Bichomemulher [00h22min - 19.04.2016]

| 23 abril 2016 | |


E brincando com o título, registrando o exato momento em que findei a leitura de Bichomemulher é que resolvi trazer minhas impressões sobre a obra aos leitores do blog... Recebi Bichomemulher em parceria com a autora Magali Polida, que não se esforça em polir sua escrita, trazendo a poética que carrega dentro de si para o interior dessas encantadoras páginas.

Magali faz uma ode brincando com as palavras. à pessoas. lugares. bichos. amores. seu jeito peculiar de unir versos em trocadilhos interessantes faz com que a leitura seja realizada de maneira imediata e intensa, tornando o instante efêmero dispendido a leitura em eterno encantamento...

Percebe-se a graça e leveza da autora já em sua dedicatória, poetizando com as menções, criando a arte antes de seu índice. Faz referência a George Orwell e Woody Allen, às vacas e a 'rosa' [fiquei bem curiosa pra saber mais a fundo de quem se trata...]


"O que nos move.

Trata-se do homem
Trata-se da mulher.

E desse movimento.

De dentro para fora
E de fora para dentro.

O bicho."



Alusões sexuais, artísticas e transcendentais. Cita a metafísica, a fome e a dor. 
De maneira louvável. 

Ao leitor apaixonado pela arte de usar as palavras em versos criativos, a leitura é mais que recomendada. Confesso que finalizei a leitura encantada com sua escrita e já torço para que ela não pare. Que escreva e nos encante ainda mais com suas poesias com horário e data de Criação...



"_O vende-dor.
Vender alívio é mais caro."


[13h00min - 01.02.2015]

9 Comentários:

Gleyse Vieira Says:
24 abril, 2016

Oi Val, esse livro parece ser muito enriquecedor, adorei a forma criativa de escrita da autora, acho que precisamos de mais pessoas que inovem. Fiquei curiosa em ler esse livro. Bjs

Thatyane Says:
24 abril, 2016

Oi, achei o livro diferente e adoro livros com escrita poética e que tenham uma carga enriquecedora, já fiquei curiosa para ler, e adoro quando os autores inovam nos seus livros. Amei a resenha.
bjus

Fabrica dos Convites Says:
24 abril, 2016

Apesar de conhecer o livro, não tive a chance de ler ainda. Poemas são ótimos, ainda mais quando são feitos de maneira criativa. Gostei deste diferencial de data e hora.
Bjs!

Andrea Morais Says:
24 abril, 2016

Fiquei muito intrigada com o título desse livro! Imaginei mil coisas diferentes e vocês duas, sim, você e a autora me deixaram com vontade de lê-lo pra entender como título e poemas interagem! *___*


Leitora Compulsiva
http://olhoscastanhostambemtemoseufascinio.blogspot.com.br/

Nina Spim Says:
24 abril, 2016

Oi, tudo bem?

Quero muito ler esse livro. Desde ano passado tenho me unido à poesia para me livrar de certas coisas emocionais e tenho certeza de que essa obra é muito válida. O título é super convidativo e intrigante e o fato de cada poema carregar a data e o horário é bem legal, faz com que o leitor (a meu ver) participe mais da leitura. E essa capa? Hahaha, gente, uma graça e muito atraente! <3

Love, Nina.
http://ninaeuma.blogspot.com/

Catrine Vieira Says:
25 abril, 2016

Ooi
O livro parece ser bem legal, não conhecia. Sem dúvidas o título chama muito atenção.
Deve ser algo vem diferente. Anotado!
Beijoos!
www.estantemineira.blogspot.com

Catrine Vieira Says:
25 abril, 2016

Ooi
O livro parece ser bem legal, não conhecia. Sem dúvidas o título chama muito atenção.
Deve ser algo vem diferente. Anotado!
Beijoos!
www.estantemineira.blogspot.com

Catrine Vieira Says:
25 abril, 2016

Déborah Says:
26 abril, 2016

Valéria, não sou adepta de poesias, mas adorei a maneira que ela faz suas poesias com horas e datas de criação.
Fiquei mega curiosa para ler.
Tomara que ela continue com esse estilo incrível.

Lisossomos

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...