"Deixai toda esperança, ó vós que entrais!" Inferno. A divina Comédia [Dante Alighieri]

Páginas

15

Diário do Farol, minha incrível descoberta com João Ubaldo Ribeiro

Apesar de já ter ouvido falar do autor, nunca tinha lido nada dele antes, mas a sorte me sorriu e logo que vi a oportunidade, agarrei. Não poderia estar mais encantada com a escrita ágil, intensa e que me deixou horrorizada ao longo da leitura...

O protagonista narra toda a sua vida, desde que era maltratado pelo pai, até o final de seus dias, num farol... Ele culpa o pai pela morte de sua mãe. O espírito dela conversa com ele e juntos arquitetam uma vingança, e entre essas aparições, o narrador promete que seu pai nunca terá outro filho, já que ele é considerado um covarde e por isso, acaba sendo enviado para o seminário, pois o homem não o reconhece como um herdeiro homem que valha a pena...

E é no seminário que a índole e caráter do rapaz pioram. Ele passa anos arquitetando sua vingança, pondo em prática atos terríveis e manipulando/chantageando todos ao seu redor. Esse clérigo não mede esforços para por em prática os atos mais vis perpetrados por uma figura 'santa' aos olhos alheios... E mais: segundo sua narrativa, tudo é justificável, pois ele sofreu maus-tratos durante toda a infância, e que pioraram quando sua mãe morreu. É por ela que ele age dessa forma, chegando ao ponto de envenenar pessoas inocentes e deixando outras levarem a culpa dos assassinatos...

A partir do momento que ele percebe que não há motivos para ser um homem de bem, ele se entrega ao mal em seu pior nível. Dissimulado, calcula seus crimes sem remorso,  ao ponto das pessoas acharem que ele é um exemplo de generosidade vestindo batina, mas é cínico, desprovido de sentimentos de compaixão, e completamente calculista. Como se rastejasse, vai conquistando a confiança daqueles que pode tirar proveito, aniquilando os possíveis contratempos no caminho, usando as pessoas quando bem lhe convém. 


Em dado momento, ele narra as torturas feitas no período da Ditadura Militar, quando almeja se vingar de uma mulher com quem teve um romance proibido, e que quase o fez desistir da batina, mas acabou rejeitando-o para levar adiante seu casamento... E sua vingança foi perversa, cruel e rigorosamente planejada... As pessoas ao seu redor lhe davam asco, mas com paciência e muito autocontrole, ele conseguia transparecer um efeito contrário. Ninguém nunca supôs o quão terrível aquele clérigo poderia ser...




Aos moralistas e fracos de estômago, diversas passagens do livro irão lhe causar desconforto. Principalmente aos religiosos. É notável a crítica de Ubaldo as instituições religiosas com relação a [homo]ssexualidade, adultérios e afins. 

"Eu tinha envenenado o corpo do Cristo. Curiosa sensação: nunca havia acreditado em Deus e muito menos na divindade do Cristo, mas agora me sentia como uma espécie de vencedor, como se eu tivesse nocauteado Jesus numa luta de boxe, ou fosse um dos que o crucificaram. [...] Depois de ter envenenado uma hóstia, ninguém pode aspirar a transgressão maior. [...] Imitar o Cristo, como há gente sempre querendo, resulta em aleijões sociais ou, no mínimo, débeis mentais, cuja vida é cerceada de todas as formas imagináveis e submetida a torturas antinaturais." 

Alcançando seus intentos, o narrador se despede de maneira contundente e capaz de levar o leitor a questionar valores morais. Uma narrativa forte, precisa e de tirar o fôlego. Causa desconforto. E eu gosto disso...




15 Comentários:

Fabrica dos Convites

Já gostei, principalmente em relação às críticas as instituições religiosas, que eu particularmente acho bem hipócritas.
Bjs!

Morgana Brunner

Oiii Maria, como vai?
Já gostei só pela reação e o que tu sofreu da obra, despertou muito meu interesse, e prevejo uma obra incrível para ser refletida e debatida com cautela. Não deixarei essa dica escapar e anotei.
Beijinhos

Priscila Soares

Olá! Acredito que não leria a obra por não fazer meu estilo de leitura. Acho bom quando os livros trazem críticas à sociedade, e esse parece debater muitos assuntos importantes, mas personagens cruéis, voltados para a vingança e rancor como esse costumam me deixar incomodada, então evito ler.
Beijos.

carool santos.

Essas leituras que causam desconforto são as que mais impactam. Porém creio que não faça meu tipo de leitura. Adorei sua resenha,
Beijos,
diariasleituras.blogspot.com

Pensamento Literario

OI!

Gosto de narrativas assim, que nos levam a compreender até a sociedade é instigada a manter o moralismo, afinal quem diria que um representante da igreja fosse agir assim? Aos olhos dos moralista esse é ápice do absurdo, entretanto tal narrativa é essencial para desconstruir muros tidos como exemplo. Gostei da sinopse, gostei da resenha e gostei do livro. Beijos!

Pensamento Literario

*até onde a sociedade...

Rodrigo Costa

Eita, que resenha! Não conhecia a obra, mas tudo que foi citado sobre ela me chama a atenção. O que você pode "assustar" as pessoas da obra, é justamente o que me atrai. Adorei!
Abraço;

http://estantelivrainos.blogspot.com.br

Rodrigo Costa

*o que você disse que pode...

Camila Coelho

Oi, tudo bem?? Esse livro é bem forte peko visto nas retrata bem o que acontece nas igrejas e é acobertado por de baixo dos panos. Achei bem interessante e muito em breve vou procurar lê-lo.
Bj

Carolinavga

Oi Val.
Nunca li nada do autor, mas a temática é interessante. Acho bacana essa sinceridade e as críticas ao sistema que existe, principalmente quando é em relação a religião e a hipocrisia humana. Dica anotada

Beijos
http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

Vân Crist

Poxa Val, estou extremamente apaixonada por essa sua resenha, me serviu como indicação e inspiração. Nunca li nada do João Ubaldo Ribeiro mas sua postagem será com certeza o motivo para eu conhecer as obras desse autor e acho que vou gostar desse livro principalmente pela narrativa diferente e as críticas sobre hipocrisia religiao... enfim, amei!

Tahis

Oi Maria!
Que premissa maravilhosa rs'
Apesar de eu não ter o hábito de ler livros assim eles me atraem e muito. Essa coisa de vingança é instigante e sempre fico de boca aberta com as criatividades do autor. Gostei do livro, não o conhecia e irei colocar nas listinha!

Beijos!
http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

Raquel Cavasini

Olá Maria, adorei a temática e suas consideração me deixaram bastante curiosa. Gosto de assuntos polêmicos e críticas inteligentes.

Abraços

Livros da Beta

Oi, Maria! Ainda não conhecia esse livro, mas sua resenha me deixou bastante curiosa! Acredito que leituras que abordam temas ainda polêmicos (para muitos, infelizmente) na sociedade atual são de grande valia para o engrandecimento do ser humano! Dica anotadíssima!

Bjs
wwwlivrosdabeta.blogspot.com.br

Gabriele Lima

Adoro esse tipo de livro, que vem pra causar desconforto e provocar reflexões. É a primeira resenha que leio a seu respeito, e não poderia ter sido melhor, suas indicações são sempre ótimas.
Beijos

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...