[algumas] pequenas epifanias na obra de Caio Abreu...

| 08 setembro 2016 | |
Nascido em 12 de Setembro de 1948, Caio Fernando Abreu foi um grande escritor brasileiro. Perseguido pelo DOPS na década de 60, período em que o Brasil vivia sob a ditadura militar, teve refúgio assegurado no sítio de sua amiga -  também escritora - Hilda Hilst. Trabalhou em diversas revistas, formou-se em Letras e Artes Dramáticas, é considerado um dos grandes contistas da literatura contemporânea. Carrego o amor por Caio f. na pele [literalmente] e resolvi compartilhar com vocês algumas quotes dos livros que possuo no acervo e que justificam bem minha paixão desenfreada por seu modo de escrita que tanto me inspira, cativa, entranha-se em mim...


"ainda em preparo, na introdução de alguma coisa que não viria a ser."
[O afogado - O ovo apunhalado]


"Tinha terminado, então. Porque a gente, alguma coisa dentro da gente, sempre sabe exatamente onde termina - ela repetiu olhando-se bem nos olhos, em frente ao espelho. Ou quando começa: cero susto na boca do estômago. Como o carrinho da montanha-russa, naquele momento lá no alto, justo antes de despencar em direção. Em direção a quê? Depois de subidas e descidas, em direção àquele insuportável ponto seco de agora."
[Os sapatinhos vermelhos - Fragmentos]



"Meu caminho, pensei confuso, meu caminho não cabe nos trilhos de um bonde."
[Sargento García - Fragmentos]

Photo: Cecília Sá Pereira

"Mesmo assim eu não esquecia dele. Em parte porque seria impossível esquecê-lo, em parte também, principalmente, porque não desejava isso. É verdade, eu o amava. Não com esse amor de carne, de querer tocá-lo e possuí-lo e saber coisas de dentro dele. Era um amor diferente, quase assim feito uma segurança de sabê-lo sempre ali..."
[Réquiem por um fugitivo - O ovo Apunhalado]



"Chorei três horas, depois dormi dois dias. Parece incrível ainda estar vivo quando já não se acredita em mais nada. Olhar, quando já não se acredita no que se vê. E não sentir dor nem medo porque atingiram seu limite. E não ter nada além deste amplo vazio que poderei preencher como quiser ou deixá-lo assim, sozinho em si mesmo, completo, total. Até a próxima morte, que qualquer nascimento pressagia."
[Lixo e purpurina - Ovelhas Negras]

"O cruel vinha de que o silêncio também seria inábil e farposo, contudo educado, então feria..."
[Os companheiros (Uma história embaçada) - Morangos Mofados]



Espero que tenham gostado do post... foi uma forma de prestar homenagem a esse grande homem, que nos deixou em 25 de fevereiro de 1996...

Para postagens relacionadas, clique aqui.

18 Comentários:

- fecprates Says:
09 setembro, 2016

Olá
Eu adorei o post e foi uma bela homenagem feita por aqui. Ele foi mesmo um grande escritor e seus textos são sempre muito marcantes. Os quotes escolhidos são maravilhosos demais <3

Beijos, Fer
www.segredosemlivros.com

Ivi Campos Says:
09 setembro, 2016

Que homenagem linda. O quote "Meu caminho, pensei confuso, meu caminho não cabe nos trilhos de um bonde." [Sargento García - Fragmentos] é tão emblemático!!! Nossos caminhos não cabem em trilhos, mesmo!!!
Adorei
MEU AMOR PELOS LIVROS
Beijos

Grazi Moraes Says:
09 setembro, 2016

Olá amore,
Não conhecia o Caio ainda... mais gostei do que li a respeito do mesmo.
Parabéns pelo post... está uma graça!

Beijokas!
www.facesdeumacapa.com.br

Larissa Escuer Says:
09 setembro, 2016

Oie, conheço a obra do Caio, e adorei as fotos e a associação com as frases, deixou um post bem bonito.
Beijos, Lari
segredosdeumacerejeira.blogspot.com

Francine Porfirio Says:
09 setembro, 2016

Adoro as frases desse homem! Pena que ainda não tive o prazer de ler uma de suas obras completas. Preciso me organizar para fazê-lo, porque com certeza vale a pena. Bela homenagem, flor!

Beijos!
http://www.myqueenside.com.br

Michele Lopez Says:
09 setembro, 2016

Olá,
Gostei bastante da postagem e achei uma forma linda de homenageá-lo!
Os trechos que você separou apresentam grande profundidade e o que mais me identifiquei foi: "Meu caminho, pensei confuso, meu caminho não cabe nos trilhos de um bonde". Quero muito conhecer um pouco mais sobre ele e vou procurar suas obras.

http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

Bruna Costabeber Says:
09 setembro, 2016

Olá!
Adoro Caio Fernando de Abreu e tenho vários textos e frases dele salvos no pc e escritos em um caderno.
Adorei ver um post assim aqui e, de todos, o que mais gostei foi o penúltimo.
Faça mais posts assim
Beijos

Luana De Martins Says:
10 setembro, 2016

Olá! Abreu é maravilhoso, não é? Estamos inclusive lendo Morangos Mofados no clube de leitura da minha cidade. Ótima homenagem!
Xoxo,

Luana do lovereadmybooks.blogspot.com.br

Carol Mendes Says:
11 setembro, 2016

Nunca li nada do autor, mas vontade é que não falta!
Adorei os trechos que você escolheu, se eu já queria ler algo dele, minha vontade só aumentou com seu post!
O que mais gostei foi esse: "O cruel vinha de que o silêncio também seria inábil e farposo, contudo educado, então feria...".

Virando Amor

No Conforto dos Livros Says:
12 setembro, 2016

Olá!! :)

Gostei de ver este post diferente por aqui no blog! :) Uma bela homenagem ao autor... Confesso que não conhecia o seu trabalho e foi uma forma bastante interessante de o fazer! :)

Boas leituras!! ;)
no-conforto-dos-livros.webnode.com

Fabrica dos Convites Says:
12 setembro, 2016

Que bela homenagem você fez! Não li nada dele ainda, e gostei muito de Os Sapatinhos Vermelhos.
Bjs!

Entre Livros e Amores Says:
12 setembro, 2016

Olá
Que Bela homenagem ele é um ícone da nossa literatura.Livro dele ainda não tive oportunidade de ler, mas quero ler em breve.Gosto muito das frases dele tem algo nelas que nos faz refletir.Adorei o post gostei de saber um pouco mais sobre o autor.

Tiffannyk Says:
14 setembro, 2016

Confesso que conheço pouco da obra do autor (shame on me), mas amei os quotes que você separou, principalmente o de lixo e purpurina.

Amei o seu post, nunca tinha lido postagem assim de homenagem.

Paraíso Literário
Bjs

Gabriela Cerqueira Says:
14 setembro, 2016

Oláaaa, adoro Caio F Abreu, mas infelizmente só li um livro do autor que foi "morangos mofados", mas com certeza pretendo ler outras obras, ele tem uma escrita simple mas que te passa milhões de sentimentos

Leituras Compartilhadas Says:
15 setembro, 2016

Eu li Triângulo das águas e Morangos mofados do Caio Fernando Abreu, e adorei os dois. São livros que fogem completamente do clichê. Caio foi um escritor único, pretendo ler todos os livros dele, está no meu projeto de leitora. Adorei o post e adorei os quotes.

Tatiana

Ingrid Cristina Says:
15 setembro, 2016

Olá!

Amei o post! Eu confesso que conheci o Caio pelas inúmeras citações dele que encontro por essa longa estrada da vida de internauta, bastante gente cita ele. Gostei das informações que você acrescentou ao meu conhecimento sobre ele. E achei lindas as frases que você trouxe.
Parabéns pelo post.

Ingrid Cristina
Plataforma 9 3/4

Speak Cinema Says:
15 setembro, 2016

Hi baby, tudo bem? que post lindo <3 eu não conheço muito o autor mas pela forma apaixonante que você falou ele deve ser ótimo! quero muito ler algo dele, obrigada por apresentar ele ;)

Lilian valentim
http://speakcinema.blogspot.com.br/
beijinhos

Renata Cezimbra Says:
19 setembro, 2016

Um escritor único e maravilhoso e ainda por cima, gaúcho igual a mim!
Orgulho sincero de ser gaúcha, tchê, XD. ADORO Caio, falando com a mais absoluta sinceridade e esperando a senhorita resenhar mais dele, pois ele tem uma obra que com certeza merece ser conferida.
Beijos!

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...