Coraline

| 13 fevereiro 2015 | |

 Hoje trago para vocês a resenha de Coraline, escrita por Neil Gaiman, publicada pela Editora Rocco. Coraline é uma garotinha que se sente entediada, ao mudar para uma casa com estranhos vizinhos. Seus pais nunca tem tempo para a garotinha, e por mais que ela queira chamar a atenção deles para brincarem com ela, eles se mostram irredutíveis em seus trabalhos... 

Sem muito o que fazer, Coraline começa a explorar a nova casa, bem como seus arredores. Se depara com alguns personagens bem peculiares, como o senhor louco que vive na parte do sótão, e duas atrizes de teatro aposentadas, que moram na parte inferior da grande casa. A mansão foi dividida pelo proprietário para ser alugada a várias pessoas, por isso existem essas dependências sendo alugadas... Durante suas explorações, Coraline encontra uma porta trancada, e ao insistir com sua mãe para que abra aquela pequena porta, ela se depara apenas com uma parede de tijolos. Mas à noite, quando a garota vai dormir, algo acontece por trás daquela porta...

"Quando você tem medo e faz mesmo assim, isso é coragem."
Quando algo a leva para o que tem por trás da porta, Coraline descobre uma versão melhorada de sua própria casa e família. A diferença é que os habitantes dessa versão 'melhorada' tem estranhos olhos de botões... Coraline é bem tratada e coberta de atenções por esses 'pais' com olhos de botões, mas será que aquele universo é realmente a melhor saída? Será que essa versão melhorada de sua vida é realmente a melhor escolha a ser feita, ou tem algo errado ali? Cabe a você, leitor, descobrir...



O livro traz ilustrações feitas por Dave McKean, que já trabalhou com Neil Gaiman em outras obras, como em Dias da meia-noite.Existe uma versão cinematográfica da história, que, apesar de umas poucas diferenças, pode ser apreciado sem prejudicar a visão do livro. Ah, não poderia esquecer um personagem bem peculiar da história, que é um gato preto. Ele ajuda Coraline em vários momentos, inclusive ao tomar as decisões mais acertadas... 


"Gatos não têm nomes. - disse.' -Não? - perguntou Coraline.- Não - respondeu o gato. - Agora, vocês pessoas têm nomes. Isso é porque vocês não sabem quem vocês são. Nós sabemos quem somos, portanto não precisamos de nomes."



Apesar de ser um livro infanto-juvenil, qualquer adulto que goste de uma boa história de fantasia, recheada de elementos sombrios vai gostar dela... É possível tirar uma importante lição do que nos é contado, de que às vezes, por melhor aparência que as coisas possam ter, nem sempre elas são o melhor caminho a se tomar... Desconfie quanto tudo estiver bem demais, perfeito demais, sempre pode haver algo oculto/subliminar, que pode nos prejudicar mais a frente... Bem, essa foi a minha interpretação, e claro que cada um pode ver o livro por outra perspectiva... Me contem nos comentários, já assistiram o filme? Já leram a obra ou tem vontade de ler? 

Até o próximo post... 


6 Comentários:

Renata. Says:
13 fevereiro, 2015

Coraline *-* AMO a história, amo a animação, mas nunca li o livro hahahahaha Acho o universo todo fantástico demais, e sempre fico babando pelas edições dos livros que vejo pela internet... e lendo sua resenha me deu vontade de ter uma dessas edições hahaha Super legal mesmo, Maria.

Beijos
Renata,
psychoreader.wordpress.com

Caroline Porto Says:
13 fevereiro, 2015

Eu adoro Coraline!! A animação então nem se fala.. Outro dia desses vi um tutorial de maquiagem ensinando como se fazer o rosto da personagem e achei bem simples e ao mesmo tempo super diferente :D Me deu vontade de ler de novo com certeza.. super beijo!!

Mutações Faíscantes da Porto

POESIA NA ALMA. Says:
14 fevereiro, 2015

Quero muito ler esse livro. Coraline me cativou desde li a sinopse. Acabei criando expectativas de como é o livro e sua resenha só aumentou... preciso ir à livraria urgente!

Alessandra Tapias Says:
15 fevereiro, 2015

O filme já assisti e gosto muito, mas ainda não li o livro. Quero muito ler, só me faltou tempo.

Amei toda a postagem!!!
Que bom que gostou ;)

Bjks

Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

Amoras Com Pimenta Says:
15 fevereiro, 2015

Oi Flor! Acredita que tenho esse livro, mas nunca o li. um dia numa ida a livraria, eu queria um livro para minha filha, e o atendente me indicou Coraline, achei a capa diferente, ele me explicou do que se tratava e assim eu trouxe Coraline para casa. Minha filha, na época,o caracterizou como um livro de mistério para a idade dela, pq ela queria saber o que aconteceria se Coraline resolvesse deixar os 'pais' com olhos de botões. Eu já vi o filme inumeras vezes, o livro está me aguardando para que eu ainda o leia, vontade não me falta, mas sempre passo um na frente dele. Mas vou tentar passá-lona frente de outro, rsrsrrs. bjs
Eykler
www.amorascompimenta.com

Kris Oliveira - Conversas de Alcova Says:
18 fevereiro, 2015

Tu sabe né? Sou Neil gamete de carteirinha!
Mas, não li o livro ainda, só vi o filme e amei. Quero ler muito em breve.
Só não curto essa capa que a Rocco fez :/
http://www.conversasdealcova.com/
Beijos

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...