Fumaça de incenso

| 05 outubro 2010 | |
Me sinto tão vazia... Estou rodeada de vozes familiares, vozes desconhecidas, burburinhos intermináveis. Nesta sala de aula, só almejo o silêncio, a quietude daquelas tardes...
Minha mente me transporta ao frescor daqueles dias...
O som da tua respiração, teu leve ressonar. Ao teu lado fui mais feliz, penso eu. Feliz com tão pouco, felicidade plena.
Senti ao teu lado o prazer saboroso de tuas idéias, enquanto a fumaça de incenso formava desenhos surreais diante de meus olhos, exalando cheiros e impregnando o ambiente com suas notas suavemente amadeiradas... Seu olhar me revelava coisas que os lábios não precisavam proferir... O suor que escorria pelo teu peito misturava-se aos líquidos de minha boca e de meu corpo... A luz que penetrava no cômodo por uma fresta na porta possibilitava a ambos admirarem a dança dos nossos corpos e suas sombras projetadas na parede, em movimentos cadenciados e arredios, quase selvagens ...Tive prazer com isto. Fui feliz com isto...
Me vêm à lembrança os teus cachos rebeldes,de uma cor de ébano, escuros tal qual a noite misteriosa que nos observava lá fora, que cascateavam teus ombros bem delineados, de uma beleza sublime... em contraste com teus olhos cor de avelãs e tua tez empalidecida como a face da lua cheia num céu pontilhado de estrelas longínquas.
Como és belo, meu souvenir...
Meus olhos presenciaram a personificação da beleza rebelde diante deles: você.
E a única canção que embalava meu torpor eram tuas cordas vocais, proferindo sons agradáveis e ininteligíveis, mas que eu compreendia perfeitamente, tal a doçura de sua entonação...
Meus lábios entreabriram-se, como que suplicando um beijo inefável. E tu prontamente viestes a meu socorro. Suas mãos macias percorriam meus caminhos sinuosos de pele e ossos... Senti minhas entranhas vibrarem ante teu toque mais íntimo... E o enlevo suave foi se intensificando, nossos olhos contemplavam as sombras na parede , que em perfeita sincronia rumo ao êxtase, explodiam juntas num gozo frenético e alucinante.
Estremeci...


E no aconchego dos teus braços, desfaleci o meu corpo...
Horas depois, os raios de sol que penetravam nas grandes janelas entreabertas contemplaram nossas tépidas faces em sua aurora brilhante e renovadora...

0 Comentários:

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

╬† Literatura no Mundo ╬†

╬† Autores ╬†

agatha christie Alan Dean Foster Alan Moore Álvares de Azevedo Ana Cristina César Anaïs Nin Anna Akhmatova Anne Rice Anne Sexton Antônio Xerxenesky Arthur Rimbaud Bob Dylan Bram Stoker Cacaso Caio f. Abreu Cecília Meireles Charles Baudelaire charles bukowski Charles Dickens chuck palahniuk Clarice Lispector clive barker Cruz e Sousa dalton trevisan David Seltzer Dik Browne Don Winslow edgar allan poe Eduardo Galeano Emily Brontë Ernest Hemingway Eurípedes F. Scott Fitzgerald Ferreira Gullar Florbela Espanca Franz Kafka Garth Ennis George R. R. Martin Gilberto Freyre Guido Crepax H. G. Wells H. P. Lovecraft Haruki Murakami Henry James Herman Hesse Herman Melville Hilda Hilst honoré de balzac Horacio Quiroga Hunter S. Thompson Ignácio de Loyola Brandão isaac asimov Ivan Turgueniev J. R. R. Tolkien Jack Kerouac Jack London Jay Anson João Ubaldo Ribeiro Joe Sacco Jon Krakauer Jorge Luis Borges José Mauro de Vasconcelos Julio Verne Konstantinos Kaváfis L. Frank Baum Laura Esquivel Leon Tolstói Lord Byron Luciana Hidalgo Luiz Ruffato Lygia Fagundes Telles manoel de barros Marcelo Rubens Paiva Mario Benedetti Mark Twain Marquês de Sade Martha Medeiros Mary Shelley Michel Laub Miguel de Cervantes Milo Manara Moacyr Scliar Neil Gaiman Nelson Rodrigues Nicolai Gógol Oscar Wilde Pablo Neruda Patti Smith Paulo Leminski Pedro Juán Gutierrez Rachel de Queiroz Rainer Maria Rilke Ray Bradbury Robert Bloch Robert Kirkman robert louis stevenson Roberto Beltrão Rubem Alves Sándor Márai Sófocles Stephen King Stieg Larsson Susan E. Hinton Sylvia Plath Torquato Neto Victor Hugo Virginia Woolf William S. Burroughs Ziraldo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...