Resenha do mês [Março] - Rumble Fish

| 15 abril 2013 | |
Meu mês de Março foi bem corrido, agora estou trabalhando numa escola e mal tive tempo de botar a leitura em dia... sem contar os textos da faculdade que ainda preciso terminar... Acrescentando uns contratempos e mais filmes vistos, a leitura ficou um pouco escanteada... Li 13 títulos em março...
Apesar de não ter lido tanto quanto gostaria, os livros que li foram bons, numa média geral... E o que mais me encantou foi um título comprado pela Estante Virtual: Rumble Fish - o selvagem da motocicleta, de Susan E. Hinton.

Conheci essa obra através do filme de Francis F. Coppola, de 1983, com Matt Dillon e Mickey Rourke no elenco. O filme é incrível, bem como a obra escrita. Considero que foi uma excelente adaptação. Já tive contato com a autora quando li Outsiders - vidas sem rumo, e pretendo ver o filme [também sob a direção de Coppola].
Rumble Fish é um livro fininho [infelizmente], e fala sobre a juventude dos anos 80, no estilo brilhantina, gangues, bad guys, couro e motocicletas. Pessoalmente eu adoro esse estilo literário [e cinematográfico], sendo assim a literatura de Hinton me agrada demais... A autora, nascida em 1948,  tem apenas 3 títulos publicados. Deles, ainda não li Passou, já era.

Maas... voltando a Rumble Fish, a história fala sobre o líder de uma gangue, já em decadência, que vive na sombra de seu irmão mais velho, conhecido na cidade como 'o motoqueiro'. Sua mãe saiu de casa deixando-o aos cuidados de um pai bêbado e ausente. A escola não é um refúgio para sua solidão e suas amizades não são lá muito profundas... Rusty James é o personagem principal do livro, e mais uma vez não segue o conselho de sua namorada, e acaba se metendo em mais uma briga de gangues. Os acontecimentos depois disso dão um rumo totalmente inesperado à sua vida. A relação com seu irmão também sofre uma reviravolta.

- "De tempos em tempos, aparece uma pessoa que tem uma visão de mundo diferente das pessoas comuns. Uma percepção apurada não faz de você um louco. No entanto, às vezes, uma percepção apurada pode deixar você louco."
O filme é poético, de linguagem simples mas com um toque delicado sob tema forte: a solidão existencial e as dificuldades de um adolescente em ser aceito em seu meio, em plenos anos 80... Nota-se a crise existencial não apenas de Rusty James, mas também dos demais membros da gangue, é um retrato 'oitentista' que não deve deixar de ser apreciado...







"O Motoqueiro sentou encostado na parede. O rosto dele não expressava nada. Ficou olhando fixo para Steve até que o coitado do garoto começou a se agitar. Mas o Motoqueiro não estava enxergando o Steve. Ele via coisas que as outras pessoas não viam, e ria quando não havia nada de engraçado. Ele tinha uns olhos estranhos - lembravam esses espelhos que têm dois lados. Você sentia que do outro lado tinha alguém te olhando, mas o único reflexo que você via era o teu mesmo."





Leitura recomendada. Espero que apreciem...
E pra Resenha de Abril, ainda não tenho um título... continuo com a freqüência baixa de leitura... Até lá, então...



7 Comentários:

Caroline Garcia Says:
20 abril, 2013

Nunca tinha ouvido falar desse livro.
Obrigada pela visitinha.

Beijos
http://caroleblablabla.blogspot.com.br/

Marina Brum Says:
13 abril, 2017

Nunca tinha ouvido falar nem do livro nem da autora, mas irei pesquisar, achei muito interessante! Sua resenha está incrível!

Tatiana Castro Says:
14 abril, 2017

Olá!
Não conheço muito sobre os filmes do Coppola (sou mais ligada na obra de Hitchcock ...rs), por isso não sabia que esse filme que você mencionou era uma adaptação de um livro.
Agora, me explique como você consegue ler 13 livros em 1 mês...inveja!kkkk

Beijos!
Gatita&Cia.

Marijleite Says:
15 abril, 2017

Olá, acho que ainda não li nada nesse estilo anos 80, filmes até vi alguns. Ainda não conhecia esse livro nem a autora, mas pela sua resenha vou anotar os nomes para poder ler quando surgir uma oportunidade.

Rayanni kellsin Says:
16 abril, 2017

Olá, tudo bem?
Dessa vez sua resenha me deixou bastante convencida e empolgada em realizar a leitura da obra, adoro livros com gangues e tudo mais.
Foi um achado e tanto heim, um beijo.

Lilian Farias Says:
16 abril, 2017

13 títulos, é muita coisa. Também adoro o estilo, mas nunca li nada da autora. Também estou com uma frequência baixa de leitura.

Thaís Says:
17 abril, 2017

Oiee
Ainda não conhecia esse livro, talvez por não acompanhar praticamente nada de Copola.
Achei a sinopse interessante apesar de ler pouca coisa do gênero. Acredito q leria sim... Vou anotar a dica, pra quem sabe, mais pra frete conhecer.
13 livros? Q maravilha!! Março foi fraco pra mim.. rsrs
Parabéns!!
Bjo

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...