A criança que havia em mim morreu...

| 08 dezembro 2008 | |


Alguém pode me fazer esquecer
as longas noites sem dormir
os pesadelos em minha mente,
as marcas que ficaram em meu ser?

Posso sentir até hoje, teu suor asqueroso
E quem pode me limpar disso?
Traga de volta o que você me roubou.
Matou meus sonhos e minha perspectiva de amor.

Devolva a criança que vivia em mim...

1 Comentários:

Natalia Fênix Gótica Says:
18 dezembro, 2008

"Posso sentir até hoje, teu suor asqueroso
E quem pode me limpar disso?
Traga de volta o que você me roubou.
Matou meus sonhos e minha perspectiva de amor.

Devolva a criança que vivia em mim..."
Não tenho nem o que disser...

Postar um comentário

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Witches Hat
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...