Sim, sou gay... e daí?

| 25 fevereiro 2016 | |
Sim, sou Gay... e daí? Desabafos do gay Alice no País das Maravilhas, escrito por Valdeck Almeida de Jesus e publicado pela Chiado Editora poderia ser considerada qualquer coisa, menos uma leitura entediante... O narrador André desvela sua trajetória amorosa, desde os primeiros anos, quando descobre a sua [homo]ssexualidade, até o desfecho que se dá de maneira surpreendente, brindando o leitor com uma narrativa fluída cheia de irreverência e bom-humor, mesmo para falar sobre as partes difíceis de sua existência e inúmeras desilusões no campo sexual-afetivo... E o melhor de tudo: como se ele estivesse conversando com você num café ou bar em uma tarde qualquer...

André teve que lidar com o preconceito desde muito cedo, e isso fez com que ele demorasse mais tempo para 'sair do armário.' Desde seus colegas de escola até vizinhos viviam de brincadeiras e amolações pelo fato dele não gostar de futebol e ser delicado... Logo, vê na literatura um refúgio e um prazer, enquanto ainda estava às escuras acerca de sua sexualidade... 



No prefácio nos é explicado o jargão "Alice" no mundo gay, que seria uma gíria para designar os homossexuais que são facilmente enganados por pessoas de má fé. No decorrer da história, é com frequencia que vemos pessoas se aproveitando da bondade e inocência de nosso narrador... A Rainha de Copas da obra seria a sociedade que impõe valores morais que rejeitam gays. A Alice em que André se tornou luta contra essa Rainha de Copas...

O livro possui poucas páginas e poucos capítulos, que podem ser lidos em poucas horas, e trazem o leitor para dentro de sua trama... As experiências sexuais de André tem um ar cômico, embora no fundo traduzam as dificuldades de ser gay num mundo tão opressivo e conservador... O falso moralismo e a hipocrisia estão por toda a parte, mas é com muita vivência que André se desvencilha desses dissabores e passa a aceitar-se como é, sem se importar em manter falsas aparências ou com a opinião dos outros...

"Cansei de ser procurado por homens casados que insistem em dizer "vamos fazer sexo, mas eu sou ativo, não sou homossexual"."

De Luza a Celso, passando por Isaías, Eduardo e inúmeros outros parceiros, ele finalmente parece encontrar-se consigo nessa busca desenfreada e [des]iludida pelo amor. Quando passa a amar-se e ser confiante de suas ações, as coisas parecem melhorar para ele, mas não sem antes passar por alguns apuros e despedidas... 

Há partes engraçadas, sofridas, de tensão e desabafo. Com uma linguagem por vezes suja, André conquista o leitor, cativando-o como a um amigo. Certamente posso afirmar que tenho alguns 'Andrés' em minha vida, pois é possível identificar algumas de suas nuances em vários gays que conheço. Acima dos estereótipos, André, gay, é um ser humano que só quer ser amado e ter próximo a si pessoas que o respeitem e o aceitem como ele é...

Com relação ao desfecho, confesso que achei tratar-se de alguma biografia ou coisa do tipo, mas a parte final da história pula para um campo ficcional que não sei se me agradou, mas certamente me pegou de surpresa... E ainda assim, conseguiu amarrar as pontas soltas da trama... Sim, sou gay... e daí? é um livro para ser lido livre de preconceitos, e sem muita pretensão, mas que pode fazer você enxergar os homossexuais com melhores olhos [se não for o caso até este momento...]... 

Vale a pedida...


18 Comentários:

Tisa Says:
25 fevereiro, 2016

Sou suspeita, mas sempre gosto muito de literatura do gênero. Acho que ajuda muito as pessoas a abrirem a própria mente, pois chama atenção de uma forma positiva.
O "mundo LGBT" ainda é muito fechado e as pessoas não estão familiarizadas, então acabam ficando suscetíveis às ideias retrógradas e distorcidas.
Espero que cada vez mais hajam autores que tratem do tema. :)

Saga Literaria Says:
25 fevereiro, 2016

Olá,

já tinha visto essa obra em algum blog. Não leio muito materiais sobre o tema. Acho uma forma positiva de cativar as pessoas e fazerem com que reflitam sobrem o tema de forma positiva. www.sagaliteraria.com.br

Ana Luiza Ferreira Says:
25 fevereiro, 2016

Oi Val,

que obra incrível! Não conhecia, mas fiquei curiosa para ler. Muito interessante essa analogia com Alice e O País das maravilhas! E acredito que a leitura de livros como esse são muito necessárias, afinal não falamos o suficiente sobre preconceito e ainda temos uma sociedade extremamente homofóbica! Excelente resenha, parabéns!

Beijos!
Visite o Mademoiselle Loves Books
http://www.mademoisellelovesbooks.com/

Morgana Brunner Says:
26 fevereiro, 2016

Oiii tudo bem?
Este tipo de livros, vamos se dizer que não é trabalhado muito, que tem autores que evitam em escrever. mas, é um livro que me causa bastante interessante desde que vi fotos dele por aí, achei incrível a sinopse e quero ler!
Beijão

Catharina M. Says:
26 fevereiro, 2016

Oiiie
Muito legal o enredo da leitura e espero ler em breve e curtir, boa dica de leitura e boa resenha

Beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Juliana Duvi Says:
27 fevereiro, 2016
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana Duvi Says:
27 fevereiro, 2016

Olá Maria,
Não é um gênero que eu goste de ler, talvez lesse apenas para título de conhecimento. Quem sabe eu encontre alguma outra obra do autor que me chame a atenção.
Bjs,

Juliana
claqueteliteraria.blogspot.com.br

Gleyse Vieira Says:
27 fevereiro, 2016

Oi Val, adoro quando vc resenha livros que são pouco conhecidos do grande público. Esse em especial me chamou bastante atenção, pela temática que trata da homossexualidade na visão de um homossexual. Tenho certeza que é um leitura enriquecedora, especialmente para quem convive com amigos gays, trans, etc. Vou procurar esse leitura. Bjs

Milla Alkimim Says:
27 fevereiro, 2016

Oi Maria Valeria!
Não conhecia esse livro e preciso dizer que adorei sua resenha e o fato do autor trazer tudo para o mundo da Alice.
Muito interessante e diferente. Espero que ele atinja um grupo grande de pessoas e ajude a desfazer o preconceito em torno do assunto.
Parabéns pela escolha de leitura!
Bjos

http://paraisodasideas.blogspot.com.br/

D e s s a Says:
27 fevereiro, 2016

Me interessei pelo livro pelo tema, mas também em saber que o final é daqueles que te surpreende, adoro este tipo de final. Gostei da premissa, não conhecia a obra, mas leria se tivesse oportunidade.
beijos
www.apenasumvicio.com

Leituras Compartilhadas Says:
27 fevereiro, 2016

Esse livro parece ser incrível. Acho muito positivo tratar de um tema tão polêmico como o homossexualismo. O que mais gostei é o fato de o personagem conseguir aprender a gostar de si mesmo e adquiriu autoconfiança. Gostei da premissa e já anotei a dica!

Tatiana

PorredeLivros Says:
28 fevereiro, 2016

Oi, Maria. Uma boa resenha e sua. Nunca li nenhum livro com a temática gay, mas já tenho um pra minha lista. :)

HTTP://PORREDELIVROS.BLOGSPOT.COM

Suzzy Chiu Says:
28 fevereiro, 2016

Hello!

Não conhecia o livro Sim, sou gay... e daí?
Ser gay nao é facil nessa sociedade que contra o seu modelo perfeito de familia.
Gostei muito da sua indicação de leitura, apesar das partes engraçadas, ja vi que vai ser um livro que vai nos passar uma mensagem forte.
Vou ler.
Beijos!

Livros e Sushi • Facebook InstagramTwitter

Andrea Galvão Says:
28 fevereiro, 2016

Oie!
O livro parece ser ótimo e, sem dúvidas, é uma pauta que está super em alta nos dias de hoje!
Beijos,
Déia
Own Mine

Ju Says:
28 fevereiro, 2016

Bom, não curti essa coisa de linguagem suja, é algo que nunca me agrada em um livro. E mesmo no final indo para o campo ficcional, me parece que o restante é mesmo uma autobiografia, e a verdade é que não me interesso pela vida amorosa e principalmente sexual dos outros, então não fiquei com vontade de ler. Só leio biografias de pessoas que me fascinam muito.

Beijo.

Ju
Entre Palcos e Livros

Literaleitura Says:
28 fevereiro, 2016

Olá, não conhecia a obra, mas acho bem interessante a forma do autor expor essas experiências de forma tão aberta...suas dificuldades e também as alegrias de poder ser quem realmente você é. Quero muito ler ;)

Beijokas da Quel ¬¬
Literaleitura

Pamela Moreno Santiago Says:
29 fevereiro, 2016

Olá Maria, tudo bem?

Acho que não gostaria deste tipo de enredo. Não sei se é o tema, ou o fato de ele usar palavras de baixo calão. Sério, acho isso tudo muito forçado. Mas fico contente que você gostou da leitura e espero que muitos outros também a apreciem.

Beijos

Livros & Tal Says:
29 fevereiro, 2016

Ola...
Eu não conhecia a obra, mas achei muito legal essa mistura de real com fictício.
Infelizmente, esse livro não se encaixa no meu gosta, então vou deixar passar a dica.

beijos
Livros & Tal

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...