Histórias de arrepiar, por Regina Drummond...

| 09 março 2016 | |
Confesso que quando fiz a escolha do livro Histórias de arrepiar, de Regina Drummond, publicado pela Giz Editorial, mesmo sabendo que era uma obra infanto-juvenil, pensei tratar-se de algo que iria me arrepiar de fato... Ledo engano, até certo ponto... 

Os contos são divididos em duas partes: Histórias que eu vi e Histórias que me contaram. Na primeira parte temos os contos O pássaro, sobre um rapaz que precisa tomar uma decisão importante sobre a saúde de seu pai, em coma por muitos meses; História de mulheres, sobre uma criatura maligna e tenebrosa que ao fim não é nada do que o conto aparenta mostrar; Vida alternativa, sobre uma vampira que reluta em se alimentar de sangue, seguindo uma dieta 'vegetariana'; Um gato pardo como outro qualquer, que é sobre um homem que cativa os gatos para fins desconhecidos [e esse me deixou realmente de estômago virado] e A boneca de porcelana, que eu poderia dizer que foi o salvo-conduto desta primeira parte e me permitiu prosseguir com a leitura com maiores esperanças... 



Não critico a escrita da autora, que é fluída e leve. Acredito que o problema foi a leveza demasiada de seus desfechos, pois eu esperava algo mais aterrador, e então me lembro que é um livro para crianças... Mas para alguém que passou a infância vendo as franquias de A hora do pesadelo, Sexta-feira 13, Alien e Halloween por incentivo dos próprios pais, é lógico que eu iria me decepcionar de alguma forma com o nível de horror encontrado na obra.. 

Com relação a diagramação, o trabalho da Giz está impecável. O livro traz algumas lápides, castiçais e teias de aranha ilustrando os contos, dando um charme peculiar a obra. Encontrei apenas um ou dois erros na revisão e só... No geral, o 'apanhado' de contos não me satisfez tanto, mas para aqueles leitores muito medrosos que ousarem se aventurar em suas páginas, será uma leitura divertida e interessante... Se você for muito exigente, creio que vai se frustrar um pouco... A forma como a autora conduz os contos é incrível, o que não me agradou foram os ápices, em especial o História de mulheres, que me deixou muito aborrecida... Quanto aos demais, foram satisfatórios, mas sem um toque especial... 

Na segunda parte, notei uma grande melhoria dos contos, inclusive no aspecto 'frio na barriga' enquanto lia... O primeiro deles é inspirado numa lenda romena, intitulado As bruxas da floresta. Conseguiu ser aterrador para a proposta a qual se propôs e teve seus momentos de tensão no ar. Digo o mesmo com o conto seguinte, A cafeteira, adaptado do original de Théophile Gautier, sobre uma noite peculiar num quarto de uma propriedade próxima a Normandia... Sreni Vashtar, adaptado a partir do original de Hector Hugh Monro, fala sobre as preces de um menino prestes a serem atendidas... [e sim, esse conto teve sua dose de macabro...].

Vera está morta. Mas seu viúvo, o conde d'Athol não aceitou perder sua amada para a Morte. E passa a conviver com a memória da esposa, num limiar entre lucidez e loucura... O conto original é de August Villiers de L' Isle-Adam e foi adaptado por Regina Drummond... Por último, mas não menos importante, temos o conto Homens de mármore, adaptado a partir do original de E. Nesbit. Confesso que essa história foi como uma cereja no topo do bolo, e só por ela, a pontuação que daria ao livro aumentou. Fabulosamente escrita, tensa do início até seu desfecho e cheio de detalhes que me fizeram percorrer mentalmente o ambiente em que se passa o conto...

Um casal vivendo numa casa perto de um bosque 'perde' sua empregada, camponesa do vilarejo que existe nos arredores do bosque, pois temerosa, ela deixou os serviços pedindo despensa ao seu empregador. Mesmo depois de descobrir o medo da pobre senhora, o marido nada conta a Laura, sua esposa, sobre o verdadeiro motivo da saída da empregada... E ele percebe que seu descuido foi o que assinou a sentença do fim de um casamento feliz...

"Eu ia e vinha, impregnando-me da beleza da aprazível campanha e do céu mutante. A noite estava mergulhada no mais absoluto silêncio. Parecia deserta. Nem um coelho se recolhia, nem um único gorjeio de algum pássaro prestes a adormecer e, mesmo que as nuvens se enfileirassem no céu, o vento que as levaria não seria capaz de descer o suficiente para movimentar as folhas mortas dos caminhos do bosque. Além dos prados, eu via o sino da igreja que se recortava, cinzento e sombrio, contra o céu."


Em suma, a primeira parte não me agradou, mas a segunda parte realmente me surpreendeu. Já estava pensando numa leitura fadada ao 'nada de relevante ou inquietante', e então Regina me fez mudar de ideia... Vale a pedida, seja você apreciador do Horror ou não...

14 Comentários:

Beatriz Andrade Says:
10 março, 2016

Olá, nossa! eu ainda não conhecia o livro mas pelo seu comentário eu não teria coragem de ler, mesmo sendo terror infantojuvenil. você disse que a primeira parte é mais fraquinha e eu acho que nem aí eu conseguiria ler. Já na segunda parte, se te deu um frio na barriga, imagina o que aconteceria comigo! kkkkk sua resenha ficou boa, mas eu morro de medo para ler o livro.

Literaleitura Says:
10 março, 2016

Olá, que legal esse livro, não conhecia. Se fosse pelo título eu certamente pensaria como você, mas se a obra é destinada para um público mais jovem, certamente o terror, não é tão pesado e não irão atender as expectativas dos fãs do gênero. Adoro livros de contos com essa pegada mais sombria, por isso adoraria ler essa obra.

Beijokas da Quel ¬¬
Literaleitura

Milena Lais Says:
10 março, 2016

Oie.
Acho que eu teria a mesma sensação que você, porque também cresci assistindo essas franquias. Não por incentivo dos pais, mas exatamente pelo contrário.
Mas acho que eu leria mesmo assim.
Achei o livro a sua cara, acho que pelo layout do blog, talvez. Kkk.
Abraço!

Marijleite Says:
10 março, 2016

Olá, ainda não conhecia esse livro, e como não leio muitos do gênero talvez fosse gostar dele. Alguns contos chamaram bastante a minha atenção e me deixaram curiosas para saber mais sobre eles.

Livros Encantos Says:
10 março, 2016

Ola Val não conhecia o livro adoro contos pela sua intensidade em poucas páginas, uma pena que alguns não chegaram a garantir sustos. Mesmo assim fiquei curiosa e anotei a dica. beijos

Joyce
www.livrosencantos.com

Ana Caroline Says:
10 março, 2016

Olá, Mária. Não conhecia o livro, mas só o nome já me chamou a atenção. Adoro o gênero e acho que gostaria bastante do livro, ainda mais por ser dividido em contos. Bom saber que em comparação com a primeira parte, a segunda progrediu, ruim se ficasse na mesma, né.

Beijo,
http://www.pactoliterario.com/

Déborah Says:
11 março, 2016

Valéria, que capa linda desse livro.
Que bom que a segunda parte salvou a sua leitura.
Gostei bastante da sugestão e fiquei interessada.

Lisossomos

Gleyse Vieira Says:
11 março, 2016

Oi Val, quando vi o livro a primeira que pensei foi: a autora é parente do Drummond? kkkk
Bom, assim como você cresci vendo esses mesmos filmes de terror e hoje em dia, é difícil alguma coisa me meter medo, mas fiquei curiosa com esse livro, apesar da sua decepção, parece ter contos bem interessante, o que faz valer a pena a leitura. Bjs

Joanice Oliveira Says:
12 março, 2016

Olá linda,

Você gosta de contos bem tenebrosos e assustadores haha, eu já fujo dos mais pesados, porém em suma são os mais profundos. Eu recomendo a você os contos da Antologia "Mentes Inquietas" da Andross. São bem mais assustadores e profundos. Eu amei.

Beijocas,
http://poesiaqueencantavida.blogspot.com.br/

Leituras Compartilhadas Says:
12 março, 2016

Gosto muito dessas histórias com uma pegada forte de suspense, mas sou um pouquinho impressionável. hahaha Por isso gostei de saber que as histórias não tão de arrepiar assim. Acho que posso arriscar a leitura. ;)

Tatiana

Gabrielly Marques Says:
12 março, 2016

Val, não imaginava que esse livro fosse voltado às crianças e adolescentes! O título por si só não me chamou atenção, por não ser um gênero muito presente entre minhas leituras, mas pela sua resenha acho que iria gostar! Se não de todos, de alguns contos em especial. Vou anotar sua dica!
Beijos

Pamella Ferrarez Says:
13 março, 2016

Olá!

Pelo que você falou a primeira parte pareceu ser bem bobinha e nem um pouco assustador como era a proposta, mas que o segundo foi bem mais assustador. Eu não sei se eu leria nenhum dos dois, porque sou medrosa kkk então vai saber o que me assustaria ou não, não é? Kkkk
Adorei ver sua resenha, achei muito legal e bem estruturada.

Beijinhos!
Cantinho Cult

Cila - Leitora Voraz Says:
14 março, 2016

Oi Maria, sua linda, tudo bem?
Que pena que o livro não era o que você esperava, mas pelo menos o final ficou melhor. Eu confesso que não sou o público alvo de livros de contos e a hsitória deles não chamou minha atenção. Mas para quem gosta de livros de terror mais leves, parece ser uma ótima dica.
beijinhos.
cila.
http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

Lumartinho Says:
14 março, 2016

OI Val!
Eu adoro contos assustadores, mas dos que realmente assustam ou arrepiam. Acho que, no fim, eu ficaria como você, gostaria mais da segunda parte que até pela sua resenha pareceu mais arrepiante. Acho que daria uma conferida sim.!
Beijos

LuMartinho | Face

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...