O erotismo entorpecente de Anaïs Nïn

| 21 fevereiro 2014 | |

Hoje, 21 de Fevereiro, seria o aniversário da escritora francesa Anaïs Nïn. Nada melhor que comemorar essa data falando sobre minhas impressões sobre a obra Delta de Vênus, meu primeiro contato com a autora. Eu já tinha falado a respeito de Anaïs aqui no blog, quem quiser saber mais dela pode conferir o post

Delta de Vênus - Histórias eróticas é um livro de contos recheados de luxúria, descrições estonteantes e puro despudor. Considerada a percursora da escrita literária erótica entre as mulheres, Anaïs escrevia histórias sobre sexo sob o ponto de vista da mulher, num desafio aberto à sua época, em que apenas os homens escreviam sobre um tema tão tabu para o universo feminino. Anaïs começou a escrever contos eróticos para um colecionador de textos eróticos. A princípio eram encomendas feitas a Henry Miller [seu amigo e amante], mas quem acabou escrevendo foi Nïn. O colecionador era exigente, não queria histórias cheias de filosofia e análises, ele queria descrições sobre sexo, nada mais que sexo... 

Edição da L&PM Editores
Henry Miller sugeriu que Anaïs escrevesse no lugar dele, e ela acabou aceitando, escrevendo histórias que havia escutado de outras pessoas, colocando as aventuras sexuais das pessoas no papel. Algumas situações ela inventava, estudou o kama sutra a fim de melhorar seus contos e o colecionador apreciou o que ela escreveu. Ele deixava claro que não queria poesia nos textos. A cada contato por telefone, ele falava isso. Então Anaïs satisfez a vontade de seu 'cliente'. 
Delta de Vênus traz 15 contos lindíssimos. Entre eles estão A fugitiva, Artistas e modelos, Elena, Pierre e Marcel [meus preferidos].

"Minha umidade surge facilmente, os dedos dele são muito quente e hábeis. Às vezes estou tão excitada que sinto o orgasmo ao simples toque do dedo dele. Ele se excita ao me ver latejando e palpitando." 

Em Pierre, por exemplo, o rapaz que dá nome ao conto vaga pelo porto e encontra o cadáver de uma mulher. O corpo o excita e ele faz sexo com ela. Pode parecer bizarro, mas Anaïs consegue fazer o leitor sentir desejo descrevendo uma cena de necrofilia. rs Orgias, devassidão, modelos se despindo para seus artistas, triângulos amorosos, mulheres descobrindo o prazer no corpo de outras, personagens se tocando e se descobrindo em várias posições e práticas sexuais, em ambientes carregados de vermelho e elegância se fazem presentes na obra de Nïn. Ler seus contos é uma experiência de puro delírio e torpor... 


Para quem nunca leu Anaïs Nïn, recomendo que não perca mais tempo. Aos que chamam '50 tons' e derivados de literatura erótica, por favor... Vocês precisam urgentemente saber o que é erotismo bem escrito de verdade... hehe...

Então é isso, não posso me prolongar revelando detalhes dos contos a fim de não perder a graça... Leiam e tirem suas conclusões, deixem os pensamentos e arrepios de seus corpos falarem por si... 

Beijos entorpecedores... ^.~

6 Comentários:

Italo S Says:
22 fevereiro, 2014

Olá, Val, como vai?
Eu já queria conhecer a autora, depois do teu post, apenas me deixou mais doido pra querer lê-la *--*
"Para quem nunca leu Anaïs Nïn, recomendo que não perca mais tempo. Aos que chamam '50 tons' e derivados de literatura erótica, por favor... Vocês precisam urgentemente saber o que é erotismo bem escrito de verdade... hehe..." ADOREI HAHAHA
Abraços, e beijo <3

http://incriativos.blogspot.com.br/

Tamara Costa Says:
22 fevereiro, 2014

Val querida essa resenha TEM que ir para o dose :P Eu estou lendo um dos diários dela e acho que escreverei sobre. Nada melhor que uma resenha sobre um de seus romances e outra sobre seus diários. Que tal?
Já viste o filme Delta de vênus? É incrível!

Rafa Filth Michalski Says:
22 fevereiro, 2014

Eis que decido visitar seu cantinho soturno de expressões de seus pensamentos e gostei da atmosfera local. Me senti em casa rs
Bom já vi alguns livros de Anaïs Nïn na Biblioteca, até folheei despreocupadamente alguns, o tamanho dele inspira leitura rápida mas o gênero erótico por si só não me chama muita atenção. Mas sua resenha me fez ver uma nuance atraente da autora, a sua compartibilidade com Clive Barker, que tem a mesma capacidade para descrições sexuais rs Vou procurar ler algo dela. Abraços
Biblioteca Do Terror

Amanda Bistafa Says:
22 fevereiro, 2014

Olá!
Confesso que nunca li nada nesse estilo, e tb não conhecia autora, mas pelo jeito ela é muito boa nesse gênero!
Bjs!
http://marcasindeleveis.blogspot.com.br/

Maria Valéria Says:
14 agosto, 2014

espero que um dia você possa ler. Ela é incrível :D

Maria Valéria Says:
14 agosto, 2014

vi esse filme, sim. É delicioso <3 hahaa

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...