Soldier - leal até o fim, uma história emocionante de um valoroso cão nas trincheiras da Primeira Guerra...

| 29 setembro 2015 | |
Quando vi o livro Soldier - leal até o fim entre os lançamentos recentes da Editora Novo Conceito não hesitei em pedir, principalmente depois de ler a sinopse. Como muitos sabem, sou apaixonada por histórias de guerra [mal de historiadora], mas a maioria que me chega em mãos é ambientada no período da Segunda Guerra, e Soldier se passa durante a Primeira Guerra Mundial.



Escrito por Sam Angus, trata-se da história de Stanley e os acontecimentos que mudaram sua vida naqueles meses terríveis em que finge ser mais velho para se alistar e tentar encontrar seu irmão Tom, que está lutando na França. Após uma briga com seu pai, pelo fato dele ter prometido afogar seu cãozinho de poucas semanas, filho de Rocket, uma cadela corredora que o pai treinou e que engravidou por descuido de Stanley, ele parte de casa, pois não aguenta mais a rudeza com que Da o trata, depois de ter perdido a mãe do pequeno rapaz...

Apesar de parecer novo [e realmente é] ele consegue se alistar e logo o colocam para adestrar cães, que serviriam como mensageiros quando as comunicações no front falhassem. Correndo quatros vezes mais que um soldado, os cães foram de suma importância, chegando a impedir que dezenas de vidas fossem poupadas, quando se viam enrascados e cercados pelos alemães. O livro tem inclusive certa base histórica e relatos reais sobre cães que serviram no front. Bones e Soldier foram inspirados no cachorro Airedale Jack, que foi enviado à França e levado a um posto avançado na frente de combate. Com as linhas cortadas, soldado nenhum poderia sobreviver à saraivada de tiros. Enviaram Airedale e usando de toda cobertura do terreno, conseguiu entregar a mensagem, depois de sofrer intenso bombardeio. Mesmo cambaleando, ele cumpriu sua função, mas veio a falecer. 

O livro trata de forma sensível a relação de Stanley com Bones, o cachorro que lhe designaram para treinar. Um oficial que temia pela vida da garoto sempre o colocava na retaguarda para evitar seu envio para a frente de batalha, mas enfim chegou o momento de usar as habilidades do adestrador e de Bones, que até o momento não havia carregado nenhuma mensagem...

Em vários trechos do livro eu chorei, pensando no sofrimento de Stanley por estar longe de casa, magoado com o pai que deu fim ao seu cachorro Soldier [assim batizado em homenagem a seu irmão Tom], preocupado com Bones, se ele vai conseguir sobreviver quando entrar em ação, pensando se Tom está vivo... Tudo isso para uma cabeça de 14 anos, temendo pela própria vida em plena batalha... 

O que surpreende na leitura é que num devido momento surge a chance de adestrar Pistol, um cão a princípio malcuidado, que ele descobre que sofreu maus-tratos, um mestiço que logo se afeiçoa por Stanley, seguindo o menino por toda a parte. Ele não quer cuidar de mais um cachorro, de enviá-lo para possivelmente morrer. Mas ele sabe que arriscando assim poderá salvar muitas vidas, quem sabe até a de seu irmão... 

Logo sua professora descobre seu paradeiro e escreve para o menino, avisando que seu pai está desaparecido. Posteriormente ele descobre que Da se alistou e está responsável pelos cavalos dos soldados e tentará ir ao seu encontro... E entre essas idas e vindas, encontros e desencontros, algo muito imprevisível acontece, e mais uma vez eu me borrei em lágrimas, e temi por Pistol, por Tom e Stanley...

Impossível os amantes de cães não se emocionarem ao ler Soldier, e se você procura uma leitura intensa, cheia de reviravoltas e que deixem seu coração batendo descompassado, esperando o capítulo seguinte com urgência desenfreada para descobrir o desfecho da história, esse livro é para você... 

10 Comentários:

thaila oliveira Says:
29 setembro, 2015

esse livro uniu duas das minhas paixões: animais e a guerra, sou muito curiosa por fatos reais então os detalhes da pesquisa da autora foram demais para compor a história
felicidadeemlivros.blogspot.com.br

Francine Porfirio Says:
30 setembro, 2015

Ai, meu coração! Eu me senti calorosamente abraçada só com a sua resenha… Acho que esse livro provoca, entre várias outras emoções, essa: a de se sentir diante de algo valioso, uma pequena pitada de esperança, em meio ao caos. Gostei muito das suas impressões. Tiveram novidades sobre o livro que não encontrei em outras resenhas. Pretendo ler Soldier.

Beijos!
http://www.myqueenside.blogspot.com

Marijleite Says:
30 setembro, 2015

A cada resenha que vejo, fico mais curiosa para ler o livro. Gosto de livros com a temática das guerras, quando são bem escritos podem ter histórias lindas e emocionantes, o que parece ser o caso desse livro.

Gabrielly Marques Says:
30 setembro, 2015

Também me emocionei bastante com essa leitura, Val. Acredito que foi um dos livros que mais me destabilizou emocionalmente esse ano. Fiquei morrendo de aflição com todas as reviravoltas, cada coisa me tocava de novo e de novo. O final foi um dos mais lindos ever <3
Beijos!

Gabriel Ribeiro Says:
30 setembro, 2015

Oii, vi a resenha desse livro em outro blog e já tinha colocado ele na minha lista, porque se algum livri ou filme fale sobre animais, cachorros principalmente, sempre me da um negocio no coração.

Abraços!
http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

Lumartinho Says:
01 outubro, 2015

Oi val!
Realmente, é impossivel não se apaixonar por essa livro, por essa história. Eu adorei e chorei em muitas partes, nem sempre por ser triste, mas por ser MUITO emocionante!! É um dos meus favoritos e vou demorar pra esquecer ele!
Beijos

LuMartinho | Face

Déborah Says:
01 outubro, 2015

Olha, quando vi esse lançamento achei a capa muito linda, mas fiquei com medo ao mesmo tempo.
Sei que se ler vou chorar horrores, não tenho estrutura para isso.
Por um lado ainda bem que não tenho parceria com a editora, mas no fundo tenho muita curiosidade nela.

Lisossomos

Sabrina Finoti Says:
05 outubro, 2015

Oi.
Vi várias resenhas desse livro, e apesar da história parecer emocionante, eu não consigo gostar dele, não faz muito meu estilo ler livros sobre cachorros e guerras.
Mas obg pela indicação

Aline Gonçalves Says:
12 outubro, 2015

Oie, tudo bom?
Eu me arrependi de não ter solicitado esse livro para resenha porque gosto de histórias que se passam na guerra e também achei muito interessante a história do cachorrinho na trama. É um livro permeado de emoção e sentimentos.
Beijos,
http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

K Riquelme Says:
20 outubro, 2015

Olá!
Só lendo tua resenha já fiquei na ansiedade e com vontade de chorar temendo pelos cachorros, quem não sofre quando tem cães em histórias? Torce mais pra eles do que pros protagonistas.
Este vai ser mais um na compra do mês. Obrigada pela dica.
http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
Xoxo

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...