12 Meses de Poe: Hop-Frog





Cá estou nessa terceira parte do desafio anual 12 meses de Poe. O conto do mês é Hop-Frog, publicado pela primeira vez em 1849. Hop-Frog é um bobo da corte do rei, de andar desajeitado que mais parece uma rã saltitando, como o próprio nome já diz. Sua origem até chegar ao castelo é desconhecida. Com ele, vive uma anã jeitosa e que assim como ele, também não se sabe de onde veio... Ela usa a favor deles esse jeito encantador que desperta a admiração de seus espectadores.


A fim de fazer pilhéria, pois o rei é dado a essas coisas, ele embebeda o anão durante um baile de máscaras. Vendo que seu amigo passa dos limites, tenta interceder ao rei mas este a repele, e acaba sendo humilhada na frente de todos. Ao ver Tripetta naquele estado, hop-frog põe em ação um plano de vingança...

O rei e seus ministros logo aderem a 'brincadeira' do bobo da corte e se vestem como orangotangos. Tal brincadeira assume proporções assombrosas quando o anão prende os 'orangotangos', içando-os numa altura considerável, 'iluminando' o baile de máscaras com aquele 'lustre' macabro...


Apesar de não ser necessariamente um conto de terror, é interessante a crítica feita por Poe nesse conto. A nata representada pelo monarca e seus ministros, que se divertem ridicularizando Tripetta e Hop-frog por causa de sua aparência física e a maneira como eles ainda se encantam' com a anã, por ela ser bonitinha, condicionando a posição da mulher como mero entretenimento visual para eles, retirando sua humanidade e dando-lhe um aspecto de objeto...

O conto me remete ao filme Freaks, em que os possuidores de beleza física simbolizam os vilões e as aberrações tem um coração puro e ingênuo, apesar da aparência grotesca. No contexto de Hop-frog, a nobreza possui atributos físicos considerados perfeitos, mas são desprovidos de inteligência, tanto que caem como patos na artimanha vingativa do bobo da corte... E do lado inverso, a 'aberração' deformada possui astúcia para vingar-se de quem ri dele, da forma mais cruel possível... Só lendo o conto para descobrir o desfecho, pois spoiler eu não vou dar...

Os 'orangotangos' foram representados como selvagens na estória. As vestimentas simbolizam sua condição animalesca e desumana ao desrespeitar os anões por suas condições físicas limitadas... 

"balançavam-se nas correntes, massa fétida, enegrecida, horripilante, indistinguível..."


18 comentários:

  1. Oiii, tudo bem?
    Maria, lendo este teu texto me lembra muito a nossa realidade em que vivemos sabe? As vezes o rapaz é feio e as pessoas acham que ele é ruim, tem um coração impuro, é aquela coisa de pré conceito sabe? Independente se for homem ou mulher, acredito que isso remete nosso dia a dia.
    Beijão

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?
    Eu gosto bastante do estilo do autor e até ja li alguns contos dele, mas ainda não conhecia esse. E pelo texto é possível retirar mensagens interessantes, assim como é mesmo esperado.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  3. Sei que eu estou falando sempre isso...mas, eu preciso ler algo desse autor. Estou estagnada, nesse mundo de fantasia e romance. Eu preciso desesperadamente de algo mais sombrio, kkkkk

    Adorei o conto!

    Super beijo
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  4. Poe é o meu autor estrangeiro preferido da vida. Amo. Eu li tudo dele mais de uma vez. Estou participando do projeto da Ana, mas tô meio atrasada com essa releitura, preciso colocar em dia.

    ;D
    Profissão: Leitora

    ResponderExcluir
  5. Conheço o autor.
    Este contou eu não conhecia ainda.
    E noto que nos passa algo, não é? Afinal a realidasde em que vivemos não é muito diferente.

    Beijinhos...
    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie Val!
    Sempre que vejo algo do Poe lembro de uma amiga que adora os contos dele, vou perguntar pra ela se ela já leu Hop-Frog que parece MUITO LEGAL! Engraçado como o livro parece bem atual neh? Pessoas ditas 'normais' ridicularizando outras por não se encaixarem nos padrões....
    Beijos!!


    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  7. Oi, Maria!
    Adoro Poe e já li vários contos, mas esse ainda não.
    Fiquei super curiosa e vou agora mesmo procurar por ele.
    Apesar de não ser voltado para o terror, acho que vou gostar. :)

    Beijos!

    www.oblogdasan.com

    ResponderExcluir
  8. Olá Maria! Ainda li muito pouco dos contos de Poe, creio que apenas os mais conhecidos. Muito interessante a temática do Hop-Frog e a mensagem inserida nas entrelinhas. Como a Lua Martinho comentou, ele não deixou de ser atual

    umreinomuitodistante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Minha vida corrida tem feito eu acompanhar bem devagar as postagens e esse me deixou extramamente interessada, gostei do que vc falou e é uma conto que nos faz refletir né?
    Tenho enorme vontade de ler e conhecer Poe, mas ta difícil coloca-lo nas minhas leituras.
    http://odiariodoleitor.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Deus do céu, eu preciso ler Poe PRA ONTEM! Tem alguma coisa que me diz que eu vou amar as histórias dele ao mesmo tempo que vou achar grotescas, uma relação que tenho com o Bukowski. Cheguei a ficar de mal com o Velho Safado depois que li uma crônica dele sobre pedofilia. Mas como se trata de escritores muito bons, a gente briga mas faz as pazes logo em seguida <3

    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  11. Oi!!
    Eu ainda não tinha lido nada sobre esse conto e fiquei com vontade de ler.
    O conto faz o leitor refletir sobre o quanto a aparência é importante e principalmente a questão da mulher ser vista como um objeto.
    Quero conferir como termina esse conto.
    Beijão!
    Lilica - O maravilhoso mundo da leitura

    ResponderExcluir
  12. Poe é sempre sensacional, né? Eu prometi pra mim mesma que ia participar desse desafio 12 meses de Poe, mas já atrasei... rs.

    ResponderExcluir
  13. Conheci sobre as obras do Poe no ano passado, sobre um livro da Alemanha que li. Não faz muito o meu estilo literário, mas talvez algum dia dê uma chance para a leitura :) Bom desafio para você hehe. Flores no Outono

    ResponderExcluir
  14. Ei, tudo bem?
    Nunca li nada do Poe e queria muito ter arrumando tempo para poder fazer parte desse projeto. O conto parece ser bem interessante e por trazer críticas sociais nele, me deixa mais curiosa ainda para ler.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Não conhecia essa obra, mas já gostei da vingança! rsrsrs Fiquei a imaginar toda a corsa de políticos em pendurados em redes para a alegria do povo. (má eu?)
    Mas, saindo da minha distração, achei diferente e bem bolado.
    Abs
    Ni
    Cia do leitor

    ResponderExcluir
  16. Eu PRECISO começar essa desafio (eu enrolo enrolo e já estamos em Abril :(
    Achei bem interessante a proposta desse conto, que eu não conhecia. Uma critica a sociedade poderíamos dizer? Enfim, gosto muito do pouco que li do autor, e espero muito dele sempre!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  17. Oi Val! Obrigada por continuar participando do projeto, é por vocês que ele existe!
    A resenha está linkada no meu blog e logo logo vai pro facebook do projeto! Beijos!

    Meu blog: Anna Costa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu que agradeço por você ter criado. ^^
      bjs

      Excluir

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Witches Hat
Tecnologia do Blogger.