Resenha do mês [Janeiro] - A mulher que escreveu a bíblia

| 14 fevereiro 2013 | |
O mês de janeiro me deu uma grata surpresa em leitura. Já havia comentado antes no blog que faria uma resenha sobre Moacyr Scliar, um autor que me conquistou de uns tempos pra cá. Foi meu autor 'revelação' 2012, como vocês podem conferir nessa postagem.
Tenho apenas um livro de contos dele, mas peguei um monte de seus títulos com um professor amigo meu [da faculdade], que é super fã de Moacyr. O resultado é que consegui uma fonte de obras maravilhosas para pegar emprestado vezemquando...

Eu tinha lido 4 títulos dele em 2012 e esse acabei me empolgando e já li 9 esse ano. Eu poderia falar que desses 9, gostei de todos e resenhar todos, MAS, só posso escolher um livro pra resenhar por mês. Escolhi o que mais gostei em Janeiro: A mulher que escreveu a Bíblia.

Esse livro na verdade, trata-se de uma trilogia de histórias em que Moacyr, a partir de trechos e passagens bíblicas, constrói narrativas recheadas de sarcasmo, humor e críticas ácidas aos acontecimentos descritos na bíblia. Com uma maestria literária, ele consegue dar toda uma trajetória a personagens secundários e figurantes da história do livro sagrado.

A mulher que escreveu a Bíblia fala sobre uma mulher que descobriu que numa vida passada, foi escolhida pra ser esposa do grande Rei Salomão, e como ela era muito feia, o rei não queria saber de ir pro leito conjugal com ela. Mas, ela tinha a habilidade de ler e escrever e o rei passou a utilizá-la para escrever sua história [e a do povo judeu] no livro sagrado. Enquanto isso, ela tenta todas as artimanhas possíveis para conquistar seu Rei e esposo, a fim de que ele consuma o casamento, mesmo ela sabendo de sua feiúra.
Há passagens hilárias no livro, em que ela "se vira" pra conseguir um orgasmo, bem como suas observações acerca de sua aparência. É de dar pena da personagem, e ao mesmo tempo, você simpatiza com ela, torce pra que ela alcance seu objetivo. Moacyr sabe contar de maneira criativa uma história que não te deixa desistir do livro.



“Essa é a história que tenho lido, dia e noite, desde que ela se foi. Procuro a mim próprio, nessa história. Procuro-me nas linhas e nas entrelinhas, procuro-me nos nomes próprios e nos nomes comuns, procuro-me nos verbos e nos advérbios, nos pontos, nas vírgulas, nas reticências. E não me acho. Assim como não me acho em lugar nenhum. Estou perdido.” [A mulher que escreveu a bíblia - Moacyr Scliar]



Fazem parte da trilogia A mulher que escreveu  a Bíblia, Os vendilhões do Templo [a história de um dos vendilhões expulsos do templo por Jesus, que ficou prejudicado em seu 'negócio' de vender pombos para sacrifícios no templo] e Manual da paixão solitária [que fala sobre o relato de Judá, irmão de José do Egito e Tamar, sua nora]. Mas cada livro é solto, não é preciso ler um para entender o outro, mas de qualquer forma, é leitura interessante...


Bom, espero que tenham curtido a Resenha do Mês.
Em breve, farei a de Fevereiro, e já tem candidato forte a ser escolhido...

1 Comentários:

Amiga da Leitora - Thais Says:
17 fevereiro, 2013

Não conhecia essa série ainda não! Mas só de ler aquilo que vc disse sobre a personagem já comecei a rir aqui tbm! Espero um dia poder lê-lo!!

xoxo
http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...