Cartas de Oscar Wilde para seu amado Bosie

| 13 junho 2015 | |
"Ele também arruinou minha vida, mas que posso fazer? Não posso parar de amá-lo – é a única coisa que posso fazer.”

Ontem eu havia postado algumas cartas que escritores enviaram às pessoas amadas, mas quando fui 'catar' na net o que poderia ser utilizado no post, encontrei as cartas de Oscar Wilde para seu amante Bosie, mas por serem muitos trechos que gostaria de mostrar a vocês, resolvi fazer um post único apenas para esse casal... Espero que gostem da postagem...

Wilde se envolveu com Bosie numa sociedade vitoriana extremamente julgadora da homossexualidade. Chegou a ser ameaçado, preso, a família lhe deus as costas, sua mulher levou seus filhos embora, mudou de sobrenome. Wilde era conhecido pela acidez de seus textos, que criticavam a sociedade preconceituosa e cheia de 'falsas convenções'. Dentre suas obras mais conhecidas, temos O retrato de Dorian Gray e O príncipe feliz. Escreveu Salomé, uma peça famosa baseada na história bíblica de João Batista. Publicou vários contos e inclusive uma carta para Bosie, enquanto esteve na prisão, intitulada De Profundis

Ele conheceu Alfred Douglas em 1891. O lorde tinha na época 21 anos. O responsável de ter enviado Oscar para a prisão foi o pai de Alfred, John Douglas, o 9º Marquês de Queensberry, que não queria que seu filho se envolvesse num escândalo. De qualquer forma, o romance foi à tona e até hoje Bosie - como ficou conhecido - é lembrado acima de qualquer coisa, como o amante de Oscar Wilde. 

Após sair da prisão, em 1897, Wilde mudou de nome e passou a viver de forma simples, escrevendo pouco, a maioria de seus amigos o haviam lhe dado as costas... Em novembro de 1900, veio a falecer, devido a uma meningite, agravada pelos problemas com bebida e sífilis. Seu único amigo, Robert Ross, que tinha esperado por ele na porta da prisão, cuidou dos detalhes finais de sua vida, do enterro e tudo mais... 

Oscar Wilde é um de meus autores preferidos, e este post é uma forma de corrigir minha heresia de nunca ter falado sobre ele aqui antes... Logo pretendo fazer umas [re]leituras de alguns livros para resenhá-los para vocês... Mas por enquanto, fiquem com os trechos escritos para Bosie [o maldito Bosie], que virou as costas para o homem que lhe devotou tanto amor, que enfrentou toda uma época para ficar ao seu lado, e que foi retribuído com desprezo e abandono...




“Meu mais amado de todos – Sua carta foi deliciosa – como vinho da melhor safra pra mim – Mas ando meio triste – Bosie – Você precisa parar de fazer cenas comigo – elas me matam – elas destroem o meu prazer de viver – Eu simplesmente não posso lidar com a ideia que você, tão belo e disforme pela paixão; abra seus lábios para dizer coisas horrendas sobre mim – não faça isso – você destrói o meu coração – eu preferiria ser “alugado” o dia inteiro a tê-lo ao meu lado de modo tão amargo, injusto e horrendo – horrendo!”

*alugado era um termo que significava 'prostituído'.


“Eu preciso ver você logo – você é a coisa divina que eu mais quero – uma coisa feita de graça e genialidade – Mas, mas eu não sei como fazer isso – Devo ir ver você em Salisbury - ? – São muitas dificuldades – minha conta aqui é de 49 libras por semana! Eu tenho ainda as despesas de um apartamento perto do Tamisa – mas você, porque você não está aqui, meu querido, meu rapaz maravilhoso - ? – Temo ter de partir; sem dinheiro, sem crédito, e com um coração de chumbo.
Todo seu,
Oscar”

Carta escrita em 1893:
“Meu querido garoto,

Estou sendo pressionado pelas asas dos abutres credores voando sobre minha cabeça, e fora essa falta de sorte, estou feliz em saber que somos amigos de novo, e que o nosso amor passou pela sombra e pela a luz do estranhamento e da tristeza e saiu disso radiante como antigamente. Sejamos sempre, infinitamente querido um para o outro, como, aliás, sempre fomos.

Penso em você todos os dias, e serei sempre dedicado a sua pessoa.

Oscar”

As cartas escritas por Wilde eram melancólicas e percebia-se nas entrelinhas a dor que ele sentia por ser abandonado por Bosie, em vários momentos do relacionamento, principalmente quando Oscar se encontrava em dificuldades. Bosie não passava de um arrogante mimado e insensível. Ingrato e frio. 


“Meu querido garoto,
Espero que os cigarros tenham chegado bem. Almocei com Gladys de Grey, Reggie e Aleck York hoje. Eles querem que eu vá para Paris com eles na quinta-feira e me dizem para vestir um casaco de flanela e por um chapéu de palha para jantar no Bois, mas, é claro, eu não tenho dinheiro, como de costume, e não poderei ir. E além disso, eu quero ver você. É realmente um absurdo. Eu não posso viver sem você. Você é tão querido, tão maravilhoso. Eu penso em você o dia todo e perder a sua graça, sua beleza juvenil, sua sagacidade afiada, a fantasia delicada de seu gênio, sempre tão surpreendente em seus debates profundos e repentinos sobre o norte e sul, o sol e lua - e, acima de tudo, sobre si mesmo. Isso me corrói. A única coisa que me consola agora é o que uma cartomante da Rua Mortimer disse para mim. Se eu pudesse não acreditaria nas palavras dessa mulher, mas não posso, não consigo, e prefiro acreditar que no início de janeiro eu e você vamos embora juntos para uma longa viagem, e que a sua linda vida irá sempre de mãos dadas com a minha. Meu caro rapaz maravilhoso, eu espero que você seja brilhantemente feliz.”

Trecho escrito em 1892:

“Querido Bosie… eu gostaria enormemente de partir com você para qualquer lugar, um lugar onde haja calor e cor”.


Então é isso... espero que tenham gostado do post...
Encontrei muitas das informações e trechos traduzidos aqui.

10 Comentários:

Garota Cósmica Says:
13 junho, 2015

Nossa, Val, que cartas intensas e cheias de paixão... Ao mesmo que transborda a dor de um coração partido... Mas de qualquer forma, é infinitamente romântico!

Post de fazer amolecer os corações mais brutos, muito bom o post, parabéns!

Beijos,
Carol: http://agarotacosmica.blogspot.com.br/

Netinho Alves Says:
13 junho, 2015

Olá
nossa, eu não sabia disso, mas gostei bastante do post, kk, sem duvida
esses trechinhos são bem legais, bem legais as imagens, um pouco sombrias
por serem em preto e branco
Bjks
Passa Lá No meu Blog - http://ospapa-livros.blogspot.com.br/

Gisele Sousa Says:
13 junho, 2015

Amo o Oscar tbm, adorei essa sua postagem, o modo como ele escreveu, é tudo tão tocante, nem dá pra acreditar que é tudo real, Oscar é mesmo magnifico !

Carol Kurras Says:
13 junho, 2015

Oi Maria!
Nossa adorei esse post! Dá pra perceber o amor que esses trechos carregam. Ficou lindo!
Um beijo
Carol
http://www.sobrevicioselivros.com/

Lumartinho Says:
14 junho, 2015

Olá!
Ain, pode achar tudo lindo!? Eu nunca tinha lido nada do Oscar Wilde e achei as cartas com esse tom melancólico tão lindas, com tanta paixão que fiquei aqui divagando pelo quanto de amor Oscar deveria ter por esse garoto... Gente, achei muito bonito, apesar de triste, tadico do Oscar!
Adorei o seu post e as cartas que trouxe!! *____*
Beijos

LuMartinho | Face

Déborah Says:
15 junho, 2015

Valéria, que show essas informações.
Nunca pensei que haveria cartas desse tipo sobre Oscar Wilde.
Adorei, tudo muito lindo.
Parabéns pela pesquisa.

Lisossomos

Angélica Lima Says:
15 junho, 2015

Oi Valéria, tudo bem?
Não li nada o Wilde ainda, vergonhoso, eu sei, e sobre esses trechos de cartas...coisa linda, cheios de sentimentos...
Ahh o amor...tão lindo...
Bjs

A. Libri

Luan Jonathan Says:
15 junho, 2015

Eu já li algumas das cartas desse autor, o livro continhas várias cartas, algumas me agradou, mas outras não... Gostei do post e poder conhecer um pouco mais sobre esse casal! :)

Abraços e até!!

lendoferozmente.blogspot.com.br

Jéss Winchester Says:
19 junho, 2015

Essas cartas tocaram fundo no meu coração, como você falou, elas mostram a dor dele em cada carta, Bosie deveria agradecer por ter um homem como este, e não ser um filho de uma mãe o deixar a deriva, que mal agradecido, era para eler ter estado na cadeia e o Oscar nem falar com ele.

Beijos da Jéss ♥
Brilliant Diamond | Fan Page

Raimundo Lonato Says:
21 junho, 2017

Desde a minha adolescência, sou apaixonado pelos livros de Oscar Wilde. "De profundis" toca a alma de qualquer ser humano sensível. Parabéns pelo post.

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...