...livros, meu bem-querer...

| 23 fevereiro 2014 | |
Comecei desde cedo a apreciar o hábito de leitura... Meus pais são os responsáveis por isso porque, mesmo sem uma carga literária na bagagem, eles encheram minha mochila com sonhos escritos em pedaços de papel... Aos 8 anos, ganhei um exemplar de Machado de Assis [Quincas Borba] do meu pai, antes mesmo dos 8 lia histórias em quadrinhos... Turma da Mônica e Disney... minha mãe conta que chegava na porta do meu quarto, e lá estavam 4 ou 5 pessoas conversando... [eu imitando as vozes dos personagens dos gibis], e na verdade era apenas eu e meus quadrinhos... À partir daí, devorava as revistas de Van Damme do meu pai, os livros de culinária e Admissão ao ginásio da minha mãe [ela aprendeu a ler em casa, nunca frequentou escola], e os livros didáticos do meu colégio... Me refugiava na Biblioteca a fim de escapar do hoje em dia chamado Bullying... E encontrava nos livros infanto-juvenis a minha companhia de recreio...

Não que não brincasse nos intervalos, mas preferia a Biblioteca... Em casa, li Goiabinha e Gisela, Monitor - a nave secreta e outros livros infantis... Conheci na escola os Irmãos Grimm, Monteiro Lobato, a coleção Vagalume, Ganymedes José, "A marca de uma lágrima" entre outras coisas da literatura infanto-juvenil... Cheguei a trabalhar como voluntária numa biblioteca próxima a meu bairro e lá conheci outras obras, outros autores e os gibis do Fantasma...lia os "Recruta Zero" da minha irmã e Homem-aranha, X-men e afins...

Revistas de anime, rock n' roll e National Geographic. Por incrível que pareça, li até Reader's Digest. Na adolescência, já li Gloss e até Capricho. E não me envergonho disso... Nessa época, conheci o maravilhoso mundo dos mangás, comecei a colecionar alguns e logo depois veio o RPG. Passava horas e horas jogando, montando fichas, criando personagens e até sonhava com as campanhas em que jogava... Comprei alguns títulos sobre o 'Role Playing Game'. Esporadicamente, pegava emprestados alguns livros de literatura brasileira e best-sellers antigos com um amigo meu, e não perdia a chance de ler contos no PC. Sabe aquelas revistas de vídeo game? Então... li também... E veio a faculdade. Mesmo fazendo o curso de História, escolhia cadeiras eletivas com carga literária pesada, a fim de conhecer mais clássicos, autores que até então só conhecia de 'ouvir falar'...

Kafka, Verne, Voltaire, Tolstói, Cervantes e Alighieri. Shakespeare, Wilde, Borges e Austen. Sem contar os acadêmicos. De um título de cada autor, passava aos demais, então encontrava os similares, que escreviam de forma parecida, os conterrâneos de tais grandiosos nomes, e por aí a lista foi crescendo... Entrei em contato com a tragédia grega, Gide, Kundera, entre outros, mesclados a mais literatura clássica brasileira. Conheci o erotismo de Anais Nïn, fui da Epopéia de Gilgamesh à Revolução dos bichos, de Orwell. Flertei com a literatura juvenil novamente, li o tão famoso [e adorável] O pequeno Príncipe, me deliciei com a escrita sofrida/dolorida de Caio Abreu... Me emocionei ao ler a história de Patti Smith e Robert Mapplethorpe [tendo conhecido Patti numa leitura anterior...]. De Agatha à Arte da Guerra, revivi a leitura daqueles romances de banca, não parava com os acadêmicos/teóricos e também os mitológicos... Quadrinhos de todos os tipos, de Sandman a Daytripper. Asterix a 300, e até uma hq sobre Agostinho de Hipona... Milo Manara, Conan, Tex e Cavaleiros do Zodíaco. Maus, Joe Sacco e a biografia de Kiki.

Li alguns absurdos em que nunca mais repousarei minha visão, e outros que de tão enfadonhos, passaram semanas para que eu chegasse aos seus finais... Mais Egito, li Karl Marx, e as pilhas de livros subindo e subindo... Nem auto-ajuda escapou aos meus olhos... Fábulas, a distopia do Admirável mundo novo, a leveza e rebeldia de On the Road, os gatos de Burroughs, o tédio de Fausto e meu 'primeiro Clarice'... a beleza na feiura do Corcunda e até o clichê Filtro solar de Pedro Bial. Me encantei com a poesia de Manoel de Barros e não achei graça nos escritos de Elizabeth Bishop. A segunda dose de Goethe e aí sim, eu gostei. Mais estórias infantis e a descoberta do maravilhoso Moacyr. A literatura suja de Gutiérrez e a trilogia de 5 de Douglas Adams... romances e faroestes, Baudelaire, Tubarão e Teorema de Mabel. Arquivo X, Amaríssimo e os grossos volumes de literatura contemporânea, os YA da atualidade. Precisava me inteirar dessa nova era de leitura. E gostei. O lirismo de Trevisan e o desconforto de ler Eliane Brum [belo soco no estômago, recomendo...]. Mais Verne, mais Manoel, outra vez Burroughs, Bukowski e Kerouac. Até García Márquez e Irvine Welsh entraram nessa 'lista'. E ultimamente ando seduzida pelas Brumas de Avalon...

Pois então...
descrevi minha 'estante' [que ainda não possuo de forma física], descrevi minhas impressões, meus devaneios loucos e inspirações que me fizeram escrever para nunca esquecer de mim... tantas lágrimas derramadas nos fins de página, tantos suspiros luxuriosos e exclamações de surpresa e indignação... Tantas viagens sem tirar os pés do chão... e me sentindo voar mesmo assim...
Há pessoas que perguntam porque eu não gosto de me divertir como todas as outras. E eu sempre respondo que nos livros, encontro a diversão. Os amores e dores, reflexões e dissabores... Paz...
Agradeço a meus pais por tudo isso.

Obrigada, dona Odete e Sr. Reginaldo... 



5 Comentários:

Tamara Costa Says:
23 fevereiro, 2014

Ta aí que agradeço teus pais também ;)
Que relato lindo, apaixonado, sou leitora também e sei como é.
ó pra você ♥ me ganhou todinha ^^

Italo S Says:
23 fevereiro, 2014

Oi, Valéria, como vai?
ADOREI esse texto; PQP, muito fod@ <3
super transmitiu os sentimentos que você quis passar!
Minha mãe me incentivou muito também hihi

http://incriativos.blogspot.com.br/

Ítalo Costa Says:
23 fevereiro, 2014

Não sei nem o que dizer, Val... Conseguiu me emocionar com seu depoimento. A Enriqueta já dizia: "Lerei muitos livros na vida. Mas os que eu lerei enquanto criança eu nunca esquecerei"
beijos! ♥

Érick Vinícius Says:
23 fevereiro, 2014

Olá, eu também comecei a ler muito cedo. Minha mãe e minha tia me incentivaram muito! Sou grato a elas, adorei seu blog! Segue o meu que te sigo de volta :D

http://likelivros.blogspot.com.br/

Amiga da Leitora - Thais Says:
24 fevereiro, 2014

Que lindo flor *---*
Vc lê desde novinha, acho isso um máximo! A minha paixão pelos livros começou quando eu estava entrando na minha vida adulta mesmo. Adorei conhecer mais um pouquinho da sua história!! ;D

xoxo
http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...