores que estão apostando no gênero terror e suspense.
Beijão!

Lucas Sousa Says:
01 novembro, 2016

O Brasil é riquíssimo no ramo literário, porém o que nos falta é conhecimento, e principalmente se motivar para ler as obras do nosso país, dar valor ao que merece ter valor.

Anna Caroline Says:
02 novembro, 2016

Oi Maria, tudo bem?
Mesmo com poemas mórbidos sempre gostei de ler Alvares de Azevedo, assim como gosto de saber um pouco mais sobre a vida dos autores para compreender suas motivações para escrever de tal forma e fiquei com vontade de ler alguns de seus poemas. A Clarice nem preciso falar que adoro, personalidade forte e também uma autora que expressou seus sentimentos em seu trabalho. Maravilhoso esse post, adorei ler!
Beijos

Danielle Rodrigues Casquet de Melo Says:
03 novembro, 2016

Olá Valéria, adorei esse post, adoro Alan tem uma narrativa bem intensa. Mas nunca li nada da Emily e fiquei bem curiosa, e fiquei surpresa sobre a Clarice eu li algumas obras, mas desconhecia esse lado dark. Vou pesquisa pra ontem. Bjkas

Livreando Says:
03 novembro, 2016

Olá Maria,
Adorei o post de hoje. Geralmente nos prendemos aos nomes da literatura internacional, quando temos ótimos nomes também no cenário nacional. Álvares de Azevedo para mim é ícone do gênero.
Bjim!
Tammy

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...