Terroristas, espiões e Ariana...

| 17 setembro 2015 | |
Ariana é um romance brasileiro, escrito por Igor Gielow e publicado pela Editora Record. Traz a perigosa trajetória de um jornalista brasileiro no Paquistão, que sofre um atentado com seu amigo fixer enquanto esperava uma pessoa num hotel em Islamabad, em 2007. Seu amigo não sobreviveu à explosão e suas últimas palavras são "Mark, você precisa encontrar Ariana." Ferido, Mark vê seu amigo dar o último suspiro em seus braços, sem poder fazer nada a respeito e logo depois acorda num hospital, com uma fratura na perna e várias queimaduras... Ele não sabe o que Waqal queria dizer com aquilo. Quem seria Ariana? Ou 'o que' seria Ariana? Sua cabeça estava cheia de perguntas e para respondê-las, ele teria que adentrar num universo cheio de espionagem, conspirações, lidar com gente perigosa e não poderia confiar em ninguém, agora que seu amigo - o único em quem confiava - está morto...



A narrativa é bem descritiva, e no início da leitura pensei estar andando em círculos, mas acredito que isso foi necessário para que o leitor saiba em que universo o personagem estava se inserindo... Achei que Ariana apareceria logo, mas o livro narra toda a trajetória de Mark - mesclada com seus problemas pessoais - sem que a tal apareça... Logo surge um diário, Mark se depara com o que seria provavelmente um furo de reportagem que pode trazer conseqüências graves para a política internacional, mas ele deve algo a seu amigo Waqal. Ele precisa descobrir o porquê de seu amigo ter falado aquilo antes de morrer...

Através da história, mergulhamos um pouco no cotidiano das mulheres afegãs, que vivem sob o regime do Talibã, conhecemos um pouco da cultura islâmica e como funcionam as investigações realizadas num país considerado um 'barril de pólvora'. Qualquer passo em falso pode resultar em seu pescoço sendo separado do corpo ou seu corpo voando em pedaços por causa de uma bomba. 

"O casal que ocupara uma década de energia de seu córtex, equivalente a segundos em nosso mundo de sentidos embotados, estava mais ao lado. A mesa que ocupavam se partiu, e o senhor empresário jazia com o rosto praticamente fundido ao piso do salão, com os restos das joias da venerável senhora sua esposa espalhados à sua volta. Ela em si era apenas um tronco sem cabeça sentado de forma bizarra ao lado do marido, pendendo à esquerda. Seja qual fosse a discussão que estavam tendo, teria de ficar para outra hora."

Alguns trechos do livro foram cruéis em destacar como é a realidade dos feridos nessa guerra que parece nunca ter fim, que mexe com interesses políticos, econômicos e diplomáticos de lugares como os Estados Unidos e Reino Unido,  e suas relações com países do Oriente... Confesso que senti os nervos à flor da pele a cada página lida, me coloquei no lugar do protagonista, viver sob o risco de ser morto, não falando bem a língua urdu, pachto ou qualquer outro dialeto que pudesse tirá-lo de uma enrascada, sem saber em quem confiar... Pessoas com quem entrava em contato pareciam ajudá-lo mas logo morriam ou o levavam para uma suposta armadilha. A sensação constante de estar sempre sendo vigiado... 

Em suma, Ariana é um livro para aqueles que sentem interesse pelo Oriente, à pessoas que gostam de tramas políticas e cheias de reviravoltas, pessoas que querem sentir tensão nos músculos do início ao fim de uma leitura... É uma ótima obra nacional, que merece ser lida... 




10 Comentários:

aline silva Says:
17 setembro, 2015

Ola antes de qualquer coisa gostaria de parabeniza-la pelo blog ele é muito lindo , não conhecia o livro mais sua premissa me fez querer conhece-lo imediatamente , aparenta ser bem intenso , entrara para minha lista com toda certeza
Bjos

Salada de Livros Says:
18 setembro, 2015

Oie!!
Nossa, esse é um livro bastante interessante e que aborda um tema bastante forte e polêmico.
Fiquei bastante curiosa sobre o desenrolar da historia e sobre quem ou o que pode ser Ariana.
Adorei sua resenha.
;**

Vitória Zavattieri Says:
19 setembro, 2015

Ooi,
Parece um livro muito interessante que aborta temas importantes mas não é um livro que eu leria no momento.
Vivi
Corujas de Biblioteca

Marijleite Says:
19 setembro, 2015

Olá; eu li esse livro recentemente (inclusive, estou sorteando um exemplar em meu blog, quem quiser concorrer, passa lá: petalasdeliberdade.blogspot.com ) e achei a trama bem interessante, foi bom poder acompanhar o jornalista em sua busca por uma matéria em um terreno tão perigoso.

Francine Porfirio Says:
19 setembro, 2015

Oi, flor. Gosto muito das suas resenhas e do seu blog, porque sempre traz boas novidades literárias que, em geral, não estão nos demais blogs que acompanho. Enfim, nada sabia sobre Ariana, mas me interessei bastante. Embora não goste de livros "circulares", acho que o foco desse merece minha atenção.

Beijos!
http://www.myqueenside.blogspot.com

Gustavo Mendes Says:
20 setembro, 2015

Oi!
Esse não é o tipo de livro que eu curto ler mas ainda sim achei a premissa bem bacana. Não sei se leria, mas acho que é uma ótima dica para quem curte este estilo de livro.

Beijos
http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

Nina Tavares Says:
21 setembro, 2015

Oi!
Faz tempo que estou louca por esse livro, mas nunca sobre um $$$$$.
Adoro livros que falem sobre o Oriente e a dura realidade das mulheres, acredito que esse tipo de denúncia precisa ser feita em todos os meios possíveis e com cada vez mais força, até que essa situação mude.

B-jussssss!
http://www.quemlesabeporque.com/

Luan Jonathan Says:
27 setembro, 2015

Já li e vi vários comentários sobre esse livro, Ariana parece see uma obra muito boa e sempre tive curioisidade de conhecer um pouco o oriente e o que isso envolve, adorei a resenha, parabéns!

Abraços e até!

lendoferozmente.blogspot.com.br

Monalisa Marques Says:
29 setembro, 2015

Oi, tudo bem? Eu recebi esse livro da editora, e fiquei com sentimentos bem divididos em relação a ele. Até disse isso na resenha do meu blog! Eu gostei, mas achei que o escritor pecou pelo excesso. Nossa! Que livro maçante em algumas partes. Eu poderia facilmente ter cortado metade dele, sem prejudicar a história. Hahaha
Um abraço!
www.literasutra.com

Amanda Raupp Says:
06 outubro, 2015

Oii!

Adorei a sua resenha, mas infelizmente o livro não me chamou a atenção :/ A promissa não me deixou curiosa e a capa não me chamou muito a atenção. Vou deixar essa dica passar.

Beijos, Amanda
www.vicio-de-leitura.com

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...