Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...





"Deixai toda esperança, ó vós que entrais!" Inferno. A divina Comédia [Dante Alighieri]

Páginas

7

'O amor é um cão dos diabos', já dizia o velho Buk...


No dia 09 de março de 1994 um grande gênio da literatura partia, vítima de pneumonia, em decorrência de uma leucemia. Um homem conhecido por escrever sobre as mulheres que passaram em sua cama, pelas bebidas e apostas em corridas de cavalo. Que falava com maestria sobre os problemas cotidianos, de maneira poética, e um toque de crueldade e desistência das sensações humanas. Sua forma de falar era suja, nua e crua, deixando no leitor uma sensação de 'estou na merda mas que coisa bonita de se ler pra seguir em frente'. Meio que se consolar com a desgraça alheia para nunca desistir de si mesmo. Bem, pelo menos é dessa forma que enxergo Charles Bukowski...

sou tão fã que vou tatuar essa quote em breve...

Nascido na Alemanha, veio para os Estados Unidos com três anos e morou a vida inteira lá, até sua morte. Em sua viagem pela terra, deixou uma filha e vários livros escritos, entre eles O amor é um cão dos diabos, publicado pela L&PM Editores. O livro seria uma compilação de vários poemas escritos por Bukowski em que conhecemos as facetas do autor com as mulheres que percorreram sua vida, e como esses relacionamentos relâmpagos se extinguiam... Suas visitas a bares, encarando gente desconhecida e com histórias tão lamentáveis quanto a sua, pessimismo em várias nuances, bebidas, madrugadas de solidão e quartos vagabundos de hotel... 

"Mais uma criatura atormentada pelo amor"

São poemas cheios de palavrões e que trazem a beleza de uma tragédia contidas em suas linhas. Diálogos meio soltos, dispersos, porém profundos. O amor é um cão dos diabos foi uma de minhas melhores leituras do velho Buk, por quem sou loucamente apaixonada... Meio impossível não se identificar em alguns amargos trechos... 

"o telefone continuava tocando.
atendi.
"alô?"
"EU TE AMO!", ela disse.
"obrigado", eu disse.
"é tudo o que você tem
pra me dizer?"
"sim."
"Vá à merda!" ela disse e
desligou.
o amor se esgota, pensei
ao caminhar de volta ao]banheiro, mais rápido
do que um jato de esperma."

Como havia dito, Bukowski tinha um jeito poético e meio que degradante de romper relações, e nesses encontros e [des]encontros durante sua vida, ele nos deixou um legado incrível, que deve ser conhecido por todo leitor que se preze. Sim, a indicação que dou é que leia Bukowski em algum momento de sua vida, pois seria uma heresia não conhecer os textos extremamente autobiográficos do velho safado...





Se você é do tipo de leitor que prefere romances água com açúcar, com mocinhas delicadas e mocinhos educados, certamente vai se espantar com os personagens dos livros de Bukowski. Geralmente são prostitutas, bêbados, gente das ruas e todo tipo de marginalizados que permeiam seus contos e poemas... Junte a essa receita uma boa dose de sarcasmo e ironia, bem como o fado ao fracasso e desesperança... Ao terminar Pulp, Charles nos abandona, aos 73 anos de idade. Não posso dizer se ele foi completamente feliz, e certamente não o foi, mas que aproveitou as coisas [des]agradáveis que a vida lhe ofereceu... ah, isso ele aproveitou... 



Mais do autor aqui no blog:

7 Comentários:

Lunna Marcela

Olá :) linda forma de apresentar o autor e eu me vi envolvida pela leitura da personalidade dele que vc tão bem delineou, parabéns !!!

K Riquelme

Olá, já ouvi falar deste autor diversas vezes, atualmente um que me parece com ele é o Andreas Nora que tem o mesmo jeito de expressar a vida de forma nua e crua, impactante para aqueles que gostam de algo frágil, mas impressionante para aqueles que desejam ver a realidade.
http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
Xoxo

K Riquelme

Olá, já ouvi falar bastante deste autor, ele me parece bastante com um outro nacional e muito amigo, o Andreas Nora, os dois escrevem de forma crua com a realidade estampada nas palavras.
http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
Xoxo

K Riquelme
Este comentário foi removido pelo autor.
Caroline Porto

Bukowski <3 Amo de uma forma inesplicável também.. sou LOUCA para ter esse livro, mas sempre me faltou dinheiro, sabe como é né.. vê um livro e compra no impulso, aí quando lembra de outro que quer, já não tem mais money kkkk mas enfim, sua resenha o descreveu perfeitamente, parabéns!

Mutações Faíscantes da Porto

Lilian Farias

Bukowski: uma relação de amor!
Eu o amo! Acho que não tem como não gostar dele... nos últimos tempos tenho andando sem dinheiro para comprar mais livros, mas quero fazer a coleção dele.

http://poesianaalmaliteraria.blogspot.com.br/

Kris Oliveira - Conversas de Alcova

Eu não sei nem o que falar.
Tipo li isso tudo com os olhos cheios de lágrimas,
me apaixonei pelo velho Buk e digo "Taí um autor que eu gostaria de ter conhecido"
Quero poder ler mais dele, e quero assim como a Lilian disse fazer uma coleção.
Beijos, Val
Conversas de Alcova ❤

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...