Vox

| 14 julho 2014 | |


Imagine uma conversa por telefone que dura horas intermináveis, entre dois desconhecidos que buscam sexo casual. Se você acompanhou até aqui, eis a premissa do livro Vox, escrito por Nicholson Baker, nascido em 1957. Vox é seu terceiro livro publicado. Os personagens começam com a frase clichê "Que roupa você está vestindo?" e engatam um papo que traz a tona desejos insanos, peculiares e banais de ambos os interlocutores. Eles vivem nos Estados Unidos, mas não confirmam a localização exata onde moram, sabe-se apenas que estão em lados opostos do país... 

O grau de intimidade trocado entre os protagonistas é de como se eles se conhecessem pessoalmente há tempos, pois relatam confidências que nunca confiaram a pessoas realmente próximas a si mesmos. Envolvem personagens secundários, da repartição onde trabalham, atendentes, amigos, entre outros. Compartilham a forma como se masturbam, como se excitam, relacionamentos e aventuras anteriores, tudo num clima familiar, amistoso, como se estivessem frente a frente...  

A conversa dura 154 páginas, o livro não se divide em capítulos, e o leitor corre as páginas como se estivesse lendo uma conversa de bate-papo na internet, sem interrupções, fluindo em 'tempo real', enquanto dura a ligação... Através de anúncios em revistas com temática pornô é que eles acabaram 'cruzando as linhas' e mesmo nunca tendo se visto ou tido conhecimento prévio antes um do outro, flertam de forma despretensiosa...

Confesso que logo no início da leitura, não me envolvi o bastante com o longo diálogo, mas da metade em diante a conversa dá uma 'guinada' e fiquei completamente absorta na leitura, só fechando o livro após chegar na última linha... As páginas finais compensam todo o livro, o papo esquenta até demais, de maneira luxuriosa e requintada. Esse aspecto da escrita me ganhou... 

"e começo a passar a língua de um lado para o outro por cima dele, bem devagar, de um lado para o outro, e você sente a minha língua descendo para o lugar que está mais quente..." 

Ficou curioso[a] pra saber o restante? *risos*. Então leia e tire suas próprias conclusões... 
O livro é uma publicação de 1992, da Ed. Companhia das Letras. Apesar de antigo, é relativamente fácil encontrá-lo em algum sebo... Se deu vontade, não hesite em comprar quando a chance surgir. Vale a pena. 

Avaliação: 3 estrelas e meia. 

Até a próxima postagem, pessoal. ;D  

6 Comentários:

Margarid@ Says:
16 julho, 2014

Olá Adorei o seu blog, já sou sua seguidora!
É tão bom encontrar um blog sobre livros!!! :D
Eu estou a começar um blog sobre poesia, livros e palavras, palavras verdadeiras, adoraria ter a honra da sua visita!
E estou aqui para o divulgar, mas só quero que siga se gostar realmente!

beijinhos grandes diretamente de Portugal!!!

http://vivendocomaspalavras.blogspot.pt/

Maria Valéria Says:
16 julho, 2014

olá, querida. Obrigada pela visita :D
Claro que retribuirei.
beijão ^^

Naylane Sartor Says:
16 julho, 2014

Oie! Parece ser um livro interessante, mas não me chamou realmente a atenção!
Bjs, se puder comentar nessa resenha ajudará muito:
http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/07/estranha-perfeicao.html
Bjs, Nay =D

Maria Valéria Says:
17 julho, 2014

obrigada pela visita, vou passar no seu ^^
bjs

Gabriela Amoroso Says:
17 julho, 2014

Oii
Não conhecia o livro. Achei interessante, só não curti muito não ser separado em capítulos, mas diante da temática faz sentido, né?

Beijo,
http://www.pitadadecultura.com/

Maria Valéria Says:
17 julho, 2014

pois é, eu tb não curto livros que não tenham capítulos, mas nesse caso em específico seria inviável pois a leitura sugere um diálogo contínuo ^^
bjs e obrigada pela visita, flor ^^

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...