Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...





"Deixai toda esperança, ó vós que entrais!" Inferno. A divina Comédia [Dante Alighieri]

Páginas

20

o Morango mofado da literatura brasileira...

Caio f. 

Eu deveria ter feito esse post no dia 25 de Fevereiro, mas por algumas razões pessoais, não me foi possível... Então, passei os dias amadurecendo as idéias, refletindo sobre o que eu poderia falar... Mas sinceramente, não há palavras para expressar minha admiração por esse homem. A escrita de Caio Fernando Abreu fala sobre amor, finais [in]felizes, dramas, noites de chuva, dor, leveza, paixão... Caio falava de forma poética, profunda, pungente, e assim como eu, acredito que muitas pessoas se identificam com seus escritos... 

E já são 17 anos sem novas palavras, sem novos pensamentos que fazem enternecer o mais frio coração, há 17 anos partia Caio Abreu, vítima do vírus HIV, com quase 50 anos de idade...  Engraçado que, na época em que ele morreu, muitos dos que admiram seus livros ainda nem tinham nascido... [eu já era, mas não o conhecia]. A febre 'Caio Abreu no Facebook' contribuiu bastante para dividir em 'ame ou odeie' os que falam sobre ele. De um lado, os que admiram seu trabalho e defendem sua popularidade, e de outro os que depreciam sua obra justamente por essa popularização. O que complica ainda mais as coisas são as frases creditadas e ele [e a tantos outros escritores, como Tati Bernardi e Clarice Lispector] que na verdade não são de sua autoria... 

'Popular ou não' à parte, eu falo por mim: muito antes dessa 'febre' eu já conhecia o trabalho de Caio. Encontrei por acaso umas frases suas na net, e até postava em meu fotolog, pouco tempo depois, tive acesso a seus contos por meio do bom [nem tanto assim] pdf e li alguns de seus livros nesse formato. Posteriormente, encontrei volumes em bibliotecas e pude [re]ler da forma convencional [e mais agradável de se ler um livro].

Nascido em Santiago, em 12 de setembro de 1948 e falecido em 25 de Fevereiro de 1996, Caio foi jornalista, escritor e dramaturgo. Sua obra fala de sexo, amor, morte, medo, conflitos existenciais e coisas do gênero. Sua narrativa tinha o dom de falar sobre a dor de forma bonita. Eis uma das coisas que mais me encantam em seus escritos... através de seus contos e cartas, percebe-se uma naturalidade em falar de tais coisas, como se nos fossem familiares. Por vezes, eu senti que ele escrevia pra mim, descrevendo o que eu sinto e como se nos conhecêssemos. Essa aproximação com o autor é quase lírica. E carregada de simplicidade, em que ao mesmo tempo é tão complexa... 

Assumiu sua homossexualidade em pleno período da Ditadura Militar. Chegou a se refugiar no sítio de uma amiga [Hilda Hilst], em São Paulo, e posteriormente foi morar na Europa. Descobriu poucos anos antes de falecer que estava com AIDS. Dedicou seus últimos meses a jardinagem, morando próximo aos pais. Quando faleceu, seu corpo foi enterrado no Cemitério São Miguel e Almas, em Porto Alegre - RS. 

Existem vários livros publicados em forma de Contos, prosa e Cartas [que ele mantinha com amigos próximos], foi amigo de Clarice Lispector, Hilda Hilst e Cazuza, dentre outros nomes famosos da época. Existe uma entrevista/documentário bem interessante, em que seu amigo e secretário de Caio F. fala sobre sua amizade com o autor, seu cotidiano, e seus últimos meses atribulados pela doença... Você pode conferir o vídeo completo aqui. O documentário é doce, suave, lindo e emocionante... É uma forma de adentrarmos no universo além-profissional do autor. Gil fala com uma devoção tocante sobre seu amigo, mostra diversos objetos e escritos de Caio, suvenires que lhe foram confiados pelo próprio Caio... Assistam, vale muito a pena ver...
O primeiro livro que li de Caio F. foi Fragmentos. Meus contos preferidos nesse livro são Sargento García e Aqueles Dois. Existem também curtas baseados na obra do autor, e podem ser encontrados na internet. Uma adaptação maravilhosa de Sargento García é esse curta

"Tinha terminado, então. Porque a gente, alguma coisa dentro da
gente, sempre sabe exatamente quando termina - ela repetiu olhando-se
bem nos olhos em frente ao espelho. Ou quando começa: certos sustos na
boca do estômago. Como carrinho de montanha-russa, naquele momento
lá no alto, justo antes de despencar em direção. Em direção a quê? Depois
de subidas e descidas, em direção àquele insuportável ponto seco de
agora." Trecho do conto Os Sapatinhos Vermelhos [Fragmentos]

Depois tive o prazer de ler O ovo Apunhalado, também em pdf. 

"Recompôs-se, brusco. Não, melhor não falar nada. Admitia que não conseguisse
controlar seus pensamentos, mas admitir que não conseguisse controlar também o que
dizia lançava-o perigosamente próximo daquela zona que alguns haviam convencionado
chamar loucura. E essa era a primeira vez que se descobria assim, tão perto dessas
coisas incompreensíveis que sempre julgara acontecerem aos outros — àqueles outros
distanciados, melancólicos e enigmáticos, que costumava chamar de os-sensíveis —
jamais a ele. Pois se sempre fora tão objetivo. Suportava apenas as superfícies onde o ar
era plenamente respirável, e principalmente onde os sentidos todos sentiam apenas o
que era corriqueiro e normal sentir. Subitamente pensava e sentia e dizia coisas que
nunca tinham sido suas." Trecho do conto Gravatas [O ovo apunhalado]


 Inventário do Ir-remediável é um livro que me chamou a atenção pela grafia do título... acho interessante utilizar certos artifícios incomuns na escrita, a fim de diferenciar e dar um aspecto criativo ao texto. A quem interessar possa foi um dos contos que mais gostei no livro. A forma corrida de alguns dos seus textos também me impressionam, ele não se utiliza muito de vírgulas e quando lemos, dá a impressão que aquilo tudo foi falado às pressas, sem coerência e de forma abrupta. Mas a cada palavra as frases ganham sentidos profundos. 

"Eu queria contar toda a minha vida para se alguém lesse visse que não sou
louco, que sempre foi tudo normal comigo, que eu fiz e disse as coisas que todo o
mundo faz e diz," Trecho do conto O ovo [Inventário do Ir-remediável]

Li também Morangos Mofados, um dos meus títulos preferidos, tanto pelo título quanto por seu conteúdo. Os títulos dos livros de Caio são bem criativos, a meu ver... 


"Eu queria aquele corpo de homem sambando suado bonito ali na minha frente. Quero você, ele
disse. Eu disse quero você também. Mas quero agora já neste instante imediato, ele disse e eu repeti
quase ao mesmo tempo também, também eu quero. Sorriu mais largo, uns dentes claros. Passou a
mão pela minha barriga. Passei a mão pela barriga dele. Apertou, apertamos. As nossas carnes
duras tinham pêlos na superfície e músculos sob as peles morenas de sol." 
Trecho do conto Terça-feira gorda [Morangos mofados]

Outros que li dele foram Além do ponto e outros contos, As frangas e Girassóis. Tenho em e-book pra ler ainda Pedras de Calcutá, Estranhos estrangeiros, Os dragões não conhecem o paraíso, Limite Branco e Cartas, além de uma coletânea dos seus contos O essencial da década de 1970. Ovelhas negras é outro título que penso em ler, mas não tenho o livro físico, nem o pdf. Outros títulos dele: Mel e Girassóis, Triângulo das águas e Pequenas epifanias. Mesmo adorando seus livros, não possuo nenhum deles [ainda]. Sempre que procuro em sebos, nunca encontro... Nem em livrarias. Espero na Bienal do livro esse ano, poder comprar pelo menos os 4 títulos lançados pela L&PM Editores [abaixo na photo].

Deixo aqui para quem se interessar em ver, links de alguns curtas baseados em seus contos... uns bem dignos dos textos, outros nem tanto... cabe a vocês assistirem e tirarem suas próprias conclusões...

Dama da noite, DIR. Mário Diamante [2000]
Morangos Mofados DIR: Rubem Corveto [1988]

Infelizmente não encontrei o excelente A mulher biônica [link espirado], mas se alguém conseguir encontrar, é uma boa adaptação... E Sargento Garcia, o link está acima, no post... 


Alguns títulos publicados na L&PM Editores .
'Caio f.' é um dos meus escritores preferidos e dos nacionais, é o meu preferido... mesmo que sua obra tenha virado 'modinha', que muitos sejam do contra por achá-lo 'popular', 'clichê'  etc,  nada disso importa pra mim, porque me identifico com a sensibilidade dos textos que ele escreveu, e acho que isso é mais do que suficiente pra ignorar qualquer tipo de comentário maldoso a respeito de sua obra/'fama'. Pra mim, Caio é excelente, e deve ter sido uma experiência maravilhosa de seus amigos, terem convivido com ele, e com sua riqueza poética...


Espero que tenham gostado do post...

20 Comentários:

Carolli Márol

Conheci o CFA em 2009 no Fotolog,sempre via uma garota postando frases e até alguns textos e no final ela colocava CFA e eu nunca entendia porque,já que pela forma como ela digitava o post parecia que os textos eram delas,dai um dia perguntei e ela me disse que CFA era Caio Fernando Abreu,fui pesquisar sobre ele e me encantei. Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro físico dele,li apenas os PDF que vc me enviou por email (Obrigada Val!),mas esse ano ainda eu irei comprar livros dele ♥

Certa vez eu vi um vídeo na You tube onde ele recitava um poema,fiquei encantada pq a voz dela era exatamente do jeito que eu imaginava que fosse *.*

Suelene Simplício

Muito bom! Caio F. Abreu foi um gênio lírico, sem sombra de dúvidas... apesar de eu, confesso, ainda estar em buscar de ler seus livros. Pois só conheco por frases devido a tal "modinha" que você citou, que aliás, vi bem como foi realmente criticado negativamente por suas obras terem virado 'popular'. É aquilo que a Ayn Rand (das que me identifico) diria ser parte da "era da inveja" como se fosse ruim ser conhecido por talento.
"O ovo apunhalado" e o "Ovelhas Negras" foi dos que me lembro por agora de ter marcado na minha lista de desejados no Skoob. Quem sabe quando eu os ler, não faço minhas resenhas dedicadas à você. heheh Beijos Val.

Alice Aguiar

eu adoro os escritos do caio ;w; sempre me fizeram pensar muito.
eu queria comprar morangos mofados mas nunca comprei, acabei lendo online uma época

Marina Pereira

Muito legal seu post!!
Sei muito pouco sobre esse autor e nunca li nenhum livro dele mas tenho muita vontade de ler algum dia!! :)

Beijos.
http://www.foradarealidadeonline.blogspot.com.br/

Esteffani Fontes

Não conhecia NADA sobre ele. Mas realmente, ele é um grande homem... sabe se expressar, em cada palavra, e verdade.

@esteffanifontes, do blog Aos Dezesseis Anos
aosdezesseisanos.blogspot.com.br

Se puder, comenta aqui tb: ossegredosdelandara.blogspot.com.br
responderei comentários por lá!

Brubs.

Eu quero ler Morangos Mofados. Adoro os quotes de Caio F. Abreu e sim ele é FODA!
Beijos
Brubs

Maria Valéria

me manda teu e-mail que eu te envio o pdf dele... ^^

Maria Valéria

ok, querida. obrigada por passar aqui.
bjs...

Maria Valéria

obrigada, fico feliz que tenha gostado ^^
espero que leia logo logo.

bjs...

Maria Valéria

pois é, a leitura das obras dele é deliciosa... ^^
eu tbm nunca achei, acredita??? Só encontrei em pdf mesmo, ainda pretendo ter a maior parte [senão todos] os livros dele publicados...
bjs...

Maria Valéria

hahah, entendo... mas às vezes, essa popularização toda é de forma positiva... no caso de Caio, eu não creio que tenha sido o caso, porque vejo muita gente que só conhece ele por essa forma e não procura ler nada dele, se contentando apenas com as phrases do facebook [e algumas que nem são de autoria dele], mas quando se ouve falar [de forma boa ou não] e se procura ir atrás da obra, já é outra história... ^^
eu vi que você marcou uns dele mesmo, pra ler =]
aaaah, se vc ler, quero ver mesmo resenhas, viu???
Bjs, Suu <3

Maria Valéria

Eu tbm via umas pessoas postando CFA e não me tocava que era ele kkkkkkkkkkk
eu já li livro físico, como falei aqui no post, mas porque achei em bibliotecas... infelizmente não possuo nenhum dele :(

ah, lembro que vc me mandou esse link no youtube... eu tbm gostei bastante da voz dele... ^^
Bjinhos, Carol :D

Sarah Marques

Ai, nunca li nada do Caio, mas tenho a maior vontade..
Muita coisa esmoreceu quando começou as divulgações falsas dele no Facebook... aquilo lá é horrível, e a maioria não sabe o que fala...
Tô querendo comprar um livro dele pra poder tirar esse distanciamento dele..
Beijão
Tem post novo lá no blog!
endless-poem.blogspot.com.br

Brubs.

Obrigada amiga! Minha prima tem o livro
brubs

Neriana Rocha

Caio é maravilhoso mesmo. Parabéns pelo post, eu adorei.
Beijos!

Maria Valéria

obrigada ^^

Esteffani Fontes

Adoro!

@esteffanifontes, parceira e autora do blog:
ossegredosdelandara.blogspot.com.br

Vem conhecer "Os Segredos de Landara" (:

Bruna

Olá
Nunca li nenhum livro dele, mas todos os quotes que eu leio eu amo!
Gostei do post.
Beijos

cocacolaecupcake.blogspot.com.br

Caio Rodrigues

Nunca li nenhum livro dele também, mas os Quotes são magníficos ! Amei a ideia do post ;)

www.booksandmoviesandthings.blogspot.com

Rebeca Vasques

Eu baixei para ler morangos mofados e acho que agora que vi mais sobre Fernando vou querer ler.

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...