Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...





"Deixai toda esperança, ó vós que entrais!" Inferno. A divina Comédia [Dante Alighieri]

Páginas

9

Fome de amor - Erótica, por Anaïs Nin

"Seus corpos roçaram-se e separaram-se, como se ambas tivessem tocado um espelho, suas próprias imagens no espelho. Haviam sentido a parede fria, o espelho que nunca aparecia nas suas relações com os homens. Sabina havia apenas tocado a sua própria juventude e Lilian a liberdade de suas paixões."

Ladders to fire, ou Fome de Amor, como foi traduzido aqui no Brasil, é uma novela escrita por Anaïs Nin no final da década de 1930, trazendo à tona três personagens: Lilian, Sabina e Djuna. O livro é o primeiro de cinco novelas do volume Cities of the Interior, publicados de forma separada entre as décadas de 1940 e 1950. 

A obra explora a psiquê da mulher de maneira profunda e intensa, jamais explorada antes na ficção. Fome de amor está longe do que chamamos de escrita amarrada, apesar da narrativa realista e clássica. As mulheres descritas no livro são como elementos da natureza, descritas com tal fogo e ardência que inebriam o leitor ávido e faminto de erotismo. Lilian seria ligada à terra, mas anseia pelo fogo da paixão; não sem antes descer ao tormento de sua existência...

Djuna seria representada pela água e ar, cruzando de maneira melancólica, quase estática, as águas do Sena, dividindo seu barco com Rango. Não há progresso em sua travessia... Mas quando ela tenta afundar o 'barco', surge uma espécie de 'batismo'... Sabina representa o fogo e o movimento, mas ao fim do livros se mostra exausta de tudo... Ela não suporta mais voar de um homem para o outro...

Em Fome de amor, a autora faz com que as pessoas do mesmo sexo busquem entre si uma forma de fortalecer o próprio 'eu' por meio da identificação intensa com o outro ser. Em cada relação há o risco da parte mais fraca mostrar-se submissa ao elo mais forte. Mas se ambos mantiverem o que há de mais autêntico em suas existências, os dois lados hão de se desenvolver...

Ao longo da leitura, senti uma grande identificação com Lilian. Eu me envolveria com ela...

"Num laboratório teria causado explosões. Na vida ela as causava e ficava, ao final de tudo, agastada com os danos. Então ela iria rapidamente dar um jeito de reparar a devastação, pela frase mal dita, a honestidade fatal, o ato impetuoso, a cena devastadora, o ataque explosivo e catastrófico."

Em suma, é uma leitura diferente dos contos de Nin que eu já estou habituada, mas esse fator não torna a obra menos importante que as demais... Espero que tenham gostado... Leitura recomendada para quem aprecia um bom estudo sobre as mulheres, partindo de uma perspectiva erótica, de relações homoafetivas... 

"Sabina olhava para a brancura do corpo de Lilian como num espelho e via-se como menina, no início de sua vida - sem manchas, sem marcas. Queria retornar a seu ser primitivo. Lilian queria penetrar no labirinto de conhecimento, bem no fundo dos poços violetas.
Na floresta pungente de seu ser havia uma abertura vulnerável. Lilian penetrou com suavidade. Carícias, invasões de mariposas, mirra entre os seios, incenso em suas bocas."

9 Comentários:

Maiara Vieira

Oi, tudo bem?
Esse livro definitivamente não faz meu estilo de leitura, infelizmente nada nele me chamou a atenção e mesmo você recomendando a leitura, não é um livro que eu leria.

Beijos :*
http://www.livrosesonhos.com/

Roberta Gouvêa

Olá, tudo bem?
Apenas uma vez li um livro escrito por Anaïs Nin e como falava de estupro (e eu não gosto de histórias que contenham isso) eu nunca mais tentei ler nada da autora. Mas, o livro que você descreveu parece ser incrível, parece realmente passar algo ao leitor. Fiquei curiosa e com muita vontade de ler.
Beijos <3

Amor Geek

Esse livro não faz o meu tipo e apesar de ter gostado da sua resenha, eu não leria, mas é sempre bom ficar por dentro, pois tem sempre um amigo pra recomendar, né ? Beijos <3

Gabriel Ribeiro

Oee, tudo bem?
Como o comentário acima, eu gostei da sua resenha mas não senti vontade de ler :/

Abraços!
http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

Aline Furtado

Olá!
O livro parece interessante, principalmente pelo estilo da narrativa e pela abordagem da psiquê da mulher. A maneira como as personagens foram divididas em elementos da natureza também é muito interessante. Acredito que esse seja o tipo de livro que exige nossa total atenção para captar toda a essência que a autora quis passar.
Beijos.

Li
Literalizando Sonhos

Francine Porfirio

Gosto do modo como você resenha e, principalmente, de trazer opções de leitura antigas... Um livro de 1930, que apresenta esse teor da descoberta de si mesmo por meio da exploração da sexualidade, é muito interessante. :)

Beijos!
http://www.myqueenside.blogspot.com

Marijleite

Olá, gostei da resenha. Eu ainda não conhecia o livor, mas achei a premissa dele bem interessante com certeza o lerei quando puder, gosto de livros sobre mulheres e escritos por mulheres.

Alice Aguiar

menina eu não conhecia o livro, mas vi a sua foto no facebook e fiquei curiosa, mas acabei nem pesquisando sobre.
gostei muito da sua opinião e não tem como não querer ler *---* inclusive to apaixonada pelo segundo quote que vc colocou Seguindo o Coelho Branco

Catharina M.

Oláá
Sua resenha ficou ótima e eu não conhecia o livro mas o tema abordado parece ser bem interessante, gostei bastante e leria se tivesse oportunidade, bela dica

Beijos
http://realityofbooks.blogspot.com.br/

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...