Correios [Envios e Recebidos] - 5

| 30 setembro 2013 | 13 Comentários |
Olá, meus queridos leitores. E vamos a mais uma caixa de correio aqui do blogO que chegou pra mim dos Correios esse mês superou os outros meses juntos. Veio cartinha, cortesia, prêmio do Top Comentarista, marcadores... A primeira coisa que chegou pra mim foi o Kit Bruxos e Bruxas, que ganhei no blog Amostra de Livros. Mariana mandou muito rápido e assim que chegou eu li o livro. Tem resenha dele também aqui no Torpor Niilista...



No dia 11 de Setembro chegou a cartinha super fofa de Mara, uma das queridonas do Dose Literária, em resposta à carta que enviei pra ela no início do mês, com o presente de aniversário dela. Ela mandou um Postal pra mim, e já tá na minha coleção de Cartões Postais...


Junto com a carta de Mara, chegou o pacote com livros da Editora Novo Conceito, enviados por Eni [por eu fazer parte do Dose Literária, eu sempre recebo alguns lançamentos do mês pra resenhar no blog].Veio também no pacote, uma encomenda que tinha feito a ela, de um de seus produtos da Paper St. pra dar de presente de aniversário pra Minho [e chegou no dia 11, justamente o dia do aniversário dele]. Ele adorou o presente: um porta-canetas personalizado de Rammstein. Visitem a lojinha dela e adquira algum produto, são feitos por ela, com ótimos preços e um acabamento incrível.


 Eu compro, sim! Mas a culpa é dos hormônios já foi lido e resenhado.
livro e marcador
Confira a resenha de Tipo Destino aqui.

livro e marcador
O marcador que mais gostei foi o de A outra vida. É uma mão zumbi, bem criativa a Novo Conceito, não acham? Já li e essa semana posto resenha dele.
livro e marcador
Manuscritos do Mar Morto ainda não foi lido, mas assim que eu ler, vou resenhar aqui no TN. O colar de crucifixo é de madeira, achei bem lindinho...
Kit Manuscritos do Mar Morto, marcador, caixa personalizada e colar de crucifixo
Um dia após ter recebido a caixa de Eni, chegou minha compra do Submarino, os livros Coisas Frágeis, volume 1 e 2, de Neil Gaiman. Há tempos eu namorava esses livros e quando eles ficaram na promoção por R$19,90, comprei os dois... Chegaram com exatos 16 dias estimados pelo site... As capas são lindas, vieram bem embalados e com a nota fiscal dentro. Mesmo sendo a versão econômica, sinto que valeu a pena ter adquirido...

Compras no Submarino...

Na semana seguinte, chegaram os livros que Karina, do blog Leitor Cabuloso, mandou pra mim. São mais dois lançamentos da Novo Conceito, e um mais antigo. Dois deles vieram com kit. Olho por Olho, lido e resenhado aqui.

Kit Olho por Olho, com marcador, caixa personalizada e voodoo
Coloquei o nome do meu bonequinho voodoo de MinhoCo [um trocadilho com o apelido do meu amor, Minho e Minhoco, de 'minhoca'. Quando estou irritada com ele, o chamo de minhoco e por isso o nome do bonequinho. Quando eu me irritar, espeto o boneco no lugar do meu namorado hahaha]. Esse kit é uma fofura só... A caixa personalizada também é linda. Fico até com pena de jogar as caixinhas fora... 
Chamei meu bonequinho voodoo de MinhoCO...
Outo livro que solicitei a Karina foi Uma prova de Amor, de Emily Giffin. É meu primeiro livro da autora, e espero me apaixonar pela leitura. Haverá resenha dele aqui no blog e no blog de Karina.
Kit Uma prova de Amor, marcador e caixa personalizada
E mais um solicitado a Karina foi um título mais antigo da NC, O sonho de Eva. Eu achei lindo o kit e como precisava de um tapa-olhos, uni o útil ao agradável. Já li e achei fantástico. Também farei resenha dele...
Kit O sonho de Eva, com marcador, livreto e tapa-olhos...

Bom, espero que tenham curtido minha caixa de correio desse mês.
Beijinhos entorpecedores a todos que passam aqui...
Cortesias do Blog Leitor Cabuloso

Você se aliaria a alguém por vingança? Olho por Olho, de Jenny Han e Siobhan Vivian...

| 28 setembro 2013 | 10 Comentários |

Um livro onde você encontra adolescentes com personalidades distintas uma da outra e dispostas a se vingar de pessoas que as humilharam. Onde você encontra algo assim? Em Olho por Olho, lançamento da Editora Novo Conceito, escrito por Jenny Han e Siobhan Vivian. 

Nunca tinha lido nada dessas autoras e confesso que a capa, a princípio, não me atraiu muito. Nem a sinopse. Mas quando vi o brinde [bonequinho de voodoo], fiquei bastante curiosa e aceitei a cortesia de Karina, do Leitor Cabuloso. E não é que gostei da leitura? Fiquei tão empolgada que li numa madrugada as 320 páginas. O sono foi embora, e a cada capítulo eu ficava mais indignada com a vilã da história, de como ela poderia ser tão cretina. Eu falo de Rennie. E é dela que Kat quer se vingar. Além dela, as 'vítimas' são Reeve, que aprontou com Mary, uma garota tímida que morava na Ilha Jar e mudou-se para o continente uns anos atrás, mas voltou à Ilha bem diferente do que era antes. Temos também Alex, que Lília quer ver longe de sua irmãzinha caçula. 

As 3 garotas não são amigas, mas acabam se envolvendo numa teia de acontecimentos que leva a um plano de vingança arquitetado por Kat, e Lilia [a asiática rica] aceita, mesmo sendo muito amiga de Rennie e Reeve. No início, a vingança começa leve, Alex é o primeiro alvo. Só que alguns fatos acabam por vir à tona. Nem tudo o que parece é verdade... Misto de culpa e remorso povoam os pensamentos de Lília, mas ela vai em frente com o plano...

Mary é a mais frágil, tem uma estima muito baixa e não se envolve com ninguém [até se aliar a Kat e Lilia]. As pessoas não lembram dela, e isso acaba sendo uma tática para ninguém desconfiar de suas intenções. Mas será que Reeve a reconhecerá? 

Kat sofre bullying por parte da maioria das pessoas da escola. Culpa de Rennie, que era sua amiga e lhe passa uma rasteira, a fim de chamar a atenção de todos para si. Ela ama a popularidade, e passa uma impressão de garota rica, mas na verdade é pobre e tem vergonha de assumir sua condição financeira. Se 'encosta' nos amigos ricos, e Lilia é sua melhor amiga. Mal sabe ela no que Lilia se envolveu para prejudicá-la... De todos os personagens, achei Rennie a mais detestável. Fingida, faz de tudo pra passar por cima dos outros e conseguir o que quer. Não poupa esforços para humilhar as garotas menos populares. É capitã das líderes de torcida, e vive aos beijos com Reeve, o líder do time de futebol, convencido, cretino e todos os clichês de filmes para adolescentes que cabem bem em sua personalidade. 

Apesar de parecer um roteiro clichê de filmes da sessão da tarde, com patricinhas, garotas excluídas, jovens riquinhos e fúteis, de conversas superficiais na sauna, o livro está longe de ser ruim. Ele deixa o leitor interessado a cada página. Você simplesmente não para de ler, é um capítulo melhor que o outro. As autoras conseguem prender o leitor até o último momento... A única coisa que eu não gostei, foi que ao chegar ao final do livro, descobri que só saberei o desfecho dos acontecimentos no segundo livro da série. Sim, a história é uma série, e para desespero dos leitores ansiosos [como eu], Dente por Dente só será lançado em novembro [haja paciência]. Até lá, só resta esperar pra descobrir o que vai acontecer com as protagonistas, se vão saber contornar as complicações que o plano de vingança acarretou e se finalmente, elas se sentirão vingadas com tudo isso...


as autoras Jenny Han e Siobhan Vivian


Olho por Olho
Autoras: Jenny Han e Siobhan Vivian
Editora: Novo Conceito
Ano de lançamento: 2013
Edição 1
320 páginas.


Bienal do Livro Pernambuco - 2013 [Notícias]

| 27 setembro 2013 | 12 Comentários |
E essa semana saiu a programação oficial da Bienal Internacional do Livro Pernambuco. Ando muito ansiosa por essa Bienal, afinal, são dois anos de espera. Irei dois dias, porque infelizmente não terei dinheiro pra gastar a semana inteira, e a passagem do interior para Olinda sai cara...
É certeza eu ir no último dia, 13 de outubro, e eu iria no dia 06, mas haverá um encontro dos blogueiros de PE e eu fiquei com muita vontade de participar. Então, acredito que será no dia 05, no sábado, que eu estarei lá fazendo minhas comprinhas para engordar minha estante [que ainda não tenho].
Tentarei fazer uma 'cobertura' dos dois dias, e logo haverá post falando sobre minha ida, minhas compras e tudo o mais... Já fiz minha lista de compras, e são mais de 2 folhas e meia de títulos. Caso não encontre os que quero comprar, existem várias opções B, C e D.




As dicas que eu posso dar são as seguintes:
  • Não vá com calçado desconfortável.
  • Vá com roupas leves, apesar da área ser ventilada, o grande número de pessoas pode deixar o lugar abafado. 
  • Pesquise bastante os preços, nunca compre logo de cara porque o mesmo livro pode estar no estande ao lado por um preço muito mais bacana.
  • Faça uma lista de título, autor E Editora. Fica bem mais fácil encontrar os livros que você procura por estande.
  • Leve lanche. Os que vendem por lá são mais caros, e a economia que você fizer dá pra comprar um [ou mais] livro[s]. Mas se não der pra levar, opte por um almoço, dividindo com mais pessoas. Sai mais em conta do que comprar lanches e ainda vai te deixar bem alimentado[a].
  • Leve uma sacola/bolsa bem resistente pra guardar suas compras. Evite usar bolsas plásticas dos estandes. Nas duas bienais que fui, em todo estande botavam um livro numa bolsa daquelas. Eu recusava e colocava tudo numa bolsa só. Quando lotava é que eu aceitava outra. 
  • Guarde todas as notas fiscais de compras. É importante, caso você entre num estande com compra de outro e alguém peça pra averiguar. Embora não tenha ocorrido comigo, é bom evitar um possível mau-entendido. Nunca é demais se prevenir.
  • Beba água para não desidratar, mas localize onde ficam os banheiros primeiro. 
  • Pegue o mapa na entrada do evento. [Vezemquando eles dão marcadores logo na chegada também]
  • Peça desconto quando a compra for grande num estande.
  • Para evitar filas nos estandes mais cheios, deixe alguém na fila enquanto você entra pra escolher os livros que vai comprar. Mas tem que ser rápido. [namorados servem muito bem pra isso]
  • Tire muitas photos, encontre amigos, divirta-se. 
  • Assista palestras, pegue autógrafos.
  • Em alguns estandes, eles dão brindes, então fique de olho, pois você pode ganhar marcadores, ecobags, livretos, bottons, canetas e quem sabe até revistas e livros. 
  • Deixe separado o valor da passagem em um local diferente na carteira onde você vai guardar o que vai gastar com compras. Pode parecer desnecessário, mas uma hora você se empolga demais comprando e acaba ficando sem o dinheiro de voltar pra casa... 

Se você estiver em Pernambuco, não deixe de participar. Ela ocorre entre os dias 04 e 13 de outubro, no Centro de Convenções em Olinda. Para nós, booklovers pernambucanos, é uma grande oportunidade de comprar mais livros, a preços mais acessíveis [em alguns casos], de conhecer gente que curte literatura, e conseguir muitos marcadores de página. Então, não deixe de ir. A próxima, só daqui a dois anos...

Até a próxima, pessoal. Espero ver vocês por lá...
Beijinhos entorpecedores... 

Resenha - Tipo Destino

| 25 setembro 2013 | 4 Comentários |


E a resenha de hoje é sobre um dos títulos da Editora Novo Conceito que recebi esse mês. Não sou muito fã de 'histórias para adolescentes', mas algo me chamou a atenção nesse livro. Sem contar a capa, que já me deixou curiosa acerca do triângulo amoroso sugerido nela. Então, vamos lá.

Lani e Erin compartilham segredos, festas e uma amizade de anos. Um evento traumático no passado as deixou mais unidas. Apesar das personalidades diferentes, elas sempre estão juntas. Até que um dia Erin arruma um namorado. Erin é leonina, de gênio forte e sempre é o centro das atenções por sua beleza e popularidade. Lani é taurina, e louca por horóscopo. É também muito sensível, principalmente quando alguém discorda de suas previsões e crenças nos signos. Tem um amigo chamado Blake, que é gay mas nunca assume, por medo da ira de seu pai, um homem muito rígido com o filho. 

A história não é muito diferente da maioria dos filmes que passam em sessão da tarde: grupinhos na escola, divididos por classe, status e preferências, diretores pegando no pé dos alunos, esportistas, nerds, garotas que gostam de fofocar e todo o clima que permeia o universo adolescente na escola. Bem clichê. E ainda assim, eu não consegui parar de ler. Terminei a leitura no mesmo dia.

Como eu tinha dito antes, Erin arruma um namorado: Jason. A relação dele com Erin não tem muitos rodeios. Eles são lindos, populares, mas ele encontra em Lani uma afinidade natural, e ao mesmo tempo assustadora [que ele não possui com Erin]. Logo um sentimento começa a surgir entre os dois mas Lani reluta o tempo todo, porque ela não quer colocar em jogo sua amizade de longa data com Erin. A questão é que o destino parece testá-la com relação a isso... E Erin viaja nas férias... 

Logo as barreiras de resistência caem por terra e Lani se envolve com Jason. Mesmo ele tendo rompido com Erin, Lani acha melhor esconder o relacionamento até a volta da amiga. Mas nesse meio tempo, inúmeras situações acontecem que vão complicar Lani mais a frente, seja com os amigos, seja com o próprio Jason e, claro, com Erin... 

É difícil falar nesse livro sem contar muito do enredo. Mas uma coisa posso dizer: É até compreensível a reação de Erin com relação ao que houve. Não que seja justificável, mas qualquer um poderia aprontar o que ela aprontou com Lani para se vingar. Lani, apesar da história sugerir que ela 'toma' o namorado da amiga, não é uma 'vilã' como muitos pensam que uma garota nessa situação pode ser. Às vezes, as coisas simplesmente acontecem e não tem como fugir disso. 

A história é contada de forma rápida, com capítulos curtos, e pode ser saboreada numa tarde apenas, debaixo de uma árvore, na varanda do apartamento, ou deitado[a] num tapete na sala. Os personagens são bem distintos, apesar dos clichês comentados acima, e é impossível não se identificar com ao menos um deles. A autora, Susane Colasanti, escreveu uma história que prende sua atenção do início ao fim sem entediar em momento algum. Você sempre lê um capítulo esperando o próximo pra saber o desfecho dos personagens. 
Leitura recomendada. 

Espero que tenham curtido a resenha. 
Beijinhos entorpecedores... 

Tag - As 5 melhores capas de sua estante

| 23 setembro 2013 | 13 Comentários |
Recebi uma tag muito boa do blog de Marina Pereira, o Fora da Realidade Online. E olha que já faz um tempinho, mas só agora vou postar.
A tag consiste em escolher na sua estante as 5 capas mais lindas. Difícil escolher apenas cinco, mas vamos lá:



Um Dia - de David Nicholls
Cenas de Nova York e outras viagens - de Jack Kerouac
Último Tango em Paris - Robert Alley
O amante de Lady Chaterlley - D.H. Lawrence
Estranhos mistérios d' O Recife Assombrado - Roberto Beltrão

Depois de escolhidas as capas, indicar 10 blogs para que façam a mesma tag.
Os blogs são:


Espero que tenham curtido... Beijinhos entorpecedores... 

Resenha - Bruxos e Bruxas

| 22 setembro 2013 | 8 Comentários |

Como prometi no post anterior, eis a resenha do livro Bruxos e Bruxas, de James Patterson, que ganhei num Top Comentarista do blog Amostra de Livros. A história é sobre dois irmãos, que são raptados de casa pelo Governo, presos e condenados à morte por bruxaria. Os irmãos Allgood, Wisty e Whit, não fazem idéia do porquê estão sendo acusados de bruxaria. É como se eles tivessem voltado no tempo, na época da inquisição, e pagariam caro por serem considerados feiticeiros. 


A verdade é que eles realmente possuem algum tipo de dom sobrenatural, que até então não havia sido contado a eles por seus pais. E em meio a todo esse caos, adolescentes sendo presos e levados a uma espécie de reformatório que virou prisão, eles despertam algo dentro de si... 

A Nova Ordem é regida pelo "O Único Que É O Único". Ele proíbe música, literatura, arte, internet e tudo que possa ser chamado de 'subversivo'. Se você tiver menos de 18 anos corre o sério risco de ser preso e acusado de conspirar contra a Nova Ordem. Ao fugirem da prisão, os irmãos Allgood tentam encontrar os pais, que desapareceram no momento de suas prisões. Para isso, eles contam com a ajuda de alguns personagens que aparecem no decorrer da história, e que também são considerados fugitivos do Governo. 

Um fator que vale ser citado é que além dos capítulos curtinhos, eles se alternam entre Whit e Wisty e acompanhamos a história pelo ângulo dos dois adolescentes. Eles são muito unidos, ele tem uma namorada que é presa pelo governo, a irmã aparenta ser mais poderosa que seu irmão. Ela usa o poder de fogo para espantar os guardas da prisão, numa operação-resgate de adolescentes condenados. De posse de uma baqueta e uma espécie de diário em branco, os irmãos vão aos poucos compreendendo as dimensões de seu poder, e tentam descobrir a origem deles...

É uma leitura rápida, surpreendente e te deixa muito curioso pra saber o que haverá depois. Sim, o livro é o primeiro da série Bruxos e Bruxas. A capa da edição é linda, com detalhes em relevo. O livro teve mais de 260 milhões de cópias vendidas no mundo. Do gênero Distopia, é uma obra voltada para um público adolescente, mas que pode entreter os leitores veteranos sem problemas. 

imagem buscada no google
Outra coisa que achei bem interessante é que, no decorrer da trama, há várias menções de artistas, livros e bandas e no final do livro, há uma lista com muitas referências. De cara, você percebe algumas, embora os nomes estejam ligeiramente modificados. Dentre eles, "A invenção de Bruno Genet", "O rebatedor nos campos de trigo", "Harry podre e a ordem dos idiotas" [bem verdade esse - lovers me atacando em 3,2,1...], "Saga Aurora" [também ri muito da descrição dessa.]. "The Walking Heads" [The Talking Heads], "Freida Halo" [minha querida Frida Kahlo] e muitos outros são citados de forma criativa... 

No final do livro temos ainda um glossário com palavras que foram banidas do uso por serem consideradas subversivas [alguma semelhança com 1984, de George Orwell?]. Alguns títulos também fazem referência a alguma obra, como o livro Um, "Sem crime, só castigo" [Crime e Castigo, um clássico russo de Dostoiévski] e "Admiráveis Mundos Novos" [Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley]. No epílogo, "Não há lugar como o nosso lar" seria uma referência ao clássico O mágico de Oz?


Enfim, é um livro agradável.  Renda-se a algumas horas prazerosas ao lado dos irmãos Allgood. Boa leitura... 

Meus primeiros Top Comentaristas renderam livros...

| 21 setembro 2013 | 15 Comentários |
Olá, pessoal. Esse post é pra falar sobre 2 Top Comentaristas que ganhei umas semanas atrás nos blogs Amostra de Livros [top comentarista Agosto] e no Amiga da leitora [top comentarista Julho].

No primeiro, ganhei o Kit Bruxos e Bruxas, de James Patterson, e já recebi em casa. Chegou muito rápido, e eu li logo. Em breve, resenha aqui pra vocês...

Livro, marcador, baqueta, bloquinho e panfleto de divulgação...

No segundo, ganhei o Kit Entre o amor e a paixão, de Lesley Pearse, e estou aguardando chegar pelo Correio. Então, tive que pegar a imagem do kit no próprio blog de Thais, já que o meu ainda não chegou... Mas vejam como é lindo. Não vejo a hora de recebê-lo... E assim que eu ler, também farei resenha...

imagem retirada do Amiga da Leitora

Eu nunca tinha participado de Top Comentarista, e como comento sempre nesses dois, resolvi participar. E ter ganho me deixou muito feliz. E sempre que posso e que o livro me interessa, eu resolvo participar em muitos outros blogs que sigo... 
Não sei se perceberam, mas eu adicionei a caixa de TC aqui no blog, e como amo presentear pessoas com livros, resolvi premiar em dezembro a pessoa que mais comenta por aqui... Então, acompanhe a caixinha e veja se seu nome aparece no topo... Não é promoção, é apenas uma forma de agradecer quem sempre tira um tempinho pra passar por aqui. O livro será escolhido por mim [título surpresa]. Só vou sortear caso haja empate de duas ou mais pessoas... 

Bom, por hoje é só...
beijinhos entorpecedores... 

Eu compro, sim! Mas a culpa é dos hormônios...

| 18 setembro 2013 | 9 Comentários |
Vamos concordar que é bom ser sincera. Quando a Editora Novo Conceito enviou os livros de parceria para Eni e eu escolhi meus títulos, me passou longe a vontade de escolher o livro Eu compro, sim! Mas a culpa é dos hormônios, de Pedro de Camargo, pelo selo Novas Idéias, para ler e resenhar para o Dose Literária.
Escolhi outros 3 títulos e qual não foi minha surpresa quando recebi o livro junto com os que eu tinha solicitado pra ela? 
Fiquei surpresa mas pensei, 'vamos lá, ele é fininho e não vai doer ler'. 
A verdade é que eu não gosto de livros de autoajuda e temáticas de marketing e consumo e afins... Mas, resolvi deixar meu preconceito literário de lado e esse livro foi justamente o primeiro que li dos títulos que Eni me enviou. O livro é simples, de fácil compreensão e me fez refletir acerca do meu nível de consumo em várias áreas [não apenas para comprar livros]. Através da leitura, pude entender alguns mecanismos que as lojas utilizam para 'vender seu peixe' de forma criativa, de maneira que conquistem o cliente. 


Além desses artifícios, Pedro de Camargo nos mostra como nos livrar de certas 'armadilhas' de consumo, como compras desnecessárias, períodos em que devemos evitar a compulsão de passar o cartão de crédito no caixa, bem como saber perceber pequenas estratégias para que o cliente adquira um produto numa loja ou shopping [e que por vezes, nem precisamos deles mas compramos mesmo assim]. Há também explicações biológicas em todo os capítulos, mostrando como nossos hormônios podem atuar na hora de 'irmos às compras'. 

livro e marcador

O autor é pós-graduado em Comunicação e Marketing pela ESPM de Campinas e tem mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica. Trabalha como professor em cursos de graduação e também como consultor em Neuromarketing e Biologia do Comportamento do Consumidor. Em Eu compro, sim! ele utiliza uma vasta referência bibliográfica para embasar melhor os capítulos que compõem o livro. E falando em capítulos, eles são curtos e bem objetivos. A leitura é deliciosa e você pode ler o livro em poucas horas.
Pedro de Camargo
Enfim, é uma leitura recomendada, mesmo para os não-adeptos de leitura do gênero. Se agradou a mim, decerto vai agradar você também... Boa leitura. 


Eu compro, sim! Mas a culpa é dos hormônios
Autor: Pedro de Camargo
Selo: Novo Conceito/Novas idéias
Ano de lançamento: 2013
Edição 1
192 páginas.
Desenvolvimento pessoal e autoajuda.

1ª Parceria do Torpor Niilista - Editora Ocelote [e lançamento de Outubro]

| 17 setembro 2013 | 9 Comentários |



E o Torpor Niilista conquista uma grande parceria com a Editora Ocelote, uma editora que 'acredita nos livros e investe em novos talentos.'  Estou muito feliz pela confiança que a Editora depositou em meu blog, e que possamos colher coisas boas e positivas através dessa parceria.

Venho anunciar o livro Amaríssimo, primeira obra da autora Clarice Paes, que será lançado agora em outubro. São 120 páginas com 13 contos falando sobre o [des]amor e suas várias facetas... A arte gráfica também é fantástica, como podem comprovar pela capa da edição. Confira o booktrailer.




Sinopse: Superlativo, absoluto e sintético: nesta seleção de contos, a experiência de amar alcança grau de exagero, como nos chocolates mais amargos e ainda assim, tão apreciados por paladares exigentes. Amar ao extremo, amar até sentir o amargo do amor. Mas sem deixar de ser doce. Prove o sabor agridoce de Amaríssimo, livro de estreia de Clarice Paes.





A autora nasceu em 15 de abril de 1993, cursa Letras na Unicamp e vive atualmente em Campinas. Já teve alguns poemas publicados em 
coletâneas e antologias, além de tê-los classificados em concursos pelo Brasil.
Você pode conhecer melhor a obra da autora visitando seu blog.











Obra: Amaríssimo
Autora: Clarice Paes
Editora Ocelote
Ano de lançamento: 2013
120 páginas.




Selo - the Versatile Blogguer Award

| 16 setembro 2013 | 7 Comentários |




Fui indicada pelos blogs Confusa Melodia, de Wellida Danielle e Máfia de Batom Vermelho, da 
querida Kris Monneska, e ganhei esse selo lindo. Este selo é uma homenagem para aqueles blogs que achamos interessantes, peculiares, que tem uma pitada de versatilidade e criatividade. Meus agradecimentos pra Wellida e Kris por terem lembrado com carinho do Torpor Niilista. Meu blog está ativo desde 2007, mas não era divulgado nem muito conhecido. De uns tempos pra cá ele começou a se popularizar, e esse selo é uma forma de dar uma força aos blogs que estão trilhando o reconhecimento no mundo blogueiro. Às regras, então:


- Agradecer a pessoa que te deu o selinho e colocar o link do seu blog [feito]
- Escolher 15 blogs com menos de 200 seguidores
- Avisar os blogs que você indicar
- Escrever 07 coisas que você gosta [feito]

Difícil escolher apenas 7 coisas, mas resumindo... 

Gatos
Livros
Tattoos
Rock N' Roll
Comida
Photograph
Cabelos coloridos

Os blogs que indico são: 

Tag - Nacionais da minha estante...

| 14 setembro 2013 | 11 Comentários |






Vi essa tag no blog Procurei em Sonhos e achei super bacana fazer também.

As regras consistem em:
1 - Usar o selo da Tag em seu post. [acima]

2 -
Linkar quem te indicou.
Procurei em Sonhos [como achei no blog dela, mesmo não tendo sido indicada, tá aí o link]


3 - Responder às perguntas com imagens, e se possível não repetir as respostas.

Indique 3 livros de autores nacionais que você tenha lido, gostado e possua em sua estante:


1 ou 3 livros nacionais que estejam em sua estante, mas que você ainda não leu.

1 ou 3 livros nacionais que você não tenha em sua estante, mas gostaria de ter.


4 -
Indicar no mínimo 3 blogs pra fazer a tag [e avisar os blogs indicados]
Blogs indicados pra responder essa tag:

Amostra de Livros
Blog da /MauraParvatis
e
Livros e Marshmallows

Espero que tenham curtido minhas respostas. Até o próximo post... 

Teorema de Mabel

| | 9 Comentários |


Meus queridos leitores, hoje venho falar sobre um livro que ganhei numa promoção que estava rolando no facebook, do autor Matheus Ferraz. Ele é um autor novo, e este é seu primeiro livro publicado. Então, resolvi participar do sorteio e acabei sendo uma das contempladas.

Teorema de Mabel conta a história de uma garota [Mabel], que sonha em escrever um livro, mas trabalha num armazém da cidadezinha onde vive para ajudar no sustento de seus pais, que são muito pobres. Ela sonha ser uma escritora e quando surge a chance de trabalhar na cidade grande com um de seus autores preferidos, sendo sua datilógrafa, ela aceita o pedido e vai. Mesmo insegura, ela parte de sua casa e chega na cidade. Lá, ela espera a condução que vai levá-la ao endereço de destino e quando chega lá, se surpreende com o que encontra. Tudo o que ela pensava encontrar se desmanchou numa surpresa nada agradável: um lugar decrépito, sujo, desorganizado, aparentemente hostil...

Ela tem consigo seu bem mais precioso: uma máquina de escrever modelo Regina [e ela trata a máquina por esse nome], que é sua companheira literária. Mabel se pergunta porque ela foi escolhida para datilografar a história que Milton Dantas pretendia publicar.

Milton Dantas é um escritor, que sofreu um grave acidente e se encontra debilitado, por isso precisa de alguém para revisar e digitar seus textos, ele dita e ela escreve. Ele fica aos cuidados de sua esposa Emília, que não gosta de Mabel logo de cara. Além do casal, Mabel conhece Tomás e Ana, empregados na casa. No apartamento vizinho, há Jaime, que terá papel muito importante na trama, bem como sua 'companheira' Graciana. Há algum mistério na escolha de Mabel para o emprego, e a resposta pode estar na máquina de escrever que ela carrega...

Os personagens são únicos, cada qual com suas histórias sofridas,e o que eu percebi na leitura, foi como Mabel vai modificando sua personalidade a medida que convive com essas pessoas. De garota recatada do interior, Mabel passa por muitas transformações, inclusive sexuais. É uma personagem que passa a conhecer a vida da pior maneira, e vai descobrindo sentimentos, sensações e a dureza da cidade grande e de seus habitantes.
Não há uma passagem de tempo explícita na história, mas acredito que a trama se passa na década de 30 ou 40, por causa de um e outro detalhe que fui descobrindo ao longo do livro...

É uma obra recheada de suspense, amor, drama, sexo, e tudo vai se entremeando como numa colcha de retalhos, e vai envolvendo o leitor numa leitura rápida e deliciosa. A cada capítulo, você se empolga pra saber o que vem no próximo.

Além de ter ganho o livro [autografado], veio junto com ele uma cartinha datilografada na máquina de escrever que inspirou o autor a escrever o livro. E em breve haverá uma continuação. Estou curiosa para ler o que vem por aí...
meu livro e minha carta datilografada...

É um bom livro, por ser o primeiro de Matheus, você se impressiona com a qualidade do enredo. Leitura recomendada e satisfação garantida. 
Espero que curtam a dica. Para conhecer mais a respeito do autor e da obra, curta a Fan Page no Facebok.

Espero que tenham curtido o post. Até breve... 

12 de Setembro - Nascimento de dois grandiosos nomes da literatura nacional...

| 12 setembro 2013 | 5 Comentários |
Caio f.


Já tinha falado a respeito desse autor que amo demais, e mais uma vez venho falar sobre ele, mesmo que de forma breve. A verdade é que não poderia deixar esse dia passar em branco.
Hoje é dia de seu aniversário. Se estivesse vivo, Caio Fernando Abreu faria 65 anos.
Como alguns sabem, ele é um dos meus autores preferidos, a despeito dessa onda de fãs 'era facebook'.
Recomendo algumas obras dele:

  • Fragmentos
  • O ovo apunhalado
  • Morangos Mofados
  • Inventário do Ir-remediável
  • Além do ponto e outros contos
  • Girassóis e 
  • As frangas.
Essas são as obras que já li dele, mas pretendo ler muitas outras. Esse ano, vou aproveitar a Bienal do Livro em Pernambuco para comprar alguns títulos dele. Espero encontrar por lá...

"Tudo já passou, e minha vida não passa de um ontem não-resolvido..."


Álvares de Azevedo

Além dele, outro escritor que eu amo de paixão e que faria 182 anos hoje é Manuel Antônio Álvares de Azevedo, o autor de Lira dos Vinte Anos e Noite na Taverna. Além desses dois livros citados, li também Macário, mas ainda não possuo minha edição. [Espero encontrar na Bienal]
A obra literária de Álvares foi pequena, pois o autor viveu pouco. Foi acometido de tuberculose e veio a falecer com apenas 21 anos de idade, em 25 de abril de 1852. Teve uma vida breve, mas suas obras ficaram eternizadas e são consideradas clássicos da geração romântica. É conhecido por ser um dos autores do 'século maldito' ou geração Byroniana. Sua literatura tem influência de Lord Byron, Goethe e Alfred de Musset
Todos os trabalhos de Álvares foram publicados após sua morte. 

"Adeus, meus sonhos, eu pranteio e morro! 
Não levo da existência uma saudade!
E a tanta vida que meu peito enchia
Morreu na minha triste mocidade!"

Espero que tenham curtido o post... Até a próxima...

Resenha do Mês [Agosto] - O apelo da Selva

| 10 setembro 2013 | 6 Comentários |
minha edição pela Abril Cultural...

Umas semanas atrás tive o imenso prazer de ler uma obra que me deixou impressionada. Nunca tinha lido nada de Jack London, apesar de ter comprado um livro dele um tempo atrás. Mas ainda não li O lobo do Mar, simplesmente por não sentir a 'vontade' de retirá-lo da estante, escolher um marcador de livros que combine com ele e começar a leitura. Então, vi uma edição de O apelo da Selva na casa de um amigo e ao ler a sinopse, fiquei interessada. Mas não pedi o livro emprestado [algo me dizia que eu leria a minha própria edição]...

Finalmente, encontrei o livro no sebo que costumo comprar livros e quadrinhos em Carpina [PE]. Me custou R$ 8,00 e não me arrependi de ter pago um centavo sequer... Logo a mesma edição que tinha visto na casa do meu amigo, de uma coleção que já falei a respeito aqui no blog. Não hesitei em trazer pra casa. O apelo da selva foi a história que eu precisava pra me apaixonar pelo autor...


Trata-se da história de um cão chamado Buck, que foi raptado do lugar onde morava, por um trabalhador da fazenda de seus donos, para ser vendido e enviado para servir de cão que puxa trenós nas áreas mais geladas do Canadá. O ano é 1897. Passando privações, apanhando e sendo transportado de maneira rude, Buck percebe aos poucos que sua vida vai mudar e não há como escapar desse destino. Após se ver diante de situações inusitadas para um cão doméstico, a personalidade de Buck vai se transformando...

Uma das coisas que mais me chamou a atenção na história é justamente essa mudança no instinto do cachorro, e como London conduz a história. É como se o leitor mudasse junto com o personagem canino. A passagem de cão doméstico para 'lobo selvagem' se dá em meio a uma área inóspita, com pessoas de todos os tipos [algumas gentis com os cães, mas a maioria nem tanto...]. Buck vai passando de um 'dono' a outro, e ainda precisa enfrentar outros cães entregues a mesma sorte. Alguns foram amistosos com Buck, mas até no meio animal, percebemos a inveja e a ambição por um lugar de liderança entre a matilha. A lei que prevalece é a do mais forte e mais esperto contra o mais fraco e frágil. Outro fator interessante a dizer sobre esse livro é que a narrativa se dá em terceira pessoa, como se alguém conversasse conosco sobre a vida de Buck, e toda ela pelo ângulo de compreensão do animal. 

O latir de Buck muda de um latido doméstico ao uivo de um cão que luta para sobreviver no frio, nos perigos do gelo, contra a maldade e egoísmo humanos, e na supremacia do animal mais forte. Buck apanha para ser domado, passa frio, fome, tem suas patas machucadas pelo gelo cortante, vê outros animais em iguais circunstâncias perecerem no caminho por não suportarem as condições precárias a que são submetidos, precisa matar para sobreviver, arrasta o peso de trenós e vê companheiros de jornada ficarem para trás, passando a mão de outros donos... 

Achei fantástico o fato do livro ser bem ilustrado, e apesar de curto [menos de 200 páginas] a leitura é empolgante, cheia de passagens que fazem você pausar a leitura e refletir sobre o mundo e selvageria animal. A transição de domesticidade a selvageria se dá de forma gradual, e cada vez mais intensa. O livro é inteiro impregnado dessa transformação por meio de adaptação no personagem Buck. 


"Esse primeiro roubo provou a aptidão de Buck para sobreviver no meio hostil do norte. Provou a sua adaptabilidade, a sua capacidade para se ajustar a condições mutáveis, cuja carência teria significado nada mais nada menos do que a morte - imediata e terrível. Assinalou, além disso, a decadência ou a desintegração da sua natureza moral, coisa inútil, obstáculo até, na impiedosa luta pela existência. No sul, onde imperava a lei do amor e da fraternidade, sim senhor, era muito bonito respeitar a propriedade privada e os sentimentos do indivíduo; mas no norte, sob a lei do porrete e da dentada, era louco todo aquele que tais coisas tivesse em consideração; tanto quanto ele observara, não podia fazer vida." 

Nota-se nessa passagem uma crítica do autor sobre a civilidade, que perde espaço quando se trata de sobreviver em meio ao caos. Todos os valores ensinados a Buck, como cão doméstico, caem por terra quando ele precisa sobreviver. A moral do cão é inútil na hora de lutar por sua comida. Apanhando dos humanos e sendo surrado por outros de sua espécie, a única opção que resta a Buck é lutar, mesmo que de forma brutal e incivilizada... 

Buck ainda encontra calor humano entre a frieza do norte [de território e humana], quando, ao 'perder-se' de uma matilha que tem um final trágico, é acolhido por um homem bondoso, e encontra lealdade nesse humano, que o defendeu de uma surra. Mas a selva clama por Buck, e ele se encontra cada vez mais desapegado das questões 'humanas' e dos sentimentos de 'companheirismo' aos quais a um cão são atribuídos esses valores. A liberdade de respirar por conta própria, de buscar seu próprio alimento, de sentir o vento e a natureza em sua plenitude transformam Buck num legítimo ser da floresta... 

É um livro que me deixou triste, reflexiva e me fez divagar por dias em sensações desconfortantes... Senti pena dos demais cães que Buck conheceu em sua jornada, senti pelos donos que perderam seu velho amigo, e tristeza pelo próprio Buck, que, sozinho, teve que se adaptar a um mundo selvagem, gelado e vazio de bondade e compaixão humana... 

Livros comprados em Agosto/2013

| 08 setembro 2013 | 8 Comentários |
comprinhas básicas de Agosto...
E vamos a mais um post sobre meus livros adicionados na Estante [do mês de Agosto]. A compra foi bem proveitosa, li a maioria dos títulos e me surpreendi com alguns. 
A listinha:

Perdidos na Noite - James Leo Herlihy [5 estrelas]
Mas não se mara cavalos? - Horace McCoy [5 estrelas]
O caso dos dez negrinhos - Agatha Christie [4 estrelas]
Tubarão- Peter Benchley [5 estrelas]
O apelo da Selva - Jack London [5 estrelas]
Lolita - Vladimir Nabokov [ainda não li]
O chefão - Mario Puzo - [ainda não li]
Um mundo transparente - Morris West [ainda não li]
Jardim de Inverno - Kristin Hannah [5 estrelas]
Dracula - Bram Stocker [5 estrelas]
A gaia ciência - Nietzsche [ainda não li]
Ecce Homo Nietzsche [3 estrelas]
David Strauss, Sectário e escritor - Nietzsche [3 estrelas]

Alguns livros que eu encomendei no início do mês não chegaram, e espero que cheguem nessa segunda semana de setembro... Alguns títulos comprados na banca de revistas e a maioria no sebo que sou freguesa, em Carpina... 
Já tinha lido Dracula emprestado de um professor da faculdade. Essa mesma edição. E qual não foi minha surpresa em ver um exemplar igual no sebo por apenas 20,00 reais? Há muitos anos eu procurava essa edição, acho a mais bonita já feita... 
meu ciúme ♥

Confiram a resenha de Perdidos na Noite, é um dos meus livros preferidos. Também foi um que li emprestado, e agora tive a chance de comprar minha própria edição. Ele, Mas não se mata cavalos?, O caso dos dez negrinhos, Tubarão, e os ainda não lidos [mas muito em breve serão] Lolita e O chefão são da coleção Grandes Sucessos Abril Cultural, em que eu já falei a respeito aqui no blog. Tenho verdadeiro amor por essas edições. [Curta o Grupo no Skoob] e sempre que vejo em sebos, adquiro uns exemplares. 
Um mundo transparente foi indicação de um amigo, e depois de alguns anos, pude comprar, e em breve o lerei.. [mais um de Morris West pra estante...]. Os livros de Nietzsche foram 10,00 cada um, são de uma coleção da Editora Escala. Confesso que poderia ter esperado até a Bienal [mês que vem] pra comprar bem mais baratos, mas não resisti ao tamanho dos 'tijolinhos' e comprei alguns. Tenho 4 da coleção, sendo que 3 deles eu comprei em Agosto, o outro foi compra de Julho. 

Minha grande surpresa foi Jardim de Inverno, meu terceiro título comprado da Editora Novo Conceito e tenho que admitir que foi o melhor livro da editora que li até então. Tenho um que ganhei de cortesia e um que ganhei no Top Comentarista e chegou no começo dessa semana, em breve falarei mais a respeito dele. Mas Jardim de Inverno é incrível, foi uma história que me deixou bastante emocionada. Só não foi escolhido para o Resenha do Mês porque quando terminei de ler Agosto já tinha findado... rs 


E falando no Resenha do Mês, aguardem O apelo da selva ainda essa semana aqui no Torpor Niilista... 
Espero que tenham curtido o post e as sugestões... 

Um cowboy perdido nas noites de uma cidade grande...

| 02 setembro 2013 | 5 Comentários |
"Enfiado nas botas novas, Joe Buck alteava-se a um metro e oitenta e seis do solo e sentia a vida diferente."


E assim conhecemos um personagem peculiar dessa obra escrita por James Leo Herlihy. Perdidos na Noite [Midnight Cowboy] fala sobre Joe Buck, um texano de maneiras simples que sonha em ir morar em Nova York para fazer fortuna. Tem um estilo Cowboy garanhão de ser e almeja trabalhar como garoto de programa para mulheres ricas [e posteriormente também homens], deixando para trás seu passado turbulento e problemático. O problema é que Joe, apesar da pinta de garanhão, é bastante ingênuo, e a cidade de Nova York não abre a possibilidades que ele acreditava conseguir ao chegar lá...

E daí o destino se encarrega de colocar Atzo Rizzo no caminho de Joe. Rizzo [ou Ratso] é baixinho, manco, sujo, vive de furtos na grande cidade, e nem tem um lugar decente para morar. Quando encontra Joe, trata logo de lhe 'passar a perna', pois percebe a ingenuidade do Cowboy. E no final, eles acabam se tornando amigos. Depois de se meter em algumas 'furadas', Joe reencontra Ratso num bar e eles resolvem se unir para ganhar a vida, Ratso passa a agendar encontros para Joe, agindo como um cafetão do rapaz.

Mas a cidade grande é cruel, e além da beleza da Estátua da Liberdade, do Central Park e da Times Square, Nova York esconde em seus becos sombrios e sujos indivíduos entregues à bebida, prostituição, jogatina e violência. E é nessa Nova York que os amigos Joe e Rizzo tentam sobreviver... 

O livro fala sobre sexo, pobreza, vazio existencial e abandono na cidade grande. Faz um mergulho profundo no cotidiano de pessoas totalmente desamparadas pela vida e que vivem de esmolas, sem um teto pra dormir e se iludindo em festas, clubes e bebida... a violência das ruas é gritante, e a impressão que dá é de que todos estão tão mergulhados em seus próprios problemas que não se comovem com as dificuldades dos outros... As dificuldades em arranjar um abrigo aquecido e comida acabam piorando o estado de saúde de Rizzo e Joe começa a ''trabalhar" mais para que não falte as necessidades básicas para os dois. Em meio a esse caos, Joe e Rizzo se tornam companheiros, um ajudando o outro a realizar seus sonhos esfacelados...

O autor, James Leo Herlihy, é um romancista e contista norte-americano, nascido em 1927. Assim como alguns de seus contemporâneos [Tennessee Williams, Truman Capote, entre outros], sua obra tem forte presença dos temas solidão e ausência de sentido na problemática sociedade urbana industrial. A falta de empregos, a desesperança e falta de perspectivas dos personagens faz com que o leitor se compadeça de cada um deles, em alguns casos, até se reflita em algum...


O livro teve uma adaptação para o cinema em 1969, com Jon Voight [o pai de Angelina Jolie] no papel de Joe Buck e Dustin Hoffman como Rizzo. Talvez pelo forte apelo homossexual, os dois atores foram indicados ao Oscar, mas não ganharam a estatueta. Porém, o filme levou 3 prêmios para casa, incluindo de Melhor filme em 1970. Além do Oscar, venceu também o BAFTA e foi indicado ao Globo de Ouro. Midnight Cowboy foi o único filme com temática homossexual que ganhou uma estatueta do Oscar.

Deixo a música tema do filme, que é bem bonita, um country que gruda na cabeça por dias. 

É um livro forte, e ao mesmo tempo sutil, que passa bem a mensagem de amizade em meio ao vazio existencial, onde todos se vão, e apenas os mais sofridos ficam... Faz refletir sobre o desencanto, amor, morte e acima de tudo... Esperança em dias de sol...

Tag: Chatice Literária

| 01 setembro 2013 | 6 Comentários |
O primeiro post de Setembro é uma tag que vi no blog Amostra de Livros e resolvi participar. Ela respondeu a tag em vídeo, mas no meu caso, farei a tag por escrito.
Às perguntas:

1. Um livro que você achou que seria legal, mas foi chato?
Fausto, de Goethe.

2. Um livro que todos dizem ser fantástico, mas que você não gostou?
Mrs. Dalloway, de Virgínia Woolf.

3. Um livro que tinha tudo para ser bom, mas é chato?
Ficções, de Jorge Luís Borges.

4. Um livro com personagem principal intragável?
Harry Potter, de J. K. Rowling.

5. Um livro com final terrível?
Até mais, e obrigado pelos peixes!, de Douglas Adams. O livro é bom mas no final, a morte de um personagem que eu adoro me deixou indignada...

6. Universo que você não gostaria de morar?
1984, de George Orwell.

7. Livro que você tem na estante, mas tem medo de ler por parecer chato?
O primo Basílio, de Eça de Queiroz.


8. Livro que tinha tudo para ser chato, mas foi bom?
A expedição Kon-Tiki, de Thor Heyerdahl.

Espero que tenham curtido minhas respostas [sei que os lovers de HP não vão curtir...]. Até o próximo post...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...