12 Meses de Poe: Morella

| 30 abril 2016 | 17 Comentários |
O conto Morella data de 1835. É mais um cultuado conto de horror gótico do grande mestre Edgar Allan Poe, e o quarto lido no desafio 12 meses de Poe. O narrador fala sobre a mulher com quem se casou, embora não nutrisse por ela um amor profundo. Eles eram amigos, mas acabaram casando...



Morella tinha paixão em estudar fenômenos inexplicáveis, filosofia e ocultismo, e afim de acompanhar-lhe, o narrador se rende a estas manias da mulher... Mas em dado momento, ele percebe certo desconforto com o olhar enigmático de sua esposa, e uma aura de medo se instaura no protagonista, a ponto de se sentir aterrorizado com a morbidez de Morella. Eis que ela cai doente, e ao invés de torcer pela sua recuperação, o homem se sente inclinado a rezar para que ela parta mais cedo para o mundo além-vida...





Grávida, Morella acaba falecendo no dia em que dá a luz uma menina. Sob seu leito de morte, ela faz uma revelação fatalista sobre o destino do homem e daquela criança. E de alguma forma, ela vai encontrar uma maneira de permanecer entre eles... Logo ele percebe semelhanças físicas entre mãe e filha, seu receio com a menina é tanto que sequer lhe deu um nome... 

"E na fonte batismal hesitei na escolha de um nome. E numerosas denominações de sabedoria e de beleza, de tempos antigos e modernos, de minha e de terras estrangeiras, vieram amontoar-se nos meus com outras tantas lindas denominações, de nobreza, de ventura, de bondade. Quem me impeliu então a perturbar a memória da sepultada? Que demônio me incitou a suspirar aquele som e simples lembrança sempre fazia fluir, em torrentes, o sangue das fontes do coração? Que espírito maligno falou dos recessos da minha alma quando, entre aquelas sombrias naves e no silêncio da noite, eu sussurrei aos ouvidos do santo homem as sílabas "Morella"?" 

Poe explora a ideia de eternidade mesmo com a morte física. Como se os resquícios da mãe na filha fossem a essência de Morella, que permanece viva através da existência da criança... Morella voltaria naquele corpo? Seria Morella uma espécie de feiticeira que despertou pavor ao marido ou tudo não passou de fruto de sua imaginação psicologicamente enferma? O desfecho fica em aberto, dando margem ao leitor para interpretar como melhor lhe aprouver... 

Esperando por Doggo Zzzzz...

| 29 abril 2016 | 5 Comentários |
Recebi de cortesia da minha amiga Lilian, do blog Poesia na Alma o livro Esperando por Doggo, de Mark B. Mills, publicado recentemente pela Editora Novo Conceito. A princípio fiquei entusiasmada por se tratar de 'história com cachorro' [sim, sou dessas], mas no decorrer da leitura senti que não estava caminhando a lugar nenhum... 

Doggo é o cãozinho deixado com Daniel, após Clara ter ido embora depois de um relacionamento de quatro anos juntos, e ela parte sem explicação com destino ignorado. Agora, Daniel não sabe o que fazer com aquele cachorro 'feinho' e resolve levá-lo de volta ao abrigo onde Clara havia adotado o animal, mas acaba levando o pequeno para casa novamente... Ele enfim consegue um emprego mas tinha receio de deixar o cachorro sozinho em casa. Após alguns acontecimentos [forçosos, eu diria], o cachorro ganha o direito de frequentar o trabalho de seu dono, numa agência de publicidade, e logo cativa [quase] todos ao redor...

Lá, Daniel conhece uma garota chamada Eddie, e logo ficam amigos. E a história vai se perdendo nas [des]venturas de Daniel, tendo como coadjuvante Doggo. Eu pensei que o foco do livro seria o cachorro, mas ele fica relegado a segundo plano, enquanto a trama se concentra nas intrigas do trabalho de Daniel, numa busca por alguém que ele descobre fazer parte de sua vida a partir de uma visita ao avô, num asilo, à sua relação com a mãe, e depois numa busca pelo antigo dono de Doggo. Foram vários pontos que se entremearam de forma insípida, que não me causaram sentimento como leitora...

O processo de construção do relacionamento entre dono e cão não teve emoção, eu não consegui me conectar aos personagens, nem aos secundários, que pra mim, foram pouco explorados... Mas conto como ponto positivo o próprio animalzinho, eram as melhores partes do livro os momentos em que o holofote se virava pra ele, e era apenas por isso que eu insistia na leitura, a fim de estar próxima de Doggo e de seu jeitinho cativante... 



Com relação a diagramação, a editora fez um bom trabalho, praticamente não vi erros ao longo dos capítulos, e eu gostei dos ossinhos dividindo algumas passagens da história... Em suma, Esperando por Doggo é uma leitura a ser feita não se esperando muito em troca, pode até surpreender se o leitor não for exigente, mas comigo, infelizmente a conexão não existiu... 


Onde cantam os pássaros, de Evie Wyld...

| 27 abril 2016 | 7 Comentários |

Bem, a resenha que trago para vocês hoje é sobre o livro Onde cantam os pássaros, da autora Evie Wyld e publicado ano passado pela Editora DarkSide Books. Confesso que tinha muita vontade de ler o livro desde que vi o lançamento, mas o que eu esperava dele revelou-se algo completamente diferente... eis o meu pecado, colocar expectativa demais... 

Jake Whyte vive numa fazenda de ovelhas, sozinha e quase sem contato com 'a civilização'. Logo de início o leitor descobre que ela se esconde de algo - ou alguém - de seu passado. Em companhia de seu cachorro "Cão", ela vem tendo problemas com alguma coisa que está atacando suas ovelhas, e não sabe se é um animal ou uma pessoa... O que é fato é que sua paranoia em estar sendo perseguida só aumenta ao longo da história...

Além dos rumores sobre um animal percorrendo as redondezas, a figura de um homem que ela encontra em sua propriedade e algumas crianças lhe provocando, Jake precisa lidar com as cicatrizes que possui em suas costas, herança de um passado perdido na Austrália e que ela não consegue se desvencilhar... Todos esses conflitos tornam a vida de Jake extremamente angustiante...

Confesso que nas primeiras cem páginas a história havia me prendido facilmente, além da leitura ter sido bastante fluída, mas a partir daí as coisas começaram a perder o ritmo. Eu lia mais na tentativa de descobrir o que era a causa da morte das ovelhas estraçalhadas, quem era Otto, citado constantemente em algumas passagens do passado da protagonista e saber o motivo de suas marcas nas costas... Até compreendi algumas dessas questões mas a principal delas pra mim ficou bastante vaga...

O livro conta com alternação de épocas, ora Jake narra sobre seu presente, ora viaja ao passado contando de seu envolvimento com Otto, uma amiga e sua família. No presente, ela anda saindo com um amigo de trabalho e se vê chantageada por outro colega, e não houve um desenvolvimento desse paralelo na história...

Narrado em primeira pessoa, o livro é cheio de descrições - por vezes desnecessárias - a sensação que tive é de que a autora focou em pontos pouco importantes deixando de lado partes fundamentais para melhor entendimento da trama...

Mas a obra não possui apenas aspectos negativos. Com relação a diagramação o trabalho da editora foi primoroso. A capa é um show a parte. A escrita da autora é fluída [só não vá com sede ao pote pedindo respostas em algumas coisas, você não vai tê-las] e se você curte roteiros estranhos, que exijam maior atenção e deixa as coisas 'no ar', certamente vai curtir a leitura; ela possui um bom teor psicológico e as cenas de maior tensão - quando Jake pressente intrusos em sua casa - são de tirar o fôlego. 

Em suma, me decepcionei talvez por ter lido esperando algo sobrenatural ou um thriler com desfecho impressionante, mas se você não esperar nada disso, pode até se envolver plenamente com o livro...

Post relacionado:

7 dias, 7 nomes. 7 mortes... André Vianco e seu 'Estrela da Manhã'...

| 25 abril 2016 | 10 Comentários |
Recebi a cortesia da Giz Editorial, inaugurando o Selo Calíope, o mais novo livro escrito por André Vianco, intitulado Estrela da Manhã. Conta a história de um menino chamado Rafael, que sofre com o bullying na escola, a ausência da mãe que só pensa em trabalhar, com a morte do pai quando ainda era pequeno e o descaso de seu irmão Beto... 

Não suportando mais o tormento e morrendo de saudades do pai, que se estivesse vivo, não iria deixar que nada daquilo acontecesse, ele busca ajuda no mundo sobrenatural para dar um jeito nas pessoas que não se importam com ele ou pegam no seu pé, como a diretora da escola, uma professora que vive a defender o escroto Maguila, que vivia batendo nele, ou até mesmo sua mãe, que por ser empregada da mãe de Maguila e dependia do emprego, não fazia queixas contra o filho de sua patroa... 



Eis que Rafa encontra um aplicativo e baixa em seu celular o Pé na Tumba, e com algum dinheiro, poderia comprar um fantasma guarda-costas. Então ele usa o cartão de crédito do seu irmão para comprar um fantasma, Estrela da Manhã, e após alguns rituais, com direito a sangue e pentagramas, ele invoca seu 'guardião', que lhe pede sete nomes. Então o menino começa a lista, e o guardião promete lhe proteger dessas pessoas da lista num período de sete dias, como estipula o 'contrato do além'. Mas logo Rafael viverá sete dias de terror absoluto, quando o primeiro de sua lista morre de maneira misteriosa e violenta...

Já conhecia a escrita de Vianco desde que li Os Sete e A casa, e fui meio que com sede demais ao pote a fim de ler Estrela da Manhã. Ele estrutura bem os personagens, ambienta a estória com a tecnologia atual e até aí a trama tem tudo para surpreender... Mas a meu ver, deixou devendo no desfecho, que não foi ruim, mas passou longe de me deixar estarrecida... Na verdade, o final do livro não passou disso: satisfatório. ok. 

Ele vai conduzindo a saga de Rafael em tentar impedir que pessoas que ele ama morram pelas mãos de Estrela da Manhã, que na verdade é um demônio, e para um menino de onze anos, fiquei meio espantada em como ele consegue enfrentar muitos problemas sendo tão frágil e novo. Afinal, ele sofria bullying logo no início do livro e não tinha força de vontade nenhuma de enfrentar seu algoz [Maguila], sempre tendo alguém para intervir nas brigas [Renata, menina que ele é apaixonado e Darla, namorada de seu irmão]. 

As mortes são bem narradas, senti muita tensão em todas elas, mas não consegui me conectar com o próprio Rafael, apesar de sentir pena de sua solidão em vários momentos, solidão essa que o levou a tomar decisão tão extrema para aliviar seus problemas. Mas quando do nada surge coragem para enfrentar Estrela da Manhã a fim de salvar Renata, minha estima por ele caiu um pouco... Senti que foi meio forçada essa força repentina de lutar e pôr fim aquela situação desesperadora...

Em suma, não é uma leitura de se jogar fora, mas como já conhecia o talento do autor com obras anteriores, senti que essa leitura não foi igualmente incrível... Uma pena, mas acredito que a estória agrade leitores não tão exigentes...


No ar o canal do blog - TAG/Desafio da Primeira Frase com Despindo Estórias

| 24 abril 2016 | 10 Comentários |

Bem, nesse ano vem acontecendo muitas coisas bacanas no blog, ele está tomando rumos desconhecidos e instigantes, e o que andava faltando e muitos amigos pediam, imploravam pra que eu fizesse era um canal literário. Mas a minha vergonha enorme não me permitia olhar para uma câmera nem por 2 segundos... Mas a minha amiga Tailany Costa, do blog Despindo Estórias me ajudou nessa empreitada e sou muito grata a ela pelo trabalho finalizado. Ela deu a sugestão da TAG, gravamos em sua casa e ela teve o carinho de editar o vídeo por mim, já que sou completamente leiga nessas coisas...



O que posso dizer é que fiquei muito feliz com o resultado, e agradeço a todos que torceram para que eu desse esse passo... Sem mais enrolação, confiram o desafio... Sigam minhas redes sociais, se inscrevam no canal, compartilhem. Relevem se encontrarem falhas [como eu disse, estava muito nervosa e é meu primeiro vídeo...] e desde já, muito obrigada pela compreensão. Espero que apreciem...

Tay também respondeu o desafio no canal dela, e vocês podem conferir no link abaixo... aproveitem para se inscrever no canal dela também, gente \o/


Beijos e até a próxima... ;)

Bichomemulher [00h22min - 19.04.2016]

| 23 abril 2016 | 9 Comentários |


E brincando com o título, registrando o exato momento em que findei a leitura de Bichomemulher é que resolvi trazer minhas impressões sobre a obra aos leitores do blog... Recebi Bichomemulher em parceria com a autora Magali Polida, que não se esforça em polir sua escrita, trazendo a poética que carrega dentro de si para o interior dessas encantadoras páginas.

Magali faz uma ode brincando com as palavras. à pessoas. lugares. bichos. amores. seu jeito peculiar de unir versos em trocadilhos interessantes faz com que a leitura seja realizada de maneira imediata e intensa, tornando o instante efêmero dispendido a leitura em eterno encantamento...

Percebe-se a graça e leveza da autora já em sua dedicatória, poetizando com as menções, criando a arte antes de seu índice. Faz referência a George Orwell e Woody Allen, às vacas e a 'rosa' [fiquei bem curiosa pra saber mais a fundo de quem se trata...]


"O que nos move.

Trata-se do homem
Trata-se da mulher.

E desse movimento.

De dentro para fora
E de fora para dentro.

O bicho."



Alusões sexuais, artísticas e transcendentais. Cita a metafísica, a fome e a dor. 
De maneira louvável. 

Ao leitor apaixonado pela arte de usar as palavras em versos criativos, a leitura é mais que recomendada. Confesso que finalizei a leitura encantada com sua escrita e já torço para que ela não pare. Que escreva e nos encante ainda mais com suas poesias com horário e data de Criação...



"_O vende-dor.
Vender alívio é mais caro."


[13h00min - 01.02.2015]

Lendo Sandman - Terra dos Sonhos [3º arco]

| 21 abril 2016 | 11 Comentários |
E chegamos a terceira etapa do desafio #LendoSandman que consta de quatros histórias paralelas, que não possuem ligação direta com as partes anteriores, e nos rendem uma nova aparição de Morte na história... Dando início a Terra das sombras, acompanhamos a Musa Calíope, prisioneira de um escritor que a entrega para ser escrava de Madoc. Ambos são escritores e usam e abusam da musa para ter inspiração de escrever seus livros. Ela implora para ser libertada mas Madoc a ignora e continua usando-a para fazer sucesso ao longo dos anos, pois é através de sua posse que lhe surgem as ideias para escrever. Mas uma bela noite ele recebe a visita de Sonho, que pede para que ele a liberte. Com sua recusa, Sonho lhe 'presenteia' com ideias, vária delas... tantas que não há como parar de tê-las... 


No segundo volume desse arco, vários gatos atendem o chamado de uma gata misteriosa e ela lhes conta sua história e como os humanos lhe foram cruéis, e de como sonhou se libertar do domínio humano a fim de ser livre... O nome desse conto é Um dia de mil gatos, e confesso que quando vir um bichano dormindo e sonhando, depois de ter lido essa HQ, terei uma visão mais sombria e assustadora sobre seus sonhos, que irão bem além de postes de afiar as unhas e caixas de papelão... Disparado minha história preferida do arco...

"Atravessei a floresta dos fantasmas, onde os mortos e perdidos sussurravam continuamente, prometendo-me mundos se eu parasse para brincar com eles.  Fechei meus ouvidos às suas lamúrias. Num certo momento, pensei ter ouvido meus filhos me chamando, mas ergui minha cauda e continuei em frente. Caminhei através de lugares frios e gelados, onde cada passo era dor, cada movimento, um tormento. Mas eu continuei. Cruzei a umidade que amorteceu minhas patas e encharcou meu pêlo, tentando lavar minhas memórias. Atravessei a escuridão e o vácuo onde tudo o que faz de mim o que sou me foi sugado. Mas, mesmo no vazio do puro nada, sem saber mais porque estava andando ou o que buscava, eu continuei em frente. Então, depois de algum tempo, saí daquele lugar e meu ser voltou a mim: eu estava na montanha do gato dos sonhos."


Na terceira parte, intitulada Sonho de uma noite de verão [entenderam a referência?] Morpheus cobra uma troca com o jovem dramaturgo William Shakespeare, e logo a peça é encenada para uma platéia não convencional... 

"As coisas não precisam ter acontecido para serem verdadeiras. Contos e sonhos são as sombras de verdades que irão resistir quando os meros fatos forem poeira e cinzas, e esquecidos..."

Na parte final de Terra dos Sonhos, Fachada, uma mulher quer morrer, mas não sabe como. Ela é uma espécie de metamorfa. Sua vida - apesar dos poderes que possui - é um verdadeiro pesadelo. Eis que logo temos uma visita da irmã de Sonho, Morte. Após um belo diálogo com ela, Raine vai enfim conseguir morrer? 

"Vocês sempre se agarram às velhas identidades, faces e máscaras, mesmo depois que elas não servem mais.  Mas, um dia, você tem que aprender a jogá-las fora."
Como sempre, Neil Gaiman faz algumas referências a cultura pop, que vão de músicas a escritores ou mitologias... Iniciamos com um aspecto da mitologia grega e fechando o volume, vemos também a mitologia egípcia na história da metamorfa Raine. É meio difícil falar mais sobre a obra sem soltar algum spoiler, mas vale a pena explorar o universo criado por Gaiman... então deixo a sugestão de leitura para vocês... Continuem acompanhando as postagens do Desafio e no começo de maio, trarei as impressões sobre o quarto arco... Aguardem...

Até a próxima, beijos...

O hóspede de Drácula

| 20 abril 2016 | 11 Comentários |

Há 104 anos falecia o grande escritor irlandês Abraham Stoker que popularizou o mito do vampiro na literatura. A fim de prestar-lhe alguma homenagem, resolvi reler um conto dele 
e apresentá-lo a vocês, leitores do blog.

Narrado em primeira pessoa, nosso protagonista inglês sai da cidade de Munique rumo a um vilarejo considerado por muitos assombrado, e apesar dos protestos de seu cocheiro, ele resolve descer da carruagem e seguir a pé por uma estrada claramente desabitada, mesmo tendo presenciado os cavalos se assustando com algo desconhecido. Era quase palpável o pavor do pobre homem, que implorava numa mistura de inglês e alemão, que aquele cavalheiro voltasse com ele para a cidade, mas a curiosidade era maior e este não lhe deu ouvidos...





"A Noite de Santa Valburga era quando, de acordo com a crença de milhões de pessoas, o diabo saía - quando os túmulos eram abertos e os mortos saíam a caminhar. Quando todas as coisas malignas da terra, do ar e da água se rejubilavam. O cocheiro havia evitado este lugar em especial. Este era o vilarejo despovoado de séculos atrás. Era onde os suicidas repousavam; e era o lugar onde eu estava sozinho - sozinho, tremendo de frio em uma mortalha de neve com uma tempestade selvagem vindo novamente ao meu encontro! Foram necessárias toda a minha filosofia, toda a religião que havia me sido ensinada, toda a minha coragem para não ruim em uma crise de medo."

Vendo-se sozinho, a noite caía junto com uma forte tempestade de neve, e ele segue o caminho até chegar a um desolado cemitério, e lá, em busca de abrigo, passa por uma experiência aterradora e inexplicável... Pela narrativa de Stoker, o leitor se sente claustrofobicamente envolvido em cada detalhe descrito pelo cavalheiro. A riqueza de detalhes do conto transporta o leitor sem dificuldades para dentro da história. Nos vemos tão imersos nela que ao fim do conto, ansiamos por mais...

Esse conto - junto com outros do autor - foram publicados postumamente, por sua esposa Florence. Trata-se de um capítulo que ficou de fora do romance Dracula. A edição online disponibilizada pela Darkside Books ainda traz algumas curiosidades acerca do escritor e sua obra. Se você quiser adquirir, basta baixar o conto no link abaixo...
Você não vai perder a chance de conhecer a escrita desse autor maravilhoso, vai? 




 Bram Stoker nasceu na Irlanda em 08 de novembro de 1847 e faleceu no ano de 1912, no dia 20 de abril, dias depois do grande desastre naval do Titanic, e sua morte acabou ofuscada pelas notícias da época. É inegável sua influência na cultura pop, pois foi através de seu personagem Dracula que popularizou-se o mito do vampiro sanguinário... Mas com relação a essa outra obra, fica para um próximo post... 


Espero que vocês tenham curtido a resenha. Se lerem, não me deixem de falar se gostaram da história... Beijos...

[Lançamento] - Donnie Darko - Darkside Books

| 19 abril 2016 | 5 Comentários |
Quando vi que a Editora Darkside Books iria lançar o livro Donnie Darko fiquei num misto de êxtase e arrebatamento literário. E com certeza terei esse livro ainda esse ano em minhas mãos...
Saiba um pouco dessa história... 


[sinopse retirada do Skoob]

A história de Donnie Darko é fácil de resumir – e talvez por isso mesmo ele tenha se transformado no filme preferido de tanta gente mundo afora: um adolescente problemático, com sintomas de esquizofrenia e sonambulismo, escapa da morte quando uma turbina de avião cai no seu quarto. Ele passa a ter visões com Frank, o humano numa estúpida roupa de coelho, ou seria o contrário? Enquanto espera pelo fim do mundo (contagem regressiva em 28:06:42:12), e pelo Dia das Bruxas, Donnie enfrenta conflitos que todos nós já experimentamos em algum momento da vida: professores autoritários, a descoberta de uma paixão, hormônios à flor da pele, diálogos reticentes entre pais e filhos, a eterna busca pelo sentido da vida – se é que ele pode mesmo ser encontrado.

Além do roteiro original, Donnie Darko, o livro surpreende pelo conteúdo extra. A começar pelo prefácio exclusivo, assinado por Jake Gyllenhaal. O astro de sucessos como Zodíaco, Soldado Anônimo, Príncipe da Pérsia e O Segredo de Brokeback Mountain, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar, até hoje é parado nas ruas por admiradores que querem saber sua opinião sobre o que realmente Richard Kelly quis contar em seu filme de estreia.

E se você também está curioso, por que não ler o que o próprio diretor e roteirista tem a dizer sobre Donnie Darko, Gretchen, Frank e companhia? Kelly concede uma robusta entrevista sobre todo seu processo de criação. Uma verdadeira aula sobre o amor ao cinema e as armadilhas da indústria do entretenimento.


Para ficar ainda mais completa, a Limited Edition da DarkSide Books – em capa dura, marcador exclusivo e aquela qualidade que qualquer leitor exigente sente gosto de exibir na estante de casa – traz uma surpresinha a mais: A Filosofia da Viagem no Tempo. Isso mesmo, uma reprodução de trechos do livro escrito por Roberta Sparrow, a Vovó Morte do filme. É o livro que Donnie lê para tentar desvendar o que está acontecendo no mundo ao seu redor. Agora você tem a mesma oportunidade. Quem sabe não encontre finalmente as respostas que tanto procurava?


Então, a novidade é super bacana, não é??? Ansiosos para fazer a leitura? Já viram o filme? Entenderam a história? Me conta aê nos comentários ;)
Beijos e até o próximo post... 

Crepax e A história de "O"

| 18 abril 2016 | 18 Comentários |



A história de “O” é uma graphic Novel erótica baseada no livro homônimo de Pauline Réage, e ganhou vida através do traço excelente de Guido Crepax, famoso desenhista italiano, famoso no universo das Hq’s eróticas do século XX.

Nascido em Milão, criou a personagem Valentina Rosselli que viria a se tornar um grande ícone feminino dos quadrinhos para adultos. Crepax também adaptou Justine, do Marquês de Sade e alguns clássicos como Frankenstein de Mary Shelley e O processo, de Franz Kafka para os quadrinhos.

Em A história de “O”, a personagem O é levada por seu amante René a um castelo, e acaba sendo submetida a várias práticas sexuais e de dominação, e o leitor poderá presenciar as formas mais sádicas e bizarras fantasias do “senhor” que a possui... Se você for do tipo de leitor puritano, alerto que vai se chocar com o que vai encontrar... As práticas variam de chicotadas a zoofilia... A HQ é dividida em quatro partes [ou atos]. Na primeira delas O é levada ao castelo, se torna escrava sexual do senhor do Castelo de Roissy, e é preparada para as sessões sádicas, e seu amante presencia e aprova tudo... 




Há outras mulheres na casa mas elas apenas auxiliam nas atividades sexuais, ordenadas pelo homem a inserir alguns brinquedinhos em O... Na segunda parte a história dá mais ênfase a Sir Stephen, que irá cometer castigos ainda mais perversos em O. Vendas, chicotes, mordaças, consolos e tudo mais que você imaginar são utilizados com frequência e O nunca se recusa a obedecer e ser subjugada. Sir Stephen indaga se O tem alguma companheira além de René, e no capítulo seguinte somos apresentados a Jacqueline, amante de O, que nada sabe sobre as aventuras de sua amiga em Roissy... 

Stephen também a quer para si, mas O não está disposta a compartilhar sua amada com aqueles homens... Na terceira parte o foco maior do quadrinho é nas mulheres e no sexo entre elas. A parte final é um verdadeiro show de exibicionismo, e O obedece como uma boa e fiel escrava, por mais humilhante que possa parecer a situação... O sexo é pervertido e beira o cruel, mas sempre com o consentimento da protagonista. O traço de Crepax nos leva a adentrar a história e sentir-se como parte dela. A história foi publicada no Brasil nos anos 1980 pela L&PM Editores e em 2013 ganhou uma reedição, totalmente repaginada e que é essa que possuo em mãos... A história de “O” em quadrinhos é uma das Hq’s eróticas mais polêmicas já publicadas, por sua obscenidade e elegância em cada quadro. É uma verdadeira obra de arte e merece ser apreciada...





Artistas dos ossos, um spin-off da série Asylum...

| 15 abril 2016 | 10 Comentários |


Recebi de cortesia da V&R Editoras o livro Artistas dos ossos, da autora da série Asylum, Madeleine Roux. Trata-se de um spin-off aterrorizante [para o público juvenil], que fala sobre Oliver e uma proposta de trabalho escuso, que ele aceita junto com seu amigo Micah, pois precisava do dinheiro. Eles teriam que violar um túmulo  a fim de recolher 'materiais' a serem entregues para uma misteriosa mulher, Briony

A princípio, eles realizam o trabalho e quase são pegos pela polícia, mas Oliver acha por demais repugnante tal tarefa e resolve dizer 'não' quando Briony revela ter mais um trabalho do tipo para a dupla de amigos, e é a partir daí que Oliver percebe que não deveria sequer ter aceitado esse trabalho, muito menos desistir dele...

Começam a acontecer coincidências estranhas que acabam levando à morte uma personagem próxima aos rapazes... Mas o pior ainda estava por vir... Com apenas 112 páginas, os acontecimentos se dão de maneira rápida e alucinante, prendendo o leitor numa leitura intensa e com uma reviravolta de sentir pena por Oliver... Apesar de não ter lido nenhum dos livros da série, em momento algum me senti perdida no contexto da história. Pelo contrário, só me deixou com mais vontade de conhecer a série desde o primeiro título...

Aos fãs da série que já conhecem a obra, o livro ainda nos brinda na parte final com o primeiro capítulo do terceiro livro da franquia: Catacomb... Enfim, aos fãs da escrita de Roux, vale muito a pena conhecer esse spin-off, se você é um leitor que busca uma leitura breve porém instigante, Artistas dos ossos é uma boa pedida... 

Todos os nossos ontens...

| 14 abril 2016 | 12 Comentários |
Todos os nossos ontens, escrito por Cristi Terrill e publicado no fim de 2015 pela Editora Novo Conceito, a princípio me atraiu pela premissa e pela capa. Achei se tratar de uma leitura instigante sobre tramas relacionadas ao governo e ao fator Tempo. Infelizmente, devo ter ido com muita sede ao pote e acabei me decepcionando...


A história é contada sob o ponto de vista de duas personagens, Em e Marina. Logo no inicio, Em se encontra presa em algum local secreto, e seu companheiro de prisão se encontra na cela ao lado, e eles se comunicam de maneira furtiva pela parede... Logo ela é visitada pelo Doutor, que mais a frente se mostrará como a peça de toda a engrenagem que ronda a trama...

Ela é submetida a torturas pois o Doutor quer os documentos que ela escondeu, e quando menos espera, ela consegue fugir junto com Finn, graças a ajuda de um soldado dessa prisão. E logo eles se veem voltando no tempo numa máquina chamada Cassandra, para tentar impedir a construção da mesma, e para isso, eles precisam concluir a missão [que já foi mal sucedida inúmeras vezes antes], matando seu amigo James, quatro anos antes dos acontecimentos atuais... 



Até ai a história estava interessante, mas é nesse momento que entram em cena Finn Abbott e Marina, amigos de James, quatro anos antes... Comecei a perceber pontos bem previsiveis, além de começar a confundir os personagens, tive que voltar algumas vezes na leitura a fim de saber 'quem estava fazendo o que na cena tal'... Afora isso, surge o romance típico dessas distopias atuais, e - um triângulo 'amoroso' - sutil, mas presente... Isso me incomodou um pouco, pois tirava o foco da real história, eu preferia que a obra focasse mesmo na questão da máquina do tempo construída por James e em como o Governo se utilizava dela para fins escusos...

O desfecho me soou bem insatisfatório, eu pensei que a autora daria uma reviravolta na história, mas não foi isso que aconteceu. Não consegui simpatizar com os protagonistas, nem com os personagens secundários... Alguns pontos me pareceram forçados, e apesar da escrita ser fluída no inicio do livro, do meio pro fim ela começou a se arrastar... Em suma, se você curte distopias, não espere uma das grandes aqui... 

Escritores e Beijos... [13 de Abril - Dia do Beijo]

| 13 abril 2016 | 10 Comentários |

Hoje é o dia internacional do Beijo. E quem disse que autores não andam se beijando por aí? Inflamados por seus [des]amores, eles escreviam odes à paixão, ao sexo, ao amor, e também ao fim dele... Mas na vida real, eles também vivenciaram o que seus personagens sentiam... Confiram a mini-galeria que selecionei para vocês...

Não faltaria Charles Bukowski por aqui, claro... Alguém beijaria o 'velho safado'?
Bukowski


Um beijo respeitoso e carinhoso de Jorge Amado em sua esposa...


José Saramago beijando a mão de sua mulher, Pilar. 


Olha a paixão explícita de Pablito e sua mulher Matilde...


Andy Warhol beijando Salvador Dalí...



Espero que tenham curtido a postagem... Aproveitem a data pra beijar bastante... Vale o amor, amigos, família, os livros, o gato, coelho, cachorro... *risos* O que importa mesmo é o afeto que o beijo transmite... ;)


[Enquete + Promoção] Quem morreu por Lucille?

| 12 abril 2016 | 4 Comentários |

Bem, deveria ter feito esse post semana passada, mas precisei digerir bem o que houve no ultimo capítulo da sexta temporada de The Walking Dead... E confesso que ainda estou atordoada. Quem anda acompanhando a série foi pego de surpresa com o final [in]esperado e só em outubro saberemos a resposta daquele Grand finale, embora já estejam rolando várias especulações pela internet...

Se você não está na sexta temporada e não quiser spoiler, sugiro que pare de ler por aqui. Caso contrário, siga em frente...


A dúvida que não quer calar: quem foi a vítima de Negan, o hyper vilão super foda que todos estavam esperando aparecer e ao mesmo tempo com o c* na mão por saber que alguém iria levar porrada de seu bastão de arame farpado, carinhosamente chamado de Lucille?


Por isso resolvi colocar essa enquete aqui, e ela vai ficar no ar até outubro, na data de estreia da sétima temporada.

Quem quiser participar, é só deixar um comentário nessa postagem com o e-mail e o palpite, e irei fazer um sorteio ao fim da enquete com os que votaram e acertaram a resposta. O prêmio? Um livro, claro. Com alguns mimos. O título? 
Assim como você não sabe quem morreu, também não vai saber que livro pode ganhar...
ok. joguei pesado dessa vez HAHA

Não esqueçam de comentar nesse post com um e-mail para validar sua participação no sorteio... A enquete vai ficar no canto direito do blog... Boa sorte e bom palpite ;)
Caso haja empate entre os participantes que acertarem a vítima de Negan, faço um sorteio de desempate... As regras são simples:

ter endereço de entrega no Brasil;
deixar e-mail e palpite no comentário;
votar na enquete ao lado. 



Compras e Recebidos Março/2016

| 11 abril 2016 | 18 Comentários |
E vamos a postagem da caixinha de correio... esse mês de março não recebi quase nada, comparado aos últimos meses... Acredito que os correios andam atrasando as entregas, mas enfim... Logo no início de março recebi uma carta de Clívia, em que ela mandou marcador, cartão-postal e um bilhetinho muito fofo. No mesmo dia, Lilian Farias me envia mais um exemplar de Mulheres que não sabem chorar e recebi também uma troca que fiz num grupo do Facebook: o livro Capitães da areia, de Jorge Amado...




Dias depois recebo de cortesia da V&R Editoras o livro Artistas dos ossos, de Madeleine Roux para resenha no Poesia na Alma. Esse livro é um spin-off da série Asylum, já foi lido e logo haverá resenha dele aqui no TN.



E por último, recebi o livro Tudo e todas as coisas, de Nicola Yoon, primeiro título que a editora Novo Conceito me envia como parceira deles. Não imaginam minha felicidade ao ver o nome do blog junto do meu, no envelope... *-*



Com relação às compras, nada além do convencional... Comprei pouca coisa, pois tô querendo evitar compras desnecessárias... 

Revista Rolling Stone 
Recruta Zero 
Yu Yu Hakusho #17
Batman - Lendas do cavaleiro das trevas


E por hoje é só. A caixinha desse mês foi bem modesta, como podem perceber... Mas já li quase tudo que recebi e foi um mês bem proveitoso... E vocês, o que andaram recebendo, comprando, trocando?
Até a próxima, beijos... 

TAG Diferentona

| 10 abril 2016 | 14 Comentários |
Vi essa tag no blog Mago e Vidro e achei super engraçada, resolvi responder aqui no blog também...


1. Só eu que li? - Um livro que a maioria das pessoas desconhece, mas você leu.

A galinha degolada, de Horacio Quiroga. Tem resenha dele aqui.



2. Só eu que não gostei? - Um livro aclamado, menos por você.

A Seleção, de Kiera Cass. Não vi graça nessa porcaria...

3. Só eu que vi apenas o filme? - Um livro que você quer muito ler, mas só assistiu ao filme.

Vou apelar HAHA - Donnie Darko. Amo o filme mas o livro está sendo lançado agora pela DarkSide Books e eu preciso desesperadamente dele...


4. Só eu que não li nada dele(a)? - Um autor famoso de quem você nunca leu um livro.

Cassandra Clare. A blogosfera em peso fala dessa mulher mas não me animei pra ler as série dela...

5. Só eu que gostei do malvado? - Um livro com um vilão (ou não-herói) pelo qual você torceu mais do que pelo mocinho.


Torço mais pelo Dracula, vale? HAHAHAHA


6. Só eu que acho que panela velha é que faz comida boa? - Um livro já desgastado, mas que você ama.

Quando os Adams saíram de férias, de Mendal W. Johnson
. Minha edição é bem velhinha, perdi até a capa, mas tem um enredo incrível...

imagem retirada do Mercado Livre

7. Só eu que leio nacionais? - Um autor nacional que você adora.


Ah, difícil escolher entre tantos que amo. Mas vou citar Caio Abreu, que é meu 'best'.


8. Só eu que amo clássicos? - Um livro clássico que você gostou.

Quem me conhece sabe que sou louca por clássicos, essa pergunta é até cruel, pois só posso escolher um, mas vamos lá... O morro dos ventos uivantes, de Emily Brontë.

minha edição não é das mais bonitas, mas pelo menos não faz menção aquele horror de Crepúsculo...

9. Só eu que li antes de virar filme? - Um livro que foi/vai ser adaptado para o cinema e você leu antes.

Carol, de Patricia Highsmith. E engraçado que ainda não vi o filme que saiu depois que li o livro... Também tem resenha dele aqui.


10. Só eu que odiei o (a) principal? - Personagem principal que você odiou.


Pior que não lembro de nenhum principal que eu tenha odiado. Vou ficar devendo essa resposta... hehe...


Então é isso, sintam-se a vontade para responder também... Espero que tenham curtido as minhas respostas... Beijos... 

Lançamentos DarkSide Books [Kiss of Deception e Menina má]

| 07 abril 2016 | 5 Comentários |
A DarkSide é queridinha minha, disso ninguém duvida. E trago para vocês mais alguns lançamentos que a editora está lançando esse ano... O primeiro deles é Kiss of Deception...


Kiss of Deception Livro um - Mary E. Pearson 



Sinopse do Skoob:

Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? 

Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.

O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.


Ficaram empolgados? Então vejam o próximo lançamento...

Menina Má - William March


Sinopse do Skoob:

Publicado originalmente em 1954, Menina Má se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro apavorantemente bom. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, MENINA MÁ ganharia uma montagem nos palcos da Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark.

Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também.

MENINA MÁ é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter.


Confesso que Menina Má entrou em minha Wishlist da editora, pois ele influenciou várias obras que eu aprecio... e foi elogiado por Hemingway, né? Não é pouca coisa... 
Ansiosos para erem esses títulos na estante? 
Até a próxima... 

Lendo Sandman - A Casa de Bonecas [2º arco]

| 06 abril 2016 | 7 Comentários |
Dando continuidade ao projeto de leitura #LendoSandman, trago para vocês a resenha do segundo arco da série de quadrinhos, intitulada A Casa de Bonecas. Tudo começa quando Rose Walker recebe um convite para viajar e nessa viagem acontecem coisas super bizarras, e encontros com personagens misteriosos que irão transformar de maneira definitiva toda a sua vida... Ela irá conhecer uma parente que nem sabia existir, há muito perdida [essa personagem esteve presente no arco Prelúdios e Noturnos e você logo irá identificá-la], uma convenção num motel de beira de estrada com participantes nada comuns, e vai enfim descobrir quem ela própria é... 


Nesse ínterim, nosso querido mestre dos Sonhos está com um problema, pois quatro sonhos fugiram do reino do Sonhar e Sandman precisa recuperá-los, antes que eles tragam mais problemas e confusões no mundo dos humanos... E o que acontece? Ele logo chega a Rose, pois ela é a chave para o chaos que se instaurou no Sonhar... E o mistério não para por ai: além da ligação de Rose com o mundo dos sonhos, tudo parece ser um plano arquitetado por alguém bem próximo ao Perpétuo/protagonista... Mas isso você só vai descobrir se ler as hq's...

Esse arco compreende das edições nove a dezesseis dos quadrinhos... Infelizmente eu não tenho as edições em versão física [ainda], e estava acompanhando no site HQ Online mas por alguns problemas entre seus administradores ele foi desativado. Imaginem meu pânico para continuar o desafio, mas graças aos céus, encontrei outro site com as edições, é só acompanharem por aqui.

O próximo arco tem apenas 4 edições, é o Terra dos Sonhos, e ainda esse mês haverá postagem sobre ele no blog Pipoca Musical, que é o site que está organizando o Projeto... Vocês podem visitá-lo aqui.

Outro ponto interessante no Casa de Bonecas são as referências da cultura pop, como Highlander e William Shakespeare. O título faz alusão ao clássico de Henrik Ibsen [Casa de Bonecas], em que a protagonista teve sua vida 'moldada' para ser a esposa perfeita naquela sociedade, e no arco de Gaiman, percebemos personagens sendo manipulados por [como falei mais acima], alguém bem próximo a Sandman... Existe mesmo uma casa de bonecas que uma personagem ganha de uma parente...

No inicio da primeira edição conhecemos uma lenda num lugar perdido na África, que fala sobre a história de amor entre o Sonho e a princesa Nada, que gerou algumas consequências desastrosas para Nada e seu povo, e essa lenda é contada de geração para geração, num ritual de amadurecimento dos meninos da tribo... Vemos Sandman personificado como um homem africano, bem distinto do que estamos habituados a ver na figura do Perpétuo... 

Em suma, confesso estar animada para continuar a leitura do projeto, pois nessas paragens eu ainda não tinha pousado, só conhecia o primeiro arco de Sandman, e tudo está sendo novidade pra mim... Me desejem sorte pra conseguir completar as leituras no tempo certo do desafio... Espero que tenham curtido a postagem, e logo trarei a terceira parte da história... 


"somos apenas bonecos. Não temos a mínima ideia do que está realmente acontecendo. Apenas nos iludimos de que estamos no controle de nossas vidas, quando, na verdade, há "coisas" que nos enlouqueceriam se pensássemos nelas por muito tempo. São "coisas" que brincam conosco, nos levam de uma sala a outra, e nos guardam à noite quando estão cansadas ou entediadas."

Tudo e todas as coisas...

| 03 abril 2016 | 4 Comentários |
Tudo e todas as coisas, escrito por Nicola Yoon e publicado recentemente pela Editora Novo Conceito é um romance que possui uma carga dramática já partindo de sua premissa: uma garota que vive isolada de tudo e todos, porque possui uma doença rara, de ser alérgica a todas as coisas... O ar que respiramos, um alimento como leite ou maçã ou tocar na maçaneta de uma porta pode desencadear uma série de problemas em seu organismo, que pode levá-la a morte. Ela vive sozinha com a mãe e aos cuidados de uma enfermeira, Carla. Seu pai e irmão morreram há muitos anos, quando ela ainda era um bebê e desde então sua mãe tenta protegê-la, desde que descobriu a doença da filha...



Mas, apesar de viver isolada do mundo, pela janela do quarto ela vê pela primeira vez aquele que vai fazê-la querer viver de fato, mesmo que para isso ela assuma o risco de morrer, e seu nome é Oliver, ou Olly o vizinho que acabara de se mudar. A princípio ela observa a rotina do garoto e sua família tumultuosa, eles até tentam visitá-la mas sua mãe não permite, pois eles podem contaminar a filha, num simples contato... Porém, logo Olly dá um jeito de conhecer aquela garota misteriosa que ele só vê pela janela do quarto... e daí a vida desses dois vai tomar rumos inesperados...

Com uma escrita doce, sutil e ao mesmo empolgante, Nicola nos transporta para dentro do universo-bolha de Maddy, a garota alérgica ao mundo. O livro é narrado em primeira pessoa e é interessante acompanhar as angústias de uma adolescente de 17 anos que respira ar filtrado, vive constantemente monitorada por uma enfermeira e sua mãe médica e que possui dentro de si uma enorme vontade de viver, se permitir viver



Sua vida parece sem sentido, mas ela encontra na relação com Olly uma oportunidade de respirar o ar de fora de sua própria casa, de voar e libertar-se, mesmo que isso implique em sua morte... A construção dos personagens se dá pela perspectiva da garota e nos vemos tão submersos em sua tragédia que é como se fôssemos de algum forma, alérgicos às adversidades do mundo. Confesso que me imaginei dentro de uma bolha e não gostei da experiência...

O desfecho me deixou um pouco surpresa, embora em dado momento eu tenha desconfiado de algo do tipo, mas é um desfecho chocante, surpreendente... certamente uma temática que traz 'muito pano pra manga'... Não vou me estender sobre o que se trata pois tiraria todo o impacto da história, mas alguns leitores podem ficar irados com um dos personagens... Se você busca uma leitura suave e encantadora, um romance bem escrito e que te conduz com ansiedade ao ápice da leitura, Tudo e todas as coisas é o livro perfeito para você... 


News de Abril [Eventos literários]

| 01 abril 2016 | 3 Comentários |
Olá, pessoal! Resolvi falar para vocês sobre alguns eventos que teremos nesse mês de Abril. Se você for de Recife ou mora perto, talvez algum dos eventos seja bom pra você... ;)

Amanhã teremos a Turnê Intrínseca no Shopping Center Recife, às 10:00 h. Mais detalhes para o evento você encontra aqui.


Dia 08 de abril teremos o Debate das Autoras Cabenses, em Cabo de Santo Agostinho. Para mais informações, clique no link no evento no facebook...


No dia 09 de abril, já tinha falado a respeito uns dias antes mas não tem problema em lembrar a vocês. Haverá o lançamento do livro Mulheres que não sabem chorar, da autora parceira Lilian Farias. Estou muito ansiosa, pois vou conhecer pessoalmente essa pessoa tão querida por mim.


15 de Abril é o lançamento do livro Pequeno Dicionário de Grandes Personagens Históricos, dos autores Kalina Vanderlei, José Maria Neto e Karl Schurster [dois deles foram meus professores do curso de História na Universidade de Pernambuco]. Mais informações na imagem abaixo...


Teremos mais uma edição da nossa Roda de Leitura - Paudalho, para mais informações, clique aqui... Será no dia 24 de abril, e o tema ainda será definido na enquete do grupo...


Por último, mas não menos importante, haverá um Encontro de Fãs Romance de Época, da editora Arqueiro no dia 30 de abril na Livraria Leitura do Shopping Tacaruna. Mais informações? Visite o evento no facebook...



Bem, eu pretendo ir para alguns, pois infelizmente não poderei comparecer em todos... Espero que tenham curtido a postagem... Até a próxima... ;)


╬† Literatura no Mundo ╬†

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...