Teorema de Mabel

| 14 setembro 2013 | |


Meus queridos leitores, hoje venho falar sobre um livro que ganhei numa promoção que estava rolando no facebook, do autor Matheus Ferraz. Ele é um autor novo, e este é seu primeiro livro publicado. Então, resolvi participar do sorteio e acabei sendo uma das contempladas.

Teorema de Mabel conta a história de uma garota [Mabel], que sonha em escrever um livro, mas trabalha num armazém da cidadezinha onde vive para ajudar no sustento de seus pais, que são muito pobres. Ela sonha ser uma escritora e quando surge a chance de trabalhar na cidade grande com um de seus autores preferidos, sendo sua datilógrafa, ela aceita o pedido e vai. Mesmo insegura, ela parte de sua casa e chega na cidade. Lá, ela espera a condução que vai levá-la ao endereço de destino e quando chega lá, se surpreende com o que encontra. Tudo o que ela pensava encontrar se desmanchou numa surpresa nada agradável: um lugar decrépito, sujo, desorganizado, aparentemente hostil...

Ela tem consigo seu bem mais precioso: uma máquina de escrever modelo Regina [e ela trata a máquina por esse nome], que é sua companheira literária. Mabel se pergunta porque ela foi escolhida para datilografar a história que Milton Dantas pretendia publicar.

Milton Dantas é um escritor, que sofreu um grave acidente e se encontra debilitado, por isso precisa de alguém para revisar e digitar seus textos, ele dita e ela escreve. Ele fica aos cuidados de sua esposa Emília, que não gosta de Mabel logo de cara. Além do casal, Mabel conhece Tomás e Ana, empregados na casa. No apartamento vizinho, há Jaime, que terá papel muito importante na trama, bem como sua 'companheira' Graciana. Há algum mistério na escolha de Mabel para o emprego, e a resposta pode estar na máquina de escrever que ela carrega...

Os personagens são únicos, cada qual com suas histórias sofridas,e o que eu percebi na leitura, foi como Mabel vai modificando sua personalidade a medida que convive com essas pessoas. De garota recatada do interior, Mabel passa por muitas transformações, inclusive sexuais. É uma personagem que passa a conhecer a vida da pior maneira, e vai descobrindo sentimentos, sensações e a dureza da cidade grande e de seus habitantes.
Não há uma passagem de tempo explícita na história, mas acredito que a trama se passa na década de 30 ou 40, por causa de um e outro detalhe que fui descobrindo ao longo do livro...

É uma obra recheada de suspense, amor, drama, sexo, e tudo vai se entremeando como numa colcha de retalhos, e vai envolvendo o leitor numa leitura rápida e deliciosa. A cada capítulo, você se empolga pra saber o que vem no próximo.

Além de ter ganho o livro [autografado], veio junto com ele uma cartinha datilografada na máquina de escrever que inspirou o autor a escrever o livro. E em breve haverá uma continuação. Estou curiosa para ler o que vem por aí...
meu livro e minha carta datilografada...

É um bom livro, por ser o primeiro de Matheus, você se impressiona com a qualidade do enredo. Leitura recomendada e satisfação garantida. 
Espero que curtam a dica. Para conhecer mais a respeito do autor e da obra, curta a Fan Page no Facebok.

Espero que tenham curtido o post. Até breve... 

9 Comentários:

Tamara Costa Says:
14 setembro, 2013

Fiquei bem interessada nesse livro desde que vi a postagem da Michelle sobre ele no blog dela. Mas agora são duas pessoas de ótimo gosto indicando então reforcei a vontade.

Tamara Costa Says:
14 setembro, 2013

E essa capa né? Que ilustração fofinha :3

Carolli Márol Says:
14 setembro, 2013

A história me chamou bastante atenção, agora estou super curiosa pra ler esse livro que por sinal tem uma capa muito fofinha, amei a ilustração e o título.

Maura C. Parvatis Says:
17 setembro, 2013

Fiquei bem interessada pela história após sua resenha, Valéria, se algum dia tiver a oportunidade de comprá-lo, o farei sem pensar duas vezes :)

Matheus Ferraz Says:
18 setembro, 2013

Pessoal, só para constar, vocês podem adquirir o livro no link abaixo.

https://clubedeautores.com.br/book/143102--Teorema_de_Mabel

Kris Oliveira Says:
14 novembro, 2014

Val, eu já tinha visto você falar bastante do livro e tenho até um livreto dele.
Mas até hoje ainda não havia visto a tua resenha,
E ela despertou meu interesse pelo fato da história parecer ser bem marcante.
Bjoo

Carolina Aragão Says:
03 dezembro, 2014

Parece ser um livro muito bom. Pela capa eu não esperaria tanto, porque apesar de tentar, é meio difícil não julgar um livro por ela. Mas enfim, depois da sua resenha eu fiquei um pouco curiosa quanto ao livro, eu gosto dessa pegada de suspense, amor e drama, é literalmente a minha praia :)
As mudanças (sejam positivas ou negativas) nos personagens são sempre muito boas para o crescimento da obra, e eu acredito que não seja diferente com esse livro...

Ótima resenha, abraços.

Julielton Souza Says:
08 dezembro, 2014

Como disse em outra resenha, é sensacional o quanto a literatura brasileira vem crescendo, agregando novos talentos, e desenvolvendo mundos e tramas cada vez mais excitantes.
Não conheci o livro ou mesmo o autor e fico feliz em saber que se trata de um grande sucesso, e que logo teremos um segundo livro, agora é torcer para que não caia na praga do segundo livro.

Julielton Souza - Dialética Proposital

Jaqueline Felix Says:
13 dezembro, 2014

Parece ser uma boa trama, do tipo que te prende até o final. Mostra que a vida de escritor é bem diferente do requinte e glamour que muita gente imagina.
Gosto de livros que acompanham o amadurecimento dos personagens, parecem mais reais e dignos de credibilidade.

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...