Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...





"Deixai toda esperança, ó vós que entrais!" Inferno. A divina Comédia [Dante Alighieri]

Páginas

6

O livro de Ouro de Hagar, o Horrível

Quem me conhece sabe que sou apaixonada por histórias em quadrinhos, de vários estilos, incluindo aqui as famosas tirinhas de jornal. Um personagem bem conhecido de tirinhas é Hagar, o Horrível, criado pelo ilustrador Dik Browne. O livro de ouro de Hagar, o Horrível é uma coletânea lançada pela Editora Ediouro, em que traz boa parte do trabalho de Browne publicados nas décadas de 1970 e 1980. Hagar é um viking bonachão que foi lançado pela primeira vez em 5 de fevereiro de 1973, e de lá pra cá, foi sucesso garantido. 



Essa coletânea foi dividida em vários capítulos, de acordo com os personagens mais marcantes que aparecem nas pequenas histórias. Temos um capítulo dedicado à mulher de Hagar, Helga, ao filho de oito anos, Hamlet, à filha adolescente Honi, e até ao seu cachorro, Snert. A tira começou a ser lançada em jornais nos Estados Unidos, e posteriormente, ganhou espaço em vários países, inclusive aqui no Brasil.

As piadas contidas nas tirinhas são de fácil compreensão e os diálogos são de arrancar risos do leitor a todo momento. A personalidade de Hagar é construída em torno de um viking preocupado com a família, que vive guerreando e conquistando castelos e territórios mas que sempre obedece à Helga, que é quem tem a palavra final em casa. Ele é gordo, vive bebendo cerveja e até meio bobo, mas extremamente leal às suas lutas. O foco das histórias são as lutas diárias e a família do viking. Ele e Helga são um casal em torno dos 40 e poucos anos, tem dois filhos, sendo que Hamlet adora ler e não pensa em ser um guerreiro. Já Honi, vive atrás de um marido e chega a ser mais guerreira que o próprio irmão.




Há também o sinistro dr. Zook e o melhor amigo da família, Eddie Sortudo. As tirinhas com esse personagem são hilárias. Hagar faz parte de uma safra de quadrinhos da época de Mandrake, Popeye e do Recruta Zero. Certamente os pais de vocês devem ter lido em jornais e dado umas boas risadas com esses personagens. Dependendo da sua idade, você certamente já leu, ou assistiu a adaptações de alguns deles para a TV... 

Hagar é uma HQ que pode ser devorada em alguns minutos, ou degustada aos pouquinhos, e sempre relida quando der vontade. Para os apaixonados por quadrinhos antigos, assim como eu, é uma bela aquisição para se ter na estante...



Dik Browne faleceu em 1989, vítima de câncer, mas seus dois filhos continuaram seu legado. Apesar de morto, de certa forma ele ainda vive como seu imortal guerreiro viking de bom coração.

6 Comentários:

Julia Martins

Oi, Maria!
Quando eu era criança, adorava pegar o jornal pra ler a tirinha do Hagar. Era o ponto alto do meu dia hahaha hoje, já não encontro mais essas tirinhas e acho que esse encadernado ainda não chegou por aqui. Se chegar, vai ser comprado na certa! Bateu até nostalgia agora haha

Beijos
http://www.breakingfree.blog.br/

Angélica Lima

Oi Val, tudo bem?
Eu adoro ler as tirinhas do Hagar no jornal!
Não estou com tempo, mas quando tiver vou procurar o livro!
Bjs

A. Libri

Jéss Winchester

Oii, tudo bem?
Eu lembro desses quadrinhos, quando eu estudava, nos livros de Português sempre tinha várias tirinhas dele, eu adorava ler.

Beijos

Manoel Alves

Olá
Devo concordar com a Jéss, as tirinhas desse cara é marcante de mais nos livros de Português, rsrsr. Amo ler elas! quando começa o ano a primeira coisa que eu faço no livro é ler essas benditas
Bjks
Passa Lá - http://ospapa-livros.blogspot.com.br/

Alice Aguiar

Awnnn eu adorava abrir meus livros de português e ver as tirinhas do Hagar, mas nunca li nada por fora sabe.
Vou dar uma procurada pq agora bateu uma nostalgia danada.
legal o fato dos filhos dele terem continuado o legado.
Seguindo o Coelho Branco

Lumartinho

Oie!
Nossa, eu adoro o Hagar! Corria para ler as tirinhas quando meu pai deixava o jornal de lado!! Gostei muito dessa edição e de ter capítulos dedicados aos membros da família dele! Gostei muito!!
Beijos

LuMartinho | Face

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...