Resenha do mês [Maio] - Um ciclone, sapatinhos de rubi, um devaneio...

| 18 junho 2013 | |
Morte da Bruxa Má do Leste




"Dorothy era uma garotinha inocente e inofensiva, que um ciclone carregou por vários quilômetros para longe de casa; e nunca tinha matado uma mosca em toda sua vida."

Mas acabou matando sem querer a bruxa Má do Leste...



Mas primeiro precisamos saber como Dorothy foi levada pelo ciclone. Quem é Dorothy?
Então...
O livro escolhido para a resenha do mês foi o clássico juvenil O mágico de Oz, de L. Frank Baum. Há muito tempo tinha vontade de ler essa obra, e só conhecia a história por alto... quando finalmente mês passado tive a oportunidade de comprar. Li no mesmo dia...

Dorothy [Judy Garland] e o seu companheiro fofo Totó...
A história conta a história de Dorothy Gale, que mora numa fazendo com seus tios e seu cachorrinho Totó. Era uma residência modesta, e por causa das confusões de Totó com uma vizinha, a tia de Dorothy se vê obrigada a abandonar o pobre cachorrinho. A garota se desespera e num ato de desespero, foge da fazenda com seu cãozinho a tiracolo... No meio do caminho, se depara com um 'mágico' [leia-se charlatão] que a aconselha a voltar pra casa, porque a sua tia chora por ela. Na volta pra casa, Dorothy e Totó se deparam com um ciclone, e não encontrando seus tios nem os trabalhadores na fazenda [já tinham se refugiado do ciclone], ela se abriga na sua casa. Nessa hora, algo inesperado acontece...De repente, ela se vê flutuando [com casa e tudo], envolta num furacão... de tão assustada, acaba desfalecendo de medo. Assim que acorda, algo está diferente... Onde era aquele lugar em que sua casa 'pousou'? A resposta ela encontra logo que abre a porta e sai da casa... 

"O ciclone havia baixado a casa bem suavemente - para um ciclone - no meio de uma terra maravilhosa. Havia faixas de um lindo gramado por todo lado, com majestosas árvores trazendo frutas lindas e suculentas; ramos de maravilhosas flores por todos os cantos, e pássaros com plumagens diferentes e brilhantes saltavam cantando em árvores e arbustos. Um pouco à frente havia um pequeno riacho, que corria brilhante entre os arbustos verdes, murmurando num tom muito receptivo para a menina que vivera tanto tempo naquelas pradarias cinza e secas." 
Pelo caminho de tijolos amarelos, na Terra dos Munchkins


Dorothy logo conhece os diferentes habitantes daquele lugar. Os Munchkins, povo amistoso e que recebe a menina com muita felicidade, porque graças ao pouso de sua casa, ela acabou matando a cruel bruxa Má do Leste, e os pequeninos se sentem muito gratos por sua façanha, embora ela explique que não foi sua intenção matar ninguém. Ela conhece a bondosa bruxa do Norte e após uma breve conversa, ela dá instruções a menina de como voltar ao Kansas, sua terra natal. Não sem antes ter recebido a visita da outra bruxa má, irmã da bruxa morta, de quem Dorothy 'herdou' os sapatinhos mágicos [de poder até então desconhecido, e muito cobiçados pela outra bruxa má]. Após despedir-se dos Munchkins, ela parte com Totó pela estrada de tijolos amarelos, rumo ao castelo de OZ, um poderoso mágico que a ajudará a voltar para casa.


No caminho, Dorothy encontra-se com alguns habitantes da terra de Oz que serão seus companheiros de jornada, e juntos enfrentarão muitos perigos para chegar a Oz e lhes pedir um favor [pra cada um deles]. O Espantalho é o primeiro que ela encontra.
Dorothy e seus amigos conversando com Oz

"Não sei de nada. Sabe, sou recheado de palha, então não tenho cérebro - ele respondeu com tristeza." O maior sonho do Espantalho é ter um cérebro. Pouco depois eles se encontram com O homem de Lata, que sonha em ter um coração. "Fico com o coração - respondeu o Homem de Lata. - Porque cérebro não faz ninguém feliz, e a felicidade é a melhor coisa do mundo."  Ainda se encontram com o Leão Covarde, que sonha em ter coragem. "Ninguém pensaria em morder uma coisinha tão pequena, só um covarde como eu." 


The Dark Side of the Moon, Pink Floyd [1973]


Eu poderia me prolongar na postagem, mas aí contaria a história inteira, e isso não seria tão legal de minha parte com as pessoas que ainda não leram. O que posso dizer é que apesar de ser um clássico considerado infanto/juvenil, a história é permeada de 'obscuridade' para alguns, por se tratar de uma obra com mensagens subliminares e coisas do tipo... Um dos casos mais polêmicos sobre O mágico de Oz é o álbum The Dark Side of the Moon, do Pink Floyd, lançado em 1973. Segundo dizem [mas a própria banda negou na época], o álbum é totalmente sincronizado com a versão do filme de 1939, estrelado por Judy Garland. Para mais detalhes acerca disso, visite e assista esse material que deixo disponível aqui... Tá tudo explicado, e confesso que fiquei bem paranóica com o vídeo... coincidência ou não, é arrepiante... E se você for fã de Pink Floyd, fica melhor ainda...


Os Trapalhões e o Mágico de Oroz [1984]

Uma experiência incrível pra mim foi ter visto o filme só depois de ler o livro. E ainda mais com o álbum de Pink Floyd tocando ao fundo, e acreditem, não me atrapalhou em nada o áudio do filme com o do cd... achei que deu uma aura até 'mística' à experiência... Eu nunca tinha visto o clássico de 1939, e o mais próximo que cheguei da história de Baum foi a versão do filme d'Os Trapalhões e o mágico de Oroz, uma adaptação da história... Além dessa, existem várias versões da obra, umas bem fiéis, outras nem tanto... Deixo aqui o curta de 1910, de Otis Turner. Particularmente, eu achei a obra estrelada por Garland bem próxima do livro... algumas modificações que, a meu ver, não tiraram a beleza da obra. 


Cenas do clipe Na Sua Estante, de Pitty [álbum Anacrônico,  2005]






"Não chore. Vai se enferrujar de novo." 

Sabem aquele robozinho do clipe de Pitty, Na sua Estante? Ele faz uma alusão ao nosso querido homem de lata. O sapatinho vermelho da personagem que é o alvo da paixão do robozinho do clipe é vermelho, e claramente nos leva à personagem Dorothy do filme...  E a história do clipe é bem triste, lembra a história do Homem de Lata de Oz... 








Minha edição do livro é da Editora Leya, , coleção Eternamente Clássicos, 192 páginas. Preço: 9,90






A história traz muitas metáforas sobre superar os medos humanos, de como eles devem ser enfrentados, além da lição de sempre dar valor à família, à amizade e ao nosso lar... Mostra uma Dorothy delicada, inocente, em meio a tantas situações de risco, e que contando com a ajuda de seus amigos, ela consegue pular esses obstáculos - a união faz a força. Sem contar os problemas de nossos amigos Espantalho, Homem de Lata e Leão... eles já possuíam o que tanto almejavam, só não tinham se apercebido disso ainda... E essa descoberta de suas virtudes é apontada por Dorothy durante a jornada rumo à Terra de Oz...  A mensagem é simples, direta e apresentada de forma mágica e encantadora...  No fim das contas, fica o questionamento... Tudo isso foi real ou apenas um devaneio de Dorothy? Leia a obra e descubra... 

Bom, se alguém souber de mais alguma curiosidade sobre O mágico de Oz, sinta-se à vontade para deixar nos comentários... Digamos que o Resenha do Mês [Maio] foi especial, devido à minha extrema alegria em saborear a obra, seja ela em livro, filme ou outra forma... Demorou, mas o post saiu... 




6 Comentários:

T. Costa Says:
18 junho, 2013

Poxa Roxa, achei sensacional essa resenha.A minha ficou no chinelinho depois de eu ler essa tua hahahahhaa. Olhei os links e fiquei doidinha com esse lance da relação do Pink Floyd e o filme (eu já havia visto uma camiseta que dava a entender uma relação entre um e o outro e nunca entendi por que...agora eu vou saber!).

:D adorei

:****

Neriana Rocha Says:
20 junho, 2013

Oi, Val! :)
ADOREI sua resenha, comprei esse livro faz pouco tempo e já queria muito lê-lo, agora mais ainda.
Beijos!

PS: Tem sorteio rolando no blog! Participe!
Café com Leituras!
http://cafecomleiturasneriana.blogspot.com.br/2013/06/promocao-de-ferias-o-nao-percam.html

Alinne Says:
21 junho, 2013

Oi.
Adorei a sua resenha.
Tenho muita vontade de ler essa obra, mas até agora não tive oportunidade. Também pretendo rever o filme.
Beijos.

Sarah Marques Says:
25 junho, 2013

Oi, tudo bom? Quanto tempo!
Também li essa edição do Magico de Oz, você comprou a coleção toda?
É muito boa!
Me surpreendi, pois era um livrinho simpático que sempre tive vontade de ler e nunca lia.
Amei sua postagem abrangendo outros universos, sem ser o do livro, como o filme e a música da Pitty!
Tem post novo e promoção de um Kindle! Vai perder?
Beijos
Endless Poem

Maria Ienke Says:
26 junho, 2013

Adorei a resenha!!! Conehci seu blog hoje!
Sou louca por Mágico de Oz, mas ainda não li! Só em filmes mesmo!

Também tenho um blog: www.novasalices.com

:)

beijos,
Maria

Lucas Souza Says:
02 julho, 2013

Oi, Val!
Adorei sua resenha, nossa, muito boa. Muito boa as informações que vc postou sobre na sua estante, nunca parei pra pensar. Queria essa versão do livro, mas não comprei quando tava barata :/ Vou esperar!
Beijos
Descobrindolivros.blogspot.com.br

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...