As singelas listas de Dez coisas que aprendi sobre o amor

| 23 dezembro 2015 | |


Daniel e Alice nunca se encontraram antes, mas a vida de ambos possui uma ligação muito forte... Tendo como cenário de fundo a bela cidade londrina, Daniel não tem porto seguro, ele é um sem-teto, e lista algumas coisas em uma folha de papel; coisas que ele diria à sua filha, que nunca conheceu...

Alice está voltando para casa, pois os seu pai se encontra prestes a morrer. Suas irmãs, com quem não tem um relacionamento muito profundo, a aguardam em casa com a notícia... Apesar de seu pai estar morrendo, o momento não foi propício para uma despedida adequada, e Alice se sente perdida. Pensa na mãe, na relação difícil que sempre teve com o pai após a morte da mãe, em Kal, com quem teve um relacionamento por 3 anos e não deu certo. E ela lista várias coisas: o que gostaria de dizer pra alguém, o que não deveria ter feito, o que deveria ter feito...

Ela tem 30 anos e passa mais tempo longe de casa, mas agora que está morando na casa que em breve será vendida, ela revisita sua infância, seu passado distante e as memórias do acidente que vitimou a sua mãe. Alice não se encaixa na família que lhe restou, e só voltou para dar um último adeus a seu pai... 

O que Alice e Daniel tem em comum? E como eles se encontram? A paixão pelo céu estrelado, o hábito de listar coisas que os deixam felizes, infelizes ou reflexivos, que transbordem lembranças longínquas e melancólicas... 


Daniel consegue revelar sentimentos apenas com objetos que pega no lixo, transformando-os em enigmáticas mensagens. Depois de ver um amigo de rua tentar entrar em contato com sua filha, que está na Polônia, ele repensa sobre a decisão de abrir a história de sua vida, ou se esse fato pode desencadear mais tristeza e desalento às pessoas envolvidas... "Às vezes, é melhor deixar as coisas como estão..."

Alice é uma mulher madura, apesar de se mostrar insegura em vários momentos, e senti alguma identificação com as coisas que ela listava e na maneira como ela se sentia com relação ao mundo è as pessoas ao seu redor... A premissa do livro me fez escolher um bloquinho para fazer minhas pequenas listas, e logo outras mais serão acrescentadas ao que já escrevi... 

Publicado recentemente pela Editora Novo Conceito, Dez coisas que aprendi sobre o amor é sobre onde podemos encontrar o amor, nas minúcias, nos [des]encontros, no admirar de estrelas sob uma ponte... É sobre tentar compreender os 'acidentes' da vida, os trilhos que percorremos para chegar ao desconhecido... Sarah Butler possui uma escrita que remete ao nostálgico e poético, e apesar de ter demorado um pouco para me conectar à trama, devido à narrativa, que se mesclava ora em Daniel, ora em Alice, terminei a leitura absorta em seus entremeios... 

O desfecho não amarra as coisas num final feliz e previsível, tampouco traz o clichê de tragédia... fica em aberto, e as possibilidades, só o leitor poderá conjecturar a respeito... Eis uma boa pedida... 

6 Comentários:

Lilian Farias Says:
28 dezembro, 2015

Oi, Val!
Sua resenha ficou linda, mas o livro não é meu estilo, acho que em 2015 só vi dois livros da NC que despertaram meu verdadeiro interesse.

Thais Maia Says:
28 dezembro, 2015

Oie!!!!
Vi esse livro ontem na livraria, e me lembro de ter achado o titulo lindo, bem sugestível.
Curti o enredo, e fiquei curiosa com a premissa. Estou adicionando nas minhas metas literárias para 2016 ;)
bjs

Kris Oliveira - Conversas de Alcova Says:
29 dezembro, 2015

Ainda não li o meu mas vou fazer isso agora nas férias!

Rafaella Lima Says:
06 janeiro, 2016

Oii, tudo bem?

Gostei bastante da sua resenha e tenho bastante vontade de ler esse livro. Parece ser bem tocante e nos faz refletir, e eu adoro listas... então fiquei bem curiosa sobre a lista que os personagens fazem.

Beijinhos,

Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

Heloísa G. A. Says:
07 janeiro, 2016

Uma ótima pedida por sinal. Adorei a ideia das listas no meio da história. Admito que sou meu maníaca por organização, e tudo que eu faço tem alguma lista. Irei me identificar e gostar muito do livro, tenho certeza. Já quero ler!

Livros & Tal Says:
19 janeiro, 2016

Olá, tudo bem?

Confesso que esse livro não me chama muito a atenção, porém, a sua consideração sobre o final "aberto" e a fuga do clichê de um felizes para sempre ou a tragédia total me cativou e me deixou curiosa. Vou colocar o livro na listinha de desejados e quem sabe...

Beijo!
Ana.

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...