Resenha do Mês [Junho] - Minha querida Sputnik

| 28 junho 2014 | |
Terminei a leitura deste livro e ainda estou com a sensação de confusão mental que ele me despertou... Não foi o melhor livro que li na vida, mas em meio as leituras desse mês, ele certamente foi o que me causou uma sensação maior de desconforto e estranheza, seguidos de um peculiar fascínio por sua história... 

Minha querida Sputnik é minha estréia com o autor Haruki Murakami, publicado pela Ed. Companhia das Letras. Fala de um triângulo 'amoroso' platônico, entre K. [nosso narrador], Miu e Sumire. K. é apaixonado por Sumire, são amigos de longa data mas ela nunca olhou pra ele da mesma forma que ele a olha, apesar de gostar bastante da companhia dele. Miu é uma mulher que surge na vida de Sumire para abalar suas estruturas, e que desperta [mesmo sem a intenção disso] uma paixão e desejo muito intenso em Sumire. Miu é casada, tem quase vinte anos a mais que Sumire mas esta não se importa, e quando recebe o convite para trabalhar com Miu, não recusa. Pouco tempo depois, ambas partem para uma viagem a negócios pela Europa e numa bela noite, K. atende o telefonema de Miu, pedindo que ele viaje até uma ilha na Grécia, para ajudá-la a encontrar Sumire, que desapareceu como num passe de mágica... 

A construção da história é basicamente essa, mas o que me deliciou na leitura foi a narrativa na visão de K., um professor tímido, que tem uma amante, mãe de um de seus alunos, mas que tem o coração preenchido por Sumire. Tive uma identificação em alguns aspectos com a própria Sumire, além de achar o envolvimento dela com Miu bastante verdadeiro. Miu é o tipo de mulher prática, que precisou logo cedo assumir as rédeas dos negócios da família e sente um carinho especial por sua 'secretária', embora não seja da forma como Sumire gostaria... A relação entre os personagens oscila entre o indiferente e o intenso... 




"no fundo não passávamos de duas massas solitárias de metal em suas próprias órbitas separadas. A distância, parecem belas estrelas cadentes, mas, na realidade, não passam de prisões, em que cada uma de nós está trancada, sozinha, indo a lugar nenhum. Quando as órbitas desses dois satélites se cruzam, acidentalmente, podemos estar juntas. Talvez, até mesmo, abrir nossos corações uma à outra. Mas só por um breve momento. No instante seguinte, estaremos na solidão absoluta. Até nos queimarmos completamente e nos tornarmos nada."
Outro ponto interessante a ressaltar são as referências sobre Jazz e Jack Kerouac, da qual Sumire é apaixonada. Ela pretende escrever um livro mas suas idéias - quando jogadas no papel - se tornam confusas. O clima de suspense sobre o paradeiro de Sumire na ilha grega faz o leitor devorar os capítulos em busca de respostas... Algo como sonho e realidade se mesclam nessa parte do livro, em que Miu e K. tentam desesperadamente encaixar os acontecimentos a fim de explicar aos outros [e a si mesmos] sobre o paradeiro da garota... Não revelarei o desfecho e deixo para você ler a obra descobrir se Sumire retorna ou não... 

Murakami me enfeitiçou e pretendo ler outras obras dele... Indicações? Deixe nos comentários ;)

6 Comentários:

Alice Aguiar Says:
28 junho, 2014

tipo não me interessei, sei lá, acho que quem sabe eu dando uma olhada no livro eu curta alguma coisa.
Seguindo o Coelho Branco

Amiga da Leitora Thais Says:
29 junho, 2014

Não me chamou muito a atenção, acho que não faz meu tipo de leitura favorito. Sem falar que por vc ter ficado com amente confusa eu fiquei ainda mais com o pé atrás. Não sei se leria numa boa.

xoxo
http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

Kris Oliveira Says:
30 junho, 2014

Val você me dizendo que esse livro mexeu com você, eu tenho que dizer: Preciso lê-lo! Além da resenha mostrar um livro extremamente interessante, fiquei muito curiosa, nunca tinha ouvido falar dele.

Conversas de Alcova

Erika De Castro Says:
30 junho, 2014

Achei bem interessante o enredo, nunca tinha ouvido falar deste livro, vou procurar ler
bjs

http://noitesdeleituras.blogspot.com.br/

Maria Valéria Says:
30 junho, 2014

mas não é confusa no sentido de não compreender a história, viu rsrsr
confusão tipo ele 'mexeu' comigo, tende rsrs
bjs

Maria Valéria Says:
30 junho, 2014

acho que tu vai curtir a leitura dele, Kris :D

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...