Tela de frustração...


Seus elogios não me convencem mais.
Sua barba por fazer já não me seduz.
Pode decorar seu quarto sozinho.
Não conte comigo pra regar suas plantas.
Não trago o charme da novidade,
ainda sou a mesma de ontem e sempre.
Meu corpo não se transformou.
Minha mente não evoluiu, nem descobriu nada novo
pra te prender a atenção.

Você pintou a tela de frustração
que agora enfeita minha parede...

Nenhum comentário:

De Bukowski a Dostoievski. Ana Cristina César a Lilian Farias. Deleite-se com a poesia de Florbela Espanca e o erotismo de Anaïs Nin...
Aforismos, devaneios, quotes dispersos e impressões literárias...um baú de antiguidades e pós-modernismo. O obscuro, complexo, distópico, inverso... O horror, o amor, a loucura e o veneno de uma alma em busca de liberdade...

Seja bem-indo-e-vindo[a]!

Witches Hat
Tecnologia do Blogger.