Correios [Envios e Recebidos] - 17

| 30 setembro 2014 | 9 Comentários |
Oi, pessoal! Vamos a mais uma caixinha de correio no blog. Ganhei algumas promoções esse mês mas infelizmente não recebi praticamente nada ainda. Não sei se há alguma greve dos correios, andam atrasando tudo... Enfim...
Recebi apenas um livro pelo correio, Laranja mecânica, que ganhei numa promoção do blog Sopa Primordial, e ele foi enviado pra mim pela própria Editora Aleph. Em breve, vou [re]ler [agora tenho minha própria edição]...




Recebi em parceria com o autor Deco Rodrigues o livro Três contra Todos, já resenhado aqui no blog. Para mais detalhes, confiram a resenha ;)



 E esses dias fui visitar meu amigo Alberon, que me deu me deu um livro de Arthur Rimbaud - Uma estadia no inferno, Poemas escolhidos, A carta do vidente. Já tinha lido antes [da mesma pessoa que me emprestou Laranja Mecânica, por sinal] mas agora tenho o meu hehe...




Enviei uma cartinha para minha querida Mara Vanessa, que fez aniversário dia 12/09. Ela recebeu rápido e gostou bastante dos presentinhos. =)
Bem, foi isso. Espero que a próxima caixinha esteja mais recheada para mostrar a vocês. Beijos. 

Morte, remorso e perdão... A casa, de André Vianco

| 28 setembro 2014 | 7 Comentários |


Ainda estou sob efeito de forte emoção ao escrever esta resenha. O único contato que tive com o autor André Vianco, foi quando meu namorado me presenteou com Os sete, obra que fala sobre vampiros portugueses no Brasil, com pitadas de humor numa narrativa deliciosa, que me faz recomendar a obra a qualquer pessoa que me peça indicação de livros. Esses dias comprei A casa, por esperar encontrar mais uma obra de 'terror', com a narrativa tão familiar que me conquistou... Bem, terror não é a palavra pra definir esse livro, mas sobrenatural certamente o é... 

A casa é um misto de emoções conflitantes, entremeadas em capítulos curtos, impregnada nas vidas de quatro pessoas que nunca se viram antes: Rosana, mulher amargurada pela morte do marido, ao qual viu pela última vez quando discutiram por causa de uma traição. Dias depois ele morria, e Rosana carrega - além de 3 filhas - um remorso que a faz procurar ajuda médica e remédios, que nunca trazem calma para seu espírito, a atormentam ainda mais, e ela chega ao ponto de cogitar acabar de vez com seu sofrimento, da maneira mais desesperada possível...

Leon, uma garota que vive com outra, e que se vê abandonada, pois sua namorada não aguenta mais o vício em drogas dela. Leon mergulhou no mundo dos entorpecentes para inibir sua culpa, de ter sido expulsa de casa pelo pai ao se revelar lésbica. Pai esse que faleceu tempos depois e em seu funeral, Leon não apareceu, deixando sua mãe sozinha num momento tão triste...

Ismael é um homem bem sucedido, tem uma rede de boates, uma namorada leal e é um workaholic assumido. Vive se estressando com o excesso de trabalho e numa discussão com um de seus funcionários, relembra de seu pai, morto quanto ele tinha dezoito anos, num trágico acidente de carro... O problema é que a última conversa de pai e filho foi um desastre completo, em que ele acabou dizendo verdades muito duras ao pai, e lamenta terrivelmente não ter tido a chance de consertar isso... 

E por último, temos Hélio. Um bêbado atormentado pelo fantasma de sua filha Mariana, uma garotinha que desde o nascimento, foi odiada pelo pai, por ter nascido com um grave problema no coração, impossibilitando-a de ser uma atleta, e que acabou tirando a própria vida aos 12 anos, por nunca ter tido o amor do pai. sua esposa Vilma não suporta mais o marido, e acaba saindo de casa, depois de anos de casamento frustrado. 

O que esses personagens tem em comum? Eles perderam pessoas importantes sem ter tido a chance de pedir desculpas, e não há como remediar o passado. O tormento e remorso os persegue, e cada um busca refúgio da maneira que pode para aplacar essa dor. Rosana vive à base de depressivos, Leon se droga, Ismael se joga no trabalho e Hélio na bebida. Mas um bilhete simples e misterioso, que chega às suas mãos em situações estranhas, acaba por mudar isso... Um bilhete contendo apenas um endereço, sem nomes nem motivos. E uma frase que os atrai para uma casa amarela com aparência de abandonada: "O alívio para o coração atormentado está aqui." 

No decorrer do livro, os personagens acabam indo à casa, e lá se deparam com uma velhinha que os convida para um chá, e tendo quatro cadeiras e quatro portas a frente, cada um deles ocupa seu lugar e logo que tomam o chá, entram por uma porta. E lá, eles tem a chance de reparar os seus erros...

Não posso adentrar mais na história sem contar o desfecho incrível que o livro traz consigo. O que posso dizer é que a escrita de Vianco nos faz mergulhar no drama dos protagonistas como se fôssemos parte de algum deles. A leitura flui muito rápido, são 228 páginas mas o leitor não percebe o virar de folhas... Uma das coisas que mais me surpreendeu é que eu esperava uma história com criaturas sobrenaturais no estilo de Os sete, e me deparo com um drama tocante, que arrebata quem o lê de forma emocionante. O livro não traz clichês de literatura espírita, embora tenha em sua essência algo relacionado à temática... É leve, ao mesmo tempo, dolorido... E a sensação de surpresa ao final da leitura não deixa de criar um nó em nossa garganta, e lágrimas aos olhos... Tive que parar a leitura em alguns momentos para enxugar as lágrimas.

A casa é um livro que toca, faz pensar e nos deixa uma importante lição: que nós sempre devemos demonstrar o que sentimos de melhor pelas pessoas queridas, porque não há chances de redenção na vida real... Uma história imperdível, principalmente para os corações que buscam alívio... 

~ Torpor Notícias

| 27 setembro 2014 | 10 Comentários |
Trago a  vocês duas notícias bacanas. A primeira é a nova edição de A Capitolina que já está no ar. Basta clicar neste link pra ser direcionado à revista online. O tema do mês é O papel do narrador, e traz material de primeira e imperdível. Confiram! Se quiser ler edições anteriores, acesse o menu do blog... 



A segunda notícia é que amanhã haverá a IV Roda de Leitura em Paudalho, e o livro escolhido para debate foi  O Ladrão de raios - Rick Riordan. Para quem é de Paudalho e região, não deixe de comparecer. Farei sorteios de livros e marcadores... Logo volto com um post aqui, contando como foi...  


Bem, o post foi curtinho mas desejo um ótimo final de semana a vocês. Beijos e até a próxima... 


Minha 3ª tattoo - Cruz da Confusão

| 26 setembro 2014 | 11 Comentários |
Trago para vocês mais um post dessa coluna, que há muito estava esquecida,e pra quem gosta de tatuagens ou tem curiosidade de saber sobre as minhas, acho um post bem válido. *risos*
Bem, a segunda tatuagem que fiz é a Cruz da Confusão. Simboliza o chaos na Mitologia grega, representa o planeta Saturno e é logo da banda de Classic Rock dos anos 70 Blue Öyster Cult, conhecida por letras temáticas baseadas na literatura de H.P. Lovecraft, Edgar Allan Poe e Stephen King. As músicas são recheadas de vampiros, monstros, maldições e ocultismo. Para muitos evangélicos, esse símbolo significa uma cruz satânica #RindoAlto.  Ela foi feita em 2010, no mesmo dia que tatuei o gatinho de Emily Strange... 


Minha música preferida de Blue Öyster Cult:

Fire of Unknow Origin

A morte vem varrendo através do corredor, como um vestido de damaA morte vem descendo a estrada, nesse domingo, é melhor
Um fogo sem origem afasta o meu amorUm fogo sem origem afasta o meu amor
Correndo para arruinar minha onda, engolindo-aComo o oceano em um incêndio, tão denso e cinza
Um fogo sem origem afasta o meu amorUm fogo sem origem afasta o meu amor
A morte vem vindo - eu não posso fazer nada! A morte se vai.Deve haver algo - deve haver algo que resteAlgo.. algo..
Um fogo sem origem afasta o meu amorUm fogo sem origem afasta o meu amor.


Sua música mais conhecida é Don´t Fear the Reaper, que faz parte da trilha sonora do filme Halloween, na versão antiga e na atual também...
Essa e mais algumas músicas da banda também estão presentes na série Supernatural, mais especificamente na 1ª temporada da série, no 12º capítulo, "Faith". Foi a partir da série que conheci a banda e resolvi tatuar o símbolo, não por apenas gostar da banda [e gosto], mas pelo significado e referências que ela me trouxe... A aparição do símbolo do BÖC surge no 17º capítulo da 1ª temporada, "Hell House".

Vale a pena ver a série e vale a pena conhecer a banda.
Podem assistir todos os filmes da franquia Halloween, porque são muito bons e agrada em cheio os fãs de terror. E por que não ler as obras dos autores que inspiram a banda? Recomendo de Stephen King: O iluminado, O cemitério e Carrie (os mais conhecidos). Sugiro começarem com Edgar Allan Poe [Assassinatos na rua Morgue, Morela, O retrato oval, O poço e o Pêndulo [ver filmes também] e O gato preto].

Da literatura Lovecraftiana, sugiro O inominável [tem filme baseado no conto, conhecido no Brasil como Abominável Criatura, de 1989], A tumba e O Horror em Red Hook

Bom, espero que tenham gostado. Para saber mais sobre minhas outras tatuagens, clica aqui.
Até a próxima. ^.~ 


Terror psicológico e experimentos bizarros... A filha do louco, de Megan Shepherd...

| 25 setembro 2014 | 11 Comentários |
Bem, vamos a mais uma resenha literária, e dessa vez venho falar sobre o lançamento de março da Ed. Novo Conceito, A filha do louco, da autora americana Megan Shepherd. Recebi esse livro em cortesia do Leitor Cabuloso e foi o título sorteado na maçã, no desafio literário do mês. [Mais detalhes aqui]. Sinceramente, não sei se o leria tão cedo, caso ele não tivesse sido escolhido por sorteio. Mas de qualquer forma, cedo ou tarde, iria lê-lo...

No começo a leitura foi um pouco arrastada.e eu demorei para me conectar com a personagem Juliet, uma garota de 16 anos, que após ter perdido sua mãe, passou a trabalhar como faxineira para sobreviver em Londres. Sozinha no mundo, Juliet desconhecia o paradeiro de seu pai, outrora um médico famoso na cidade, mas que devido a escândalos por sua conduta de experiências bizarras com animais, acabou fugindo da cidade, e do qual Juliet não sabia se estava vivo ou morto. 

Apesar de ser uma garota, ela conhecia alguns procedimentos cirúrgicos por observar o trabalho no local onde trabalhava, a universidade. Sem contar que ela mexia nas anotações do pai, e tinha noções de tais coisas justamente por isso... Órfã e tendo que enfrentar o assédio de seu patrão, após agredi-lo para não ser abusada, Juliet foge de Londres na companhia de Montgomery, alguém de seu passado que havia encontrado recentemente devido a um acaso do destino. Deixando tudo para trás, ela parte com ele em busca da verdade sobre seu pai, pois descobre que ele está vivo...

Depois de várias semanas no mar, enfrentando vários perigos, o navio que os transportava para uma longínqua ilha no Pacífico encontra um náufrago, e ele acaba indo parar na ilha do Dr. Moreau [pai de Juliet]. A chegada desse naufrago [Edward] à ilha foi hostil por parte do médico, mas no fim das contas, ele permite sua estadia na ilha até ser resgatado por algum navio... 

Edward é cheio de mistérios. Ninguém sabe sobre sua vida, pois ele foi muito vago ao contar sobre si mesmo quando foi resgatado. E logo o leitor se depara com um dilema novo para a protagonista: surge um triângulo amoroso entre ela, Edward e Montgomery. E Juliet passa o tempo inteiro no livro dividida entre os dois rapazes. Confesso que em alguns momentos importantes da trama, envolvendo os nativos transformados e o perigo que os ronda, essas dúvidas amorosas da garota acabaram me cansando... 

Em paralelo, temos o enfoque principal da narrativa, quando Juliet descobre a verdadeira natureza insana de seu pai, que realmente fazia experimentos com os animais da ilha, transformando-os em humanos. Mas logo ela percebe que esse projeto pode sair do controle do Dr. Moreau, depois de descobrir que uma das criaturas violou o pacto de 'não matar um ser vivo nem se alimentar deles...'

Minha impressão sobre o livro é que apesar do começo ter sido arrastado, mais a frente ele se revela um suspense aterrador, que prende a atenção de quem lê até a última página. De forma gradual, a trama se desenvolve de maneira frenética, alternando a dificuldade de Juliet em decidir-se por seu par perfeito, e sobre o dia-a-dia na ilha, que se mostra perigosa e selvagem a cada momento. Juliet precisa dar um jeito de fugir dali antes que o 'monstro' que está matando os nativos chegue até ela... 

Outro ponto importante a ressaltar é a insanidade do Dr. Moreau. Ele brinca de ser deus, sua megalomania chega ao ponto de tratar a filha e os demais habitantes da ilha como meros experimentos científicos. Arrogante e bruto, destrata Montgomery porque ele não passa de um 'criado', quer que Juliet se case com Edward, porque segundo ele contou, pertence a uma família nobre, embora não haja ninguém que comprove isso... Autoritário, não permite que sua filha se envolva com o 'criado', seu fiel assistente por longos anos naquela ilha,  e que guarda seus segredos mais infames. 

A ambientação da obra é bem sombria, mas o desfecho deixa um pouco a desejar. Acabei prevendo alguns acontecimentos e não me foi surpresa quando cheguei ao final. Mas, por se tratar do primeiro livro de uma série, percebe-se que esse final é um gancho para o próximo livro, que eu não faço ideia de quando será lançado no Brasil. Em suma, é uma leitura que pode agradar os leitores que curtem uma trama meio científica, com pitadas de horror psicológico [caso você não se importe de misturar tal trama com um romance...]

Sobre a diagramação, o livro é bem-feito. Não encontrei erros ortográficos e a capa é bem bonita, além das páginas possuírem uma fonte adequada para a leitura...

P.s: A autora se inspirou na obra A ilha do Dr. Moreau, do escritor H. G. Wells para criar seu livro. 


Tag - "Fahrenheit 451"

| 23 setembro 2014 | 8 Comentários |
Olá, pessoal. E vamos a mais um post pra começar bem a semana. Infelizmente andei sumida daqui porque estou em período de provas, então são muitos trabalhos e avaliações para corrigir, cadernetas a preencher, e logo vou começar a recuperação de alguns alunos, então o tempo ficou bem curto esses dias... Pra vocês terem uma idéia, nem tô lendo bem ultimamente, estou atrasada com a leitura de apenas um livro, e ele nem é ruim, é só por falta de tempo pra terminá-lo mesmo... Enfim...
Bem, a tag que trago hoje é "Fahrenheit 451", que vi no blog da Maura e consiste em listar os livros que você salvaria de uma fogueira... Sim, foi a tag mais dolorosa que já respondi até hoje, e sinto não ter colocado vários livros queridos na lista... mas, são apenas cinco. Vejamos a minha listinha...

1- Você mora em uma casa onde há um pequeno esconderijo, onde caberiam uns 5 livros para serem salvos do fogo. Quais cinco livros você salvaria?

Que dó responder isso...

  1. O morro dos ventos uivantes, Emilie Brontë.
  2. On the Road, Jack Kerouac.
  3. Delta de Vênus, Anais Nïn.
  4. A insustentável leveza do ser, Milan Kundera.
  5. Dracula, Bram Stocker.


O primeiro da lista foi presente da minha irmã. O segundo foi presente de meu amor, o terceiro foi indicação de um querido amigo. O quarto livro eu me identifiquei demais com alguns personagens e Dracula é representando meu fascínio pelo 'sobrenatural'... 


2- Por mais que a gente ame livros, há aqueles que provocam uma certa ira na nossa vida de leitor, seja pelo motivo que for... Partindo desse pressuposto, escolha 3 livros que você não salvaria da fogueira, sem dó, nem piedade.

Essa é mais fácil de responder. Claro que queimaria os meus odiados...

  1. Trilogia 50 tons de cinza.
  2. Série Crepúsculo.
  3. Série Harry Potter.

Sei que muitos passaram a me odiar depois de saber que detesto esses livros, mas não estou nem aí. Não gosto, não sou obrigada e não perderia tempo salvando de um incêndio, tendo tantos outros títulos interessantes para mim a serem salvos. Não me importo que HP marcou a vida de muitos, não me importo que os vampiros com glitter emocionaram milhões ou que 50 tons fez pessoas terem um orgasmo [eu brochei lendo, sério]. Deixaria queimar sem dó. HAHAHA

3- Se você tivesse que ler um livro (apenas um!) para decorar o seu conteúdo, por completo, para que pudesse falar partes dele para os outros, citar trechos inesquecíveis, apenas da sua memória, que livro seria esse? 

Difícil responder essa também, mas eu escolheria Morangos Mofados, Caio F. Abreu. Não iria permitir que a escrita de Caio caísse no esquecimento... 


Bem, então é isso. Não vou indicar alguém em específico, mas quem quiser fazer, sinta-se à vontade. E comentem aqui suas preferências, pois eu gostaria de saber quem você salvaria da fogueira inquisitória do mundo de Fahrenheit 451... 
Até a próxima. ^.~

Memoráveis inícios de obras #2

| 19 setembro 2014 | 6 Comentários |
Bem, faz um tempo que tinha feito esse post, e resolvi fazer novamente com novos trechos iniciais de livros. Selecionei várias que sempre anoto num bloquinho, aquelas quotes que me ganham logo no parágrafo inicial de grandes obras. E queria muito compartilhar [mais uma vez] as minhas preferidas com vocês. Espero que gostem...



"Se querem mesmo ouvir o que aconteceu, a primeira coisa que vão querer saber é onde eu nasci, como passei a porcaria da minha infância, o que meus pais faziam antes que eu nascesse, e toda essa lengalenga tipo David Copperfield, mas, para dizer a verdade, não estou com vontade de falar sobre isso. Em primeiro lugar, esse negócio me chateia e, além disso, meus pais teriam um troço se eu contasse qualquer coisa íntima sobre eles. São um bocado sensíveis a esse tipo de coisa, principalmente meu pai. Não é que eles sejam ruins - não é isso que estou dizendo - mas são sensíveis pra burro. E, afinal de contas, não vou contar toda a droga da minha autobiografia nem nada."O apanhador no campo de centeio - J. D. Salinger.
"Aqui estou, em pé diante da janela deste casarão no sul da França enquanto chega a noite, essa noite que me arrasta ao pior de todos os amanheceres de minha vida."Giovanni - James Baldwin.
"Certo dia, já na minha velhice, um homem se aproximou de mim no saguão de um lugar público. Apresentou-se e disse: "Eu a conheço há muito, muito tempo. Todos dizem que era bela quando era jovem, vim dizer-lhe que para mim é ainda mais bela hoje do que em sua juventude, que eu gostava menos de seu rosto de moça do que desse seu de hoje, devastado."O amante - Marguerite Duras.
"Naquele noite escureceu cedo, o que era normal para aquela época do ano. Fazia frio e ventava bastante, o que também era normal. Começou a chover, o que era particularmente normal. Uma espaçonave aterrissou. O que não era." Até mais, e obrigado pelos peixes! - Douglas Adams. 
"A jovem corria pela floresta escura. Descalça, seus pés tropeçavam nas pedras, escorregavam sobre as lisas folhas caídas. Sua camisola deixava os braços à mostra, o que a tornava mais vulnerável aos galhos e espinhos que cortavam sua pele. Mesmo assim, ela corria, e sua expressão era a de um animal caçado." Arquivo X - A verdade está lá fora - Les Martin.
"Não é impossível que, de vez em quando, o leitor tenha se encontrado numa situação estranha. Ter-se-á metido nela pouco a pouco e da maneira mais natural, mas justamente quando se acha no meio do caminho, de repente se espanta e pergunta a si mesmo como foi que tudo aquilo se deu." 
A expedição Kon-Tiki - 8.000 Km numa jangada através do Pacífico - Thor Heyerdahl
"Se você quer mesmo saber, provavelmente você vai querer que eu conte onde foi que nasci, como é que foi a minha infância, que é que os meus pais faziam na vida etc. Mas não é isto o que eu quero contar. O que eu tenho para contar de interessante é sobre o que a gente, o que a minha geração atravessou nos anos de 1964 em diante."Anos rebeldes - Gilberto Braga e Sérgio Marques. 


Até a próxima...

Post relacionado:
Memoráveis inícios de obras...

Três contra todos

| 15 setembro 2014 | 9 Comentários |
Ao receber o livro Três contra todos, do autor parceiro Deco Rodrigues, não sabia que teria uma leitura tão deliciosa em mãos. O livro fala sobre amor, acima de tudo. Rafaela tem uma paixão platônica por Eduarda, que sempre frequenta a gráfica em que ela trabalha. O problema é que Eduarda está de olho em Lucas, outro cliente do local. E embora Eduarda seja linda e bem-sucedida, Lucas está interessado naquela reservada atendente Rafaela, que parece não gostar muito dele...

A premissa é mais ou menos essa. No decorrer dos capítulos, que são divididos pela perspectiva de cada um dos protagonistas, vamos acompanhando o desabrochar de uma linda amizade que vai culminar num relacionamento profundo e não livre de olhares críticos e preconceituosos... O agravante da situação é que há uma criança envolvida no meio, Luan - filho de Lucas - e logo a intolerância de alguns personagens secundários trarão problemas aos amigos apaixonados... 

Aos poucos vamos conhecendo também o cotidiano desses personagens, seus medos, fantasias, inseguranças e problemas. Em paralelo, a etapa de conhecer a si mesmos, de realizar suas fantasias e deixar alguns tabus para trás. 

A escrita de Deco é envolvente, ele descreve as cenas mais tórridas do romance de forma magistral. Vários trechos vão abalar as estruturas do leitor, numa linguagem erótica que explora bem a sexualidade dos envolvidos... Deco nos surpreende, encanta e mostra que é possível se sensibilizar e enxergar beleza nos relacionamentos mais inusitados, que possam fugir ao padrão de 'tradicional'...

"Não pensei duas vezes e em segundos estava dividindo o chuveiro com Eduarda. Minha excitação era visível, com nossos corpos se encostando enquanto a água caía sobre eles."

Por se tratar de um livro curto [apenas 93 páginas], é natural levar em conta o amadurecimento a curto prazo dos personagens, bem como a rapidez com que eles se 'conhecem', interagem, fazem amizade e se envolvem, mas é tudo contado de forma tão atrativa e natural, que esse pequeno detalhe não chega a prejudicar a narrativa. 

O começo do livro pode passar ao leitor a impressão que a história trata apenas de sexo com três pessoas, mas ele consegue ir além. Esclarece questões sobre o Poliamor, e é uma crítica bem construída sobre questões de preconceito, adoção/guarda de crianças, e conceito de família. Deco nos presenteia com uma obra original, escrita de forma sucinta e ao mesmo tempo cativante. É impossível não se identificar com Lucas, Eduarda e/ou Rafaela, ao menos em algum momento da história... Essa familiaridade dos personagens com o leitor faz com que este se sensibilize com casos reais sobre o assunto na vida real...

Inspirado em fatos reais, o livro desafia a dualidade dos romances convencionais e prova que é possível manter uma relação a três com maturidade, respeito e confiança, cabendo às partes envolvidas chegarem a um consenso. Se todos estão satisfeitos, por que não fazer acontecer o amor em sua totalidade? 

Sem espaço para vulgaridades e conveniências sociais/moralistas, Três contra Todos é pura poesia, sexo, ardor e traz momentos de reflexão sem parecer didático ou piegas... 

A única ressalva que faço com relação ao livro é que em certa parte dele, quando ocorre um fato importante com a família de Rafaela, o acontecimento não foi abordado com muita profundidade. Embora tal episódio soasse discrepante ao contexto do livro como um todo [já que o foco da história é sobre a relação a três], achei que o autor poderia ter deixado as emoções de Rafaela mais afloradas com o ocorrido, mas ela age com certa 'frieza', embora seja explicado no decorrer da história como era a relação dela com a mãe e o irmão... Porém, esse detalhe não diminui a qualidade da leitura, foi apenas uma observação pessoal... 

Três contra Todos é uma obra para mentes abertas a novas possibilidades, experiências e rompimento de barreiras. Uma verdadeira desconstrução [sadia] sobre as várias formas de amar... 


Visitem a FanPage do livro no Facebook.
Mais detalhes aqui.
O melhor é a compra -> Aqui. 
Até a próxima, pessoal...

Cenas de Nova York e outras viagens

| 12 setembro 2014 | 15 Comentários |

amo essa capa ♥

As pessoas que me conhecem sabem que depois que provei da entorpecente geração beat, Jack Kerouac virou meu amante, incrível paixão. Venho lendo as obras dele, completando aos poucos a coleção de seus livros lançados aqui no Brasil [bendita seja a L&PM Editores]. Até falei dele aqui no blog certa vez, mas nunca resenhei nenhum de seus livros. 

A fim de reparar essa heresia, resolvi trazer para vocês as impressões que o livrinho Cenas de Nova York e outras viagens, publicado pela L&PM, pela coleção 64 páginas [que custa apenas R$ 5,00], me trouxe. Para quem nunca ouviu falar do Deus Beat ou quem tem vontade de conhecer sua obra mas não faz idéia de por onde começar, eis a dica... 

Confesso que minha estréia se deu com On the Road, que pretendo reler pra resenhar aqui, mas Cenas de Nova York e outras viagens transmite bem a essência beat e a sede de aventuras e experiências exóticas que Kerouac quis passar ao escrevê-los... O livro é composto por uma breve apresentação do autor, seguido de relatos de viagem publicados em outro de seus livros, a obra Viajante solitário, além do poema Rimbaud. São textos curtinhos mas que nos trazem belas reflexões e torpores...

Cenas de Nova York, Sozinho no topo da montanha e O vagabundo americano em extinção são sobre viagens percorridas pelos Estados Unidos, pegando caronas, subindo e acampando em montanhas, cruzando rios e conhecendo todo tipo de pessoas, além de viajar às escondidas em vagões de trens de carga. Pode parecer algo simplório, mas a maneira como Kerouac relata essas histórias beira o lirismo e o poético... Claro que sem desperdiçar uma pitada de marginalidade e escrita 'suja', crua, típico da geração beat... O grotesco se une ao lírico resultando em uma leitura que beira o transcendental...

"mas aqui é a fantástica Third Avenue de Nova York, almoço grátis, cheiros da rua triste, rio de dejetos, almoço na estrada suja, portas que se fecham, heróis guitarristas de suíças longas, aroma nos degraus de madeira das soleiras do entardecer sonolento," 

A escrita de Jack Kerouac é uma espécie de fluxo de consciência, ele vai escrevendo e é como se estivesse ali ao seu lado, conversando de forma ininterrupta com o leitor, não há regras de pontuação a serem seguidas, ele vai relatando tudo como se fosse em tempo real, e isso é uma das características que mais me encantaram nele... 

"Depois de todo esse tipo de farra, e ainda mais, cheguei ao ponto em que precisava de solidão e de desligar a máquina de "pensar" e "curtir" o que chamam de "viver"; tudo o que eu queria era deitar na grama e olhar as nuvens. [...] "A sabedoria só pode ser obtida sob o ponto de vista da solidão."."



As pessoas com quem ele se depara em viagem sempre trazem algo de interessante à sua própria aventura particular... São como pontos de luz se conectando ao longo de suas viagens, fios invisíveis que se entremeiam, todos conectados com o grande universo, e que com a mesma intensidade se desconectam, ao despedir-se num lugar onde ele pernoitou... Mas a solidão se faz presente na maioria do trajeto, fazendo com que Jack se encontre consigo mesmo e com a natureza...

"Que estranhos e doces pensamentos brotam nas solidões montanhosas."

Em seus pensamentos solitários, ele ora, pensa na família, nos amigos, nos desconhecidos que  cruzam seu caminho, na imensidão do mundo, no que vai comer no dia seguinte... A aventura de sair sem rumo pelo mundo é uma dádiva da vida, que ele não pensa em desistir de aproveitar...

Fechando o livro temos o poema Rimbaud, que foi publicado originalmente no livro Scattered Poems, em 1960.

"foge de trem para Paris, 
o miraculoso guarda-freios mexicano 
o joga para fora do trem 
veloz, pro Céu, onde 
ele não mais viaja porque o 
Céu está em todo lugar - "

Poderia descrever Kerouac em suas viagens como um vagabundo sem vintém, buscando algo indefinido, com destino a lugar nenhum, e sorrindo feliz ao contemplar o manto de estrelas sobre sua cabeça em madrugadas frias ao relento... 'um estranho e solitário católico, louco e místico'... 


Mais sobre Jack Kerouac no blog:
Jack Kerouac... nasce um mito da Cultura Beat...

Parceria [Autor] - Deco Rodrigues

| 10 setembro 2014 | 7 Comentários |
Bem, é com muito prazer que venho aqui divulgar uma incrível parceria com o autor  Deco Rodrigues, do livro Três contra todos. Deco é gaúcho de Arroio Grande, e Três contra todos é seu livro de estreia. É um romance de ficção inspirado em fatos reais, que conta a história de Eduarda, Lucas e Rafaela. Aguardem resenha em breve aqui no blog... Deco é idealizador do E-Cult Mídia Ativa, um projeto que valoriza a cultura de sua região. 


Deco Rodrigues, novo parceiro do Torpor Niilista

Veja a sinopse:

"Em seu livro de estreia, Deco Rodrigues conjuga em diferentes tempos os três elementos que baseiam uma relação amorosa: amor, sexo e amizade. Eduarda, Rafaela e Lucas, através de suas narrativas, protagonizam o epicentro dos encontros, desencontros e descobertas de “Três Contra Todos”. O cotidiano dos personagens acaba por cruzar bem mais do que caminhos, mas sim uma avalanche de emoções e surpresas. O texto nos causa inquietude por tratar de um tema tão atual, que ao mesmo tempo ainda flutua em uma bruma de preconceitos. De leitura fácil, com pitadas picantes, o livro não deixará dúvidas de que amor, sexo e amizade são a essência da felicidade. Mas não necessariamente nesta ordem!"



Se você não aguentar de curiosidade pela minha resenha e quiser comprar logo o livro, é só clicar aqui.
Três contra todos foi publicado pela Editora Satolep Press.
Esse livro promete arrebatar o leitor numa história envolvente e apaixonante envolvendo três indivíduos, e vai fazer você quebrar tabus... Logo farei a leitura dele e compartilharei minhas impressões com vocês... ;)

Garota, interrompida

| 09 setembro 2014 | 7 Comentários |


Trago para vocês mais uma resenha de um livro que li recentemente mas que já conhecia sua história por causa da adaptação cinematográfica. Garota, interrompida é a biografia de Susanna Kaysen, onde ela relata suas memórias no período que ficou internada numa clínica para deficientes mentais, para tratar de seu transtorno de personalidade, aos 18 anos, no ano de 1967... 

Por não seguir os padrões que a maioria das jovens de sua idade seguem, Susanna resolve se internar de forma voluntária, e acaba conhecendo outras garotas de sua idade, com problemas e distúrbios diferentes mas com um ponto em comum: fora do hospital há uma sociedade que rejeita garotas como elas, famílias que 'esquecem' suas parentes por lá e nas paredes brancas e frias é que essas jovens encontram algum refúgio para espantar os fantasmas de suas mentes... Susanna, Lisa, Daisy, Georgina e Polly logo se vêem juntas, numa espécie de convivência pacífica, onde apenas o companheirismo pode salvá-las de afundar em remédios, gritos ensandecidos e rejeições...


Susanna narra o período que viveu no Mt. Auburn Hospital, as amizades que encontrou nas outras garotas, os problemas em particular de cada uma delas, a paciência [ou falta dela] das enfermeiras e equipe médica, e ainda possíveis amores, e saídas ocasionais. Existe todo um procedimento para visitas, horários de remédios, terapias, exames, a temida solitária, uma velha TV na sala de estar e devaneios insanos. A idade de Susanna e suas amigas é aquele período da adolescência em que as pessoas escolhem uma faculdade, qual marca de carro comprar, que emprego seguir, festas a frequentar, enfim, idade de tomar decisões importantes, mas para elas só restaram comprimidos em horários determinados, lençóis brancos, eletrochoque e consultas mensais com psiquiatras, além de diálogos persuasivos [ou tentativa deles] de conseguirem permissão para sair de uma ala devida a outra ou um passeio monitorado até a sorveteria do bairro em que o hospital se situa...



Dentre as pacientes, Lisa é a paciente sociopata, é a que mais foge do hospital, calculista e que mais arruma confusão com a equipe médica. Outra tem o rosto queimado após uma tentativa de por fogo em si mesma, a outra, sonha em sair dali e ser protegida por seu pai, que atende o pedido da filha de trazer-lhe frangos fritos que lotam seu quarto... 


Daisy

Lidando com a exclusão da sociedade, Susanna precisa encontra-se consigo mesma, entender seus sentimentos, suas confusões mentais e se estabelecer num padrão apto a ser integrado à sociedade. A leitura é uma espécie de passeio ao fundo da mente da protagonista, e por vezes, você acaba se identificando com sua loucura... Ela fala sobre morte, suicídio, ânsia de liberdade... Susanna busca compreender a si mesma...

"Na verdade, eu só queria matar uma parte de mim: a parte que queria se matar, que me arrastava para o dilema do suicídio e transformava cada janela, cada utensílio de cozinha e cada estação de metrô no ensaio de uma tragédia."
Lisa, por Jolie...
O filme rendeu o Oscar de melhor atriz coadjuvante à Angelina Jolie, que interpretou de forma visceral a sociopata Lisa. É uma adaptação intensa, e considero fidedigna ao livro, com exceção de algumas situações que em nada abalam o enredo, mas trazem à tona outras perspectivas, como o drama de Daisy, por exemplo [interpretada pela finada atriz Brittany Murphy]. São 191 páginas carregadas de vidas descartadas pelo mundo além das paredes do hospital, vidas que precisam seguir adiante com a ajuda de receitas médicas, e quando algumas conseguem se recuperar para receber alta, precisam encarar o desconhecido mundo que até então as rejeitou... Mas... é preciso viver...

"Enquanto estivéssemos dispostas a continuar transtornadas, não precisaríamos arranjar trabalho ou estudar. Conseguiríamos nos esquivar de quase tudo, a não ser de comer e de tomar a medicação."


Garotas interrompidas no auge de suas vidas. Congeladas no tempo por período indeterminado enquanto a vida segue lá fora...

Winona Ryder, na pele de Susanna Kaysen

"Interrompida em sua música: tal qual acontecera com a minha vida, interrompida durante a música dos 17 anos, tal qual a vida ela, roubada e presa a uma tela; um momento congelado no tempo mais importante que todos os outros momentos, quaisquer que fossem ou que viessem a ser. Quem pode se recuperar disso?"

Garota, interrompida é uma publicação da Editora Única.

A Capitolina Edição 8 Agosto/2014, Novidades Novo Conceito + Parceria com Blog

| 08 setembro 2014 | 4 Comentários |
A Capitolina Edição 8 de agosto está no ar, com tema sobre Esoterismo, várias resenhas, poemas e informações do mundo literário. Não esqueçam de conferir e ler, ela está imperdível esse mês...  Em breve, sairá a nova edição de setembro, fiquem de olho que eu posto aqui... Se quiser conferir outros números da revista, visite a aba da revista no menu aqui do blog...


Trago também neste post uma novidade sobre o livro Arrabal e a noiva do capitão, publicado pela Ed. Novo Conceito, da autora Marisa Ferrari. O livro será transformado em mini série na Rede Globo. A própria escritora negociou os direitos do livro com a emissora, então aguardem novidades na telinha em breve... Detalhe que não sou parceira da Editora Novo Conceito mas achei a notícia interessante e tenho um exemplar do livro, que será lido e resenhado logo mais aqui no blog, então, fica aí a dica para você ler o livro e acompanhar a adaptação quando ela sair na TV.




Por último, mas não menos importante, quero anunciar um novo blog parceiro do TN, o blog Way to Happiness. Recebi o convite de parceria de uma das autoras, Lígia Colares, e fiquei muito feliz em aceitar, pois é um dos blogs que mais gosto nessa blogosfera, com conteúdo inteligente e bem escrito, sem contar que as garotas que o compõem são uns amores de pessoas...
Então, visite o Way to Happiness e fique por dentro de tudo que elas postam por lá...




Até a próxima, pessoal... 

Uma Biblioteca dentro de uma maçã parte #4

| 05 setembro 2014 | 10 Comentários |
Olá, pessoas. Estou de volta com o Desafio da Maçã e já estamos no quarto mês. Quando sorteei o título que lerei agora em setembro, o livro que saiu foi...



A Filha do Louco, da autora Megan Shepherd , publicado pela Ed. Novo Conceito.
O livro anterior foi O último dos moicanos, e apesar de no início ter achado a linguagem um pouco difícil [tive que voltar as 12 páginas que tinha lido], achei uma história muito boa. Pretendo assistir o filme baseado no livro, mas o que posso dizer é que essa leitura me foi bem proveitosa... Espero que A filha do Louco me proporcione sensações positivas também...

Ganhei esse livro de minha amiga Serena, no comecinho de Abril desse ano [então ele não está há tanto tempo assim encalhado na estante], mas ainda não tinha pintado a vontade de lê-lo... Bem, terei um mês pra que essa vontade surja... *risos*. 

E mês que vem eu volto com o que achei do livro e anuncio o próximo livro sorteado da estante... 
Beijos a todos... 

Livros que comprei em Agosto/2014

| 04 setembro 2014 | 15 Comentários |

Olá, pessoal. E vamos a mais um post sobre as minhas comprinhas de Agosto. Pra quem comprou 40 livros no mês anterior, até que me contive dessa vez... O problema é que o Desafio que tinha imposto de comprar 10 livros ou menos por mês foi 'pras cucuias' e apesar de ter doado alguns livros da estante, ela tá ficando mais e mais lotada... Logo vou precisar de outra... 
Eis a lista:



  • Arsenal do Terror - Howard Kaplan
  • A águia solitária - Danielle Steel 
  • O beijo da mulher-aranha - Manuel Puig
  • Santuário - William Faulkner
  • À procura de Sana - Richard Zimler
  • Rush- uma agente infiltrada no tráfico de drogas - Kim Wozencraft
  • Eram todos tão jovens - Amanda Vaill
  • Correndo com tesouras - Augusten Burroughs
  • Depois do Funeral - Agatha Christie [4 estrelas]
  • Olhinhos de gato - Cecília Meirelles
  • Will & Will - John Green e David Levithan [3 estrelas]
  • O festim dos corvos - George R.R. Martin
  • O gato por dentro - William Burroughs [4 estrelas]
  • Mate-me por favor vol. 2 - a história do punk 
  • Híbrida - Mari Scotti 
  • Garota, interrompida - Susanna Kaysen [4 estrelas]
  • O malungo Chico Science - José Teles [4 estrelas]
  • Perto do coração selvagem - Clarice Lispector
  • A paixão segundo GH - Clarice Lispector 
  • Cinema pernambucano - uma história em ciclos - Alexandre Figueirôa [4 estrelas]
  • A morte de Ivan Ilitch - Leon Tolstói [5 estrelas] 


  • Os oito primeiros da lista foram compras que fiz a um amigo, que está vendendo alguns de seus livros por falta de espaço... Foram tiros no escuro e espero gostar de todos, ou de boa parte deles. Santuário, O beijo da mulher-aranha e A águia solitária serão alguns dos que lerei em breve, pois tenho ótimas referências dos autores...

    Agatha Christie é sempre presente nas compras, pois pretendo ter todos os que foram lançados aqui no Brasil, e vou caminhando para trinta exemplares dela em meu acervo... Olhinhos de gato é outro título que vou ler em breve, pois gosto da escrita de Cecília. Meu quarto livro de John Green foi legal, mas nada de outro mundo, que eu possa considerar como 'melhor livro da minha vida'. Comprei mais um de A guerra dos tronos, mas só posso ler quando comprar os dois primeiros [tenho o terceiro volume também]...

    Pensem numa pessoa feliz ao ver O gato por dentro e Mate-me por favor vol. 2 na livraria Cultura. Não exitei em comprá-los pois estavam em minha wishlist há um bom tempo... Em breve vou [re]ler O gato por dentro para resenhá-lo. E farei resenha também de ambos os volumes de Mate-me por favor...

    Híbrida eu finalmente consegui comprar por um preço bacana, numa promoção que a própria autora fez no facebook. Já tinha vontade de lê-lo há um bom tempo e assim que der, vou encaixá-lo numa lista de leituras... Garota, interrompida é um caso de amor desde que vi o filme, e quando soube da existência do livro, sabia que teria que tê-lo em meu acervo... Comprei na revista AVON, já li e me apaixonei novamente...

    Comprei de uma colega de faculdade mais cinco títulos: dois de Clarice Lispector, pois até agora não tinha nenhum livro dela, e isso é uma heresia porque adoro o que ela escreveu. Comprei também uma biografia de Chico Science que já tinha lido uns anos atrás na biblioteca, e finalmente pude ter minha própria edição, e um livro sobre Cinema pernambucano [e é provável que eu vá consultá-lo em minha dissertação de mestrado, que é sobre História e Cinema, mas mesmo que não use, achei válido ter em meu Acervo Particular...]. Por último mas não menos importante, mais um russo indo pra estante, que li e em breve sai resenha. Fiquem de olho... 

    Então, foram esses os livros comprados de Agosto. Já leram alguns deles?
    Me contem nos comentários... ^.~
    E não esqueçam que este post é válido para o Top Comentarista de Setembro. Se ainda não está participando, a hora é essa, pois ainda estamos no começo do mês...
    Beijos a todos... 



    Resenha do Mês [Agosto] - Édipo Rei

    | 03 setembro 2014 | 7 Comentários |
    E vamos a resenha do mês sem mais delongas. Tive algumas leituras interessantes em Agosto, e entre livros maiores resolvi intercalar alguns mais curtinhos, dentre eles Édipo Rei, de Sófocles. O autor é um dos mais famosos autores de tragédia grega, que escreveu inúmeras peças, mas que infelizmente se perderam no tempo, chegando até nós pouca coisa de seu legado. A peça mais famosa dele é Édipo Rei, que explora a desgraça que se abate sobre Édipo, ao matar o próprio pai e apaixonar-se por sua mãe - sem saber de tais fatos. 

    Não considero spoiler ter dito isso, pois creio que todo mundo sabe dessa história, que geralmente já vem escrita nas sinopses dos livros. Pois enfim, eu mesma não tinha lido o livro ainda mas já sabia da história lendária do personagem Édipo, sua mãe Jocasta e todo o enredo da peça, só não tinha tido a chance ainda de ler realmente a obra em si. 


    A escrita de Sófocles nos traz momentos densos e sombrios, é narrada pelos próprios personagens, como num teatro. Em suas curtas páginas [93 ao todo], Sófocles nos apresenta a trajetória de Édipo, que logo quando bebê foi entregue para ser morto por causa da profecia de um respeitado Oráculo da cidade de Tebas, que dizia que o futuro rei de Tebas deitaria no leito de sua mãe Jocasta após matar seu pai. Com medo de que isso viesse a se tornar realidade, o rei Laio e Jocasta ordenaram a morte de seu primogênito, mas por um acaso do destino a vida da criança acaba sendo poupada, tendo seus pais ignorado esse fato. 

    Os anos passaram e Édipo, que foi criado por pais adotivos acaba 'retornando ao lar', e no meio do caminho, em uma briga, comete o assassinato de um homem, homem este que era o rei Laio, seu verdadeiro pai. Mais uma série de acontecimentos o leva a casar com a viúva do rei, Jocasta - sua verdadeira mãe, chegando a ter filhos com ela. Muitos anos depois da morte de Laio, surge o Oráculo revelando a tragédia, para desespero de Édipo, então Rei de Tebas, e de sua mãe/esposa Jocasta, a quem Sófocles dá destino cruel... 

    Importante ressaltar que as tragédias gregas tem cunho filosófico e sempre trazem uma 'moral' na história. A de Édipo seria dizer que 'ninguém foge a seu verdadeiro destino', que todos estamos destinados ao que nos é reservado e que em algum momento da vida, por mais que as nossas decisões e percalços indiquem um caminho diferente, no final, tudo tende ao fadado desfecho, seja ele qual for, não importa o quanto fugirmos dele... Para quem lê, ficam algumas perguntas: se por acaso os pais não tivessem 'se livrado' do filho ainda bebê para que a profecia não se cumprisse, ele teria realizado tais atos? Se ele descobrisse que seus pais eram adotivos, e sabendo da profecia que lhe caía aos ombros, ele teria se exilado da terra onde foi criado, a fim de não cometer tais crimes contra quem lhe criou? Acabou cometendo, mas não com as pessoas que ele julgava serem seus pais...

    Certamente, Édipo Rei é a tragédia mais conhecida de Sófocles, e com certeza a pior delas [no sentido de cruel, e não de qualidade]. O nome Édipo ficou marcado por dois crimes considerados ultrajantes na sociedade grega: parricídio e incesto. A peça é puro fatalismo. Há outros personagens dignos de nota na peça: Creonte, que deseja usurpar o poder após descobrir os infortúnios do sobrinho [ele é irmão de Jocasta], Tirésias, o Oráculo que desafia o rei, ao contar sobre seus crimes perante os tebanos, sem medo de ser punido por isso, pois os Oráculos eram considerados sábios e nem o rei poderia lhes fazer algum mal, bem como alguns personagens secundários, mas de vital importância para a compreensão da história.

    Mesmo tendo cometido os crimes de forma inconsciente, Édipo culpa aos deuses pelos seus infortúnios, e castiga a si mesmo, abandona o palácio e a vida real, bem como suas filhas pequenas, andando errante pelo mundo...

    Para quem nunca leu uma peça grega, eis uma boa opção para começar... O teatro grego de tragédia é composto de textos curtos, linguagem poética e filosófica, e deixa pontos importantes à reflexão... São excelentes metáforas para inúmeras situações do ser humano até os dias de hoje, e escritos de forma bela, trágica e cruel... 'Faz pensar'... Certamente, foi minha melhor leitura de Agosto...

    Correios [Envios e Recebidos] - 16

    | 02 setembro 2014 | 13 Comentários |
    Olá, meus queridos. E vamos a mais uma caixa de correio em que vocês podem conferir o que ganhei/recebi esse mês de Agosto. Garanto que tem muita coisa boa...

    Fui ao evento Leya na Estrada, que ocorreu no dia 02 de Agosto e todas as pessoas que participaram ganharam um kit com ecobag, livro, marcadores, livreto, bloco de papel e confeitos. Como não pretendo ler o livro que ganhei, coloquei pra troca no Skoob [estou fazendo umas negociações]... 


    Kit do Leya na Estrada

    Alguns dias depois passei na casa do meu querido professor Alberon e ele me deu uma edição de O médico e o Monstro, e oito livros de Moacyr Scliar, não esperava ganhá-los e fiquei muito feliz... Alguns já foram lidos, outros ainda não, mas serão em breve...




    Um tempo desses vi uma garota no twitter perguntando quem queria o livro O beijo, pois ela ia doar já que não tinha interesse de ler. Bem, como possuo o primeiro e pretendo ler a série toda, aceitei a oferta, mesmo não tendo ainda os volumes dois e três. Meus agradecimentos a Inês Gabriela, do blog Memórias de Leitura, por ter me doado o livro.


    Recebi de Natália do Just Books, lindos marcadores que ela me enviou por eu ter comentado em um post do seu blog. Além dos marcadores, ela me enviou um bilhetinho fofo. Muito obrigada a você, Naty.


    Participei do Top Comentarista da Semana do blog Way to Happiness e ganhei o livro A máquina de contar histórias, do autor Maurício Gomyde [já resenhei o livro aqui]. O autor me enviou também um marcador autografado, e no livro também tem autógrafo dele, com dedicatória...


    Recentemente, dia 17 de Agosto teve o evento da Ed. Arqueiro [mais detalhes aqui] e acabei encontrando Carol por lá, ela me deu de presente um chaveiro bem fofo, a primeira estatueta da coleção Ed. Salvat Deuses Egípcios [Rá] e uma caixa com docinhos [que eu já devorei]. Muito obrigada, Cah. 



    E claro que, durante esse evento, minha sorte se fez presente e fui a primeira sorteada da tarde, ganhando o livro Os assassinos do Cartão-postal [já resenhado], de James Patterson. Durante o encontro, fui sorteada mais uma vez e ganhei um lindo Postal do livro. No final, a organizadora Carissa Vieira distribuiu uns brindes e ganhei um botton e um marcador de páginas. 



    Aproveitei que fui ao evento pra pegar meu prêmio, que ganhei num sorteio do Sopa Primordial, com os membros do blog. Cuco ainda não foi lido e eu escolhi os títulos numa lista que me enviaram. Tempo de mudanças eu já possuo, já resenhei e o escolhi para fazer um Top Comentarista aqui no TN, então participem!


    Comprei o livro Híbrida, da própria autora Mari Scotti. Além do livro, ela me enviou três lindos marcadores... Mais informações dele no post de Livros comprados de Agosto...



    A pousada Rose Harbor foi meu prêmio no Top Comentarista no blog Mademoiselle Love Books, da querida Ana. Fiquei muito feliz por ter ganho, em breve será lido e quem sabe resenhado...


    Numa promoção lançada pela Ed. Gente na FanPage Seguindo o Coelho Branco, de Alice Aguiar, fui contemplada com um exemplar de Geek Love. Estava há um tempinho querendo ler e foi uma grata surpresa ter sido sorteada.




    Recebi cartinha da minha querida Pathy Oliveira, do Dose Literária. Ela enviou marcadores e uns folhetos de exposições de Arte e fotografia, que ela visitou em São Paulo. Fiquei muito feliz dela ter lembrado de mim ao visitar estas expos. Muito obrigada, querida.




    Recebi também uma cartinha de Lígia Colares, do querido blog Way to Happiness. Ela me enviou uns marcadores do blog, lindos de morrer. E mais alguns sortidos. Muito obrigada, Liginha.



    Chegou meu livro Garota, interrompida comprado na revista AVON. Sou apaixonada pelo filme e quando soube que havia o livro, fiquei esperando a oportunidade de comprá-lo. Agora consegui, e em breve sai resenha...


    E por último, mas não menos importante, recebi em parceria com a V&R Editoras Brasil um pacote com marcadores, e que em breve montarei kits para sortear aqui no blog [pelo Facebook já está rolando sorteio]. Fiquem de olho para não perder essas promoções...



    Enviei cartas para ela [Pathy], Mara Vanessa, Tamara e Anna [as minhas meninas do Dose], todas já receberam os livros e mimos que mandei... Depois enviei mais duas cartinhas: a de Kris, do Conversas de Alcova, que ganhou um kit de marcadores aqui do blog e uma carta pra Jéssica Henriques, colaboradora do Dose Literária. Ambas receberam as cartas também...

    Então, por hoje é só... Espero que tenham curtido o post...
    Beijos... ^.~

    Top Comentarista Setembro

    | 01 setembro 2014 | 9 Comentários |
    Estou lançando o TOP Comentarista do mês de Setembro, e o prêmio será o livro Tempo de Mudanças, de Lisa Jewel, publicado pela Ed. Novo Conceito.




    Além do livro, o ganhador ainda leva  marcadores do blog.


    E vamos às regras:

    - Seguir o blog pelo GFC;
    - Curtir a FanPage do blog no Facebook;
    -  Ter endereço de entrega no Brasil;
    - Comentar nos posts de 01 de setembro a 30 de setembro de 2014 [incluindo posts de promoções, se houver]
    - Deixar nome de seguidor e e-mail nos comentários;
    - Tenho até 30 dias para enviar o prêmio ao vencedor;
    - Se o ganhador não responder meu e-mail num prazo de até 48 horas, o ganhador será o próximo que comentou mais;
    - Caso haja empate no número de comentários, sortearei pelo random.org o vencedor;
    - Não façam comentários como 'amei, 'gostei' e coisas do tipo, quero comentários que mostrem que você realmente leu o post;
    - Vale apenas um comentário por post na contagem de pontos;
    - Se você seguir meu twitter, ganha 2 pontos adicionais;
    - Se você comentar na resenha do livro [clique aqui] ganha 5 pontos adicionais;
    - Se você não comentar neste post para validar a participação, não adianta comentar em todos os outros, você será desclassificado;
    - Em caso de dúvida, envie e-mail na caixa 'Contato';
    - O resultado do Tc sai em até 10 dias após o término [30/09/14];
    - O envio do prêmio vai em até 30 dias, e não me responsabilizo por endereço incorreto ou extravio dos correios [sempre mando registrado, fornecendo o código de rastreio ao vencedor];

    Então é isso. Comentem bastante e boa sorte!!! ;D

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
    Witches Hat
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...