O centésimo em Roma, de Max Mallmann

| 29 maio 2016 | |
Ambientada no século I depois de Cristo, O centésimo em Roma fala sobre a vida de um centurião chamado Desiderius Dolens, e ao longo de suas 425 páginas, vivenciamos junto com o protagonista aventuras que beiram o cômico em sua jornada para virar um cavaleiro, e deixar para trás a vida de plebeu... 

O sonho de Dolens é fazer parte da nobreza, mas isso parece ser um sonho distante. O dinheiro que ele ganha em seu trabalho mal dá pra sustentar as contas de sua família, composta por mãe, irmã, escrava e esposa, pois seu pai é dado como morto, após ter abandonado o lar... Dolens ganha a fama de Carniceiro de Bonna, por ter matado centenas de pessoas sozinho durante um ataque e logo fica conhecido por sua força, mas a população de Roma mal sabe o que realmente aconteceu...

Dolens precisa de duzentos e cinquenta mil sestércios para se tornar cavaleiro, mas ocorrem vários imprevistos e ele nunca consegue juntar a quantia, então se vale de articulações políticas que logo caem por terra, e então ele é nomeado chefe de guarda dos urbanicianos, posto não muito louvável, diga-se de passagem. Logo ele se vê investigando um suposto assassinato, e essa investigação vai lhe render encontros e embates com cristãos que são suspeitos pelo crime. Em paralelo, tem que se desdobrar para manter a família confortável, defender o imperador, não importa quem ele seja - e tentar alçar o posto tão cobiçado, tudo isso contado com uma ironia refinada por parte do autor Max Mallmann.



O centésimo em Roma foi publicado pela Editora Rocco e nos traz uma escrita inteligente e cheia de referências históricas. Ao fim do livro, Max dispõe um glossário com os personagens que aparecem na obra, independente de sua importância ao longo da história. Você pode encontrar na lista um general, uma prostituta que se envolve com Dolens ou até mesmo seu cãozinho de estimação. Há também algumas notas acerca do processo de criação do livro, com textos utilizados pelo autor para criar e ambientar da maneira mais sólida possível a sua história, dando espaço para uma licença poética aqui e ali, que só enriquecem ainda mais a obra...

Apesar da genialidade do autor, a única coisa que não me fez gostar mais do livro foi o fato de - por ser um estilo literário ao qual eu não estou habituada a ler - não me empolgar tanto com sua premissa. Mas isso é uma questão de gosto pessoal, e não influi em nada na criatividade e talento de Max, que presenteia o leitor com uma história repleta de reviravoltas e bom humor, com cenários detalhados que nos transportam à velha Roma de poucos anos depois de Cristo...

Aos apreciadores do gênero, vale muito a pedida...


20 Comentários:

- fecprates Says:
30 maio, 2016

Bom, com certeza é uma ótima indicação para quem curte o gênero e por suas considerações deve ser um livro interessante sim. Porém no meu caso, não chama a minha atenção, e é bem como você comentou a gente não se empolga tanto por ser questão de gosto pessoal mesmo.
Beijos, Fer

Jess Leite Says:
30 maio, 2016

Olá!
Eu ainda não conhecia esse livro, e apesar de não ter costume de ler livros do gênero, essa premissa me chamou a atenção, principalmente pelo fato da história ser conduzida com bom humor.
Dica mais do que anotada.
Ótima resenha.
Beijos!

Cia do Leitor Says:
30 maio, 2016

Olá!
Já de inicio posso afirmar que este livro me prendeu por se tratar de um romance histórico carniceiro! rsrs Essa é uma época cruel e cheia de referencias. Não sabia da existência desse livor, mas já estou colocando ele na minha lista de desejados.
Ótima resenha!
NI
Cia do Leitor

Morgana Brunner Says:
30 maio, 2016

Oiii Maria, tudo bem?
Infelizmente a obra não despertou meu interesse, em nenhuma questão e parte mesmo, por mais que seja algo atrativo, sendo diferente d que costumo ler, de certa forma leria. Mas, não emocionou o coração dessa vez hauahua
Beijinhos

Carolinavga Says:
30 maio, 2016

Olá Val!
Ótima resenha.
Eu fiquei com muita vontade de ler esse livro, acho que a época em que se passa o livro faz meu estilo. Com certeza vou anotar a dica.

Beijos
http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

Cristina Deutsch Says:
31 maio, 2016

Oi, como vai?
Parabéns pela resenha! Não conhecia o livro, mas, gosto do gênero, romances históricos com uma pitadinha de humor?! Amei, obrigada pela dica, acrescentando a minha lista.
http://www.cristinadeutsch.org/
Saudações literárias.
Beijos no ♥

Marcio Silva Says:
31 maio, 2016

Ótima resenha! Parabéns... Mas confesso que não me chamou tanto atenção.
Nunca li um livro que se passa nessa época, mas já li alguns que se aproximam nesse tempo.
Quem sabe um dia eu não me interesse por esse livro, mas no momento não estou interessado.

Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

Ana carolina paiva Says:
31 maio, 2016

Não conhecia essa escritora, mas pela resenha o livro parece ser muito bom, não é o tipo de livro que costumo ler, mas com certeza vou indicar para as minhas amigas o livro e o blog.
Beijoss!
http://carolinapaivaa.blogspot.com.br/

Maria Valéria Says:
31 maio, 2016

é um escritor.

Débora Costa Says:
01 junho, 2016

Apesar da escrita ser boa, eu não acho que esse livro seja o meu tipo de leitura. Não consigo ver esse enredo me prendendo.

http://laoliphant.com.br/

Ana Gabriela Says:
01 junho, 2016

Não me parece o meu tipo de leitura, não consegui me sentir atraída pela premissa do livro :/ espero que outras pessoas apreciem o livro.
www.belapsicose.com

Déborah Says:
01 junho, 2016

Valéria, o livro parece ser muito bom, mas pelo que você falou sobre ele acredito que não me agradaria a leitura, pois a premissa não me chamou atenção, pois também não é meu estilo de leitura.

Lisossomos

Danielle Rodrigues Says:
02 junho, 2016

Olá Valéria tudo bem, bom a premissa do livro não me interessou, não estou habituada a ler esse tipo de livro. Mas o que me chamou atenção é que o livro mantem referencias históricas que deixa o livro mais convincente. Vou anotar a dica, quem sabe tenha oportunidade de ler. Bjs

Alessandra Says:
02 junho, 2016

Oi ^^

Apesar de ter uma premissa interessante e ter despertado minha curiosidade, esta obra não se encaixa muito no meu perfil de leitora e receio acabar deixando-o de lado por conta disso.
Então desta vez não irei adicioná-lo na lista de leituras futuras :(

Érika Monteiro Says:
02 junho, 2016

Oie, tudo bem? O livro realmente nos apresenta uma premissa diferente dos livros a que estamos acostumados. As vezes vale a pena sair do "óbvio" e conhecer novos autores, novas maneiras de escrita, porém continuamos gostando dos que lemos diariamente rs Gostei muito da sua resenha. Beijos, Érika ^^

Gabrielly Marques Says:
03 junho, 2016

Oi Val, tudo bem? Eu não conhecia esse livro! O Centesimo em Roma tem uma premissa interessante, porém não sei se a leitura funcionaria para mim! Sua resenha ficou ótima <3
Beijos

Rodrigo Costa Says:
05 junho, 2016

Olá! Que livro diferente! Adorei a sua resenha tão honesta. A premissa é bem interessante, que pena que o enredo não se revela tão entusiasmante para o leitor.
Abraço;

http://estantelivrainos.blogspot.com.br

Cila - Leitora Voraz Says:
06 junho, 2016

Oi Maria, sua linda, tudo bem?
Sabe, não consigo dizer pela história do liro se gostaria dele ou não. Não tenho o costume de ler livros desse gênero, mas vou pesquisar mais sobre ele. Sua resenha ficou ótima!!!
beijinhos.
cila.
http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

Andy Nantes Says:
07 junho, 2016

Oi! A obra não atraiu a minha atenção, mas leria pelo cunho histórico, por querer ver os "cenários detalhados que nos transportam à velha Roma" acho que seria uma leitura bacana por isso.
Abraços,
Andy - StarBooks

carool santos. Says:
13 setembro, 2016

Olá, confesso que não conheço o livro nem o autor, mas sua resenha me instigou afinal, qualquer coisa que envolva época, história sempre me chama atenção. Muito boa sua resenha!
Beijos,
diariasleituras.blogspot.com

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...