Os poetas e escritores também amam... [Especial Dia dos namorados]

| 12 junho 2014 | |
Bem, não poderia deixar passar essa data especial, ainda mais sabendo que vários escritores que eu gosto tiveram suas vidas recheadas de dores e amores... Separei alguns casais que admiro para que vocês conheçam um pouco de seus conturbados relacionamentos... 

Paul Verlaine e Arthur Rimbaud
Arthur Rimbaud, um jovem poeta francês que viveu no século XIX, é notoriamente conhecido por seu precoce talento para a escrita, tendo escrito 20 livros de poesia aos 20 anos de idade. Mas sua popularidade estende-se também ao relacionamento escandaloso que teve com um homem mais velho, o poeta Paul Verlaine, casado e pai de família. Possuía como características marcantes a mente inquieta e o instinto libertino. Morreu de forma prematura, aos 37 anos, acometido de um câncer, após ter amputado a perna.Verlaine era um poeta simbolista, e quando Rimbaud foi para Paris, em 1871 a convite do próprio, ele morou por um tempo na casa do escritor e daí nasceu a paixão desenfreada de seu anfitrião por seu hóspede. O romance tempestuoso dos dois amantes culminou em brigas e tiros. Verlaine disparou dois tiros de pistola em Rimbaud, atingindo seu pulso, sem causar maiores danos. A relação chegou ao fim, quando Verlaine foi preso pelo ataque a Rimbaud, e uns anos depois acabou se apaixonando por outro rapaz, mas este morreu de tifo. Rimbaud ainda encontrou seu antigo amante em 1875. Pelo jeito, haxixe e absinto e poesia não foram suficientes para alimentar esse romance por tanto tempo... 

F. Scott Fitzgerald e Zelda, com sua filha...


F. Scott Fitzgerald, famoso pelos livros O grande Gatsby, Suave é a noite e O curioso caso de Benjamim Button, conheceu Zelda Sayre enquanto estava no exército, em 1917, na Europa. Casaram-se em 1920 , e no ano seguinte nascia a pequena Frances. O casal teve uma vida boêmia, regada a festas, bebidas e glamour. Ambos americanos, passaram suas vidas ora na América, ora na Europa. Mesmo com dificuldades financeiras, o casal vivia dos escritos de Scott, e não abriam mão de suas extravagâncias. No começo de 1930, Zelda começou a apresentar um quadro clínico de perturbação mental e dois anos depois, seu marido teve que interná-la. Ele escreve nesse meio tempo, um romance sobre um casal em que a mulher é esquizofrênica, refletindo na obra os problemas que ele vinha tendo em seu casamento. A crítica não aceitou bem esse romance, e ele não viu outra saída a não ser trabalhar como roteirista em Hollywood. Em 1940, Fitzgerald deixa o mundo, após sofrer um ataque cardíaco... 

Oscar Wilde e 'Bosie'
Oscar Wilde sofreu os horrores no cárcere por causa do pai de 'seu amor', que odiava o fato de seu filho, Alfred Douglas, ter se envolvido com o polêmico escritor. A relação de Bosie e Wilde era complicada, ainda mais num período em que a homossexualidade era vista como crime [não muito diferente de hoje em dia, infelizmente], e por causa de intrigas e denúncias por parte do pai do rapaz, ele acabou preso por pederastia. Passou dois anos preso e punido com trabalhos forçados. Escreveu uma carta para Bosie, em que ele relata que ele foi a causa de sua ruína. A carta foi publicada com o nome De profundis. Sua saúde e reputação foram abaixo, e quando foi posto em liberdade, não viveu muito. Morreu em 1900, aos 46 anos, de meningite. 

Peter Orlovsky e Allen Ginsberg
Allen Ginsberg, um dos expoentes da Literatura Beat, tem Uivo como uma de suas obras mais notáveis. Homossexual, viveu grande parte de sua vida em companhia de Peter Orlovsky, poeta e ator americano. A relação de ambos não era monógama, mas passaram 30 anos juntos, até a morte de Ginsberg, aos setenta anos, em 1997. 

Henry Miller e Anais Nïn
 Anais Nïn [minha diva do erotismo, falei dela aqui e aqui], escritora francesa conhecida por ser uma das primeiras mulheres a escrever contos eróticos nas primeiras décadas do século XX, teve uma relação com o também escritor Henry Miller. Foi ele quem viu a importância dos diários autobiográficos que Anais escrevia ao longo de sua vida, e deu incentivo a ela para que fossem publicados. Além de amigo, era amante de Anais, e teve seu livro Trópico de Câncer prefaciado por sua amada, em 1934. A relação de Anais e Miller é contada no livro Henry e June, que contém trechos do diário dos anos 1931 e 1932, escrito por ela e publicado nesse período. 


Patti Smith e Robert Mapplethorpe

E para encerrar esse post, não poderia deixar esse casal de fora, que, mesmo não fazendo parte do 'círculo literário', tem um cantinho especial em meu coração. Patti Smith, uma das minhas cantoras preferidas, escreveu um livro espetacular, autobiográfico, chamado Just Kids [Só garotos] em que ela narra como conheceu o fotógrafo Robert Mapplethorpe, como eles viveram juntos na cidade de Nova York, passando por N' dificuldades e superando tudo com uma lealdade tocante e verdadeira. Admiro o trabalho de ambos e recomendo a leitura do livro, para quem tem interesse de conhecer a respeito dos dois. Dos trabalhos de Smith, admiradora notável dos escritos de Arthur Rimbaud, ouçam o álbum Horses. Robert ficou famoso por suas fotografias de nu artístico, em especial homens negros. Ele era gay, e mesmo morando juntos, vez ou outra eles se relacionaram com outras pessoas, mas sempre voltavam aos braços um do outro quando a vontade e saudade batiam à porta... A relação acabou depois que Robert foi morar com outro homem. Nesse ínterim, Patti também conheceu uma pessoa, e depois descobriu que o fotógrafo estava com AIDS. Nos últimos momentos de sua vida, Patti Smith decidiu que contaria a emocionante história deles em um livro... 


Bom, espero que tenham curtido o post... Já leram algo de alguns desses escritores?
Um Feliz dia dos Namorados a todos... 

7 Comentários:

Amiga da Leitora Thais Says:
12 junho, 2014

Adorei o especial do dia dos namorados ;)

xoxo
http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

Naylane Sartor Says:
12 junho, 2014

Oie! Amei o post!!!! Tem promoção no blog valendo um kindle!!!
http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/06/que-golaco-na-copa-e-bola-no-pe-e.html

E comenta por favor nessa resenha, para me ajudar a chegar a 10 comentários?
http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/06/a-ilha-de-kansnubra-e-o-portal-perdido.html

Bjs, Nay =D

Alef Dalle Piagge Says:
12 junho, 2014

Nossa, muito legal sua postagem. Achei interessante o cuidado que vc teve com essa postagem, a pesquisa e tudo mais. Parabéns, adorei!

Alef - Foreios e Borrões - http://adpiagge.blogspot.com.br/

Kéziah Raiol Says:
12 junho, 2014

Oieee. Nossa, eu amei esse especial de Dia dos Namorados, várias curiosidades *-* fiquei muito feliz em ler e saber um pouco mais desses escritores.

Beijocas!

Ex Nihilo Says:
13 junho, 2014

"Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem,
Ridículas.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor
como as outras,
Ridículas.
As cartas de amor, se há amor,
tâm de ser
Ridículas.

[...]"

Visto isto, eu poderia morrer triturado por um motor, com o sentimento de deliciosa entrega de uma mulher possuída.

Ítalo Costa Says:
13 junho, 2014

Não sabia que o Allen Ginsberg era gay :o Casais bonitos. Daí só conhecia o namorado do Oscar e a Zelda e Fitzgerald.

Bia_rubens Says:
26 junho, 2014

alguns não conhecia... vou procurar

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...