Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...





"Deixai toda esperança, ó vós que entrais!" Inferno. A divina Comédia [Dante Alighieri]

Páginas

13

[Semana Especial] Claudio Duffrayer - Poema ~ Ex Inferis

Dando continuidade a mais uma postagem da Semana Especial Claudio Duffrayer, nosso autor parceiro, desta vez trago mais um de seus poemas, escritos de maneira pungente e visceral...


Ex Inferis


Uivam para a Lua mesmo sem vê-la, pois estamos muito abaixo do solo; 
uivam para a Lua quando deito-me pela última vez.
O instrumento cortante não se cala enquanto caminho, e nada mais faço 
para embainhá-lo, atravessando o vale de sombras, atravessando o vale de morte; o 
instrumento não se cala, ecoando afiado o canto em minhas veias ocas.

Uivam para a Lua mesmo sem vê-la, pois sabem que nada mais tenho a 
oferecer; suas vozes, um canto de boas-vindas, ressoam a escuridão absoluta com a 
qual me deparo, a escuridão na qual mergulho sem hesitar ao abandonar toda a esperança.

Não me vejo engolfado por fogo ou enxofre, mas pelos vultos que me 
cercam e aos quais dou forma com minha dor; a dor cujo cessar não mais anseio.
Canta o instrumento como canta o Vazio?
Canta o Vazio como canta a escuridão.
Canta a escuridão através do instrumento?
Cantam os vultos com as mais belas vozes...
Canta a escuridão através do Vazio, canta o Vazio através do instrumento, 
cantam os vultos através de mim.


Não me vejo engolfado por fogo ou enxofre, mas pelos vultos cujas carícias 
são as únicas que jamais conheci, os vultos cujos abraços são meu flagelo, os vultos 
cujos abraços são meu conforto.


Vultos esguios.

Vultos alados.

Vultos sem rosto.

Vultos sem rosto.

Canta a escuridão que sempre guardei em meu íntimo, finalmente liberta e 
completa pela escuridão ao meu redor; uma só Treva que não mais tenta ou sufoca 
mas sacia, e cantamos em uníssono, pois agora somos um.



Não criei meu próprio Inferno.
Sou meu próprio Inferno.

E o sorvo.

E o degusto.

E o devoro.

Dele ascendo.

Para nele tornar a cair.

-------

A escrita dele é primorosa, não é? Espero que tenham curtido a postagem. Até a próxima, meus queridos leitores... ^.~

13 Comentários:

Morgana Brunner

Oiii, flor <3
Eu tenho tanto amor por poemas, você não tem noção. Quero muito ter a oportunidade de ler outros poemas da autoria deste autor. Achei tão profundo, que podem levar a reflexão de algumas frases.
Beijão

augusto guh pedagogo

Eu sou encantado por poemas/poesia; Adorei a postagem- gosto muito dos Primeiros Cantos de Gonçalves Dias, é bem antigo, mas sei lá é meu xodozinho rsrsr

Blog Resenhando

Oii,
Que lindo esse poema, mesmo não sendo fã de poemas e poesias, achei esse muito lindo.

beijos

Lurdes Zwierzykowski

Gosto muito de poemas. Você tem que muitas vezes decifrar o que o autor está querendo dizer com as palavras, o que ele estava sentindo quando escreveu.
E como diz Fernando Pessoa: O poeta é um fingidor. Finge tão completamente Que chega a fingir que é dor A dor que deveras sente. :)
Amei esse poema, tem um toque sombrio, uma escrita intensa!

Sobre Livros e Outras Coisas

Oi! Não conhecia o Claudio Duffrayer e gostei muito, apesar de não ser muito fã de poesias e poemas :D Super legal essa parceria, que seja de sucesso!

Cass |Sobre Livros e Outras Coisas

Luana Lima

Oi Val,
Mesmo não sendo fã de poesia/ poema tenho que concordar que a escrita dele e muito boa.
Quem sabe ao final da semana eu acabe dando uma chance ao gênero?
Bjs
Luana Lima
http://blogmundodetinta.blogspot.com

Luana Lima

Oi Val,
Mesmo não sendo fã de poesia/ poema tenho que concordar que a escrita dele e muito boa.
Quem sabe ao final da semana eu acabe dando uma chance ao gênero?
Bjs
Luana Lima
http://blogmundodetinta.blogspot.com

Gleyse Vieira

Oi Val, texto interessante, intenso, visceral como você disse e imerso em uma camada de morbidez poética. Muito bom! Bjs

Déborah

Valéria, gostei bastante da escrita do Claudio.
Gosto dessa certa morbidez nele e como você mesma disse é visceral.

Lisossomos

Luan Jonathan

Adorei o poema, ele me deixou muito pensativo sobre algumas de suas passagens! Adorei <3

Abraços & até!!

lendoferozmente.blogspot.com.br

Ana Caroline

Olá, Maria. Realmente a escrita do Claudio é ótima, ele sabe usar muito bem as palavras. Mesmo não gostando de poemas, admirei bastante!

Beijo,
http://www.pactoliterario.com/

Mayla Henrique

Oie,

Eu não sei dar opiniões sobre poemas, pois não sei fazer uma critica, okay eu não preciso fazer critica, mas percebi que o eu lírico tem um tom bem sombrio, e isso é bom para podermos desvendar os mistérios por trás de cada palavra.

Mayla

Viviana Mendonça Silva

Pelo menos pra mim, poemas quando lidos, depende muito de como estamos no momento da leitura, quando o li senti uma certa tristeza, mas não desesperança, mas mesmo assim curti muito o poema, só gostaria de ter lido em um momento melhor!

Beijos
http://devoreumlivrooufilme.blogspot.com.br/

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...