O horror lovecraftiano em quadrinhos: O cão de caça e outras histórias

| 08 janeiro 2016 | |
Uma grata surpresa me esperava entre as prateleiras da banca de revistas de minha cidade, uma edição publicada pela Editora JBC do mangá O cão de caça e outras histórias, que são três contos do mestre de horror H. P. Lovecraft, numa adaptação de Gou Tanabe. Por ser volume único, não hesitei em passar no caixa... 


O primeiro conto do mangá - O templo - foi publicado originalmente na Revista Weird Tales, em 1925. trata-se de uma tripulação num submarino alemão que se depara com um corpo - provavelmente um inglês - num navio a deriva. Pouco antes de jogarem o corpo ao mar, a pedido do capitão do submarino, este retira do bolso do morto uma pequena e enigmática estatueta... Pouco tempo depois, seus marinheiros começam a ver coisas estranhas e deliram, afirmando que o morto guiava outros mortos na água... O capitão logo terá que enfrentar uma série de acontecimentos estranhos e uma tripulação descontente, além do fato de seu próprio submarino estar prestes a se sepultar em definitivo no fundo do oceano, devido a uma explosão que ocorre na sala de máquinas... Mas algo ainda mais sinistro e misterioso se revela aos olhos do capitão...

O conto que nomeia a edição, escrito originalmente em 1922 e posteriormente publicado em 1924, fala sobre dois amigos que violam túmulos em busca de artefatos antigos e raros. John e o narrador [que em momento algum é chamado pelo nome], estão cada vez mais enredados em leituras ocultas e místicas, fazendo do Necronomicon seu livro de cabeceira... Amor e aventuras já não satisfazem ambos os jovens, que buscam algo mais perigoso pra dar sabor às suas vidas... E numa de suas pesquisas, viajam para a Holanda, a fim de violar um túmulo de um ladrão de tumbas que estava morto há 500 anos, e eis que eles encontram uma estatueta junto ao cadáver - espécie de amuleto - e o levam consigo, juntando o artefato em sua coleção... Mas logo essa 'aquisição' cobra um preço alto aos dois amigos...

Por último, mas não menos importante, o conto A cidade sem nome ganha vida nas páginas finais do quadrinho. Publicado em 1921 no periódico The Wolverine, a história é sobre um explorador que adentra as ruínas de uma antiga civilização há muito perdida, descobrindo entre suas paredes um horror inimaginável e aterrorizante...






Com relação a arte de O cão de caça e outras história, Gou Tanabe fez um trabalho igualmente incrível a adaptação. Os traços possuem uma atmosfera claustrofóbica e causam horror aos olhos do leitor... é como se as ilustrações nos sufocassem... uma verdadeira obra-prima... Confesso que gostaria de ver outros contos de Lovecraft desenhados pelas mãos de Tanabe...

Em suma, um trabalho incrível e terrorífico que a Editora JBC acerta em cheio ao trazer a seu público. E aos que não conhecem Lovecraft e se dizem fãs de terror, estão esperando o que ainda pra adentrar em seu universo? A experiência será impressionante, afirmo com experiência... 

11 Comentários:

Marcio Silva Says:
09 janeiro, 2016

Sinceramente! Esse livro não me chamou atenção, mas deve ser muito legal... Espero poder ler.

Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

Maria Valéria Says:
09 janeiro, 2016

não é um livro, é um mangá...

Amor Literário Says:
09 janeiro, 2016

Oi, tudo bem? Sou louca por mangás e não conhecia esse, mas pelo que você disse ela deve ser bem interessante. Não consigo ler nada a ligado muito a terror, talvez, pelo fato de ser agnóstica, mas esse até que me chamou atenção e vou ler sem dúvidas. :) http://luxuosoestilo.blogspot.com.br/

Kris Monneska - Conversas de Alcova Says:
09 janeiro, 2016

Val, sempre babo com esses teus mangás de clássicos,
e com os quadrinhos também, teu faro é incrível pra achar essas relíquias.
Preciso me aprofundar mais com a leitura de Lovecraft, pra ter certeza se eu
gosto ou não. Beijos

Rodrigo Costa Says:
10 janeiro, 2016

Olá Maria Valéria(ou só Valéria?rs) enfim...adorei sua resenha. Eu adoro contos e esse mangá é interessantíssimo pois são contos bem antigos,e geralmente são os melhores. "O Templo" foi o que mais me deixou curioso.Quem sabe um dia eu tenha a oportunidade de lê-lo!?
Adorei seu blog(também)e já estou seguindo.
Beijo,tudo de bom :)

http://estantelivrainos.blogspot.com.br

Jéssica Rodrigues Says:
10 janeiro, 2016

Oi Maria, tudo bem?
Acredita que nunca li nenhum mangá? Mas tenho uma vontade imensa, mas nunca sei por qual começar. Gostei desse que você indicou porque são curtos e acho uma boa começar por eles. Ou você tem uma outra sugestão?
Não tenho problemas com terror (desde que não envolva palhaços). Ótima dica ;)

Beijos
Leitora Sempre

Gustavo Mendes Says:
10 janeiro, 2016

Oi!
Adoro mangás, mas infelizmente esse não me chamou muito a atenção. Definitivamente não faz muito meu estilo.

Beijos
http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

Marijleite Says:
11 janeiro, 2016

Olá; ainda não conhecia a obra e achei os três contos bem interessantes, mas o primeiro foi o que mais me atraiu, gosto de tramas que envolvam navios/submarinos.

Lullys Says:
11 janeiro, 2016

Oiee!
Nunca li mangás! Quem sabe esta seja a hora edar uma chance a esta leitura, não é? E a edição parece estar linda!
Ótima resenha!

Beijinhosss...
http://estantedalullys.blogspot.com.br/

Catharina M. Says:
11 janeiro, 2016

LOie3
já ouvi falar muito no autor mas nunca tive vontade de ler, mesmo assim, sua resenha ficou ótima e que bom que curtiu a experiência

Beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Débora Costa Says:
13 janeiro, 2016

Gente, faz tanto tempo que eu não leio um mangá que eu nem sei mais. Achei o enredo legal, mas eu sou mais do tipo que lê aqueles mangás melosos que eu nunca lembro o nome.

http://laoliphant.com.br/

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...