A bela poesia de Cícero Almeida: Máquina de inventar instantes

| 08 junho 2016 | |
Máquina de inventar instantes é um daqueles livros singelos, que carregam graciosidade e profundidade em seus versos. O autor é de Fortaleza - Ceará, e traz enraizado em cada linha uma profunda necessidade de encantar quem o lê - mas que não se esforça pra isso - pois sua poética é suficiente para deixar o leitor enlevado em uma prazerosa leitura...

O foco maior dos poemas são a imortalidade e o devir, os instantes que podem se tornar eternos... possuem um lirismo único e subjetivo. Para um público sensível é provável que o livro vá satisfazer. No início há um prefácio que apresenta o conteúdo e suas particularidades, a fim de que o leitor possa entender o que irá encontrar nas páginas seguintes...
"nesta terra de ninguém,
a gente que se vire
entre os prédios
é isto."

Máquina de inventar instantes é sobre ser, sobre estar, é viver 'entre'. Cícero Almeida é de uma delicadeza ímpar, e se desnuda em versos, metáforas e simbolismos... Um verdadeiro achado em meio a tantas palavras vazias publicadas nos últimos tempos... 

"hoje a noite ficou tão lúcida
que meus olhos viraram
estrelas."

A obra é uma publicação da Premius Editora e possui apenas 95 páginas, mas que são suficientes para nos dar a sensação de renovar a alma... 


5 Comentários:

Cila - Leitora Voraz Says:
10 junho, 2016

Oi Maria, sua linda, tudo bem?
Faz muito tempo que não leio livros assim, mas depois de dizer que não é suficiente para renovar a alma e que é um verdadeiro achado em meio a tantas palavras vazias, você me tocou e me ganhou. Dica mais do que anotada.
beijinhos.
cila.
http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

Liziane Goulart Says:
11 junho, 2016

Oi!!
Eu tenho pensado em sair da zona de conforto e ler algum livro com poesias, sempre é bom ler algo diferente e esse livro me tocou, acredito que iria apreciar a leitura.
Obrigada pela dica.
Beijão!

Ju Says:
12 junho, 2016

Simplesmente não consigo me envolver com poesias, e os versos que você colocou na resenha não falaram realmente comigo, sabe, então não vou querer ler, mesmo que tenha te agradado e te dado a sensação de renovar a alma.

Beijo.

Ju
Entre Palcos e Livros

Bruna Milanese Says:
15 junho, 2016

Oii :)
O jeito que você descreve o livro é simplesmente lindo <3
Eu gosto de pegar alguns livros de poesia de vez em quando para mudar um pouco o ritmo da leitura e adorei essa recomendação! Além disso, o livro é bem curtinho e parece ser rapidinho de ler, mesmo que passe uma mensagem bem diferente :)
Beijos!

www.beyondbluedoors.com

Raquel Cavasini Says:
19 junho, 2016

Olá Maria, que livro curtinho...

Adorei a dica, pois ainda não conhecia a obra. A capa também é incrível!

Abraços

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...