| 15 outubro 2010 | |

Recordo-me de uma atmosfera "ardente, animal, elétrica"...
uma solidão mútua... em que me rendi, em que me perdi... a mim mesma, a mim mesma...
Porém, entonteci...
embriaguei-me num lirismo único, cru, visceral... surreal...
e no íntimo, infelizmente eu sabia que seria minha última dança de prazer...
até nunca mais. Nunca mais é tempo demais, e não sei mais em que pensar, no que dizer..
queria voltar àquelas horas, àquele quarto, àquele prazer...

Só quisera você...

0 Comentários:

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...