Memoráveis inícios de obras #1

| 31 maio 2013 | |
Peguei a idéia no blog Dose Literária.. Achei bem interessante e resolvi fazer aqui também...
Selecionei alguns dos que mais gosto e que estão grifados em meus livros queridos... :D
A idéia consiste em postar o início de livros que tenham chamado atenção e estimularam o leitor a ler tal obra... No meu caso, alguns dos livros nem viraram favoritos, mas me proporcionaram uma leitura agradável... Gostei tanto da idéia, que comprei um bloquinho pra ir anotando todo início de obra que me agradar... 

Alguns que separei:

"Certa manhã, ao despertar de sonhos intranquilos, Gregor Samsa encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso."A metamorfose - Franz Kafka.

"Ao verme que primeiro roeu as frias carnes de meu cadáver, dedico como saudosa lembrança estas memórias póstumas."Memórias póstumas de Brás Cubas - Machado de Assis

"12 de Junho de 1942.Espero poder contar tudo a você, como nunca pude contar a ninguém, e espero que você seja uma grande fonte de conforto e ajuda." O diário de Anne Frank - ed. por Otto Frank e Mirjam Pressler

"O eterno retorno é uma idéia misteriosa, e Nietzsche, com essa idéia, colocou muitos filósofos em dificuldade: pensar que um dia tudo vai se repetir tal como foi vivido e que essa repetição ainda vai se repetir indefinidamente! O que significa esse mito insensato?"A insustentável leveza do ser - Milan Kundera

"Muito além, nos confins inesperados da região mais brega da Borda Ocidental desta galáxia há um pequeno sol amarelo e esquecido. Girando em torno deste sol, a uma distância de cerca de 148 milhões de quilômetros, há um planetinha verde-azulado absolutamente insignificante, cujas formas de vida, descendentes de primatas, são tão extraordinariamente primitivas que ainda acham que relógios digitais são uma grande idéia."O guia do mochileiro das Galáxias - Douglas Adams

"O bom senso é a coisa do mundo melhor partilhada: pois cada um pensa estar tão bem provido dele, que mesmo os mais difíceis de contentar em qualquer outra coisa não costumam desejar tê-lo mais do que o têm." Discurso do método - Descartes

"Eu sou um homem doente... Sou um homem malvado. Sou um homem desagradável. Creio que tenho uma doença do fígado. Aliás, não compreendo absolutamente nada da minha moléstia e não sei mesmo exatamente onde está o mal."Notas do subsolo - Dostoiévski


Esses são alguns trechos iniciais que separei aqui, mas como são muitos, farei outros posts com os demais... Ao ler esses primeiros parágrafos, algo me disse que eu não me decepcionaria com o restante do livro... Espero que tenham gostado... São obras incríveis e eu recomendo todas... 

Até o próximo post do TN... 

2 Comentários:

Sarah Marques Says:
01 junho, 2013

Oi Maria Valéria tudo bom?
Adorei essa tag, certos livros nos prendem já nas primeiras linhas não é?
Adoro Machado de Assis, Kafka, e desses que ainda não li
A insustentável leveza do ser é o que eu mais quero!
Faça mais posts assim!
Beijos

Tem post novo e promoção lá no blog!
endless-poem.blogspot.com.br

Nanda B. Says:
01 junho, 2013

Adorei a ideia!

Amei também a frase inicial do teu blog: "Escrevo para nunca esquecer de mim".

Muito legal teu espaço. Tava vendo tua foto, já pintei meu cabelo de tantas cores, mas nunca tentei um colorido, achei legal, hehehe.

Obrigada pela visita ao meu blog, beijos!

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...