O terror de Jay Anson - Horror em Amityville...

| 17 fevereiro 2015 | |
minha edição da Ed. Círculo do Livro


Horror em Amityville, de Jay Anson foi um dos livros que li durante a minha adolescência e me marcou bastante por se tratar de uma temática que muito me intriga: locais mal-assombrados... Segundo dizem, ele foi baseado em fatos reais, que aconteceram na década de 1970, com a família Lutz. Os Lutz se mudaram em 18 de dezembro de 1975 para a casa colonial situada na Ocean Avenue, 112, em Long Island, EUA. Trata-se de uma grande casa colonial, que já havia sido palco de uma tragédia um ano antes, quando Ronald DeFeo assassinou a tiros toda a família, os pais e 4 irmãos, dizendo que vozes que ouvia na casa tinham ordenado a matança. Ronald estava preso quando a família Lutz, George e Kathleen e 3 filhos pequenos, compraram o imóvel, achando que era o local ideal para viverem. 

Ronald DeFeo assassinou a família a tiros em 1974
                                           
Os Lutz passaram apenas 28 dias em Amityville, e nesse curto espaço de tempo sofreram todo tipo de ataques sobrenaturais, incluindo um padre que - em visita a casa - acabou se tornando uma vítima do mal que habitava na casa, mesmo quando tentava se distanciar dos Lutz. Recordo que uma das passagens mais assustadoras foi quando o padre Mancuso foi benzer a casa e ouviu uma voz atrás de si dizer: saia. A partir daí, várias coisas aconteceram com ele, suas mãos criaram pústulas de sangue, o convento onde ele habitava sofreu com odores de excremento, e toda vez que ele tentava avisar a família sobre o que rondava a casa, ele sofria represálias sobrenaturais. 

As [poucas] pessoas que visitaram a casa nos 28 dias que os Lutz permaneceram ali não voltavam a visitá-los. Sentiam-se desconfortáveis, como se uma presença [ou várias delas] invisível os deixasse com a sensação de estarem sendo observados. Aos poucos, George foi mudando o comportamento, passou vários dias sem fazer a barba, ir ao trabalho ou tomar banho. Passava horas em frente a lareira se queixando do frio, apesar do termostato da casa estar em condições normais. Kath ficou mais impaciente com os filhos. O comportamento deles ficou mais agressivo. E falando nos filhos...

A pequena Missy, de então 5 anos foi a responsável por várias passagens de me arrepiar ao longo da leitura... Ela conversava com Jodie, um 'porquinho' que dizia que ela deveria ficar ali para sempre para brincar com um menininho que tinha morado lá antes. Esse 'porquinho', ao ser visto por George numa madrugada, media uns 3 metros de altura e tinha olhos vermelhos. Danny e Chris não tem foco tão grande na história quanto a irmã caçula, mas eles também presenciaram fenômenos assustadores de causar pavor no leitor... 


Ao longo das semanas, George vai percebendo que tem algo errado com a casa, descobre nos antigos alicerces um poço lacrado. Uma médium chega a visitar a casa e fala nesse poço, sendo que ninguém até então sabia da existência dele, apenas George. Segundo a própria dizia, havia um casal de velhos assombrando a cozinha, e Kath teve contato com eles. Odor de excremento, praga de insetos, cerâmica do banheiro ficando sujas com gosmas que surgiam sem explicação, objetos que sumiam da casa sem ninguém ter estado lá, uma figura encapuzada que aparecia nas chamas da lareira, barulho de banda marcial marchando na sala durante a madrugada, portas arrancadas, o cachorro da família que vivia dormindo sem parar, e pesadelos com matança de cães e porcos, afora os problemas psicológicos nos habitantes da 112 da Ocean Avenue são alguns dos acontecimentos que o leitor encontra no livro...


Anos depois, saiu na imprensa que tudo não passava de uma farsa do casal, mas a verdade é que depois que eles abandonaram o local, várias equipes de demonologistas, psicólogos, médiuns e caçadores do sobrenatural visitaram a casa, e até os anos atuais ninguém se atreveu a comprar a propriedade. Existem também os curiosos de plantão que visitam a casa para tentar se deparar com alguma atividade psiquica ou demoníaca, mas creio que sem sucesso...



Ao longo dos anos, o cinema levou às telas a história da casa assombrada de Amityville. Uma das versões mais recentes é de 2005, e achei a adaptação bem fiel, tirando algumas mudanças significativas com relação ao livro... Recomendo a leitura de Horror em Amityville àqueles que adoram uma boa história de fantasmas, aparições e mistérios em locais assombrados. Se a história foi verídica ou não, não posso afirmar com certeza, mas prefiro acreditar que houve/há algo de paranormal na 112 da Ocean Avenue... 

4 Comentários:

POESIA NA ALMA. Says:
18 fevereiro, 2015

Não conheço o livro, mas pelo teor da resenha de ambientação da obra e pela verossimilhança também quero ler.
Vou começar pelo filme.

Kris Oliveira - Conversas de Alcova Says:
18 fevereiro, 2015

Val eu já assisti um monte de filmes ambientados em Amityville, mas ainda não tive o prazer de ler o livro.
Mas, já quero muito. Adoro essa temática de lugares e coisas mal assombradas.
Ah, amo de paixão as edições do Circulo do livro, me dá uma pena não ter vivido na época em que era ativo. Beijos ^_^

Maria Valéria Says:
20 fevereiro, 2015

é uma ótima leitura. E bem fácil de encontrar em sebos, visse??? ^^

Maria Valéria Says:
20 fevereiro, 2015

dê um jeitinho de ler porque ele supera e muito os filmes lançados baseados nele...

Neh??? Tenho vários livros publicados por eles. ^^

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...